Rodriguésia, Volume: 62, Issue: 3, Published: 2011
  • Taxonomic and ecological aspects of Myrceugenia mesomischa (Myrtaceae), an endemic tree from southern Brazil Original Papers

    Setubal, Robberson Bernal; Grings, Martin; Pasini, Eduardo; Seger, Guilherme Dubal dos Santos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Myrceugenia mesomischa (Burret) D. Legrand & Kausel (Myrtaceae), espécie arbórea pouco citada em levantamentos florísticos e fitossociológicos na sua área de ocorrência conhecida, foi registrada como uma das espécies de maior valor de importância em um fragmento de floresta com araucária no município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, Brasil. A espécie foi observada ocupando em abundância os estratos de sub-bosque da floresta avaliada, tendo sido a espécie de maior frequência e densidade do levantamento. Visto a escassez de dados sobre a espécie, seu grau de raridade e endemismo (ocorre apenas nos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, Brasil), recomenda-se a realização e divulgação de mais trabalhos que possibilitem avaliar o real estado de conservação atual de populações desta espécie.

    Abstract in English:

    Abstract Myrceugenia mesomischa (Burret) D. Legrand & Kausel (Myrtaceae), a tree species poorly cited in floristic and phytosociological surveys in its area of known occurrence, was recorded as one of the species with the highest importance value in a fragment of Araucaria forest in São Francisco de Paula municipality, Rio Grande do Sul state, Brazil. The species was abundant in the understory strata of the forest, showing the highest frequency and density of the survey. Considering the paucity of data on the species, its degree of rarity and endemism (occurring only in the states of Rio Grande do Sul and Santa Catarina, Brazil), more studies are needed to evaluate the true current state of conservation of populations of this species.
  • Phytotoxicity of petroleum-contaminated soil and bioremediated soil on Allophylus edulis Original Papers

    Nogueira, Lucas; Inckot, Renata Charvet; Santos, Gedir de Oliveira; Souza, Luiz Antonio de; Bona, Cleusa

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do solo contaminado por petróleo e biorremediado na germinação, crescimento e estrutura anatômica de Allophylus edulis. Foram testados: solo contaminado por petróleo, solo biorremediado e solo não contaminado. Foram avaliados: porcentagem e índice de velocidade de germinação (GSI), biomassa e comprimento radicular e aéreo, biomassa total, diâmetro radicular e do hipocótilo, espessura dos cotilédones e eofilos, área foliar, índice estomático dos eofilos e a estrutura anatômica da plântula. A porcentagem de germinação, GSI, biomassa aérea e área foliar não diferiram entre os tratamentos após 30 dias. A biomassa radicular e o comprimento aéreo foram menores no tratamento sem contaminação. Após 60 dias, a biomassa radicular e a área foliar foram diferentes entre os tratamentos. A espessura do cotilédone, em solo biorremediado, foi maior que nos demais tratamentos. A estrutura radicular e do eofilo apresentou poucas alterações em solo contaminado. Conclui-se que A. edulis não foi afetada pelo solo contaminado e biorremediado, apresentando potencial para fitorremediação.

    Abstract in English:

    Abstract This study aimed to assess the effect of petroleum-contaminated and bioremediated soils on germination, growth and anatomical structure of Allophylus edulis. We tested oil-contaminated soil, bioremediated soil and non-contaminated soil. We evaluated germination percentage, germination speed index (GSI), biomass and length of roots and shoots, total biomass, root and hypocotyl diameter, thickness of eophylls and cotyledons, leaf area, eophyll stomatal index and seedling anatomy. Germination percentage, GSI, biomass and leaf area did not differ between treatments after 30 days. Root biomass and plant height were lower in the noncontaminated treatment. Root biomass and leaf area differed between treatments after 60 days. Thickness of cotyledons was higher in bioremediated soil than in other treatments. Root and eophyll structure showed little variation in contaminated soil. We conclude that A. edulis was not affected by petroleum in contaminated and bioremediated soils and that this species has potential for phytoremediation.
  • Seedling growth of Schizolobium parahyba on different substrates and irrigation levels Original Papers

