Accessibility / Report Error

Regiões-províncias na Guerra da Tríplice Aliança

Resumos

O texto destaca as principais incidências políticas dos países envolvidos na Guerra do Paraguai e os principais efeitos pela mesma. Serão tratados os problemas apresentados pelos componentes da Tríplice Aliança: da Confederação Argentina, tanto no litoral quanto no noroeste; do Uruguai, muito dependente das questões argentinas; do Brasil serão examinadas as questões relativas ao Rio Grande do Sul, aquela província mais diretamente envolvida pela guerra. A hipótese de que a Guerra do Paraguai não foi um fator de consolidação daquelas nações que compuseram a Tríplice Aliança obriga a formulação de outra questão: quais seriam as entidades políticas de fato na América platina, e em que medida a guerra a um inimigo externo mantinha ou mesmo reforçava as identidades regionais em contrapartida a uma unidade política nacional. O presente texto apresenta a hipótese de que eram as "regiões-províncias" as reais unidades políticas do espaço platino.

estados nacionais; "regiões-províncias"; Guerra do Paraguai.


The text highlights the main political incidences of the countries involved in the Paraguayan War and the main effects of the latter. We will treat the problems presented by the constituencies of the Triple Alliance: of the Argentinean Confederation, in the litoral as well as in the northwest; of Uruguay, very dependent of the Argentinean issues; of Brazil, we will examine the issues related to Rio Grande do Sul, the province more directly involved in the war. The hypothesis that the Paraguayan War was not a factor of consolidation of those nations that constituted the Triple Alliance begs the formulation of another question: which were in fact the political entities in the Rio de la Plata region of South America, and how the war against a foreign enemy kept or even reinforced the regional identities in counterpart to a national political unity. The present text presents the hypothesis that the "province-regions" were the real political unities in the Rio de la Plata space.

national states; "province-regions"; Paraguayan war.


Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

  • ALONSO ELOY, Rosa et alii. La Oligarquia Oriental en la Cisplatina. Montevideo: Ed. Pueblos Unidos, 1970.
  • BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. O Expansionismo Brasileiro e a Formação dos Estados na Bacia do Prata. Argentina, Uruguai e Paraguai - da Colonização à Guerra da Tríplice Aliança. Brasília: Ensaio/UnB, 1995.
  • BETHELL, Leslie. Guerra do Paraguai. História e historiografia. In: MARQUES, Maria Eduarda Castro Magalhães (Org.). Guerra do Paraguai 130 Anos Depois. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1995, p. 19-36.
  • CALÓGERAS, J. Pandiá. A Política Exterior do Império. Volume III: da Regência à Queda de Rosas. Brasília: Câmara dos Deputados/ Cia. Editora Nacional, 1989.
  • CÁRCANO, Ramón J. Guerra del Paraguay. Buenos Aires: Domingo Viau, 1941.
  • CARMAGNANI, Marcello. Estado y Sociedad en América Latina. Barcelona: Crítica, 1984.
  • CASTRO, Celso; IZECKSOHN, Vitor & KRAAY, Hendrik. Nova História Militar Brasileira. Rio de Janeiro: FGV / Bom Texto, 2004.
  • CERVO, Amado Luiz. O Parlamento Brasileiro e as Relações Exteriores (1826-1889). Brasília: UnB, 1981.
  • CHIARAMONTE, José Carlos. Mercaderes del Litoral. Economia y sociedad en la provincia de Corrientes, primera mitad del siglo XIX. Buenos Aires: Fondo de Cultura Economica, 1991.
  • COSTA, Wilma Peres. A Espada de Dâmocles - o Exército, a Guerra do Paraguai e a Crise do Império. São Paulo: Hucitec, 1996.
  • DORATIOTO, Francisco. Maldita Guerra: Nova História da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
  • GRAHAM, Richard. Brasil (1850-1870). In: BETHELL, Leslie (ed.). Historia de América Latina. 6. América Latina independiente, 1820-1870. Barcelona: Cambridge University Press / Editorial Crítica, 1991, p. 378-418.
  • HOBSBAWM, Eric. Nações e Nacionalismo desde 1780. Rio de Janeiro: Zahar, 1991.
  • IZECKSON, Vitor. O Cerne da Discórdia: A Guerra do Paraguai e o Núcleo Profissional do Exercito Brasileiro. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, 1997.
  • LUNA, Félix. Buenos Aires y el País. Buenos Aires: Sudamericana, 1982.
  • LYNCH, John. Las Repúblicas del Río de la Plata. In: BETHELL, Leslie (ed.). Historia de América Latina. 6. América Latina Independiente, 1820-1870. Barcelona: Crítica, 1991.
  • OLIVEIRA, Manuel Lucas de. Diário. Porto Alegre: Edições EST, 1997.
  • PALACIO, Ernesto. Historia de la Argentina 1515-1983. Buenos Aires: Abeledo-Perrot, 1986.
  • PICCOLO, Helga Iracema Landgraf. A Política Rio-Grandense no Império. In: DACANAL, José Hildebrando & GONZAGA, Sergius (Orgs.). RS: Economia & Política. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1979.
  • PICCOLO, Helga Rio Grande do Sul, Província Fronteiriça: Fator de Instabilidade Política no Processo de Independência do Brasil? Anais da XIV Reunião da Sociedade Brasileira de Pesquisa Histórica (SBPH). Salvador: 1994.
  • POMER, Leon. A Guerra do Paraguai. A Grande Tragédia Rioplatense. São Paulo: Global, 1981.
  • POMER, Leon . Cinco Años de Guerra Civil en la Argentina. (1862-1867). Buenos Aires: Amorrortu, 1986.
  • RODRIGUES, José Honório. O Parlamento e a Consolidação do Império 1840-1861. Contribuição à História do Congresso nacional do Brasil, no período da Monarquia. Brasília: Câmara dos Deputados, 1982.
  • ROSA, Othelo. Vultos da Epopeia Farroupilha. Escorços Biographicos. Porto Alegre, Globo, 1935.
  • SALA DE TOURON, Lucía & ALONSO ELOY, Rosa. El Uruguay Comercial, Pastoril y Caudillesco. Tomo II: Sociedad, Politica y Ideologia. Montevideo: Ed. de la Banda Oriental, 1991.
  • SILVA, José Luiz Werneck da. As Duas Faces da Moeda: a Política Externa do Brasil Monárquico. Rio de Janeiro: Universidade Aberta, 1990.
