Arquivos de Gastroenterologia, Volume: 45, Issue: 3, Published: 2008
  • Severe acute pancreatitis: still a challenge Editorial

    Matheus, André Siqueira; Machado, Marcel Cerqueira Cesar
  • Changes in the management of patients with severe acute pancreatitis Original Articles

    De Campos, Tercio; Braga, Candice Fonseca; Kuryura, Laíse; Hebara, Denise; Assef, José Cesar; Rasslan, Samir

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: A pancreatite aguda grave está presente em até 25% dos doentes com pancreatite aguda, com mortalidade considerável. Mudanças no tratamento da pancreatite aguda nas últimas duas décadas contribuíram para a redução da mortalidade destes doentes. OBJETIVO: Mostrar a evolução do manejo da pancreatite aguda, comparando duas diferentes abordagens. MÉTODOS: Todos os doentes com pancreatite aguda grave de 1999 a 2005 do Serviço de Emergência da Santa Casa de São Paulo, SP, foram incluídos. Os resultados de uma revisão retrospectiva de 1999 para 2002 (grupo A) foram comparados com um protocolo prospectivo, de 2003 para 2005 (grupo B). No grupo A, a pancreatite grave era definida pela presença de complicações sistêmicas ou locais. No grupo B os critérios de Atlanta foram utilizados para definir a gravidade. As variáveis analisadas foram: idade, sexo, etiologia, APACHE II, leucócitos, bicarbonato, coleções e necrose na tomografia, tratamento cirúrgico e mortalidade. RESULTADOS: Setenta e um doentes foram classificados como graves, 24 no grupo A e 47 no grupo B. A média do APACHE II nos grupos A e B foram 10,7 ± 3,5 e 9,3 ± 4,5, respectivamente. A necrose foi vista em 12 doentes (50%) no grupo A e em 21 doentes (44,7%) no grupo B. Metade dos doentes no grupo A e dois (4,3%) no grupo B foram submetidos a operação pancreática. A mortalidade foi de 45,8% no grupo A e 8,5% no grupo B. CONCLUSÃO: Uma abordagem específica e um protocolo prospectivo podem mudar os resultados no tratamento de doentes com pancreatite aguda grave.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Severe acute pancreatitis is present in up to 25% of patients with acute pancreatitis, with considerable mortality. Changes in the management of acute pancreatitis in the last 2 decades contributed to reduce the mortality. AIM: To show the evolution in the management of severe acute pancreatitis, comparing two different approaches. METHODS: All patients with severe acute pancreatitis from 1999 to 2005 were included. We compared the results of a retrospective review from 1999 to 2002 (group A) with a prospective protocol, from 2003 to 2005 (group B). In group A severe pancreatitis was defined by the presence of systemic or local complications. In group B the Atlanta criteria were used to define severity. The variables analyzed were: age, gender, etiology, APACHE II, leukocytes, bicarbonate, fluid collections and necrosis on computed tomography, surgical treatment and mortality. RESULTS: Seventy-one patients were classified as severe, 24 in group A and 47 in group B. The mean APACHE II in groups A and B were 10.7 ± 3.5 and 9.3 ± 4.5, respectively. Necrosis was seen in 12 patients (50%) in group A and in 21 patients (44.7%) in group B. Half of the patients in group A and two (4.3%) in group B underwent to pancreatic interventions. Mortality reached 45.8% in group A and 8.5% in group B. CONCLUSION: A specific approach and a prospective protocol can change the results in the treatment of patients with severe acute pancreatitis.
  • Liver transplantation: effects in pulmonary capacity, functional condition and quality of life Artigos Originais

    Barcelos, Sílvia; Dias, Alexandre Simões; Forgiarini Jr., Luiz Alberto; Monteiro, Mariane Borba