    Sabonaro, Débora Zumkeller; Galbiatti, João Antonio

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento de mudas de guapuruvu (Schizolobium parahyba (Vell.) Blake) crescidas em substratos constituídos por misturas de cinco materiais, em diferentes combinações, bem como analisar a influência da irrigação no crescimento das mudas em viveiro. O experimento foi instalado no Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP, Campus de Jaboticabal - SP, Brasil. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado consistindo de 30 tratamentos num esquema fatorial 15 × 2 (15 substratos e 2 níveis de irrigação), em 4 repetições. Os substratos foram compostos por combinações de diferentes materiais: Composto de lixo urbano, Plantmax(r), esterco bovino curtido, vermiculita e solo. Para o estudo do crescimento das mudas, as seguintes características foram avaliadas: altura da parte aérea (H), o diâmetro do colo (D), o número de folhas, o peso da massa seca da parte aérea, do sistema radicular, e peso total, a relação H/D, o Índice de Qualidade de Dickson e a relação altura da parte aérea/ peso da massa seca da parte aérea. As três primeiras características foram medidas aos 20, 35, 50 e 65 dias após a semeadura. A análise dos resultados obtidos permitiu concluir que o composto de lixo urbano favoreceu o crescimento das mudas de Schizolobium parahyba. Quanto aos níveis de irrigação testados, pôde-se verificar que houve diferenças estatísticas e o nível de irrigação 150% ET se destacou em relação ao 100% ET.

    Abstract in English:

    Abstract The present study aimed to assess the behavior of seedlings of Schizolobium parahyba (Vell.) Blake growing on different substrates and irrigation levels, and to study the use of urban waste compost in substrates. The experiment was carried out in the College of Agricultural Sciences, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Department of Agricultural Engineering, Jaboticabal Campus, state of São Paulo, Brazil. The experimental design used was completely randomized, consisting of 30 treatments in a factorial design with 15 substrates and two irrigation levels in four replicates. The substrates were composed of different materials: urban waste, Plantmax(r), dry cattle manure, vermiculite and soil. For the study of seedling growth, the following characteristics were evaluated: height (H), root-collar diameter (D), number of leaves, shoot dry weight, root dry weight, total dry weight, H/D ratio, Dickson's quality index, and the ratio between height and shoot dry weight (H/SDW). Assessments of the first three characteristics were carried out 20, 35, 50 and 65 days after sowing. Results showed that urban waste compost increased the growth of Schizolobium parahyba. There were significant differences for the irrigation levels tested; with better results for 150% ET compared to 100% ET irrigation level.
  • Pericarp ontogeny and histochemistry of the exotesta and pseudocaruncle of Euphorbia milii (Euphorbiaceae) Original Papers

    Demarco, Diego; Carmello-Guerreiro, Sandra Maria

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Diversos tipos de frutos ocorrem em Euphorbiaceae, destacando-se os secos de deiscência explosiva e sementes com envoltórios de diferentes estruturas e importância taxonômica. O objetivo deste trabalho foi descrever a ontogênese do pericarpo de Euphorbia milii Desmoul. e avaliar, em termos histoquímicos, a exotesta secretora e a presença de carúncula. O fruto é um esquizocarpo, cujo desenvolvimento do pericarpo se inicia pela divisão periclinal das células da epiderme interna. As derivadas dividem-se, formando cerca de quatro camadas de células alongadas obliquamente. Em seguida, as células parenquimáticas adjacentes alongam-se, formando uma camada em paliçada e então, as células entre a camada em paliçada e os feixes vasculares dividem-se, originando cerca de quatro camadas de células alongadas perpendicularmente às células oblíquas internas. Estas três zonas lignificam-se, enquanto a região entre os feixes vasculares e o exocarpo, que possui idioblastos, hipoderme e laticíferos, não apresenta mudanças significativas. Antes da deiscência ocorre lise das células dos septos e dessecamento do fruto, o qual gera contração dos tecidos não lignificados e tensão entre as zonas lignificadas, rompendo os mericarpos em relação à columela central e na região do feixe dorsal, lançando as sementes. As sementes possuem pseudocarúncula e a exotesta secreta mucilagem, facilitando sua embebição.

