Accessibility / Report Error

Complexidade da história e pausas silentes em crianças com e sem distúrbio específico de linguagem

Story's complexity and silent pauses in children with and without specific language impairment

Resumos

OBJETIVO: Verificar o tempo médio das pausas silentes em narrativas e a influência da complexidade da história na produção destas pausas nas narrativas de crianças em desenvolvimento típico de linguagem e em crianças com DEL; além de comparar estes aspectos nos dois grupos. MÉTODOS: Participaram do estudo 60 crianças, entre sete e dez anos, sendo 40 em desenvolvimento típico de linguagem e 20 com DEL. Para a coleta de dados foi utilizada uma série de 15 histórias, representadas por figuras, compostas por quatro cenas cada. As histórias apresentam complexidade crescente a partir das relações entre os personagens, desde ausência de intencionalidade (sequências mecânicas e comportamentais) até relações entre os personagens com atribuição de estados mentais (sequências intencionais), possibilitando o registro do tempo médio das pausas silentes produzidas nas narrativas. RESULTADOS: A complexidade da história influiu no tempo médio de pausas silentes nas narrativas das crianças em desenvolvimento típico de linguagem, porém, para as crianças com DEL não foi observado tal padrão. A comparação entre os grupos indica diferença significativa em todos os tipos de narrativas, com maior média no grupo com DEL. CONCLUSÃO: As crianças com DEL, devido ao seu comprometimento linguístico, apresentaram pausas silentes mais longas em suas narrativas. A complexidade da história influenciou o tempo médio da pausa silente durante a produção das narrativas das crianças em desenvolvimento típico de linguagem, porém esta influência não ocorreu nas narrativas das crianças com DEL.

Linguagem infantil; Transtornos do desenvolvimento da linguagem; Narração; Fonoaudiologia; Desenvolvimento da linguagem


PURPOSE: To verify the average time of silent pauses in narratives and the influence of story's complexity in the occurrence of these pauses in narratives of children with typical language development and children with specific language impairment (SLI), and further to compare these aspects between groups. METHODS: Sixty children aged between seven to ten years took part in this research, being 40 typical language developing children and 20 with SLI. To collect data, each child produced 15 narratives, each one based on a four-scene-sequence. These narratives show increasing complexity of the relations between the characters, since absence of intentionality (mechanical and behavioral sequences) to relations between characters with mental states attribution (intentional sequences), which allowed the survey of the average time of silent pauses in the narratives produced. RESULTS: Story's complexity has influenced the average time of silent pauses in narratives of children with typical language development, however, for children with SLI this pattern was not observed. The comparison between groups indicates a significant difference in all types of narratives, with the highest average in the group with SLI. CONCLUSION: Due to their linguistic impairment, children with SLI had longer silent pauses in their narratives. Story's complexity has influenced the average time of silent pauses in narratives of children with typical language development, but this difference hasn't occurred in SLI children's narratives.

Child language; Language development disorders; Narration; Speech, language and hearing sciences; Language development


