(Atualizado: 08/02/2022)

Sobre o periódico

 

Informações básicas

 

A Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Agriambi), periódico oficial da Asociación Latinoamericana y del Caribe de Ingeniería Agrícola (ALIA), é editada mensalmente, no formato eletrônico, pela Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola (UAEA) do Centro de Tecnologia e Recursos Naturais (CTRN) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), destinando-se à divulgação de artigos científicos originais e inéditos, elaborados em Inglês. Os artigos científicos publicados na Revista Agriambi, provêm de pesquisas realizadas nas áreas de Manejo de Solo, Água e Planta, Engenharia de Irrigação e Drenagem, Meteorologia e Climatologia Agrícola, Armazenamento e Processamento de Produtos Agrícolas, Gestão e Controle Ambiental (esta área contempla apenas artigos que descrevam pesquisas sobre a gestão e o controle ambiental no contexto da agropecuária), Construções Rurais e Ambiência, Automação e Instrumentação, Máquinas Agrícolas, e Energia na Agricultura. Com o auxílio de pareceres de Revisores, os artigos são aceitos ou não pela Equipe Editorial para publicação na Revista. A Agriambi aceita, também, a submissão de contribuições na modalidade de revisão de literatura. Todos os artigos publicados na Revista, desde o início de sua edição em 1997, se encontram disponíveis online no site da Revista e no site do SciELO. A reprodução dos artigos publicados é permitida, desde que citada a fonte. Nas legendas bibliográficas, notas de rodapé e em referências pode ser utilizado título abreviado na seguinte forma: Rev. bras. eng. agríc. ambient., Campina Grande.

 

 

Fontes de indexação

 
  • Os artigos publicados em Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental são indexados ou resumidos por:
  • AGRIS
  • AGROBASE
  • AGRICOLA
  • ASFA
  • BINAGRI
  • CAB ABSTRACT
  • CAPES
  • CURRENT CONTENTS - ABES
  • EMBRAPA
  • EBSCO
  • EuroPub database
  • FSTA
  • GALE CENGAGE
  • GOOGLE SCHOLAR METRICS
  • LATINDEX
  • OPEN ASSESS JOURNAL
  • REDALYC
  • SciELO
  • SCOPUS (ELSEVIER)
  • SCIE
  • SJR
  • SUMARIOS.ORG
  • WEB OF SCIENCE – ISI-JCR
 

 

Propriedade intelectual

 

Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons do tipo atribuição CC-BY-4.0.

A revista on-line tem acesso aberto e gratuito.

 

 

Apoio financeiro

 

A revista recebe o apoio financeiro de:

  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

 

  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

 

 

 

Credenciamento e/ou apoio logístico

 

A revista recebe o credenciamento e/ou apoio logístico de:

  • Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

 
  • Asociación Latinoamericano y Del Caribe de Ingeniería Agrícola (ALIA)

 

  • Fundação Parque Tecnológico da Paraíba - PaqTcPB

 

 


 

Corpo Editorial

 

Editor chefe

 
  •  

 

Editor

   

 

Editores associados

   

 

Editores assistentes

 
  • Adriano Stephan Nascente
    Embrapa Arroz e Feijão
  • Alberto Carlos de Campos Bernardi
    Embrapa Pecuária Sudeste
  • Alexsandro Claudio dos Santos Almeida
    Universidade Federal de Alagoas
  • André Luís Duarte Goneli
    Universidade Federal da Grande Dourados
  • Bernardo Barbosa da Silva
    Universidade Federal de Campina Grande
  • Carlos Eduardo Angeli Furlani
    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Claudivan Feitosa Lacerda
    Universiade Federal do Ceará
  • Daniel Marçal de Queiroz
    Universidade Federal de Viçosa
  • Dermeval Araújo Furtado
    Universidade Federal de Campina Grande
  • Divair Christ
    Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Domingos Sárvio Magalhães Valente
    Universidade Federal de Viçosa
  • Eduardo Godoy de Souza
    Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Eduardo Leonel Bottega
    Universidade Federal de Santa Maria
  • Eugênio Ferreira Coelho
    Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical
  • Eunice Maia de Andrade
    Universidade Federal do Mato Grosso
  • Hermes Alves de Almeida
    Universidade Estadual da Paraíba
  • Gabriel Henrique Horta de Oliveira
    Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais
  • Heliton Pandorfi
    Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Jairo Osvaldo Cazetta
    Universidade Estadual Paulista
  • Jorge Freire da Silva Ferreira
    US Sailinity Laboratory (USDA-ARS)
  • José Antônio Frizzone
    Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – USP
  • José Eduardo Pitelli Turco
    FCAV/UNESP – Campus de Jaboticabal
  • José Henrique da Silva Taveira
    Universidade Estadual de Goiás
 