    Abstract in English:

    Abstract Several types of fruit occur in Euphorbiaceae, notably the explosively dehiscent dry fruit, and different seed-coat anatomies with taxonomic importance. This paper aims to describe the pericarp ontogeny and structure in Euphorbia milii Desmoul., and evaluate the presence of the secretory exotesta and caruncle. The fruit is a schizocarp, whose the pericarp development begins with a periclinal division of the inner epidermal cells. The derived cells divide, forming about four layers of obliquely elongated cells. Then, the adjacent parenchyma cells elongate, giving rise to a palisade layer and finally, the cells between this layer and the vascular strands undergo mitosis, originating about four layers of elongated cells perpendicularly to the inner oblique cells. These three zones lignify, while the region between the vascular strands and the exocarp, where idioblasts, hypodermis and laticifers are present do not show significant changes. Before the dehiscence, a lysis of cells of the septa and the desiccation of the fruit occur, which causes contraction of the non-lignified tissues and tension between the lignified zones, promoting rupture of each mericarp from central columella and on the dorsal strand, ejecting the seeds. The seeds have pseudocaruncle and the exotesta secretes mucilage, facilitating their imbibition.
  • Vascular epiphytic flora in three vegetacional units of the Tibagi River, Paraná, Brazil Original Papers

    Bonnet, Annete; Curcio, Gustavo Ribas; Lavoranti, Osmir José; Galvão, Franklin

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este trabalho teve como objetivo avaliar a composição florística dos epífitos vasculares ao longo do rio Tibagi, Paraná, em 23 áreas distribuídas em distintas altitudes, tipos climáticos e unidades vegetacionais. Foram analisadas as características ecológicas e a distribuição das espécies ao longo do gradiente estabelecido de montante para jusante do rio. Os epífitos vasculares foram representados por 188 espécies, pertencentes principalmente às famílias Orchidaceae, Polypodiaceae e Bromeliaceae e ao grupo dos holoepífitos característicos. As comunidades epifíticas do rio Tibagi foram enquadradas, de montante para jusante do rio, em duas unidades vegetacionais, floresta ombrófila mista e floresta estacional semidecidual, e na transição entre ambas, o ecótono. Estas apresentam distintas riquezas e composições florísticas, o que ressalta sua importância na conservação e manutenção da diversidade de epífitos no estado do Paraná. A vegetação do ecótono, situada na porção intermediária do rio, apresentou maior riqueza epifítica, o que se deve, provavelmente, ao contato entre as unidades vegetacionais, ao bom estado de conservação das florestas e à presença de corredeiras e cachoeiras.

    Abstract in English:

    Abstract The aim of this work was to evaluate the floristic composition of vascular epiphytes along the Tibagi River forests, Paraná, in 23 study areas distributed at different altitudes, climatic types and vegetacional units. The ecological characteristics and distribution of the species were analyzed along the gradient established from upstream to downstream. The vascular epiphytes were represented by 188 species, belonging mainly to Orchidaceae, Polypodiaceae and Bromeliaceae and to the characteristic holoepiphytes group. The epiphytic communities of Tibagi River were segmented, from upstream to downstream, in two vegetacional units, mixed ombrophillous forest and semidecidual seasonal forest, and in the transition between both, the ecotone. These segments have distinct richness and floristic composition, what emphasize the importance to conservation and maintenance of epiphytic diversity at Paraná state. The ecotonal vegetation, situated in the medium segment of the river, presented the major epiphytic richness, which is associated, probably, to the contact of the vegetacional units, to the good conservation status of the forests and the presence of rapids and waterfalls.
  • Flora of Usina São José, Igarassu, Pernambuco: Myrtaceae Artigos Originais

    Amorim, Bruno Sampaio; Alves, Marccus

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Myrtaceae é representada no Brasil por 928 espécies e tem a Floresta Atlântica como um de seus centros de diversidade, apresentando 636 espécies, das quais 77,5% são endêmicas. Neste estudo foram tratadas as 23 espécies da família encontradas em fragmentos de Floresta Atlântica de Terras Baixas na Usina São José ao norte do estado de Pernambuco. Eugenia é o gênero mais representativo com dez espécies (E. candolleana, E. dichroma, E. excelsa, E. florida, E. hirta, E. aff. prasina, E. punicifolia, E. umbelliflora, E. umbrosa, E. uniflora), seguido de Myrcia com oito espécies (M. bergiana, M. guianensis, M. racemosa, M. spectabilis, M. splendens, M. sylvatica, M. tomentosa, M. verrucosa), Psidium com duas espécies (P. guajava e P. guineense) e Calyptranthes, Campomanesia, e Myrciaria com uma espécie cada (Calyptranthes dardanoi; Campomanesia dichotoma; M. ferruginea). São apresentados chave de identificação e comentários sobre as espécies, além de ilustrações dos caracteres diagnósticos.

