UM ESTADO ESQUECIDO: GOSSIPIBOMA

Burhan Hakan KANAT Nizamettin KUTLUER Mehmet Buğra BOZAN Nurullah AKSOY Tülin ÖZTÜRK Sobre os autores

DESCRITORES:
Gossibipoma; Corpo estranho; Abdome agudo

INTRODUÇÃO

Gossipiboma é usado para descrever o pedaço de algodão/gaze esquecido no corpo após procedimento cirúrgico. É formado pela combinação de “gossypium”, palavra latina para algodão, e “boma” em suaíli, que significa esconderijo11 Manzella A, Filho PB, Albuquerque E, Farias F, Kaercher J. Imaging of Gossypibomas: Pictorial Review American Journal of Roentgenology 2009; 193:6_supplement, S94-S101. Embora muitos materiais diferentes tenham sido relatados na literatura, os de algodão estão entre os mais esquecidos. Embora não haja consenso, a incidência é de 0,01-0,001%. Gossipiboma, que é mais comum após operações abdominais e pélvicas, também foi relatado após procedimentos torácicos, ortopédicos e mamários22 Kanj A, Soubani AO, Tabaja H, El Zein S, Fares M, Kanj N. Migrating gossypiboma mimicking aspergilloma twenty years after mediastinal surgery. Respir Med Case Rep. 2018; 25:184-186.,33 Boussaid M, Mesrati MA, Jouirou R, Abdejlil N, Zakhama A, Chadly A, Aissaoui A. Breast Textiloma: An unending medico-legal issue about a case report. Int J Surg Case Rep. 2017; 34:17-19..

Este artigo teve como objetivo apresentar cinco casos de gossipiboma.

RELATO DOS CASOS

Os pacientes operados com pré-diagnóstico de gossipiboma entre fevereiro de 2012 e outubro de 2018 foram analisados retrospectivamente. Os dados foram obtidos em prontuários pessoais e de computador. As permissões necessárias foram obtidas da administração do hospital e o termo de consentimento informado foi obtido de todos os pacientes. Pacientes que não tinham dados suficientes foram excluídos. Gênero, diagnóstico cirúrgico inicial, tempo decorrido até o diagnóstico de gossipiboma e sintomas foram avaliados.

O gossipiboma foi removido em cinco casos (Figuras 1 e 2). A média de idade foi de 42±10,27 (27-54) anos e a relação feminino/masculino foi de 1/4. O maior período de diagnóstico após a primeira operação foi de dois anos e o menor no terceiro dia de pós-operatório (Tabela 1).

TABLE 1
Demographic values of the patients

FIGURA 1
Visão coronal da tomografia computadorizada (seta azul=útero; seta amarela=gossibipoma)

FIGURA 2
Visão de tomografia computadorizada sagital (seta amarela=gossibipoma)

DISCUSSÃO

A incidência de gossipiboma foi relatada com menos frequência, não por causa das consequências legais de seus achados, mas também porque muitos pacientes permanecem assintomáticos. No entanto, se um número for fornecido, em 1/1000 a 1/1500 ele ocorrerá em operações intra-abdominais. A apresentação clínica é variável e depende da localização do corpo estranho e do tipo de reação corporal44 Akbulut S, Arikanoglu Z, Yagmur Y, Basbug M. Gossypibomas mimicking a splenic hydatid cyst and ileal tumor : a case report and literature review. J Gastrointest Surg. 2011; 15(11):2101-7.,55 Silva SM, Sousa JB. Gossypiboma after abdominal surgery is a challenging clinical problem and a serious medicolegal issue. Arq Bras Cir Dig. 2013;26(2):140-3.. Corpos estranhos intra-abdominais esquecidos se manifestam com íleo, massas intra-abdominais, dor abdominal pós-operatória, náuseas e vômitos. Novamente, objetos esquecidos extra-abdominais devem ser diferenciados de doenças malignas devido à imagem semelhante à massa.

Os procedimentos de imagem para diagnóstico têm como objetivo principal revelar a causa. A ultrassonografia é método de diagnóstico barato e fácil de usar em todos os hospitais para explorações etiológicas intra-abdominais. Também pode ajudar no diagnóstico diferencial de lesões extra-abdominais como no nosso 5º caso. No entanto, pode não ser suficiente avaliar os órgãos abdominais em casos como o íleo. Os exames de tomografia computadorizada serão úteis para o diagnóstico diferencial dos achados de íleo. Desta forma, uma lesão obstrutiva ou aderências devido à operações anteriores podem ser distinguidas.

Uma vez feito o diagnóstico, ele deve ser removido mesmo que o paciente seja assintomático. A técnica aberta ou laparoscópica pode ser escolhida no diagnóstico preliminar de gossipiboma66 Çetin O , Çim N , Alkis I , Kolusari A , Gül A . "Laparoscopic management of gossypiboma". Eastern Journal of Medicine 2014; 20: 114-116. Realizamos laparoscopia no paciente que foi submetido à apendicectomia aberta e re-exploração devido à dor abdominal. Realizamos relaparotomia em outros pacientes. A vantagem mais importante da laparoscopia é, obviamente, a exploração abdominal completa. A laparoscopia deve ser planejada e aplicada principalmente em casos suspeitos. Durante a excisão cirúrgica dos gossipibomas na região extra-abdominal, o diagnóstico prévio deve ser levado em consideração. Como em nosso 5º paciente com história de operação para malignidade, a excisão dessas estruturas ainda deve ser adequada para procedimentos em câncer.

