INFESTAÇÃO DE COCHONILHA PARDINHA EM SANSÃO-DO-CAMPO USADO COMO CERCA VIVA EM POMARES DE LARANJA

Resumos

Observou-se, em outubro de 1996, no município de Bebedouro (SP), infestação da cochonilha pardinha (Selenaspidus articulatus Morgan, 1889) em plantas de sansão-do-campo (Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) servindo como cerca viva em pomar cítrico. Essa constatação sugere a possibilidade de ocorrência de infestação cruzada entre plantas usadas como cerca viva e citros.

citros; cerca viva; hospedeiros alternativos; cochonilha pardinha; Selenaspidus articulatus; sansão-do-campo; Mimosa caesalpiniaefolia Benth


In October 1996, at Bebedouro county, State of São Paulo, Brazil, some plants of "sansão-do-campo"(Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) used as windbreak, were found infested by the rofous scale, Selenaspidus articulatus Morgan, 1889. This observation suggests that windbreaks can influence the incidence of insect pests in the citrus groves.

citrus; windbreak; alternative hosts; rufous scale; Selenaspidus articulatus; Mimosa caesalpiniaefolia Benth


NOTA

INFESTAÇÃO DE COCHONILHA PARDINHA EM SANSÃO-DO-CAMPO USADO COMO CERCA VIVA EM POMARES DE LARANJA(1 (1 ) Trabalho recebido para publicação em 17 de fevereiro e aceito em 17 de junho de 1997. )

FRANCISCO FERRAZ LARANJEIRA(2 (1 ) Trabalho recebido para publicação em 17 de fevereiro e aceito em 17 de junho de 1997. )

RESUMO

Observou-se, em outubro de 1996, no município de Bebedouro (SP), infestação da cochonilha pardinha (Selenaspidus articulatus Morgan, 1889) em plantas de sansão-do-campo (Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) servindo como cerca viva em pomar cítrico. Essa constatação sugere a possibilidade de ocorrência de infestação cruzada entre plantas usadas como cerca viva e citros.

Termos de indexação: citros, cerca viva, hospedeiros alternativos, cochonilha pardinha, Selenaspidus articulatus, sansão-do-campo, Mimosa caesalpiniaefolia Benth.

ABSTRACT

INFESTATION OF ROFOUS SCALE ON MIMOSA CAESALPINIAEFOLIA BENTH. USED AS WINDBREAK OF ORANGE GROVES

In October 1996, at Bebedouro county, State of São Paulo, Brazil, some plants of "sansão-do-campo"(Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) used as windbreak, were found infested by the rofous scale, Selenaspidus articulatus Morgan, 1889. This observation suggests that windbreaks can influence the incidence of insect pests in the citrus groves.

Index terms: citrus, windbreak, alternative hosts, rufous scale, Selenaspidus articulatus, Mimosa caesalpiniaefolia Benth.

A cochonilha pardinha (Selenaspidus articulatus Morgan, 1889), já há alguns anos tem aparecido em altas infestações em pomares cítricos (Gallão et al., 1994).

Nessa condição, além dos frutos e folhas, pode atacar também ramos verdes, segundo Aranguena, em 1994 (apud Gallão et al., 1994), causando sérios prejuízos (Nakano, 1991).

Sua crescente importância na citricultura se reflete nos freqüentes trabalhos visando a seu controle (Gallão et al., 1994; Santos & Gravena, 1995).

O sansão-do-campo (Mimosa caesalpiniaefolia) tem sido bastante utilizado como cerca viva na citricultura, em função da sua grande quantidade de espinhos. Apesar de freqüente ao redor de pomares citrícolas, não há ainda um levantamento sobre a extensão de seu uso ou das regiões que preferencialmente o adotam.

Em outubro de 1996, no município de Bebedouro (SP), encontraram-se plantas de sansão-do-campo atacadas pela cochonilha pardinha. A cerca viva servia como separação de uma estrada vicinal, de um pomar com três anos de idade de laranja `Natal'. Pelo aspecto das plantas, a cerca não apresentava sinais de poda recente. A cochonilha pardinha foi encontrada colonizando folíolos já maduros da planta, mas não em folíolos novos. A identificação do inseto foi feita com base nas descrições de Deluchi em 1975 e Ferris em 1938 (apud Bergmann et al., 1988), notadamente em função da presença de constrição entre as regiões anterior e posterior do corpo da fêmea adulta e da existência de processos espiniformes nos ângulos laterais da região anterior do corpo das fêmeas.

