SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue1Chestnut in BrazilMacadamia in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Fruticultura

Print version ISSN 0100-2945

Rev. Bras. Frutic. vol.36 no.1 Jaboticabal Jan./Mar. 2014

http://dx.doi.org/10.1590/0100-2945-443/13 

PALESTRAS
ECONOMIA

 

Comercialização de frutas exóticas1

 

Exotic fruits commerce

 

 

Hélio Satoshi WatanabeI; Sabrina Leite de OliveiraII

IEngenheiro. Agrônomo, CEAGESP. E-mail: hwatanabe@ceagesp.gov.br
IIEngenheira Agrônoma, Mestra em Tecnologia Pós-Colheita, CEAGESP. E-mail: sloliveira@ceagesp.gov.br

 

 


RESUMO

Nas Centrais de Abastecimento - CEASAs, a fruta é considerada exótica quando comercializada em menor volume. Apesar do aumento significativo da demanda de algumas frutas exóticas nos últimos anos, o volume total ainda é pequeno em relação ao volume total das demais frutas. Em 2012, na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEAGESP, as frutas exóticas representaram 0,65% do volume total de frutas comercializadas e 2,09% do volume financeiro do setor de frutas. A oferta de algumas frutas exóticas na CEAGESP teve crescimentos surpreendentes nos últimos 5 anos, como foi o caso da lichia, romã, mangostão, pitaya, physalis e das frutas vermelhas- amora e framboesa. Por outro lado, carambola, abiu e umbu tiveram o volume comercializado diminuído nos últimos 3 anos.

Termos para indexação: CEAGESP, carambola, jabuticaba, lichia, romã


ABSTRACT

Small volume fruits are considered exotic at the fresh produce terminal markets - CEASAs of Brazil. The exotic fruits volume is growing, but its volume remains much smaller compared to other fruits. The exotic fruits were 0,65% of the total fruit volume and 2,09% of the value at 'Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEAGESP' - Terminal market of São Paulo, in 2012. A large growth of some products in the last five years has been observed: litchee, pomegranate, mangosteen, physalis, berries - black berries and goose berries. Other fruits - starfruit, abiu and umbu has shown decreasing volume in the last three years.

Index terms: CEAGESP, starfruit, litchee, jabuticaba, pomegrante.


 

 

INTRODUÇÃO

Do ponto de vista biológico, frutas exóticas são todas aquelas que foram introduzidas de outros países, já alguns autores consideram como sendo frutas exóticas todas aquelas que apresentam o sabor diferenciado ou características diferenciadas que as distinguem dos demais no formato, cor e arquitetura da planta.

Normalmente, nos principais mercados atacadistas (CEASAs), além de suas características peculiares, são consideradas frutas exóticas aquelas que são comercializadas em menor volume.

No sistema PROHORT da Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB, em seu relatório, é possível extrair a movimentação de volume e valor comercializado das principais frutas exóticas.

Na Seção de Economia e Desenvolvimento - SEDES - da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo - CEA GESP, através de seu Sistema de Informação e de Estatísticas de Mercado - SIEM, é possível obter o volume, o valor e as origens dos principais produtos comercializados, dentre os quais as frutas exóticas.

Na CEAGESP, o setor de cotação realiza diariamente levantamento de preços dos principais produtos comercializados, porém daqueles produtos considerados sazonais ou exóticos muitos não são cotados por serem pouco expressivos em volume e/ou valor.

Os preços médios informados diariamente nos principais meios de comunicação dos produtos hortigranjeiros são oriundos de pesquisas realizadas pela CEAGESP e que são utilizados por vários canais de comercialização.

O volume comercializado e o volume financeiro das frutas exótica comercializadas nas CEASAs decresceram no último ano, como mostra a Tabela 1.

Dos produtos comercializados pelos atacadistas, ao adentrarem na dependência da CEAGESP, obrigatoriamente, é necessário deixar a 2ª; via da nota fiscal, que é encaminhada para o setor de estatística para consolidação dos dados. Em 2012, o setor de frutas da CEAGESP consolidou 73 diferentes espécies, num total de 1.791.678 t, sendo 11.722 t de frutas exóticas, representando 0,65% do total comercializado (SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ESTATÍSTICA DE MERCADO, 2013). A carambola foi a 25ª; fruta mais comercializada em 2012 na CEAGESP e, entre as frutas exóticas, foi a primeira do ranking (Tabela 2).

