Análise histomorfométrica do músculo sóleo de ratos submetidos ao modelo animal de parkinsonismo induzido pelo MPTP

Histomorphometrical analysis of rats' soleus muscle submitted to animal model of MPTP-induced parkinsonism

Ana Paula Cunha Loureiro Cecília Beatriz Helm Niederheitmann Anna Raquel Silveira Gomes Claudia da Cunha Loureiro Talita Gianello Gnoato Zotz Sobre os autores

INTRODUÇÃO: Modelos experimentais da Doença de Parkinson (DP) que reproduzem a desnervação dopaminérgica têm sido desenvolvidos para estudar a patofisiologia desta doença e analisar a eficácia de novas terapêuticas. Dentre os sinais cardinais da DP temos a rigidez muscular, estudos sugerem que mudanças intrínsecas nas propriedades mecânicas do músculo podem ser responsáveis pelo aumento dessa alteração tônica. OBJETIVO: Analisar a morfologia geral e a histomorfometria do músculo sóleo de ratos Wistar induzidos ao Parkinsonismo por 1-metil-4-fenil-1,2,3,6-tetrahidropiridina (MPTP). MATERIAIS E MÉTODOS: Utilizaram-se 24 ratos Wistar machos, com idade de 13 semanas e peso de 279 ± 13 g, divididos em quatro grupos: 1- controle-controle (n = 6): sham tratados com benserazida + salina; 2 - controle-L-DOPA (n = 6): sham tratados com benserazida + L-DOPA; 3 - MPTP- controle (n = 6): lesão na substância negra (SNc) por MPTP tratados com benserazida + salina; 4 - MPTP-L-DOPA (n = 6): lesão na SNc por MPTP tratados com benserazida + L-DOPA. Esses animais foram submetidos a eutanásia 35 dias após os procedimentos experimentais. Foram analisados: peso corporal, peso muscular, morfologia geral do músculo com microscopia de luz e mensuração da área de secção transversa das fibras musculares. Realizaram-se comparações com o teste t pareado entre o peso corporal inicial e final. A ANOVA post-hoc Tukey foi usada para comparações entre os grupos, sendo considerado significativo p ≤ 0,05. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas nas variáveis analisadas. CONCLUSÃO: Os dados analisados não excluem a possibilidade de alterações ocorrerem no interior dessas células, nos tipos de fibras musculares ou em longo prazo.

Rigidez muscular; Músculo esquelético; Doença de Parkinson; 1-Metil-4-Fenil-1,2,3,6-Tetra-Hidropiridina


Pontifícia Universidade Católica do Paraná Rua Imaculada Conceição, 1155 - Prado-Velho -, Curitiba - PR - CEP 80215-901, Telefone: (41) 3271-1608 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: revista.fisioterapia@pucpr.br
Accessibility / Report Error