    Abstract in English:

    Abstract Myrtaceae comprises 928 species in Brazil. The Atlantic Rain Forest is a center of diversity of the family with 636 species and 77,5% of them are endemic. This study presents 23 species of Myrtaceae which were found at Usina São José in fragments of Lowland Atlantic Rain Forest of northern Pernambuco. Eugenia is the richest genus with ten species (E. candolleana, E. dichroma, E. excelsa, E. florida, E. hirta, E. aff. prasina E. punicifolia, E. umbeliflora, E, umbrosa, and E. uniflora), followed by Myrcia with eigth species (M. bergiana, M. guianensis, M. racemosa, M. spectabilis, M. splendens, M. sylvatica, M. tomentosa, and M. verrucosa); Psidium with two species (P. guajava and P. guineense) and Calyptranthes, Campomanesia and Myrciaria with one specie each (Calyptranthes dardanoi, Campomanesia dichotoma, and M. ferruginea). Identification keys, descriptions, comments and illustrations of the species are presented.
  • Poaceae in a montane forest in the Southeastern Bahia, Brazil: Chloridoideae and Panicoideae Original Papers

    Mota, Aline Costa da; Oliveira, Reyjane Patrícia de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Foi realizado o levantamento das espécies pertencentes às subfamílias Chloridoideae e Panicoideae (Poaceae) em um remanescente de floresta montana (RPPN Serra Bonita), situado entre os municípios de Camacan e Pau Brasil, microrregião Litoral Sul da Bahia, bioma Mata Atlântica. Panicoideae está representada na área de estudos por 15 gêneros e 31 espécies, e Chloridoideae, por quatro espécies reunidas em três gêneros. Dichanthelium hebotes (Trin.) Zuloaga, Ocellochloa rudis (Nees) Zuloaga, Parodiophyllochloa cordovensis (E. Fourn.) Zuloaga & Morrone e Urochloa arrecta (Hackel ex T. Durand & Schinz) Morrone & Zuloaga representam novos registros para a Bahia; Paspalum millegrana Schrad. e P. nutans Lam. estão sendo citadas pela primeira vez para uma área de floresta montana. São aqui apresentadas chaves de identificação para gêneros e espécies, além de descrições, ilustrações e comentários sobre as mesmas.

    Abstract in English:

    Abstract We present a survey of Chloridoideae and Panicoideae (Poaceae) in a remnant of montane forest (RPPN Serra Bonita), between Camacan and Pau Brasil municipalities, in the Southeastern of the Bahia State, Brazilian Atlantic Forest. Panicoideae includes 15 genera and 31 species in this area, and Chloridoideae, three genera and four species. Dichanthelium hebotes (Trin.) Zuloaga, Ocellochloa rudis (Nees) Zuloaga, Parodiophyllochloa cordovensis (E. Fourn.) Zuloaga & Morrone and Urochloa arrecta (Hackel ex T. Durand & Schinz) Morrone & Zuloaga represent new records to Bahia; Paspalum millegrana Schrad. and P. nutans Lam. were recognized for the first time for a montane forest. Identification key for genera and species, descriptions and comments are provided for all of them.
  • Taxonomic studies of the genus Calea (Asteraceae, Neurolaeneae) in Bahia state, Brazil Artigos Originais

