Psicologia Escolar e Universidade

Geraldina Porto Witter

EDITORIAL

Psicologia Escolar e Universidade

A relação que serve de título ao presente editorial do ângulo do que a Psicologia Escolar tem a oferecer à Universidade implica à prestação de serviços pela escolaresque podem contribuir subtancialmente para a melhoria da qualuade do ensino; da Administração universitária , da assistência oferecida aos alunos, dos programas de extensão universitária; da produção científica etc.

Do prisma da Universidade espera-se a produção que enriqueça o conhecimento na área de Psicologia Escolar e Educacioanl, a formação de psicólogos escolares competentes, o apoio a eventos na área e a acolhida de associações existentes especialmente no que diz respeito às sociedades jovens.

A psicologia escolar no Brasil tem ainda que conquistar seu espaço nos serviços universitários, para poder oferecer à comunidade universitária o que pode para alcançar os patamares desejados. É um trabalho que apenas timidamente começa em uma das poucas universidades. É preciso conscientizar e informar a administradores universitários quanto ao que a Universidade está perdendo em não contar sistematicamente com este profissional em seus quadros. Quanto à Universidade brasileira pode-se dizer que perde na formação de psicólogs escolares, entre outros, pela notória concentração dos currículos na área clínica. Entretanto a produção científica sobre aprendizagem, desenvolvimento, meios de ensino e outros temas relevantes para os que trabalham em Psicologia Escoalr tem um bom desempenho em termos nacionais. Mas sua divulgação não parece suficiente para alcançar todos os psicólogoa escolares. Muitas dissertações e teses são defendidas sem que posteriormente sejam transformadas em artigos de periódicos e de informativos que levem este saber ao profissional apra que possa transformar sua ação. Neste aspecto, há possibilidade de medidas mais específicas por parte dos cursos de pós-graduação como exigir a publicação de pelo menos uma artigo decorrente da dissertação/tese antes da liberação para a titulação. Aliás, algumas instituições já o fazem. No que concerne aos autores cabe conscientizá-los de que o trabalho só está relamente concluído quando publicado e, desta forma, partilhado com a comunidade científica e profissional.

Psicologia escolar e Educacional está aberta para divulgação na área específica e de domínio conexo. Ciente da colaboração dos produtores submetendo matéria para publicação, espera contar com a colaboração de todos.

Geraldina Porto Witter

Presidente Atual

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    03 Fev 2011
  • Data do Fascículo
    1998
Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), Rua Aimberê, 2053 – Perdizes., CEP 01258-020 São Paulo – SP - Brasil , Fone/Fax (11) 3862-5359 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: revistaabrapee@yahoo.com.br