 

Equipe técnica

 
  • Kessya Maryane Abrantes Alves
    Secretaria e Normatização
  • Mariana Dias de Medeiros
    Secretaria e Normatização
  • Walter Luiz Oliveira do Vale
    Editoração eletrônica
 

 


 

Instruções aos autores

 

Normas

 

As normas da Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Agriambi), apresentadas a seguir, estão sujeitas a modificações ao longo do tempo; desta forma, sugerimos aos autores consultá-las no momento de submissão de seus artigos. Os artigos submetidos não devem ter sido enviados a outro periódico e serão selecionados para avaliação pelos revisores apenas se estiverem integralmente dentro das normas da Revista.

Os autores deverão solicitar, a um especialista, a correção ortográfica do Inglês de seus artigos antes de submetê-los ou devolvê-los à Revista, em qualquer etapa de tramitação. Artigos com problemas de ortografia serão prejudicados na avaliação podendo, por este motivo, ser rejeitados. Artigos que abordem estudos envolvendo seres humanos e animais de forma direta ou indireta, em sua totalidade ou partes deles, incluindo o manejo de informações ou materiais em todas as áreas do conhecimento, devem informar no item Material e Métodos que o estudo teve aprovação da comissão de ética envolvendo seres humanos e/ou comissão de ética no uso de animais, constando o nome da Comissão, Instituição e número do Processo. Artigos que abordem pesquisa com experimento somente serão aceitos para publicação se atenderem a pelo menos um dos critérios seguintes: a) experimento com no mínimo 20 parcelas; b) delineamento experimental com o número de graus de liberdade do resíduo igual ou superior a 10; outra exigência é que o número de repetições dos tratamentos seja pelo menos três. Artigos científicos que descrevem resultados de pesquisa obtidos há mais de oito anos não serão aceitos para publicação. Os autores deverão informar, nos itens Abstract, Resumo e Material e Métodos, o período e local (incluindo coordenadas geográficas e altitude apenas no item Material e Métodos) de realização da pesquisa, e, no caso de pesquisa com experimento, o delineamento experimental, os tratamentos e o número de repetições. Os artigos subdivididos em partes I e II devem ser submetidos juntos, visto que serão encaminhados aos mesmos revisores.

 

 

Línguas e áreas de estudo

 

Os artigos científicos submetidos à Revista Agriambi devem ser originais e inéditos, e elaborados em Inglês. Para os artigos aceitos para publicação, será solicitado aos autores providenciarem a revisão do Inglês através de uma das empresas credenciadas pela Revista, conforme lista disponibilizada na página www.agriambi.com.br. Mesmo sendo a submissão do artigo apenas em Inglês, o manuscrito deverá também ter Título, Resumo e Palavras-chave em Português, que deverão vir após o Título, Resumo e Palavras-chave em Inglês. Todas as palavras constantes nas figuras deverão está traduzidas para o Inglês, e os valores numéricos constantes nas tabelas, figuras e no texto deverão ter ponto em vez de vírgula separando a parte inteira da decimal. O nome de instituições brasileiras, a exemplo de departamentos, universidades e institutos devem permanecer na língua original.

Os artigos devem ser produto de pesquisa em uma das seguintes áreas:

  • Manejo de Solo
  • Água e Planta, Engenharia de Irrigação e Drenagem
  • Meteorologia e Climatologia Agrícola
  • Armazenamento e Processamento de Produtos Agrícolas
  • Gestão e Controle Ambiental (esta área contempla apenas artigos que descrevam pesquisas sobre a gestão e o controle ambiental no contexto da agropecuária)
  • Construções Rurais e Ambiência
  • Automação e Instrumentação
  • Máquinas Agrícolas e
  • Energia na Agricultura.

A Revista aceita contribuições apenas nas modalidades de Artigo Científico e Revisão de Literatura, ou seja, as contribuições devem descrever sobre resultados de pesquisa científica realizada. Contribuições nas modalidades de nota prévia e nota técnica, não são aceitas pela Revista; enfatiza-se, ainda, que a Revista não publica trabalhos de cunho puramente técnico e/ou de extensão; aqueles trabalhos que descrevem simplesmente o desenvolvimento de softwares, planilhas eletrônicas e aplicativos para celular não são aceitos para publicação.