  • SPALDING, Walter. A Revolução Farroupilha. Brasília: UnB, 1982.
  • THOMPSON, George. La Guerra del Paraguay. Asunción: RP ediciones, 1992.
  • VASCONCELOS, Genserico. História Militar do Brasil. A Campanha de 1851-1852. Rio de Janeiro: Ministério da Guerra, 1941 (2 v.).
  • ZALAZAR, Roberto. El Brigadier Ferré y el Unitarismo Porteño. Buenos Aires: Pampa y Cielo, 1965.
  • 1
    HOBSBAWM, p. 28.
  • 2
    CARMAGNANI, p. 79.
  • 3
    O litoral é constituído pelas províncias banhadas pelos tributários das bacias dos rios Paraná e Uruguai: já o eram, antes da guerra, as atuais Corrientes, Entre Rios, Santa Fé e parte do Chaco; depois, com territórios tomados ao Paraguai foram incorporadas Misiones, Formosa e o restante do Chaco.
  • 4
    CHIARAMONTE, p. 27.
  • 5
    ZALAZAR, p. 81.
  • 6
    Tratado Uruguay-Corrientes. SENADO DE LA REPÚBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY. Tratados y Convenios Internacionales suscritos por el Uruguay en el período Mayo de 1830 a Diciembre de 1870. Montevideo: Secreteria del Senado Documentacion y Antecedentes Legislativos, 1993 (Tomo I), p. 18-21.
  • 7
    Tratado de Corrientes. Biblioteca Nacional (BN). Coleção Visconde do Rio Branco.
  • 8
    Convenio de Paysandu. Id. Ibid.
  • 9
    LYNCH, p. 309.
  • 10
    Archivo General de la Nación (AGN). Correspondencia. Fondo de Justo José de Urquiza. Tomo 18, fl. 323.
  • 11
    Id. ibid., fls. 334-5.
  • 12
    Id. ibid., fls. 327-8.
  • 13
    VASCONCELOS, p. 77.
  • 14
    Id., p. 76.
  • 15
    Tratado de Alianza Uruguay - Brasil - Entre Ríos e Artículo Adiconal. SENADO DE LA REPÚBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY, op. cit., p. 25-29 e 50-55.
  • 16
    Convenio de Paz entre la Confederación Argentina y el Gobierno de Buenos Aires. In: AUZA, Néstor Tomás. Documentos para la Enseñanza de la Historia Argentina 1 (1852-1890). Buenos Aires: Pannedille, 1970, p. 70-73.
  • 17
    A extensa correspondência entre o general Paunero, encarregado das operações levadas a cabo para conter Peñaloza, com-prova a importância que Mitre, contrariamente aos liberais mais extremados, dava para cooptação do caudilho riojano ao seu projeto nacional. Archivo de Mitre (AM), Tomo XI, no 2555-2685.
  • 18
    AGN, Correspondencia, Fondo de Justo José de Urquiza. Tomo 252, no 70, Tomo 256, no 101 e Tomo 259, no 270.
  • 19
    THOMPSON, p. 24-25.
  • 20
    Id., p. 46.
  • 21
    LYNCH, p. 310-311.
  • 22
    POMER, 1981, p. 274.
  • 23
    BETHELL, p. 25-26.
  • 24
    AGN, Correspondencia, Fondo de Justo José de Urquiza. Tomo 271, no 395-8.
  • 25
    MUSEO MITRE (AM). Correspondencia Mitre-Urquiza (1860-1868). Buenos Aires: Fundacion Banco de la Província de Buenos Aires, 1984, p. 101.
  • 26
    Id. ibid., p. 103.
  • 27
    THOMPSON, op. cit., p. 58.
  • 28
    Id., p. 59-60.
  • 29
    Há uma profusa correspondência de Osório para Urquiza neste sentido. AGN, Correspondencia, Fondo de Justo José de Urquiza. Tomo 271.
  • 30
    Id. Tomo 278, n. 333.
  • 31
    Archivo Historico de La Rioja (AHLR), documento n. 75; Archivo Particular del Profesor Dardo de la Vega Díaz, carpe-ta 21, f. 14.
  • 32
    AM, Tomo VI, no 1390.
  • 33
    Id., ibid., no 1402.
  • 34
    LUNA, p. 258.
  • 35
    AM, Tomo VI, no 1403.
  • 36
    PALACIO, p. 522. Da montonera de Jordán fez parte José Hernández, que na luta contra Buenos Aires se inspirou para a maior obra gauchesca: o poema El Gaucho Martín Fierro foi escrito durante o exílio de Hernández na cidade fronteiriça de Santana do Livramento, denunciando a perseguição que os liberais de Buenos Aires exerciam contra os gaúchos, aqueles que para o autor eram os verdadeiros protagonistas da nação.
  • 37
    Tratado Preliminar da Paz. Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul (AHRS). Coleção Varela, Diversos. Lata 77, Maço 66.