    Roque, Nádia; Carvalho, Vitor Cavalcanti

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Asteraceae é a maior família das angiospermas com ca. 24.000 espécies e 1600-1700 gêneros com distribuição cosmopolita. Calea L. contém aproximadamente 125 espécies que ocorrem em regiões tropicais e subtropicais do Novo Mundo, sendo que o maior número de espécies é registrado para o Brasil. O gênero é facilmente confundido com espécies de Aspilia e Wedelia. No entanto, Calea possui flores do raio pistiladas e pápus de páleas livres, enquanto em Aspilia as flores do raio são neutras e o pápus geralmente é aristado e Wedelia, por sua vez, possui flores do raio pistiladas e pápus coroniforme. O presente trabalho consiste no levantamento e estudo taxonômico das espécies de Calea no estado da Bahia. Para esse estudo, foram realizadas viagens de campo, além da análise de materiais depositados em herbários. No estudo realizado foram encontradas 10 espécies de Calea para o estado: C. angusta S.F. Blake, C. candolleana (Gardner) Baker, C. gardneriana Baker, C. harleyi H. Rob., C. microphylla (Gardner) Baker, C. morii H. Rob., C. pilosa Baker, C. pinheiroi H. Rob., C. purpurea G.M. Barroso e C. villosa Baker. As espécies diferenciam-se basicamente pelo arranjo da sinflorescência (número de capítulos e tamanho do pedúnculo), tipo de capítulo (radiado × discóide), receptáculo (paleáceo × epaleáceo), número de flores e tamanho das páleas do pápus. Dentre as espécies, C. angusta é restrita à vegetação arbustiva sobre dunas litorâneas (Bahia e Sergipe), C. candolleana é a espécie de maior distribuição geográfica no estado (BA, TO, GO, MG e PE), C. morii e C. pilosa são registradas apenas para o estado da Bahia. As demais espécies dividem sua distribuição entre os estados da Bahia, Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais: C. gardneriana e C. purpurea (BA, GO), C. microphylla (BA, DF, GO), C. harleyi e C. pinheiroi (BA e MG) e C. villosa (BA, GO, MG). Os resultados são apresentados por meio de chave de identificação, descrições, distribuição geográfica, comentários e ilustrações inéditas das espécies.

    Abstract in English:

    Abstract Asteraceae is the largest family of angiosperms with ca. 24.000 species and 1600-1700 genera widely distributed. Calea L. is represented in the tropical and subtropical regions by ca. 125 species. This genus is very similar to Aspilia and Wedelia, however the former presents ligulate pistilate flowers and pappus composed of free pales. The aim of this paper is to present a taxonomic survey of Calea in the state of Bahia. The analyzed specimens included material collected in the field, as well as herbarium material. The following 10 species are known to occur in Bahia: C. angusta S.F. Blake, C. candolleana (Gardner) Baker, C. gardneriana Baker, C. harleyi H. Rob., C. microphylla (Gardner) Baker, C. morii H. Rob., C. pilosa Baker, C. pinheiroi H. Rob., C. purpurea G.M. Barroso e C. villosa Baker. The species are basically distinct by the sinflorescence arrangement (heads number and peduncle size), head radiate or discoid, receptacle (paleaceous × epaleaceous), flower numbers and pappus size. Within the genus, C. angusta is restricted to shrubby vegetation on dunes (Bahia and Sergipe States), C. candolleana has the widest geographical distribution (BA, TO, GO, MG and PE), C. pilose and C. morii are known only from Bahia. The other species occur in the Bahia, Distrito Federal, Goiás and Minas Gerais states: C. gardneriana and C. purpurea (BA, GO), C. microphylla (BA, DF and GO), C. harleyi and C. pinheiroi (BA e MG) and C. villosa (BA, GO, MG). Keys, descriptions, geographic distribution, comments and illustrations are provided.
  • The family Leguminosae in the Baturité mountain range, Ceará State, an area of Atlantic Forest in the semi-arid region of Brazil Artigos Originais

    Lima, Jacira Rabelo; Mansano, Vidal de Freitas

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A Serra de Baturité é um dos maiores remanescentes de Floresta Atlântica localizado em meio ao semiárido brasileiro. A área apresenta uma grande diversidade, sendo considerada de extrema importância biológica para a conservação. Foram realizadas coletas de Leguminosae entre fevereiro/2007 e fevereiro/2009 e a lista de espécies foi complementada com dados das coleções de herbários. As Leguminosae foram representadas por 56 gêneros e 132 espécies. A subfamília Papilionoideae contribuiu com maior riqueza de gêneros e espécies (31 e 58, respectivamente), seguida das subfamílias Mimosoideae (17 gêneros e 41 espécies) e Caesalpinioideae (oito gêneros e 33 espécies). Entre as especies estudadas na área, 55% são árvores e arbustos. Os gêneros mais diversos na área foram: Mimosa L. (15), Senna Mill. (12), Desmodium Desv. (sete) e Chamaecrista Moench, Bauhinia L., Inga Mill. e Aeschynomene L. (seis cada).

