Preservação do sistema genital de cabras para a avaliação em microscopia de luz

Preservation of goat genital system for microscopic evaluation purpose

Resumo

The preservation of the goat genital organs with a fixed solution of paraformaldehyde 10% and a saturated solution of Bouin during 4, 8, 12 and 24 hours of fixation, included in paraffin and stained with hematoxylin-eosin was evaluated. The Bouin solution with four hours of fixation showed to be the best protocol of fixation for the ovary, oviduct, uterus and vagina, resulting in little tissue retraction and better cellular integration when compared to the other fixing times (8, 12 and 24 hours). The fixation with paraformaldehyde showed significant alteration in the tissue architecture of the oviduct and vagina. Althouh paraformaldehyde is not the most adequate solution for the goat genital system preservation, its use can be considered in the absence of Bouin solution.

Goat genital; fixing solution; light microscopy


Cabra; genitália; solução fixadora; microscopia de luz

Goat genital; fixing solution; light microscopy

COMUNICAÇÃO

[Communication]

Preservação do sistema genital de cabras para a avaliação em microscopia de luz

[Preservation of goat genital system for microscopic evaluation purpose]

C.S.B. Salmito-Vanderley1, M.M. Neves1, C.V. Santana1, A.P. Marques Jr.1*, A.C. Vasconcelos2, J.E.S. Nunes2

1Escola de Veterinária da UFMG

Caixa Postal 567

30123-970 - Belo Horizonte, MG

2Instituto de Ciências Biológicas da UFMG – Belo Horizonte, MG

Recebido para publicação em 29 de junho de 2001.

Recebido para publicação, após modificações, em 11 de setembro de 2001.

*Autor para correspondência

E-mail: ampinho@dedalus.lcc.ufmg.br

As etapas do processo de fixação e inclusão de tecidos ou células apresentam pontos críticos na preservação da arquitetura histológica. As células e seus constituintes quando não fixadas corretamente mostram distorção e retração que dificultam sua avaliação (Fox et al., 1985). Por essa razão, a busca por adequada solução fixadora é importante para o estudo histológico de diferentes tecidos biológicos. O tempo de fixação, tamanho da amostra e capacidade de penetração do fixador são considerados pontos importantes para a obtenção de bom material para histomorfologia, histoquímica e avaliação imunológica (Swartz & Nusbickel, 1978).

A escolha de um fixador que melhor defina as estruturas celulares e teciduais do sistema genital de cabras tem como vantagem principal proporcionar maior confiabilidade nas análises morfológicas dos órgãos, tanto em genitálias gestantes quanto em não-gestantes.

Diante da ausência de bibliografia referente ao processo de fixação do sistema reprodutor de cabras, o objetivo deste trabalho foi estabelecer o melhor fixador para ovário, tuba uterina, útero e vagina de cabras.

Para o desenvolvimento deste trabalho foram utilizados cinco cabras sem raça definida (SRD), pluríparas de dois a seis anos de idade, criadas de forma semi-extensiva no município de Graça, CE. Os animais foram sacrificados, procedendo-se à imediata evisceração. O sistema genital foi avaliado macroscopicamente quanto ao seu estado geral e, em seguida, foram coletados fragmentos de ovários, ovidutos, útero e vagina.

Os espécimes colhidos foram fixados utilizando-se formol a 10% e solução saturada de Bouin, nos tempos de 4, 8, 12 e 24 horas de fixação. Depois de fixados, os espécimes foram desidratados com passagens sucessivas em soluções de álcool em concentrações crescentes (70%, 80%, 90% e absoluto), diafanizados em xilol, incluídos em parafina e blocados. Foram feitos cortes de 3mm de espessura em micrótomo e posterior montagem das lâminas, corando-as com hematoxilina-eosina (Luna, 1968).

Para avaliar microscopicamente a qualidade dos tecidos preservados por cada fixador, três aspectos foram levados em consideração: I- Retração tecidual – representa a dissociação de fibras conjuntivas e descolamento do epitélio. A retração tecidual foi classificada em presente, sendo pequena, moderada ou grande, e ausente. II- Definição das estruturas acidófilas e basófilas – classificada pela visualização de estruturas basófilas (B), acidófilas (A), acidófilas e basófilas (A/B). A visualização foi ainda classificada em boa ou ideal. III- Integridade celular – visualização do limite entre as células e de estruturas morfocitológicas, classificada em preservada, pouco preservada e não preservada.