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: O transplante hepático é utilizado para o tratamento de doenças hepáticas em estado avançado, quando a sobrevida e a função hepática são aumentadas após o procedimento. OBJETIVO: Avaliar e comparar a função pulmonar, a condição funcional e a qualidade de vida de pacientes candidatos ao transplante hepático e após a realização do procedimento cirúrgico no período de 1, 3, 6, 9 e 12 meses de pós-operatório. MÉTODOS: Trabalho transversal, observacional, com amostra de conveniência, composta por 30 pacientes, divididos em seis grupos (com cinco indivíduos em cada grupo), nos seguintes tempos: pré-transplante, 1, 3, 6, 9 e 12 meses de pós-operatório. Todos os indivíduos foram avaliados em um único momento, quando foram mensurados a capacidade vital forçada, o volume expiratório forçado no primeiro segundo, as pressões inspiratória e expiratória máxima, a distância percorrida no teste de caminhada de 6 minutos e os domínios relacionados à qualidade de vida através do questionário de qualidade de vida auto-aplicativo "Short Form 36". RESULTADOS: Houve melhora em todas as variáveis ao comparar o período pré-transplante com os consecutivos meses de pós-operatório, onde a pressão inspiratória máxima, a distância percorrida e o domínio da capacidade funcional apresentaram mudanças estatisticamente significantes. CONCLUSÃO: O transplante hepático é uma alternativa para o tratamento das doenças hepáticas avançadas e proporciona aos pacientes benefícios nas condições respiratórias e funcionais, contribuindo para melhora da qualidade de vida.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: The liver transpslantation is used for treatment of end-stage liver disease, where the survival and liver function are markedly improved after transplantation. AIM: To evaluate and compare lung function, functional capacity and quality of life in patients submitted to liver transplantation after 1, 3, 6, 9 and 12 months of procedure. METHODS: Observational study with convenience groups composed by 30 patients, which had been divided in six groups (5 subjects each), in preoperative period and in the period of 1, 3, 6, 9 and 12 months after liver transplantation. All the individuals were evaluated at the same time, verificating the measurement of the forced vital capacity, forced expiratory volume in one second, maximum inspiratory and expiratory pressure, distance and domains related to quality of life. RESULTS: According to the explanation, it was observed improvement in all variables in subsequent groups to the liver transplantation in periods of 1, 3, 6, 9 and 12 months when compared to the preoperative group. The most significant changes occurred during the maximum inspiratory pressures, the distance and physical functioning. CONCLUSIONS: The liver transplantation as an alternative treatment for advanced liver disease, gives the patients benefits in respiratory and physical-functional conditions with improvement of life quality.
  • Liver transplantation for acute liver failure: a 5 years experience Original Articles

    Viana, Cyntia Ferreira Gomes; Rocha, Tarciso Daniel Santos; Cavalcante, Fernanda Paula; Valença Jr., José Telmo; Coelho, Gustavo Rêgo; Garcia, Jose Huygens Parente

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: OBJETIVO: Avaliar a evolução de 20 pacientes com insuficiência hepática aguda e indicação de transplante hepático. MÉTODOS: Foi realizado estudo retrospectivo de 20 pacientes com insuficiência hepática aguda e indicação de transplante hepático. Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo A com 12 pacientes que foram submetidos a transplante hepático e grupo B com oito pacientes não submetidos a transplante hepático. Ambos os grupos foram analisados de acordo com idade, sexo, tipagem sangüínea, etiologia da insuficiência hepática aguda, tempo em lista até o transplante ou até o óbito e sobrevida. Os pacientes do grupo A foram ainda analisados de acordo com o escore MELD (Model for End-stage Liver Disease), valores de pico pré-operatório de INR, AST e ALT, necessidade de transfusão de concentrado de hemácias e plasma fresco congelado durante o transplante, tempo de isquemia fria, tempo de permanência hospitalar e em unidade de terapia intensiva e necessidade de diálise no pós-transplante imediato. RESULTADOS: Grupo A: o tempo médio de espera em lista até o transplante foi de 3,4 dias e o MELD médio, de 36. Sete pacientes continuam vivos com boa função hepática em um tempo médio de seguimento de 26,2 meses. A sobrevida atuarial em 1 ano foi de 65,2%. Grupo B: foram estudados dois homens e seis mulheres com média de idade de 30,9 anos. O tempo médio de espera em lista até o óbito foi de 7,4 dias. Todos os pacientes foram a óbito esperando por um doador. CONCLUSÃO: Mesmo com todos os avanços nos cuidados de terapia intensiva, a maioria dos pacientes com insuficiência hepática aguda e indicação de transplante hepático não sobrevivem por muito tempo sem o transplante. O transplante hepático é potencialmente a única terapêutica curativa atualmente disponível e melhorou consideravelmente o prognóstico desses pacientes.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Fulminant hepatic failure carries a high morbidity and mortality. Liver transplantation has markedly improved the prognosis of patients with fulminant hepatic failure. AIM: To evaluate the outcome of 20 patients with acute liver failure and indication for liver transplantation. METHODS: A retrospective review of 20 patients with acute liver failure and indication for liver transplantation was performed. Patients were divided into two groups: group A with 12 patients who underwent liver transplantation and group B with 8 patients who did not receive liver transplantation. Both groups were analyzed according to age, sex, ABO blood type, etiology of acute liver failure, time on list until transplantation or death, and survival rates. Group A patients were additionally analyzed according to preoperative INR, AST, and ALT peak values and MELD (Model for End-stage Liver Disease) scores; intraoperative red blood cells and plasma transfusion and cold ischemia time; postoperative lenght of intensive care unit and hospital stay, and needed for dialysis. RESULTS: Group A: there were four men and eight women with an average age of 24.6 years. The average liver waiting time period was 3.4 days and MELD score 36. Seven patients are alive with good hepatic function at a medium follow-up of 26.2 months. The actuarial survival rate was 65.2% at 1 year. Group B: There were two men and six women with an average age of 30.9 years. The mean waiting time on list until death was 7.4 days. All patients died while waiting for a liver donor. CONCLUSION: Despite the improvements in intensive care management, most patients with acute liver failure and indication for liver transplantation ca not survive long without transplant. Liver transplantation is potentially the only curative modality and has markedly improved the prognosis of those patients.
  • Response of the esophageal body to wet and dry swallows in Chagas' disease Original Articles