    Abstract in English:

    Abstract The Baturité mountain range is one of the largest remnants of Atlantic forest located in the the Brazilian semi-arid region. The area presents a high diversity, being considered of extreme biological importance for the conservation. The species of family Leguminosae were collected from February/2007 to February/2009 and the species list was complemented with herbarium analysis. The Leguminosae was represented by 56 genera and 132 taxa. The subfamily Papilionoideae contributed with higher richness of genus and species (31 genera and 58 taxa) followed by Mimosoideae (17 genera and 41 taxa) and Caesalpinioideae (eight genera and 33 taxa). Among the species studied in the area, 55% of them are trees and shrubs. The most diverse genera are Mimosa L. (15), Senna Mill. (12), Desmodium Desv. (seven) e Chamaecrista Moench, Bauhinia L., Inga Mill. and Aeschynomene L. (six each).
  • Stylosanthes (Leguminosae - Papilionoideae - Dalbergiae) in São Paulo state, Brazil Artigos Originais

    Fortuna-Perez, Ana Paula; Silva, Marcos José da; Tozzi, Ana Maria Goulart de Azevedo

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Stylosanthes Sw. possui 48 espécies com distribuição pantropical. O gênero é membro do informal clado Pterocarpus - Dalbergióide. Este trabalho apresenta um estudo taxonômico do gênero Stylosanthes para o estado de São Paulo e foi realizado através de consulta de literatura especializada e exsicatas oriundas de herbários nacionais. Foram reconhecidas nove espécies: S. acuminata M.B. Ferreira & Sousa Costa, S. bracteata Vogel, S. capitata Vogel, S. humilis Kunth, S. gracilis Kunth, S. grandiflora M.B. Ferreira & Sousa Costa, S guianensis (Aubl.) Sw., S. scabra Vogel e S. viscosa Sw., diferenciadas principalmente pelo hábito, forma da inflorescência, número de artículos por lomento, aspecto do rostro nos lomentos e da semente. Descrições, ilustrações, comentários sobre afinidades entre as espécies, baseadas em morfologia e distribuição geográfica, e uma chave para o reconhecimento dos táxons são fornecidos.

    Abstract in English:

    Abstract Stylosanthes Sw. comprises 48 species with a pantropical distribution. The genus is a member of the informal Pterocarpus - Dalbergioid clade. This work presents a taxonomic study of the genus Stylosanthes for São Paulo state, through analysis of specialized literature and material from national herbaria. Nine species were recognized: S. acuminata M.B. Ferreira & Sousa Costa, S. bracteata Vogel, S. capitata Vogel, S. humilis Kunth, S. gracilis Kunth, S. grandiflora M.B. Ferreira & Sousa Costa, S guianensis (Aubl.) Sw., S. scabra Vogel and S. viscosa Sw., differing mainly in habit, inflorescence form, number of articles per loment, aspect of the rostrum in the loments and seed aspect. Descriptions, illustrations, comments on affinities between species based on morphology, geographic distribution and a key for the recognition of the taxa are provided.
  • Melastomataceae in the Ecological Reserve of Macaé de Cima, Nova Friburgo, Rio de Janeiro, Brasil. II - Leandra (Miconieae) Artigos Originais

    Baumgratz, José Fernando A.; Souza, Maria Leonor D'El Rei

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Apresenta-se o estudo taxonômico do gênero Leandra na Reserva Ecológica de Macaé de Cima, tendo sido reconhecidas 35 espécies e três novos sinônimos, além da designação de três lectótipos. Constam uma chave para a identificação das espécies, descrições, ilustrações, dados de distribuição geográfica e comentários sobre particularidades taxonômicas e morfológicas. Leandra aspera, L. atroviridis, L. eriocalyx, L. laxa, L. mollis, L. multisetosa, L. sphaerocarpa e L. tetragona são endêmicas de Macaé de Cima e, juntamente com L. altomacaensis, L. breviflora, L. hirta var. hirta e L. magdalenensis, endêmicas do estado fluminense. Leandra altomacaensis, L. glazioviana, L. riedeliana e L. truncata representam novas ocorrências para a Reserva. Leandra aspera, L. atroviridis, L. multisetosa, L. sphaerocarpa e L. tetragona estão sendo ilustradas pela primeira vez.