Os resultados da avaliação microscópica de ovário, oviduto, útero e vagina fixados em formol a 10% e solução saturada de Bouin nos tempos 4, 8, 12 e 24 horas de fixação são mostrados na Tab. 1.

A definição de estruturas acidófilas e basófilas na fixação por formol a 10% mostrou-se satisfatória nos cortes histológicos de útero e vagina, ao contrário dos cortes de oviduto e ovário, onde a visualização das estruturas basófilas se mostrou mais evidente.

Em relação à retração tecidual, a fixação por formol não apresentou alterações significativas na morfologia do oviduto, ovário e útero. Entretanto, a histologia da vagina apresentou grande dissociação entre as fibras do tecido conjuntivo e descolamento do epitélio da lâmina própria.

A integridade celular apresentou-se satisfatória nos cortes de ovário, útero e vagina fixados em formol, sendo visualizados núcleos e membranas celulares e eventos apoptóticos. Entretanto, a tuba uterina não mostrou boa definição dos limites intercelulares e das estruturas citológicas.

A solução de Bouin se mostrou melhor na fixação dos órgãos, sendo satisfatória a definição das estruturas basófilas e acidófilas em todos os tecidos avaliados, independente do tempo de fixação.

Em relação à retração tecidual, o tempo de fixação não foi crítico para os tecidos ovarianos e uterinos. O oviduto apresentou grande retração a partir de 12 horas de fixação e a vagina mostrou-se sensível em tempos superiores a quatro horas.

A integridade celular do tecido ovariano e uterino não mostrou alterações na fixação em nenhum dos protocolos utilizados. A preservação tecidual do corpo lúteo mostrou-se melhor nos maiores tempos de fixação, sendo o tempo de 24 horas ideal para visualização de sua morfologia. O oviduto apresentou diminuição da integridade celular na medida em que o tempo de fixação aumentou, sendo quatro horas o tempo ideal e 12 horas o tempo crítico de preservação. A vagina também apresentou melhor visualização dos limites entre células com quatro horas de fixação.

A solução saturada de Bouin com quatro horas de fixação se mostrou mais adequada para fixação do sistema genital de cabras, promovendo pouca retração tecidual e melhor integridade celular quando comparada com a dos demais tempos (8, 12 e 24 horas).

A fixação com formol a 10% resultou em alterações indesejáveis na arquitetura tecidual do oviduto e vagina, mas a retração tecidual no ovário e útero não foi significativa quando se comparou formol a 10% com solução de Bouin. Apesar de o formol a 10% não ter sido considerado o fixador mais apropriado, sua utilização pode ser recomendada na impossibilidade de uso de solução de Bouin.

Palavras-chave: Cabra, genitália, solução fixadora, microscopia de luz

ABSTRACT

The preservation of the goat genital organs with a fixed solution of paraformaldehyde 10% and a saturated solution of Bouin during 4, 8, 12 and 24 hours of fixation, included in paraffin and stained with hematoxylin-eosin was evaluated. The Bouin solution with four hours of fixation showed to be the best protocol of fixation for the ovary, oviduct, uterus and vagina, resulting in little tissue retraction and better cellular integration when compared to the other fixing times (8, 12 and 24 hours). The fixation with paraformaldehyde showed significant alteration in the tissue architecture of the oviduct and vagina. Althouh paraformaldehyde is not the most adequate solution for the goat genital system preservation, its use can be considered in the absence of Bouin solution.

Keywords: Goat genital, fixing solution, light microscopy.

  • FOX, C.H.; JOHNSON, F.B.; WHITINNG, J. et al. Formaldehyde fixation. J. Histochem. Cytochem., v. 33, p. 845-853, 1985.
  • JUNQUEIRA, L.C.; CARNEIRO, J. Histologia básica 8.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995.
  • LUNA, L.G. Manual of histologic staining methods of the Armed Forces Institute of Pathology 3.ed. New York: McGraw Hill, 1968.
  • SWARTZ, W.J.; NUSBICKEL, F.R. Histologic investigation of glycol methacrylate embedded chick embryonic tissue. J. Microscopy, v. 115, p. 181-185, 1978.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    22 Jul 2002
  • Data do Fascículo
    Fev 2002

Histórico

  • Aceito
    11 Set 2001
  • Recebido
    29 Jun 2001
Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br