  • 1
    Price JR, Roberts JE, Jackson SC. Structural development of the fictional narratives of African American preschoolers. Lang Speech Hear Serv Sch. 2006;37(3):178-90.
  • 2
    Seiger-Gardner L, Schwartz RG. Lexical access in children with and without specific language impairment: a cross-modal picture-word interference study. Int J Lang Commun Disord. 2008;43(5):528-51.
  • 3
    Andrade CRF. Abordagem neurolinguística e motora da gagueira. In: Ferreira LP, Befi-Lopes D, Limongi SCO (Org.). Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Roca; 2004. p. 1001-16.
  • 4
    Guo LY, Tomblin JB, Samelson V. Speech disruptions in the narratives of English-speaking children with specific language impairment. J Speech Lang Hear Res. 2008;51(3):722-38.
  • 5
    Hall NE. Lexical development and retrieval in treating children who stutter. Lang Speech Hear Serv Sch. 2004;35(1):57-69.
  • 6
    Sormani I. Development of speech disruptions in narratives of dutch-speaking children with specific language impairment: Universiteit Utrecht; 2010.
  • 7
    Rispoli M, Hadley P. The leading-edge: the significance of sentence disruptions in the development of grammar. J Speech Lang Hear Res. 2001;44(5):1131-43.
  • 8
    Rispoli M. Changes in the nature of sentence production during the period of grammatical development. J Speech Lang Hear Res. 2003;46(4):818-30.
  • 9
    Gray S. Word-learning by preschoolers with specific language impairment: what predicts success? J Speech Lang Hear Res. 2003;46(1):56-67.
  • 10
    Gershkoff-Stowe L, Hahn ER. Fast mapping skills in the developing lexicon. J Speech Lang Hear Res. 2007;50(3):682-97.
  • 11
    Capone NC, McGregor KK. The effect of semantic representation on toddlers' word retrieval. J Speech Lang Hear Res. 2005;48(6):1468-80.
  • 12
    Bishop DV. The underlying nature of specific language impairment. J Child Psychol Psychiatry. 1992;33(1):3-66.
  • 13
    Befi-Lopes DM. Avaliação diagnóstica e aspectos terapêuticos nos distúrbios específicos de linguagem. In: Fernandes FD, Mendes BC, Navas AL (eds.). Tratado de Fonoaudiologia. 2º ed. São Paulo: Roca; 2010. p. 314-22.
  • 14
    Ukrainetz TA, Gillam RB. The expressive elaboration of imaginative narratives by children with specific language impairment. J Speech Lang Hear Res. 2009;52(4):883-98.
  • 15
    Araujo K. Desempenho gramatical de criança em desenvolvimento normal e com distúrbio específico de linguagem. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2007.
  • 16
    Befi-Lopes DM, Bento AC, Perissinoto J. Narration of stories by children with specific language impairment. Pro Fono. 2008;20(2):93-8.
  • 17
    Wertzner HF. Fonologia. In: Andrade CRF, Befi-Lopes DM, Fernandes FDM, Wertzner HF (eds.). ABFW: teste de linguagem infantil nas áreas de fonologia, vocabulário, fluência e pragmática. 2ª ed. Barueri: Pró-Fono; 2004. p. 5-32.
  • 18
    Andrade C, Befi-Lopes D, Fernandes F, Wertzner H. Manual de avaliação de linguagem do serviço de fonoaudiologia do Centro de Saúde Escola Samuel B. Pessoa. São Paulo: Centro de Saúde Escola Samuel B. Pessoa; 1997. p. 127.
  • 19
    Andrade CRF, Befi-Lopes DM, Fernandes FDM, Wertzner HF (eds.). ABFW: teste de linguagem infantil nas áreas de fonologia, vocabulário, fluência e pragmática. 2ª ed. Barueri: Pró-Fono; 2004.
  • 20
    Baron-Cohen S, Leslie A, Frith U. Mechanical, behavioural and intencional understanding of stories in autistic children. Br J Dev Psychol. 1986;4:113-25.
  • 21
    Perissinoto J. Avaliação fonoaudiologica da criança com autismo. In: Perissinoto J (ed.). Conhecimentos essenciais para atender bem a criança com autismo. São José dos Campos: Editora Pulso; 2003. p. 45-55.
  • 22
    Postma A, Kolk H. The covert repair hypothesis: prearticulatory repair processes in normal and stuttered disfluencies. J Speech Hear Res. 1993;36(3):472-87.
  • 23
    Boscolo B, Ratner N, Rescorla L. Fluency of school-aged children with a history of specific expressive language impairment: an exploratory study. Am J Speech Lang Pathol. 2002;11(1):41-9 
  • 24
    Osman DM, Shohdi S, Aziz AA. Pragmatic difficulties in children with specific language impairment. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2011;75(2):171-6.
  • 25
    Befi-Lopes DM, Paula EM de. Habilidades de resolução de conflito e ocorrência de disfluências comuns em crianças em desenvolvimento normal de linguagem. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2008;13(3):272-8.
  • 26
    Paula EM de, Befi-Lopes DM. Estratégias de resolução de conflito em crianças em desenvolvimento normal de linguagem: cooperação ou individualismo? Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2011;16(2):198-203.
  • 27
    Bento ACP. Organização e narração de histórias por escolares em desenvolvimento típico de linguagem e com distúrbio específico de linguagem (DEL). Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2010;15(4):628.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    25 Set 2013
  • Data do Fascículo
    2013

Histórico

  • Recebido
    13 Maio 2013
  • Aceito
    02 Ago 2013
Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Al. Jaú, 684, 7º andar, 01420-002 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax 55 11 - 3873-4211 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@codas.org.br