Sprawl e o modal de transporte motorizado: impactos na cidade de Londrina, PR

Sprawl and motorized modal transport: impacts in the city of Londrina, PR

Maurício Polidoro José Augusto de Lollo Mirian Vizintim Fernandes Barros Sobre os autores

Resumos

Após cerca de 80 anos desde a construção do seu núcleo, representado hoje pela área central da cidade, Londrina, no interior do Estado do Paraná, configura-se como uma cidade nova, porém com características e tendências de políticas de planejamento que reproduzem os maus exemplos das cidades brasileiras. Com uma ocupação urbana em franca expansão, o crescimento de norte a sul do município agrega vazios urbanos e especulação imobiliária nos seus interstícios que delineia uma cidade longe da ideal, conforme pensada nos seus primórdios. Com um ar metropolitano, e ao mesmo tempo com aspectos interioranos, Londrina é marca de uma ocupação orientada por políticas excludentes e interesses imobiliários, fato que tem impactado o modo de vida da população e gerado impactos ambientais para todas as classes sociais. Esta pesquisa discute a forma de ocupação urbana de Londrina, caracterizada pelo fenômeno de sprawl e sua relação com o modo de expansão observado e as implicações do uso intensivo de automóveis. A opção pelo uso do automóvel em Londrina tem sido crescente e gerado congestionamentos no trânsito. Como consequência, tem-se a desapropriação constante de imóveis para alargamento de vias e, ao mesmo tempo, a presença de vazios urbanos e densidades diversas formando um espaço urbano desigual e dificultando um planejamento urbano eficiente.

Expansão urbana; Transporte urbano; Automóveis; Sprawl


After 80 years since the construction of its core, represented today by the central city area, Londrina, in the state of Parana, appears as a new city, but with features and trends of planning policies that reproduce the bad examples of cities. With an urban settlement in frank expansion, north and south growth of the city add land speculation and urban voids in the interstices that outline a city far from ideal, as conceived in its beginning. With a metropolitan atmosphere and at the same time countryside aspects, Londrina is a brand of exclusive occupation policy-driven and real estate interests, a fact that has impacted the livelihood of the population and generated environmental impacts for all social classes. This research discusses the kind of occupation in Londrina, characterized by the phenomenon of sprawl and its relation to the mode of expansion observed and the implications of intensive use of cars. The choice of car use in Londrina has been growing and generated bottlenecks in traffic. As a consequence there is the constant expropriation of property for widening of roads and at the same time, the presence of various densities and urban voids forming an uneven urban space and hindering an efficient urban planning.