    Dantas, Roberto Oliveira; Aprile, Lilian Rose Otoboni

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: Deglutições de água causam maior amplitude e duração das contrações esofágicas do que deglutições "secas". Na doença de Chagas as contrações esofágicas são de baixa amplitude e de menor duração, porém não se sabe se há diferença entre deglutições líquidas e secas. OBJETIVO: Comparar as contrações esofágicas após deglutições líquidas e "secas" em pacientes com doença de Chagas. MÉTODOS: Estudou-se a área sob a curva (amplitude x duração) das contrações esofágicas em 30 pacientes com diagnóstico de esofagopatia chagásica, com diâmetro do esôfago no exame radiológico inferior a 4 cm, e 44 controles. Utilizou-se o método manométrico com perfusão contínua. As contrações foram medidas a 2, 7, 12 e 17 cm distais ao esfíncter superior do esôfago, após cinco deglutições de 5 mL de água alternadas com cinco deglutições "secas". RESULTADOS: No grupo controle deglutições de água provocaram maior área sob a curva do que deglutições "secas". Na doença de Chagas não houve diferença entre deglutições de água e "secas", bem como não houve diferença entre deglutições de água e "secas" nos pacientes com doença de Chagas e deglutições "secas" nos controles. A 12 e 17 cm do esfíncter superior do esôfago a área sob a curva após deglutições de água e "seca", em pacientes com doença de Chagas, foi maior em pacientes com idades abaixo de 60 anos (n = 15) do que pacientes com idades acima de 60 anos (n = 15). CONCLUSÃO: Concluiu-se que em pessoas normais há adaptação à presença do bolo líquido dentro do esôfago, o que não acontece em pacientes com doença de Chagas.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Wet swallows cause a greater esophageal contraction amplitude and duration than dry swallows. In Chagas' disease there is a reduction in amplitude of esophageal contraction but we do not know if the difference between wet and dry swallows is seen in the disease. AIM: To compare the esophageal contractions after wet and dry swallows in patients with Chagas' disease. METHODS: We measured the area under the curve (amplitude x duration) of the esophageal contractions in 30 patients with a diagnosis of esophageal involvement by Chagas' disease and 44 controls. We used the manometric method with continuous perfusion. The contractions were measured at 2, 7, 12 and 17 cm below the upper esophageal sphincter, after five swallows of a 5 mL bolus of water alternated with five dry swallows. RESULTS: In the control group wet swallows caused a higher area under the curve than dry swallows. There was no difference between wet and dry swallows in Chagas' disease patients, and there was no difference in wet and dry swallows in Chagas' disease patients compared with dry swallows of controls. At 12 and 17 cm from the upper esophageal sphincter the area under the curve after wet and dry swallows in Chagas' disease patients younger than 60 years (n = 15) was higher than in Chagas' disease patients older than 60 years (n = 15). CONCLUSION: We conclude that in normal subjects there is adaptation to the presence of a liquid bolus inside the esophageal body, which does not happen in patients with Chagas' disease.
  • Plasma taurine levels in patients with esophagus cancer Artigos Originais

    Lamônica-Garcia, Vânia Cristina; Marin, Flávia Andréa; Lerco, Mauro Masson; Moreto, Fernando; Henry, Maria Aparecida Coelho Arruda; Burini, Roberto Carlos

