Função cognitiva entre adultos mais velhos: resultados do ELSI-Brasil

Erico Castro-Costa Maria Fernanda Lima-Costa Fabíola Bof de Andrade Paulo Roberto Borges de Souza Junior Cleusa Pinheiro Ferri Sobre os autores

RESUMO

OBJETIVO

Investigar as variações macrorregionais da função cognitiva em amostra nacional representativa da população brasileira com 50 anos ou mais.

MÉTODOS

Foram utilizados dados da linha de base do Estudo Longitudinal dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil), coletados entre 2015 e 2016. A memória foi aferida por meio de lista de 10 palavras e a função executiva, pela fluência verbal semântica, baseada na nomeação de animais. Como potenciais variáveis de confusão, incluímos: sexo, idade, escolaridade e residência rural ou urbana.

RESULTADOS

Entre os 9.412 participantes do ELSI-Brasil, 9.085 foram incluídos na análise; 53,9% eram mulheres e a média de idade foi 63,0 (0,42) anos. Após ajustes por potenciais variáveis de confusão, os escores médios para memória e fluência verbal foram menores na região Nordeste e maiores no Centro-Oeste e Sudeste, respectivamente. Na região Sul, foram encontrados maiores escores para memória imediata e combinada. Em todas as regiões, participantes mais velhos e com menor escolaridade apresentaram piores escores para memória e fluência verbal.

CONCLUSÕES

Existem diferenças na função cognitiva entre adultos mais velhos nas distintas macrorregiões, que são independentes da idade, sexo, escolaridade e residência rural ou urbana.

Idoso; Cognição; Memória; Fatores Socioeconômicos

Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Avenida Dr. Arnaldo, 715, 01246-904 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3061-7985 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@usp.br