O efeito das propriedades antioxidantes do extrato aquoso do alho e da Nigella sativa como agentes anti-esquistossômicos no camundongo

Nahla S. EL Shenawy Maha F. M. Soliman Shimaa I. Reyad

O propósito deste estudo foi verificar os efeitos anti-oxidantes e anti-esquistossômicos do extrato de alho (AGE) e do óleo da Nigella sativa (NSO) em camundongos normais e infectados com S. mansoni. AGE (125 mg/kg, i.p. ) e NSO (0,2 mg/kg, i.p.) foram administrados separadamente ou em combinação por 28 dias sucessivos começando do primeiro dia pós infecção (p.i.). Todos os camundongos foram sacrificados sete semanas p.i. Parâmetros hematológicos e bioquímicos incluindo funções renais e hepáticas foram medidos para avaliar o progresso da anemia e a possibilidade de dano tecidual. O nível total de proteínas séricas, albumina, globulina e colesterol foram também medidos. Níveis de malondialdeído (MDA) e glutationa (GSH) foram determinados em tecido hepático como biomarcações para o estado oxidativo e redutor, respectivamente. O possível efeito dos tratamentos sobre os vermes de Schistosoma foram avaliados através do percentual de vermes recuperados, ovos no tecido e o oograma. Resultados mostraram que a proteção com AGE e NSO preveniu a maior parte das alterações hematológicas e bioquímicas e melhoraram bastante a capacidade anti-oxidante de camundongos com esquistossomose comparados com aqueles infectados e não tratados. Adicionalmente, foi registrado uma acentuada redução nos vermes, ovos no tecido e alterações do oograma. A ação anti-oxidante e anti-esquistossômica do AGE e NSO foi diferente de acordo com os vários tratamentos. Estes dados mostram que estes compostos são agentes promissores para complementar o tratamento específico da esquistossomose.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br