Voleibol: análise do ataque realizado a partir do fundo da quadra na Superliga Masculina Brasileira

Gustavo De Conti Teixeira Costa Breno Ferreira de Britto Evangelista Mariana Pereira Maia Juliana Sampaio Ceccato Auro Barreiros Freire Michel Milistetd José Cícero Moraes Herbert Ugrinowitsch Sobre os autores

Resumo

O objetivo deste estudo foi identificar o efeito do ataque das posições 1 e 6 no voleibol masculino brasileiro de alto nível, no intuito de compreender melhor a estruturação ofensiva do jogo. A amostra constituiu-se pela observação de 142 jogos da Superliga Masculina 2014-2015, totalizando 2969 ações de recepção, levantamento e ataque das posições 1 e 6. Os resultados mostraram que houve associação entre o local do ataque, o tempo de ataque, o tipo de ataque e o efeito do ataque (p<0,001). Os resultados mostraram que o ponto de ataque, quando o mesmo é realizado a partir da posição 6, associa-se ao ataque na paralela, enquanto, ao analisar a posição 1, o ponto de ataque associa-se ao ataque potente na diagonal. Além disso, o ataque colocado associou-se à continuidade do jogo, assim como as recepções de baixa qualidade (b e c). Neste contexto, conclui-se que a posição do atacante influencia na eficácia do ataque utilizado, segundo o tempo de ataque e o tipo de ataque.

Palavras-chave
Análise de situação; Eficácia; Voleibol

Universidade Federal de Santa Catarina Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário Trindade, Centro de Desportos - RBCDH, Zip postal: 88040-900 - Florianópolis, SC. Brasil, Fone/fax : (55 48) 3721-8562/(55 48) 3721-6348 - Florianópolis - SC - Brazil
E-mail: rbcdh@contato.ufsc.br