 

 

Composição sequencial do artigo

 

a) Título em Inglês: engloba, com no máximo 15 palavras, o conteúdo e o objetivo do trabalho, incluindo-se os artigos, as preposições e as conjunções, apenas a primeira letra da primeira palavra deve ser maiúscula; entretanto, quando o título tiver um subtítulo, ou seja, seguido de dois pontos (:), a primeira letra da primeira palavra do subtítulo (ao lado direito dos dois pontos) deve ser maiúscula; enfim, o título não deverá ter as palavras efeito, avaliação, influência nem estudo.

b) Nome(s) do(s) autor(es):

- O arquivo do artigo enviado no ato da submissão não deverá conter o(s) nome(s) do(s) autor(es) nem a identificação de sua(s) instituição(ões), visto que este arquivo será disponibilizado para os consultores no sistema, assegurando a avaliação cega pelos pares; entretanto, o nome(s) do(s) autor(es) será(ão) informado(s) ao sistema pelo autor correspondente quando da submissão. O autor correspondente já deverá estar cadastrado como autor no sistema SciELO de Publicação antes de iniciar o processo de submissão. Torna-se necessário que o autor correspondente definia sua posição na autoria do artigo em relação aos demais autores.

- Não existe limitação na quantidade de autores do artigo.

- Após a submissão do artigo, não são permitidas alterações posteriores do nome dos autores, seja na sequência, substituição ou adição.

c) Instituição e local onde a pesquisa foi desenvolvida.

d) Highlights: Inserir três highlights descrevendo as principais descobertas ou resultados da pesquisa, no entanto, as palavras usadas nesta descrição não devem ser iguais às das conclusões. Cada highlight deve ter no máximo 125 caracteres com espaço. Ver exemplos de highlights em artigos recentemente publicados na Revista Agriambi. 

e) Abstract: no máximo de 250 palavras e não ter abreviaturas.

f) Key words: no mínimo três e no máximo cinco, não constantes no Título, separadas por vírgula e com todas as letras minúsculas.

g) Título em Português: terá a mesma normatização do título em Inglês.

h) Resumo: no máximo com 250 palavras devendo ser tradução fiel do Abstract.

i) Palavras-chave: terá a mesma normatização das key words e deverá ser uma tradução fiel das palavras-chave.

j) Introdução: destacar a relevância da pesquisa, inclusive através de revisão de literatura, em no máximo uma página. Não devem existir, na Introdução, equações, tabelas, figuras nem texto teórico básico sobre determinado assunto, mas, sim, referente a resultados de pesquisa. O último parágrafo deve apresentar o objetivo da pesquisa.

k) Material e Métodos: deve conter informações imprescindíveis que possibilitem a repetição da pesquisa por outros pesquisadores.

l) Resultados e Discussão: os resultados obtidos devem ser discutidos e interpretados à luz da literatura. Não apresentar os mesmos resultados em tabelas e figuras.

m) Conclusões: devem ser numeradas e escritas de forma sucinta, isto é, sem comentários nem explicações adicionais baseando-se apenas nos resultados apresentados. Não devem possuir abreviaturas.

n) Agradecimentos (facultativo).

o) Literatura Citada:

- O artigo submetido deve ter no mínimo 80% de citações de periódicos sendo pelo menos 40% dos últimos cinco anos.

- Não serão aceitas citações bibliográficas do tipo apud ou citado por, ou seja, as citações deverão ser apenas das referências originais.

- Citações de artigos no prelo, comunicação pessoal, folder, apostila, monografia, trabalho de conclusão de curso de graduação, relatório técnico, trabalhos em congressos, dissertações e teses não são aceitas na elaboração dos artigos.

- Em determinada contextualização, citação de mais de uma referência bibliográfica deve, primeiro, atender a ordem cronológica e depois a ordem alfabética dos autores; já em citação de mais de uma referência bibliográfica dos mesmos autores não se deve repetir seu nome; entretanto, os anos de publicação devem ser separados por vírgula.

- O artigo deverá ter no máximo 30 referências bibliográficas. Para a contribuição na modalidade de revisão de literatura não existe limite máximo de referências bibliográficas.

