Molecular identification of intergenus crosses involving catfish hybrids: risks for aquaculture production

Diogo T. Hashimoto Fernanda D. Prado Fausto Foresti Fábio Porto-Foresti Sobre os autores

RESUMO

O monitoramento da produção e comércio de híbridos interespecíficos é essencial para o manejo adequado desses animais em pisciculturas. A identificação de híbridos de bagres por análise morfológica não é confiável, especialmente de juvenis e indivíduos pós-F1. Portanto, no presente estudo, cinco marcadores moleculares (quatro genes nucleares e um gene mitocondrial) foram utilizados para detectar híbridos no comércio de juvenis pimelodídeos de diferentes estoques, comprados de cinco produtores de alevinos no Brasil. As amostras comercializadas como pintado (espécie pura Pseudoplatystoma corruscans ) foram geneticamente identificadas como híbrido cachapinta (♀ P. reticulatum x ♂ P. corruscans ). Nos estoques comprados como cachandiá (híbrido entre ♀ P. reticulatum x ♂ Leiarius marmoratus ) e cachapira (híbrido entre ♀ P. reticulatum x ♂ Phractocephalus hemioliopterus ), sugere-se a ocorrência de cruzamentos intergêneros envolvendo o híbrido cachapinta, que foi usado ao invés da espécie pura P. reticulatum . Os problemas envolvendo a produção de cachapinta foram discutidos no presente estudo, especialmente porque estes animais têm causado contaminação genética e ameaçado a integridade genética das populações naturais e cultivadas. Com o intuito de melhorar a fiscalização da produção e fornecer critérios para o manejo correto dos híbridos de bagre, marcadores genéticos têm se tornado uma excelente alternativa para a identificação morfológica, incluindo juvenis ou gerações pós-F1.

Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br