Apesar de ter sido constatado um pequeno número de cochonilhas por folíolo, o inseto foi encontrado em todas as plantas da área, ao redor de 100 metros de cerca.

Entretanto, em plantas de urucum (Bixa orellana), que compunham outra seção da cerca viva, não se verificou sua presença. As laranjeiras próximas à cerca viva também não estavam atacadas pela pardinha, o que pode ser atribuido às recentes pulverizações realizadas visando a seu controle. Em outras áreas da propriedade, a cochonilha não foi encontrada infestando o sansão-do-campo. Todavia, nesses locais, as plantas haviam sido podadas recentemente.

A constatação dessa praga dos citros em planta utilizada como cerca viva sugere que sejam feitas observações mais detalhadas para determinar a extensão do problema, isto é, até que ponto o sansão-do-campo é bom hospedeiro da cochonilha pardinha ou se essa foi uma constatação casual. Se a associação for freqüente, devem-se estudar as condições que a favorecem, para que a inspeção de cercas vivas formadas com sansão-do-campo seja realizada dentro dos princípios de manejo integrado de pragas. A poda da cerca viva, por exemplo, poderia consistir em método de controle alternativo dentro do MIP.

Há referências de plantas como Cordyline terminalis, Gardenia sp. (Pinto, 1995), café (Ibarra-Nunez, 1990), figueira (Nakano, 1991) e seringueira (Bergmann et al., 1988) servindo como hospedeiras dessa espécie de cochonilha. Assim, torna-se de interesse o estudo desses hospedeiros, não apenas do ponto de vista acadêmico, mas, também, do citricultor, que deve estar atento à viabilidade do plantio dessas espécies próximo a pomares cítricos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BERGMANN, E.C.; STRADIOTO, M.F. & BRISOLLA, A.D. Ocorrência de Selenaspidus articulatus (Morgan, 1889) em cultura de seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) no município de Olímpia, Estado de São Paulo. O Biólógico, São Paulo, 54(1/6):27-28, 1988.

GALLÃO, R.V.; PINTO, R.A.; YAMAMOTO, P.T. & GRAVENA, S. Efeito global de aldicarbe em citros. Laranja, Cordeirópolis, 15(1):279-293, 1994.

IBARRA-NUNEZ, G. Arthropods associated with coffee plants in an mixed coffee plantation of the Soconusco region, Chiapas, Mexico. I. Variety and abundance. Folia Entomologica Mexicana, 79:207-232, 1990. Resumo em Biological Abstracts 92(12), ref. 134744.

NAKANO, O. Insetos nocivos aos citros. In: RODRIGUEZ, O.; VIÉGAS, F.; POMPEU JÚNIOR, J. & AMARO, A.A., eds. Citricultura Brasileira. 2. ed. Campinas, Fundação Cargill, 1991. v.2, p.557-600.

PINTO, W.B. de S. Coleobrocas e cochonilhas dos citros. Laranja, Cordeirópolis, 16(2):87-96, 1995.

SANTOS, A.C.D. & GRAVENA, S. Controle da cochonilha pardinha Selenaspidus articulatus Morgan (Homoptera: Diaspididae) com óleo mineral e dimetoato. Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Piracicaba, 24(2):411-414, 1995.

(2) Centro de Citricultura Sylvio Moreira (IAC). Caixa Postal 4, 13490-970 Cordeirópolis (SP).

  • PINTO, W.B. de S. Coleobrocas e cochonilhas dos citros. Laranja, Cordeirópolis, 16(2):87-96, 1995.

  • (1
    ) Trabalho recebido para publicação em 17 de fevereiro e aceito em 17 de junho de 1997.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Jun 1999
  • Data do Fascículo
    1997

Histórico

  • Aceito
    17 Jun 1997
  • Recebido
    17 Fev 1997
Instituto Agronômico de Campinas Avenida Barão de Itapura, 1481, 13020-902 Campinas SP - Brazil, Tel.: +55 19 2137-0653, Fax: +55 19 2137-0666 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: bragantia@iac.sp.gov.br