O principal requisito para diagnosticar é a suspeita. Porém, na maioria das vezes, pode ser diagnosticada por meio da tomografia. Seu aspecto característico é o aspecto esponjoso77 Kokubo T, Itai Y, Ohtomo K, Yoshikawa K, Iio M, Atomi Y. Retained surgical sponges: CT and US appearance. Radiology 1987; 165: 415-418.. Porém, em alguns estudos, é enfatizado que o diagnóstico diferencial deve ser feito principalmente com infecções fúngicas22 Kanj A, Soubani AO, Tabaja H, El Zein S, Fares M, Kanj N. Migrating gossypiboma mimicking aspergilloma twenty years after mediastinal surgery. Respir Med Case Rep. 2018; 25:184-186.,88 Nomori H, Horio H, Hasegawa T, Naruke T. Retained sponge after thoracotomy that mimicked aspergilloma. Ann. Thorac. Surg. 1996; 61(5):1535-1536.. Também neste estudo, a tomografia foi utilizada para detectar corpos estranhos que foram esquecidos principalmente no abdome. O envolvimento axilar é avaliado como recorrência, e linfadenopatia após PET-CT durante o acompanhamento oncológico do corpo na axila. A ultrassonografia teve pré-diagnóstico de corpo estranho.

Quando a literatura é examinada, determina-se que os gossipibomas são mais relatados após operações abdominais e pélvicas11 Manzella A, Filho PB, Albuquerque E, Farias F, Kaercher J. Imaging of Gossypibomas: Pictorial Review American Journal of Roentgenology 2009; 193:6_supplement, S94-S101. No entanto, também tem sido relatado após procedimentos em outras áreas22 Kanj A, Soubani AO, Tabaja H, El Zein S, Fares M, Kanj N. Migrating gossypiboma mimicking aspergilloma twenty years after mediastinal surgery. Respir Med Case Rep. 2018; 25:184-186.,33 Boussaid M, Mesrati MA, Jouirou R, Abdejlil N, Zakhama A, Chadly A, Aissaoui A. Breast Textiloma: An unending medico-legal issue about a case report. Int J Surg Case Rep. 2017; 34:17-19.. Nosso estudo, que tem um número pequeno de casos, reviu a situação nas áreas relacionadas à clínica de cirurgia geral e é principalmente abdominal. Em um de nossos casos, a esponja esquecida após mastectomia radical modificada foi retirada da axila, semelhante a Boussaid et al.22 Kanj A, Soubani AO, Tabaja H, El Zein S, Fares M, Kanj N. Migrating gossypiboma mimicking aspergilloma twenty years after mediastinal surgery. Respir Med Case Rep. 2018; 25:184-186..

A incidência de gossipiboma está aumentando e, mais importante, é um problema jurídico55 Silva SM, Sousa JB. Gossypiboma after abdominal surgery is a challenging clinical problem and a serious medicolegal issue. Arq Bras Cir Dig. 2013;26(2):140-3.. Por esse motivo, medidas preventivas devem ser tomadas na sala de cirurgia e, principalmente, os instrumentadores e profissionais de saúde devem receber treinamento sobre o assunto.

Referências bibliográficas

  • 1
    Manzella A, Filho PB, Albuquerque E, Farias F, Kaercher J. Imaging of Gossypibomas: Pictorial Review American Journal of Roentgenology 2009; 193:6_supplement, S94-S101
  • 2
    Kanj A, Soubani AO, Tabaja H, El Zein S, Fares M, Kanj N. Migrating gossypiboma mimicking aspergilloma twenty years after mediastinal surgery. Respir Med Case Rep. 2018; 25:184-186.
  • 3
    Boussaid M, Mesrati MA, Jouirou R, Abdejlil N, Zakhama A, Chadly A, Aissaoui A. Breast Textiloma: An unending medico-legal issue about a case report. Int J Surg Case Rep. 2017; 34:17-19.
  • 4
    Akbulut S, Arikanoglu Z, Yagmur Y, Basbug M. Gossypibomas mimicking a splenic hydatid cyst and ileal tumor : a case report and literature review. J Gastrointest Surg. 2011; 15(11):2101-7.
  • 5
    Silva SM, Sousa JB. Gossypiboma after abdominal surgery is a challenging clinical problem and a serious medicolegal issue. Arq Bras Cir Dig. 2013;26(2):140-3.
  • 6
    Çetin O , Çim N , Alkis I , Kolusari A , Gül A . "Laparoscopic management of gossypiboma". Eastern Journal of Medicine 2014; 20: 114-116
  • 7
    Kokubo T, Itai Y, Ohtomo K, Yoshikawa K, Iio M, Atomi Y. Retained surgical sponges: CT and US appearance. Radiology 1987; 165: 415-418.
  • 8
    Nomori H, Horio H, Hasegawa T, Naruke T. Retained sponge after thoracotomy that mimicked aspergilloma. Ann. Thorac. Surg. 1996; 61(5):1535-1536.

  • Fonte de financiamento:

    não há

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    14 Maio 2021
  • Data do Fascículo
    2021

Histórico

  • Recebido
    16 Jul 2020
  • Aceito
    21 Nov 2020
Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 - 6° - Salas 10 e 11, 01318-901 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (11) 3288-8174/3289-0741 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaabcd@gmail.com