    Abstract in English:

    Abstract A taxonomic study of Leandra in the Ecological Reserve of Macaé de Cima is presented. The genus is represented by 35 species. Three new synonyms are recognized and three lectotypes are designated. A key to the identification of the taxa are also provided, as well as descriptions, illustrations, geographic distribution data and comments about taxonomic and morphological particularities. Leandra aspera, L. atroviridis, L. eriocalyx, L. laxa, L. mollis, L. multisetosa, L. sphaerocarpa, and L. tetragona are endemic to Macaé de Cima. These species and L. altomacaensis, L. breviflora, L. hirta var. hirta, and L. magdalenensis are endemic to the State of Rio de Janeiro. Leandra altomacaensis, L. glazioviana, L. riedeliana, and L. truncata represent new occurrences to the studied area. Leandra aspera, L. atroviridis, L. multisetosa, L. sphaerocarpa, and L. tetragona are ilustrated for the first time.
  • The genus Adiantum (Pteridaceae) from Rio de Janeiro State, Brazil Artigos Originais

    Winter, Sara Lopes de Sousa; Sylvestre, Lana da Silva; Prado, Jefferson

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Adiantum L. é um gênero facilmente reconhecível pela presença de pseudo-indúsio com nervuras, formado pela margem revoluta da lâmina. Compreende espécies terrestres ou epipétricas. É um grupo Pantropical com cerca de 200 espécies, sendo que 70 delas ocorrem na América do Sul e 62 no Brasil. Adiantum ocorre principalmente no interior de florestas primárias e secundárias, desde o nível do mar até cerca de 2.000 metros de altitude. Visando-se o conhecimento regional do grupo no Brasil, o presente trabalho apresenta o levantamento do gênero Adiantum no estado do Rio de Janeiro, fornecendo chave de identificação, descrições, comentários e ilustrações das espécies. Existem 20 espécies de Adiantum no Estado, correspondendo a 30% do número total registrado para o Brasil e podem ser encontradas desde florestas úmidas até restingas, desde o nível do mar até 850 metros de altitude. Dentre as espécies inventariadas, algumas possuem ampla distribuição na América Central e América do Sul (70%), enquanto outras são endêmicas do Brasil (30%).

    Abstract in English:

    Abstract The genus Adiantum L. can be easily recognized by the pseudoindusium formed by the revolute margin of the lamina and with veins. The species of this genus are terrestrial or lithophytics. It is a Pantropical group with approximately 200 species, 70 of which occur in South America, and 62 in Brazil. Its species are usually found in primary and secondary forests, from sea level to 2,000 meters. Aimed the regional knowledge of this group in Brazil, this study reports a floristic survey of the genus Adiantum to the state of Rio de Janeiro, providing an identification key, descriptions, comments, and illustrations of the species. There are 20 species of Adiantum in the state, corresponding to 30% of the species recorded to Brazil. They can be found in rainforests and sandy coastal plain vegetation, from sea level to 850 meters. Some species have a wide range of distribution in Central and South America (70%), whereas others are endemic to Brazil (30%).
  • The genus Campomanesia (Myrtaceae) in the state of Paraná, Brazil Artigos Originais

    Lima, Duane Fernandes; Goldenberg, Renato; Sobral, Marcos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O gênero Campomanesia Ruiz & Pav. pode ser reconhecido pelo ovário 4-18-locular, com vários óvulos por lóculo, e parede locular glandular nos frutos maduros, que serve como um falso envoltório das sementes. Normalmente todos ou todos menos um óvulo abortam em cada lóculo. Apresenta pedúnculos unifloros, dicásios ou racemos, e os botões têm cálice desde aberto até completamente fechado. No estado do Paraná, o gênero apresenta 11 espécies (C. adamantium, C. aurea, C. eugenioides, C. guaviroba, C. guazumifolia, C. neriiflora, C. pubescens, C. reitziana, C. schlechtendaliana, C. sessiliflora, C. xanthocarpa), distribuídas por todos os tipos de vegetação. Campomanesia neriiflora teve seus frutos descritos pela primeira vez. Neste trabalho são apresentadas chave de identificação, descrições, ilustrações, dados sobre distribuição geográfica e lista de materiais selecionados para as espécies de Campomanesia do Paraná.