O volume financeiro total do setor de frutas da CEAGESP, em 2012, foi de R$3.035.047.456,00, sendo R$63.328.161,00 de frutas exóticas, representando 2,09%. A jabuticaba foi responsável por 30,81% do volume financeiro das frutas exóticas (Tabela 3).

Evolução de entrada e preço médio das principais frutas exóticas comercializadas na CEAGESP

Lichia

O volume e o preço de comercialização da lichia, registrados em 2012 na CEAGESP, foram inferiores ao de 2011 (Figura 1).

Os meses de maior oferta de lichia na CEAGESP são dezembro e janeiro (Tabela 4), e os melhores preços são alcançados nos meses de outubro e novembro (Tabela 5).

Romã

O volume de comercialização da romã cresceu nos últimos anos, embora o valor de venda tenha diminuído em 2012 (Figura 3).

Os meses de maior oferta de romã na CEA GESP são novembro, dezembro e janeiro (Tabela 6), e os de melhores preços são agosto, setembro e outubro (Tabela 7).

Rambutã

A evolução do volume de rambutã comercializada na CEAGESP, entre os anos de 2007 e 2012, está apresentada na Tabela 8. Os meses de maior oferta são de abril a agosto (Tabela 9).

 

Tabela 10

 

 

Tabela 11

 

Pitaya

De 2007 a 2012 houve um aumento de mais de 250% no volume de comercialização de pitaya na CEAGESP (Tabela 12). Os meses de maior oferta são de dezembro a abril (Tabela 13).

Amora

O volume de comercialização da amora na CEAGESP, em 2012, foi o mais alto dos últimos 6 anos (Tabela 14). Os meses de melhor oferta são de setembro a janeiro (Tabela 15).

Framboesa

O preço por quilo da framboesa na CEAGESP aumentou nos últimos anos. Entre 2010 e 2011, houve um aumento de mais de 100% no volume de comercialização, embora tenha diminuído no último ano (Tabela 16). Os meses de maiores ofertas são janeiro, fevereiro, junho, julho, agosto, novembro e dezembro (Tabela 17). E os meses de melhor preço são de novembro a abril (Tabela 18).

Physalis

O volume de comercialização aumentou nos últimos 6 anos (Tabela 19). Os meses de maior oferta são de setembro a janeiro (Tabela 20).

Carambola

O volume de carambola comercializada na CEAGESP diminuiu nos últimos 2 ano, e,no mesmo período, o preço subiu 12% (Figura 11). Os meses de maior oferta são de janeiro a agosto (Tabela 21), e os de melhores preços, de outubro a novembro (Tabela 22).

Abiu

O volume de abiu comercializado na CEAGESP teve uma queda em 2012 (Tabela 23). Os meses de maior oferta são de janeiro a maio e de julho a agosto (Tabela 24).

Umbu

Nos últimos 3 anos, o volume de umbu comercializado na CEAGESP diminuiu (Tabela 25). Os meses de maior oferta são janeiro, fevereiro e dezembro (Tabela 26).

 

Figura 2

 

 

Figura 3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Figura 11

 

 

 

 

 

 

 

CONCLUSÃO

1-Apesar do aumento significativo da demanda das frutas exóticas nos últimos anos, o volume total ainda é pequeno em relação ao volume total das demais frutas, e apesar de ser um nicho de mercado, a tendência é de crescimento.

2-A oferta de algumas variedades de frutas exóticas nos principais CEA SAs, em especial do mercado da CEAGESP, teve crescimento surpreendente em razão do excelente sabor, como foi o caso da lichia, do mangostão e das frutas vermelhas- amora e framboesa.

3-Em algumas frutas, a demanda está relacionada ao saudosismo dos consumidores com sua origem, como é o caso dos nordestinos com o umbu e abiu.

 

REFERÊNCIAS

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Programa brasileiro de modernização do mercado hortigranjeiro. Disponível em: <http://dw.prohort.conab.gov.br/pentaho/Prohort>. Acesso em: 20 fev. 2013.         [ Links ]

SIEM - Sistema de Informação e Estatística de Mercado da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo. São Paulo: CEAGESP, Seção de Economia e Desenvolvimento, 2013. Não publicado.         [ Links ]

 

 

Recebido em: 20-09-2013.
Aceito para publicação em: 15-12-2013.

 

 

1 (Trabalho 443-13).
Palestra II Simpósio Internacional de Fruticultura- Frutas Exóticas, 21 a 25 de outubro de 2013. Jaboticabal-SP.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License