A contribuição na forma de Revisão de Literatura deve ter a seguinte sequência: Título, Resumo e Palavras-chave em Inglês e, em seguida, Título, Resumo e Palavras-chave em Português, Introdução, Itens sobre temas da revisão, Conclusões, Agradecimentos (facultativo), Literatura Citada.

 

 

Edição do texto

 

a) Word do Microsoft Office 2016: O artigo deverá ser editado apenas nesta versão do Word.

b) Texto: fonte Times New Roman, tamanho 12. Não deverão existir, no texto, palavras em negrito nem em itálico, exceto para o título, itens e subitens, que deverão ser em negrito, e os nomes científicos de espécies vegetais e animais, que deverão ser em itálico. Em equações, tabelas e figuras não deverão existir itálico nem negrito. As equações deverão ser escritas no aplicativo MS Equation.

c) Espaçamento: duplo em todo o texto do manuscrito.

d) Parágrafo: 0,5 cm.

e) Página: Papel A4, orientação retrato, margens superior e inferior de 2,54 cm e esquerda e direita de 3,00 cm, no máximo de 25 páginas, incluindo tabelas, figuras e a literatura citada. As páginas e as linhas deverão ser numeradas; a numeração das linhas deverá ser contínua, isto é, dando continuidade de uma página para outra.

f) Todos os itens em letras maiúsculas, em negrito e centralizados, exceto Abstract e Resumo que deverão ser alinhados à esquerda, e as Key words e Palavras-chave alinhados à esquerda e apenas a primeira letra maiúscula. Os subitens deverão ser alinhados à esquerda, em negrito e somente a primeira letra maiúscula.

g) As grandezas devem ser expressas no SI (Sistema Internacional) e a terminologia científica deve seguir as convenções internacionais de cada área em questão.

h) Tabelas e Figuras (gráficos, mapas, imagens, fotografias, desenhos):

- As tabelas e figuras devem ser autoexplicativas e apresentar largura de 8,75 ou 18 cm, com texto em fonte Times New Roman, tamanho 9 e ser inseridas logo abaixo do parágrafo no qual são citadas pela primeira vez. Exemplos de citações no texto: Figura 1; Tabela 1. Figuras que possuem praticamente o mesmo título deverão ser agrupadas em uma única figura criando-se, no entanto, um indicador de diferenciação. A letra indicadora de cada subfigura em uma figura agrupada deve ser maiúscula e com um ponto (exemplo: A.), posicionada ao lado esquerdo superior da figura. As figuras agrupadas devem ser citadas no texto, da seguinte forma: Figura 1A; Figura 1B; Figuras 1A e B. As tabelas e figuras com 18 cm de largura ultrapassarão as margens esquerda e direita de 3 cm, sem qualquer problema.

- As tabelas não devem ter tracejado vertical e o mínimo de tracejado horizontal. Nas colunas os valores numéricos deverão ser alinhados pelo último algarismo. Exemplo do título, o qual deve ficar acima da tabela: Tabela 1. Estações do INMET selecionadas (sem ponto no final). Em tabelas que apresentam a comparação de médias, segundo análise estatística, deverá haver um espaço entre o valor numérico (média) e a letra.

- As figuras não devem ter bordadura e suas curvas (no caso de gráficos) podem ser coloridas, mas possuindo, sempre, marcadores diversos de legenda, visto que legendas baseadas apenas em cores quando xerocadas, desaparecerão. Exemplo do título, o qual deve ficar abaixo da figura: Figura 1. Perda acumulada de solo em função do tempo de aplicação da chuva simulada (sem ponto no final).

- Para não se tornar redundante as figuras não devem ter dados constantes em tabelas. Se o título e a numeração dos eixos x e/ou y forem iguais em figuras agrupadas, deixar só um título centralizado e a numeração em apenas um eixo. Gráficos, diagramas (curvas em geral) devem vir em imagem vetorial. Quando se tratar de figuras bitmap (mapa de bit), a resolução mínima deve ser de 300 bpi. Os autores deverão primar pela qualidade de resolução das figuras tendo em vista a boa compreensão sobre elas.

- Legendas, eixos e títulos dos eixos das figuras devem conter fonte Times New Roman e não se deve utilizar itálico ou negrito. Em casos de títulos de eixos iguais para Figuras 1A, B, C... centralizar o título dos eixos para todas as figuras. Figuras com legendas deverão apresentar marcadores diferentes para cada curva, pois figuras com legendas apenas em função de cores, quando impressas em preto e branco as legendas desaparecem, impossibilitando a identificação de cada curva.

