Accessibility / Report Error

Associação entre baixo nível de atividade física e limitação de mobilidade em idoso: evidência do estudo SABE

Resumo

Vários estudos são limitados por meio da verificação do nível de atividade física com questionários, mas não possuem medidas objetivas em adultos mais velhos. O objetivo deste artigo é analisar a associação entre um baixo nível de atividade física e limitação de mobilidade em idosos. Um estudo transversal de base populacional realizado com 543 idosos. A análise múltipla da regressão foi realizada usando a análise hierárquica, agrupando as variáveis em dois blocos ordenados de acordo com a precedência com que atuaram sobre os resultados. Entre os idosos avaliados, 13,7% apresentaram limitações de mobilidade e entre estes 60,39% estavam no baixo nível de atividade física. Idosos com um baixo nível de atividade física (OR = 3,49 [2,0 - 6,13]), com idade igual ou superior a 75 anos (OR = 1,97 [1,03 - 3,72]), vivendo sem parceiro (OR = 2,01 [1,09 - 3,68]), dificuldade de viver sem um parceiro (OR = 2,01 [1,09 - 3,68]), dificuldades com atividades básicas (OR = 2,49 [1,45 - 4,28]) e as atividades instrumentais (OR = 2.28) [1.18 - 4.36]) atividades da vida do dia a dia e multimobilidade (OR = 2,06 [1,04 - 4,08]) foram associadas independentemente à mobilidade. Um baixo nível de atividade física aumenta a possibilidade de limitação da mobilidade em adultos idosos, independentemente das variáveis sociodemográficas e clínicas.

Palavras-chave:
Envelhecimento; Epidemiologia; Atividade motora; Limitação da mobilidade

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br