A criança hiperativa: uma visão da abordagem gestáltica

Hyperactive child: a gestaltic view

A pesquisa objetivou investigar o funcionamento psicológico da criança hiperativa em base a teoria do ciclo do contato da abordagem gestáltica, proposta por Ribeiro (1997). O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) caracteriza-se por distúrbios motores, perceptivos, emocionais e comportamentais. Segundo os critérios diagnósticos do DSM-IV (1994), esse transtorno reúne 18 sintomas básicos de desatenção, hiperatividade e impulsividade. A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa. A amostra foi composta por 20 sujeitos: cinco casais, cinco professoras e cinco crianças entre oito e 11 anos de idade. Utilizaram-se a entrevista aberta e o Teste de Apercepção Infantil com figuras de animais (CAT-A), como instrumentos de coleta de dados. Concluímos que a criança hiperativa apresenta processos psicológicos específicos que formam a base de sua personalidade. A hiperatividade é a característica que define o transtorno. Não há propriamente um déficit de atenção. Propomos, portanto, uma terminologia diferente: Transtorno de Hiperatividade/Atenção.

hiperatividade; desatenção; TDAH; gestalt; ciclo do contato


Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, 70910-900 - Brasília - DF - Brazil, Tel./Fax: (061) 274-6455 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: revistaptp@gmail.com