- Em caso de pesquisa com tratamentos, informar em tabela ou em figura, o valor do coeficiente de variação (CV) para cada variável avaliada. Quando houver análise de regressão, fornecer, em tabela ou em figura, para cada equação o valor do coeficiente de determinação (R2) seguido do valor do CV; não deverão existir figuras possuindo curvas com R2 inferior a 0,60; nesses casos, colocar na discussão dos resultados a equação e o respectivo valor de R2. Colocar em cada equação de regressão apresentada em tabela ou em figura, a simbologia da significância dos coeficientes (* ou ** ou ns), posicionando-a em sobrescrito entre os valores dos coeficientes e a variável. Colocar nota de rodapé com fonte Times New Roman 9 na figura ou na tabela informando a probabilidade de significância dos coeficientes da equação e o teste estatístico adotado; exemplo: ** - Significativo a p ≤ 0.01 pelo teste F. Cada ponto experimental plotado na figura deve ter, através de barra vertical, a representação do erro padrão ou do desvio padrão, e uma nota de rodapé com fonte Times New Roman 9, deve informar se é o erro padrão ou desvio padrão.

 

 

Exemplos de citações no texto

 

a) Quando a citação possuir apenas um autor: Oliveira (2020) ou (Oliveira, 2020).

b) Quando a citação possuir dois autores: Thomaz & Fidalski  (2020) ou (Thomaz  & Fidalski, 2020).

c) Quando a citação possuir mais de dois autores: Anjos et al. (2022) ou (Anjos et al., 2022).

d) Quando a autoria do trabalho for uma instituição/empresa, a citação deverá ser de sua sigla, em letras maiúsculas: EMBRAPA (2020) ou (EMBRAPA, 2020).

e) Quando houver citações com um ou com dois autores, tendo os mesmos autores e sendo do mesmo ano: Oliveira (2020a); Oliveira (2020b); Thomaz & Fidalski  (2020a); Thomaz  & Fidalski (2020b).

f) Quando houver citações com mais de dois autores, tendo o mesmo nome do primeiro autor e sendo do mesmo ano: Liu et al. (2020a); Liu et al., 2020b); (Liu et al. (2020a,b).

 

 

Lista da Literatura Citada

 

As referências citadas no texto deverão ser dispostas na Literatura citada ao final em ordem alfabética começando pelo último sobrenome do primeiro autor e, em ordem cronológica crescente e conter os nomes de todos os autores. Colocar ao final de cada referência listada o link de seu doi para acesso.

São apresentados, a seguir, exemplos de formatação:

a) Livros

Rostagno, H. S.; Albino L. F. T.; Hannas, M. I.; Donzele, J. L.; Sakomura, N. K.; Perazzo, F. G.; Saraiva, A.; Teixeira, M. L.; Rodrigues, P. B.; Oliveira, R. F.; Barreto, S. L. T.; Brito, C. O. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. 4.ed. Viçosa: UFV, 2017. 488p.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Manual de métodos analíticos oficiais para fertilizantes e corretivos. 1.ed. Brasília, 2017. 240p.

Taiz, L.; Zeiger, E.; Moller, I. M.; Murphy, A. Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6.ed. Porto Alegre: ArtMed, 2017. 888p.

b) Capítulo de livros

Motta, A. C. V.; Melo, V. F. Química dos solos ácidos. In: Melo, V. F; Alleoni, L. R. F. Química e mineralogia do solo: conceitos básicos e aplicações. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. 2019. Cap.1, p.1009-1076.

Da Matta, F. M.; Ronchi, C. P.; Eduardo Ferreira Sales, E. F.; Araújo, J. B. S. O café conilon em sistemas agroflorestais. In: Ferrão, R. G.; Fonseca, A. F. A. da; Ferrão, M. A. G.; De Muner, L. H. Café conilon, Vitória: Incaper, 2017. Cap.19, p.481-494.

c) Revistas

Anjos, F. A. dos; Ferraz, R. L. de S.; Azevedo, C. A. V. de; Costa, P. da S.; Melo, A. S. de; Ramalho, V. R. R. de A. R. Relationship between physiology and production of maize under different water replacements in the Brazilian semi-arid. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.26, p.21-27, 2022. https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v26n1p21-27

Moura, M. de P.; Ribeiro Neto, A.; Costa, F. A. da. Application of satellite imagery to update depth-area-volume relationships in reservoirs in the semiarid region of Northeast Brazil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.26, p.44-50, 2022. https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v26n1p44-50

d) Referências de software

SAS - Stastistical Analysis System. User’s guide statistics. 9.ed. Cary: SAS Institute, 2002. 943p. 