    Abstract in English:

    Abstract The genus Campomanesia Ruiz & Pav. can be recognized by the ovary 4-18-locular, with several ovules per locule, and a glandular locular wall in the mature fruits, which serves as a false seed coat. Usually all or all but one ovule abort in each locule. The inflorescence is uniflorous, dichasium or raceme, and the calyx can be opened or completely closed in the flower bud. The genus has 11 species in the state of Paraná (C. adamantium, C. aurea, C. eugenioides, C. guaviroba, C. guazumifolia, C. neriiflora, C. pubescens, C. reitziana, C. schlechtendaliana, C. sessiliflora, C. xanthocarpa), distributed in all vegetation types. Campomanesia neriiflora had your fruits described for the first time. In this work we present an identification key, descriptions, illustrations, data on geographic distribution and collection lists for the species of Campomanesia from Paraná.
  • Phaseolinae (Leguminosae, Papilionoideae, Phaseoleae) in the State of Paraná, Brazil Artigos Originais

    Snak, Cristiane; Miotto, Silvia Teresinha Sfoggia; Goldenberg, Renato

    Abstract in Portuguese:

    Resumo No Paraná, a subtribo Phaseolinae Benth. está representada por 20 espécies, alocadas em quatro gêneros. Vigna Savi apresentou o maior número de espécies (12), seguido de Macroptilium (Benth.) Urb. (5), Phaseolus L. (2) e Lablab Adans. (1), sendo os dois últimos gêneros representados apenas por espécies cultivadas. Segundo os critérios da IUCN, cinco espécies foram classificadas como ameaçadas. As espécies ocorrem nos mais diversos ambientes, desde restinga, estepe e cerrado até habitats úmidos, como margens de rios. O Paraná representa o limite sul de ocorrência no Brasil para três espécies. São fornecidos chaves de identificação, ilustrações, descrições e comentários taxonômicos, biogeográficos, sobre floração e frutificação.

    Abstract in English:

    Abstract Subtribe Phaseolinae Benth. has 20 species in four genera in the Brazilian State of Paraná. Vigna Savi has the largest number of species (12), followed by Macroptilium (Benth.) Urb (5), Phaseolus L. (2), and Lablab Adans. (1). The latter two genera are represented by only cultivated species. According to IUCN criteria five species were classified as threatened. The species occur in different vegetation types, including restinga (sand dune vegetation), estepe (grasslands), cerrado (savanna-like vegetation), and moist habitats, like riverbanks. Paraná is the southern limit of distribution for three species in Brazil. We provide identification keys, illustrations, descriptions, and comments on taxonomy, biogeography, and flowering and fruiting periods of the species.
  • The eradication of feral goats and its impact on plant biodiversity - a milestone in the history of Trindade Island, Brazil Point Of View Paper

    Silva, Nílber G. da; Alves, Ruy J. V.

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Os recentes sinais de recuperação da flora nativa e endêmica da Ilha da Trindade, Brasil, são atribuídos à erradicação de vertebrados introduzidos no século XVIII. Três séculos de devastação resultaram no desaparecimento de espécies vegetais endêmicas e na redução drástica da cobertura florestal e das populações de aves marinhas. Em 2005 a Marinha do Brasil conclui a erradicação das cabras ferais, resultando no início da expansão da cobertura vegetal em áreas previamente nuas. Os únicos vertebrados invasores remanescentes são os camundongos. Esse fato representa um marco na história natural de Trindade e deve incentivar novos trabalhos de conservação na ilha.

    Abstract in English:

    Abstract The recent signs of recovery of the native and endemic flora of Trindade Island, Brazil, are attributed to the eradication of vertebrates which were introduced on the 18th Century. Three centuries of devastation lead to the disappearance of endemic plant species and to a drastic reduction of vegetation cover and sea bird populations. In 2005 the Brazilian Navy concluded the eradication of feral goats, resulting in the early expansion of vegetation cover on previously barren areas. The only remaining invasive vertebrates are the house mice. This fact represents a milestone in the natural history of Trindade and shall encourage new conservation research on the Island.
Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Rua Pacheco Leão, 915 - Jardim Botânico, 22460-030 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel.: (55 21)3204-2148, Fax: (55 21) 3204-2071 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: rodriguesia@jbrj.gov.br