SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue3Contrast echocardiography in myocardial infarctionCoronary computed tomography angiography with 320-row detector and using the AIDR-3D: initial experience author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Einstein (São Paulo)

Print version ISSN 1679-4508

Einstein (São Paulo) vol.11 no.3 São Paulo July/Sept. 2013

https://doi.org/10.1590/S1679-45082013000300024 

APRENDENDO POR IMAGENS

 

Achados de microscopia eletrônica de varredura de trombo em enxerto de veia safena em paciente com infarto agudo do miocárdio

 

 

Marcela Dias BorgesI; André Haraguti AguilleraI; José Joaquim BrilhanteII; Adriano CaixetaII

IEscola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
IIHospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP, Brasil

Autor correspondente

 

 

Paciente de 80 anos, do gênero masculino, com antecedente de cirurgia de revascularização do miocárdio há 19 anos, foi admitido com diagnóstico de infarto agudo do miocárdio (IAM) sem supradesnivelamento do segmento ST. Na fase hospitalar, fez uso de ácido acetilsalicílico 100mg ao dia, dose de ataque de clopidogrel 600mg e heparina de baixo peso molecular 1mg/kg a cada 12 horas. Vinte e quatro horas após a admissão foi submetido à angiografia coronária que evidenciou lesão obstrutiva de 90% no terço médio da ponte de safena para a artéria marginal esquerda com sinais de degeneração e trombo local (Figura 1). Foi realizada a tromboaspiração com cateter Export® 6F (Medtronic, Santa Rosa, California, EUA), com retirada de pequenos fragmentos de coloração branco-avermelhada. Os fragmentos foram fixados em glutaraldeído a 2,5% em tampão cacodilato de sódio a 0,1M. O processamento do material seguiu o protocolo GOTO, de acordo com o qual os fragmentos devem ser submetidos a lavagem com tetróxido de ósmio e ácido tânico, secagem em aparelho de ponto crítico e banho de ouro. A microscopia eletrônica de varredura e as fotografias de alta definição (3.000x a 27.221x de magnificação) foram obtidas pelo aparelho FEI Quanta® FEG SEM (FEI Company, Hillsboro, OR, EUA). As imagens demostraram que o trombo era rico em plaquetas ativadas, com raros eritrócitos e células inflamatórias; notou-se abundância de cristais de colesterol (Figuras 2 a 5). As redes de fibrina eram esparsas e constitucionalmente afiladas, o que é compatível com reduzido tempo de isquemia e trombo recente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O uso recente de cateter de tromboaspiracão em pacientes com IAM permite o estudo in vivo da composição do trombo, de sua dinâmica de formação e arquitetura. A trombose coronária aguda resulta da ruptura ou da erosão de uma placa aterosclerótica e da subsequente formação de agregados plaquetários instáveis, redes de fibrina com aprisionamento de eritrócitos e de células inflamatórias. O processo dinâmico de formação do trombo parece se relacionar ao tempo de isquemia, ao substrato anatômico da placa e a variáveis clínicas(1). Silvain et al. reportaram, por meio de análise de microscopia eletrônica de trombo intracoronário, que o tempo de isquemia em pacientes com IAM correlacionou-se positivamente com o conteúdo de fibrina e negativamente com o porcentual de plaquetas(2). No presente caso, o primeiro a descrever a composição de material aspirado em enxerto de veia safena degenerada por microscopia eletrônica por varredura, a presença adicional de cristais de colesterol de pequenas dimensões (<10mm) é notória, o que difere substancialmente da composição de trombo em artérias coronárias nativas(2,3) − nas quais a presença de cristais de colesterol é rara. Este achado pode explicar, pelo menos parte, a maior prevalência e a gravidade de fenômenos embólicos distais em intervenções percutâneas de enxertos de ponte de safena degenerados.

 

REFERÊNCIAS

1. Yunoki K, Naruko T, Sugioka K, Inaba M, Itoh A, Haze K, et al. Thrombus aspiration therapy and coronary thrombus components in patients with acute ST-elevation myocardial infarction. J Atheroscler Thromb. 2013;20(6):524-37.         [ Links ]

2. Silvain J, Collet JP, Nagaswami C, Beygui F, Edmondson KE, Bellemain-Appaix A, et al. Composition of coronary thrombus in acute myocardial infarction. J Am Coll Cardiol. 2011;57(12):1359-67.         [ Links ]

3. Yunoki K, Naruko T, Inoue T, Sugioka K, Inaba M, Iwasa Y, et al. Relationship of thrombus characteristics to the incidence of angiographically visible distal embolization in patients with ST-segment elevation myocardial infarction treated with thrombus aspiration. JACC Cardiovasc Interv. 2013;6(4):377-85.         [ Links ]

 

 

Autor correspondente:
Adriano Caixeta
Hospital Israelita Albert Einstein, Cardiologia Intervencionista
Avenida Albert Einstein, 627/701 − Morumbi
CEP: 05652-900 − São Paulo, SP, Brasil
Tel.: (11) 2151- 0434
E-mail: adriano.caixeta@einstein.br

Data de submissão: 22/7/2013
Data de aceite: 2/9/2013

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License