R Core Team. R: A language and environment for statistical computing. Vienna: R Foundation for Statistical Computing, 2017. Available on: < https://www.r-project.org/ > . Accessed on: Feb. 2020.

e) Outros formatos de referências

INMET- Instituto Nacional de Meteorologia. Informações sobre as condições climáticas em Uberaba-MG. 2019. Available on: <http://www.inmet.gov.br/>. Accessed on: Jun 2021.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira de grãos: safra 2019/2020. Available on: <http://www.conab.gov.br/Conabweb/download/pdf>. Accessed on: Jun 2021

FAO - Food and Agriculture Organization - FAOSTAT (2017) Crops. Cowpeas, dry. Available on: <https://faostat3.fao.org/home/index.html#DOWNLOAD>. Accessed on: Nov. 2018.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Brasília: MAPA, 2020. Available on: < https://agrofit.agricultura.gov.br/ >. Accessed on: Mar. 2021.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Uso de informações ambientais na modelagem e interpretação da interação genótipo x ambiente. 1.ed. Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 2020. 46p.

Allen, R. G.; Pereira, L. S.; Raes, D.; Smith, M. Crop evapotranspiration: Guidelines for computing crop water requirements. Rome:  Food and Agriculture Organization, 1998. 300p. Drainage and Irrigation Paper, 56 

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Sobre a agricultura irrigada no semiárido: uma análise histórica e atual de diferentes opções de política. Texto para Discussão, 2018. 56p. https://www.ipea.gov.br/portal/

As referências que possuem um ou dois autores, tendo os mesmos autores e sendo do mesmo ano, e as referências que possuem mais de dois autores, tendo o mesmo nome do primeiro autor e sendo do mesmo ano, devem ser identificadas na lista de literatura citada após o ano, pelas letras a, b, etc.

 

 

Outras informações sobre normatização de artigos

 

a) Não colocar ponto no final das Palavras-chave, Key words e títulos de tabelas e figuras.

b) Na descrição dos parâmetros e variáveis de uma equação deverá haver um traço separando o símbolo de sua descrição e ponto e vírgula no final de cada descrição havendo ponto, entretanto, na última. A numeração de uma equação deverá estar entre parêntesis e alinhada à direita: exemplo: (1). As equações deverão ser citadas no texto, conforme os seguintes exemplos: Eq. 1; Eqs. 3 e 4.

c) Todas as letras de uma sigla devem ser maiúsculas; já o nome por extenso de uma instituição deve ter maiúscula apenas a primeira letra de cada palavra.

d) Exemplos do formato das unidades

25% (A % é a única unidade que deve estar junto ao número); 45 mL; 5 L; 27 oC; 70 kg ha-1; 6,1 kJ mol-1; 11,46 t ha-1; 45 toneladas; 10 milhões de hectares; 15:00 h; 30 s; 45 min; 10 horas; duas horas (0 a 9 – colocar por extenso, exceto número com unidade ou se estiver acompanhado de algum número maior que 9); 2, 3 e 14 horas; 2 mm por dia; 0.0015 g g-1 por dia; 2 x 3 (devem ser separados); 45.2-61.5 (devem ser juntos); 6.0 e 13.0 Mg ha-1 (valores numéricos seguidos que possuem a mesma unidade, colocar a unidade somente no último valor); 0.14 m3 min-1 m-1.

e) Quando pertinente, deixar os valores numéricos no texto, tabelas e figuras com no máximo duas casas decimais.

f) Os títulos das bibliografias listadas devem ter apenas a primeira letra da primeira palavra maiúscula, com exceção de nomes próprios. O título de eventos deverá ter maiúscula apenas a 1ª letra de cada palavra.

 

 

Etapas de submissão on-line dos artigos

 

A submissão dos artigos se dará apenas online, através do Sistema SciELO de Publicação (https://submission.scielo.br/index.php/rbeaa/login), em cinco etapas, descritas a seguir:

1ª ETAPA DA SUBMISSÃO: INICIAR SUBMISSÃO

Nesta etapa serão fornecidas informações sobre: seção em que se enquadra o manuscrito; idioma da submissão; condições para submissão (verificação das normas da Revista); declaração de direito autoral; política de privacidade; e comentários ao editor (opcional).