  • 38
    Como referências pejorativas à sua origem humilde, era comum os adversários referirem-se a Rivera como mulato, maldito mulato, pardo, pardejón,entre outros.
  • 39
    Nome que substituiu a denominação de Províncias Unidas do Rio da Prata.
  • 40
    MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. A Misão Bellegarde ao Paraguai (1849-1852). Volume I. Rio de Janeiro: Divisão de Documentação, 1966.
  • 41
    Tratado do Império do Brasil e Confederação Argentina. BN, II-32,3,6 no 13.
  • 42
    Tratado do Império do Brasil e da República do Paraguai. In: VASCONCELOS, op. cit., p. 327-329.
  • 43
    Tratado de Alianza, Tratado de Extradición de Criminales y Devolución de Esclavos, Tratado de Comercio y Navegación, Tratado de Límites, Convención de Subsídios y Reconocimiento de Deuda. SENADO DE LA REPÚBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY, op. cit., p. 30-49.
  • 44
    BETHELL, op. cit., p. 25-26.
  • 45
    POMER, 1981, op. cit., p. 111.
  • 46
    THOMPSON, op. cit., p. 24.
  • 47
    POMER, 1981, op. cit., p. 110.
  • 48
    THOMPSON, op. cit., p. 25.
  • 49
    Id., p. 239.
  • 50
    POMER, 1981, p. 103.
  • 51
    Carta de Rio Branco. Id., p. 40.
  • 52
    Carta de José Berges. Id., p. 46.
  • 53
    LYNCH, op. cit., p. 311-312.
  • 54
    THOMPSON, op. cit., p. 81.
  • 55
    LYNCH, op. cit., p. 313.
  • 56
    Carta de João Manoel de Lima e Silva para Rosas em 14 de outubro de 1836; carta de Bento Gonçalves para Rosas em 16 de dezembro de 1837. AGN, Sala X - 1.7.11. Documentos manuscritos: Republica Riograndense.
  • 57
    Tratado de Cangüé em 21 de agosto de 1838. AHRS, Coleção Varela. Diversos, Lata 77, Maço 66; Tratado de San Fructuoso em dezembro de 1841. In: SPALDING, Walter. A Revolução Farroupilha. Brasília: UnB, 1982, p. 192-193.
  • 58
    Cartas de João Francisco Regis de 16 de junho a 2 de julho de 1843. AN. Publicações XXXII. Correspondência para Corte dos Encarregados de Negócios em Montevidéu.
  • 59
    Carta de José Gaspar Rodrigues de Francia em 30 de junho de 1839. AHRS, Coleção Varela. CV-4941. Mensagem de Carlos Antonio López em abril de 1842. Id., Diversos, Lata 77, Maço 66.
  • 60
    Cartas de Antônio de Souza Netto. AHRS, Coleção Varela. Lata 68, Maço 41, CV-6393 a CV-6398.
  • 61
    Manifesto de Francisco Pedro de Abreu. In: VASCONCELOS, op. cit., p. 79.
  • 62
    Circular de Domingos José de Almeida. AHRS, Coleção Varela. CV-663.
  • 63
    VASCONCELOS, op. cit., p. 148.
  • 64
    Carta do Marquês de Abrantes. In: POMER, op. cit., p. 111
  • 65
    Carta de Mármol. In: Id., p. 112.
  • 66
    Carta de Carvalho Moreira. In: Id., p. 114.
  • 67
    Carta de David Canabarro. AHRS, Coleção Varela. CV-3425.
  • 68
    Carta de David Canabarro. Id. ibid., CV-3444.
  • 69
    Carta de David Canabarro. Id. ibid., CV-3445.
  • 70
    Carta de David Canabarro. Id. ibid., CV-3450.
  • 71
    Ofício de David Canabarro. ROSA, p. 69-70. Os grifos são do autor citado.
  • 72
    Ofício de David Canabarro. AHRS, Coleção Varela. CV-3509.
  • 73
    Ordem do dia no 21. Id. CV-3511.
  • 74
    AHRS. Diário do Cel. Manuel Lucas de Oliveira 1864/1865. S. Leopoldo: Edições EST, 1997, p. 43.
  • 75
    Id. ibid., p. 46.
  • 76
    Id. ibid., p. 51.
  • 77
    Id. ibid., p. 52.
  • 78
    Id.ibid., p. 54.
  • 79
    PICCOLO, 1979, p. 106.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Dez 2009
Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro Largo de São Francisco de Paula, n. 1., CEP 20051-070, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel.: (55 21) 2252-8033 R.202, Fax: (55 21) 2221-0341 R.202 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: topoi@revistatopoi.org