A interferência de cobre na melanogênese de Cryptococcus neoformans

Renan Marrichi Mauch Vinícius de Oliveira Cunha Amanda Latercia Tranches Dias Sobre os autores

A melanina é um pigmento produzido pela enzima lacase, uma fenoloxidase, e está associada à virulência de Cryptococcus neoformans sendo considerada mecanismo de adaptação às condições ambientais e proteção contra a radiação UV, ataque do sistema fagocítico e antifúngicos. A lacase tem sua síntese estimulada por diversos fatores, incluindo o metabolismo de cobre. Este estudo mostra linhagens de C. neoformans com maior intensidade de melanização quando cultivadas em meio L-dopa suplementado com diferentes concentrações de sulfato de cobre. Este aumento demonstra que as taxas de melanização podem ser aumentadas na presença de íons cobre e também aumentar a virulência de C. neoformans em pacientes infectados que apresentam aumento nas concentrações séricas de íons cobre tais como pacientes com HIV. A virulência destas linhagens também pode ser incrementada no meio ambiente, onde este metal está disponível como CuSO4 em compostos algicidas e fungicidas.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br