2ª ETAPA DA SUBMISSÃO: TRANSFERÊNCIA DO MANUSCRITO E DO COMPROVANTE DA TAXA DE SUBMISSÃO.

Nesta etapa será feita a transferência do arquivo do artigo submetido, o qual não deverá ter os nomes dos autores nem seus endereços institucionais e eletrônicos, e em seguida o arquivo do comprovante da taxa de submissão. Primeiramente, optar por arquivo de texto e inserir o arquivo do artigo a ser avaliado, em seguida, optar por enviar novo arquivo – outros, e anexar o  comprovante da taxa de submissão.

3ª ETAPA DA SUBMISSÃO: INCLUSÃO DE METADATOS (INDEXAÇÃO)

Nesta etapa deverão ser fornecidas as seguintes informações: autores; título e resumo; indexação; e agências de fomento.  Depois de concluída a submissão do artigo, não será possível, em nenhum momento, alterações tanto nos nomes como na sequência dos autores.

4ª ETAPA DA SUBMISSÃO: CONFIRMAÇÃO

Nesta etapa a submissão será concluída.

Taxas cobradas

A Revista Agriambi possue as seguintes taxas:

Taxa de submissão: R$ 120,00 (cento e vinte reais) - Pagamento por ocasião da submissão do artigo.

Taxa de publicação: R$ 40,00 (quarenta reais) por página do Word em espaço duplo entre linhas – Pagamento por ocasião do comunicado de aceite do artigo para publicação.

O pagamento das taxas de submissão e processamento não garante a aceitação do artigo para publicação na Revista e, em caso de não aceitação, as taxas mencionadas não serão reembolsadas. 

O pagamento das referidas taxas deverá ser realizado mediante depósito ou transferência na conta Banco do Brasil, Agência 1591-1, Conta 34.849-X, Favorecido: PARQUE PROJETO 101 (Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, CNPJ 09.261.843/0001-16), Chave do PIX da conta bancária: 34849x@paqtc.org.br.

Para os autores que necessitarem de nota fiscal, informamos que a mesma poderá ser emitida apenas em nome da pessoa física ou jurídica que constar no comprovante bancário do pagamento. Para solicitação da nota fiscal, os autores deverão enviar email para a Secretaria da Revista Agriambi (revistagriambi@gmail.com), fornecendo os dados abaixo:

Nome/Razão Social:
CPF/CNPJ:
Endereço:
Descrição dos Serviços:
Valor referente à taxa de submissão/publicação pago à Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental – Agriambi, do seguinte artigo científico:
ID (Protocolo) do artigo:
Titulo do artigo:
Autores:
Valor (R$) do pagamento:
Comprovante bancário do pagamento ou nota de empenho

 

 

Outras Informações

 

a) Os prazos máximos para a devolução das correções da primeira e das versões seguintes do artigo, serão, respectivamente, dez e cinco dias corridos, a partir da data de recebimento do email solicitando as correções; o não cumprimento destes prazos resultará automaticamente no cancelamento do artigo.

b) Os assuntos, dados e conceitos emitidos nesta Revista, são de exclusiva responsabilidade dos autores. A eventual citação de produtos e marcas comerciais não significa recomendação de utilização por parte da Revista. A reprodução dos artigos publicados é permitida, desde que seja citada a fonte.

c) A Revista Agriambi adota, como padrão de atribuição de acesso aberto dos artigos, a licença CC-BY, a qual maximiza a disseminação dos artigos sendo, portanto, adotada internacionalmente pelos principais periódicos e publicadores de acesso aberto.

d) Endereço para contato

Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental
Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola
Universidade Federal de Campina Grande
Av. Aprígio Veloso 882, Bodocongó, Bloco CM, 1o andar
CEP 58429-140, Campina Grande, PB,
Fone: 83 2101 1056, www.agriambi.com.br
www.scielo.br, revistagriambi@gmail.com
Redes sociais: Instagram - @revistaagriambi

 

 


 

Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, UFCG, Av. Aprígio Veloso 882, Bodocongó, Bloco CM, 1º andar, CEP 58429-140, Campina Grande, PB, Brasil, Tel. +55 83 2101 1056 - Campina Grande - PB - Brazil
E-mail: revistagriambi@gmail.com