Urban expansion; Urban transport; Vehicles; Sprawl


  • AURAND, A. G. Is smarth growth for low-income households: a study of the impact of four smarth growth principles on the supply of affordable housing. 451 f. Thesis (Doctorate in Philosophy) û University of Pittsburgh, Pittsburgh, 2007.
  • BURCHELL, R. The costs of sprawl: revisited. Transportation Cooperative Research Program. Report n. 39. Washington, DC: National Academy Press, 1998.
  • BURCHELL, R.; MUKHJERJI, S. Conventional development versus managed growth: the costs of sprawl. American Journal of Public Health, v. 93, n. 9, p. 1534-1540, set. 2003.
  • CARBONELL, A.; YARO, R. American spatial development and the new megalopolis. Land Lines, v. 17, n. 2, abr. 2005.
  • CARLOS, A. F. A. Metamorfoses urbanas. GeoTextos, v. 3, n. 1/2, p. 187-200, 2007.
  • CASARIL, C. C. A expansão físico-territorial da cidade de Londrina e seu processo de verticalização: 1950-2000. Revista Geografia (Londrina), v. 18, p. 65-94, jan./jun. 2009.
  • CHOAY, F. O reino do urbano e a morte da cidade. Projeto História, São Paulo, n. 18, p. 67-89, maio 1999.
  • DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO û DENATRAN. Frota de veículos Frotas dos anos de 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2011. 2012. Disponível em: <http://www.denatran.gov.br/frota.htm>. Acesso em: 5 mar. 2012.
  • FERREIRA, M. Gargalos do trânsito de Londrina. Trânsito. Jornal de Londrina, 13 set. 2009. Disponível em: <http://www.jornaldelondrina.com.br/online/conteudo.phtml?tl=1&id=923437&tit=Preferencia-por-carro-deixa-Na>. Acesso em: 14 set. 2009.
  • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA û IBGE. Censo demográfico: série histórica. 2010. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/popul/default.asp?t=3&z=t&o=25&u1=1&u2=1&u3=1&u4=1&u5=1&u6=1>. Acesso em: 15 jun. 2010.
  • JOHNSON, M. P. Environmental impacts of urban sprawl: a survey of the literature and proposed research agenda. Environmentand Planning A., v. 33, p. 717-735, 2001.
  • JONG, H. de; ROUWETTE, A. Cycling-incluse policy development: a handbook. Alemanha: GTZ, 2009. Disponível em: <www.gtz.de/en/themen/28407.htm>. Acesso em: 21 abr. 2010.
  • LIMONAD, E. Urbanização dispersa: mais uma forma de expressão urbana? Revista Formação, v. 1, n. 14, p. 31-45, jan./jun. 2007.
  • LISBOA, C. K.; BARROS, M. V. F. A pegada ecológica como instrumento de avaliação ambiental para a cidade de Londrina. Confins, n. 8, mar. 2010. Disponível em: <http://confins.revues.org/index6395.html>. Acesso em: 21 maio 2010.
  • MORRIS, D. E. It's a sprawl world after all: the human cost of unplanned growth û and visions of a better future. Gabriola: New Society Publishers, 2005.
  • OJIMA, R.; HOGAN, D. J. População, urbanização e ambiente no cenário das mudanças ambientais globais: debates e desafios para a demografia brasileira. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 16., 2008, Caxambu. Anais.. Caxambu: ABEP, 2008a.
  • OJIMA, R.; HOGAN, D. J. Crescimento urbano e peri-urbanização: redistribuição espacial da população em novas fronteiras da mudança ambiental. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM AMBIENTE E SOCIEDADE, 4., 2008, Brasília. Anais.. Brasília: ANPPAS, 2008b.
  • PASSOS, V. R. L. A verticalização de Londrina: 1970/2000. 2007. 203 f. Dissertação (Mestrado em Geografia, Meio Ambiente e Desenvolvimento) û Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2007.
  • POLIDORO, M. Sprawl urbano em Londrina: desafio ao planejamento urbano. 2010. 76 f. Monografia (Especialização em Análise e Educação Ambiental em Ciências da Terra) û Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.
  • PREFEITURA MUNICIPAL DE LONDRINA û PML. Plano Diretor Municipal de Londrina Londrina: PML, 2008. Disponível em: <http://home.londrina.pr.gov.br/homenovo.php?opcao=home&item=plano_diretor>. Aces¡so em: 10 mar. 2010.
  • RAIA Jr., A. A. Transporte para cidades sustentáveis. In: SIMPÓSIO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA, 2., 2009, Maringá. Anais.. Maringá: UEM, 2009.
  • RAZENTE, N. Ocupação do espaço urbano de Londrina 1983. 393 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) û Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1983.
  • REIS FILHO, N. G. Notas sobre urbanização dispersa e novas formas de tecido urbano São Paulo: Via das Artes, 2006.
  • RIBEIRO, E. L.; SILVEIRA, J. A. R. O fenômeno do sprawling urbano. AU û Arquitetura e Urbanismo, ano 24, n. 185, p. 74-78, 2009. Disponível em: <http://www.revistaau.com.br/arquitetura-urbanismo/185/imprime149628.asp>. Acesso em: 10 mar. 2010.
  • RIBEIRO, W. da S. A formação do Centro Principal de Londrina e o estudo da centralidade urbana. Revista Geografia (Londrina), Londrina, v. 12, n. 2, p. 20-46, 2004.
  • TOMAZZI, N. D. Norte do Paraná: histórias e fantasmagorias. Curitiba: Aos Quatro Ventos, 2000.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    23 Abr 2013
  • Data do Fascículo
    Jun 2012

Histórico

  • Recebido
    23 Fev 2012
  • Aceito
    27 Mar 2012
Pontifícia Universidade Católica do Paraná Rua Imaculada Conceição, 1155. Prédio da Administração - 6°andar, 80215-901 - Curitiba - PR, 55 41 3271-1701 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: urbe@pucpr.br