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: O câncer de esôfago tem impacto relevante no metabolismo protéico do hospedeiro, mas pouco se conhece sobre as implicações no metabolismo protéico sulfurado. Deste, destaca-se a taurina, composto participante de várias funções fisiológicas importantes como a manutenção do sistema de defesa celular e possível sobrevida do paciente. OBJETIVO: Estudar as variações plasmáticas da taurina e de seus precursores em pacientes com câncer de esôfago. MÉTODO: Em estudo transversal foram triados 16 pacientes (43-73 anos) com câncer de esôfago e 20 voluntários (27-65 anos) controles sadios que preencheram os critérios clínicos e éticos da pesquisa. Para caracterização do estado geral de saúde efetuou-se avaliação antropométrica, hematimétrica (Hb, Ht, glóbulos brancos, linfócitos) e bioquímica (albumina, glicose, lipídios, aminotransferases). Adicionalmente, foram realizadas, no plasma, análises cromatográficas de taurina e seus precursores cisteína e homocisteína. Foi registrado o tempo de sobrevivência dos pacientes, a partir do diagnóstico histopatológico. RESULTADOS: Os pacientes com câncer de esôfago foram predominantemente do sexo masculino, raça branca, classe socioeconômica baixa, tipo carcinoma espinocelular de localização no terço superior, em estádio IV, sobrevida de 7,8 ± 5,5 anos, referindo perda de peso em 16,4% e apresentando hipoalbuminemia em 50%, com massa muscular e adiposa semelhante ao controle. Os pacientes apresentaram valores estatisticamente menores do que os controles para Hb, Ht, colesterol total, HDL-colesterol e cisteína e maiores de AST, ALT, taurina e homocisteína. Dentre os pacientes houve correlação positiva da taurina tanto com a contagem total de linfócitos, como com a sobrevida dos pacientes. CONCLUSÃO: Os níveis reduzidos de cisteína e elevados de homocisteína, taurina e as associações positivas da taurina com os indicadores da imunocompetência celular e da mortalidade sugerem participação efetiva da taurina na sobrevida dos pacientes e, portanto, os cuidados nutricionais específicos com a sua via geradora (cisteína, metionina e vitaminas do complexo B).

    Abstract in English:

    BACKGROUND: The esophagus cancer-host has a two way close relationship as seen in its sulphur-amino acid metabolism. Taurine one of these compounds has ubiquous role in host defense and other physiological mechanisms related to survival. AIM: To study the plasma levels of taurine and its precursors in patients with esophagus cancer. METHODS: In a sectional design both groups, patients (n = 16, 43-73 yrs old) and healthy controls (n = 20, 27-65 yrs old) were assessed for anthropometry, body-weight lost, hematology (Hb, Ht, total leukocytes and lymphocyte counts), general biochemistry (albumin, glucose, lipids and aminotransferases) and chromatographic analysis for taurine, cysteine, and homocysteine. The survival time was registered there since from the clinical-histopathological diagnosis. All participants had a written ethical consent for the research. RESULTS: The cancer patients were predominantly, white males of low social economic class, with spinocellular carcinoma stage IV located at upper 3rd half of them presented hypoalbuminemia and 16% referred significant body-weight loss. The patients showed statistically lower values of Hb, Ht, total and HDL cholesterol and cysteine and significantly higher values of taurine, homocysteine and aminotransferases than healthy controls. A positive relationship was found between taurine and either TLC (r = 0.50) and survival (r = 0.81). CONCLUSIONS: Lower plasma cysteine along with higher levels of taurine and homocysteine and the positive direct association of taurine with indications of survival suggest an effective role of this compound and therefore a prospective special nutritional care in its precursors (cysteine, methionine and B vitamins) of these patients.
  • Long-term outcomes of ileal pouch after secondary diagnosis of Crohn's disease Artigos Originais

    Ayrizono, Maria de Lourdes Setsuko; Meirelles, Luciana Rodrigues; Leal, Raquel Franco; Coy, Cláudio Saddy Rodrigues; Fagundes, João José; Góes, Juvenal Ricardo Navarro

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: Retocolectomia total e reservatório ileal com anastomose ileoanal constitui o procedimento de escolha para doentes com retocolite ulcerativa inespecífica que requerem cirurgia. Entretanto, alguns doentes por ela acometidos podem desenvolver características compatíveis com doença de Crohn, com conseqüente falência do reservatório. OBJETIVO: Avaliar a evolução tardia dos doentes com reservatórios ileais cujo diagnóstico definitivo foi doença de Crohn. MÉTODOS: Entre fevereiro de 1983 a março de 2007, 151 doentes do Grupo de Coloproctologia do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, SP, foram submetidos a retocolectomia total e reservatório ileal, sendo 76 por retocolite ulcerativa inespecífica. Destes, 11 (14,5%) evoluíram como doença de Crohn, com diagnóstico histopatológico confirmado em 9: 1 no espécime da retocolectomia, 2 na proctectomia, 2 em segmentos de intestino delgado, 3 em reservatórios ileais, sendo 2 em biopsias e 1 no reservatório ressecado, e 1 em material de abscesso perianal. Oito doentes (72,7%) eram mulheres e a média de idade foi de 30,6 (18-65) anos. RESULTADOS: Todos tinham diagnóstico pré-operatório de retocolite ulcerativa inespecífica e cinco foram operados inicialmente por megacólon tóxico. O tempo médio entre a confecção do reservatório ileal e a manifestação da doença de Crohn foi de 30,6 meses. Ileostomia de proteção não foi fechada apenas em um doente que apresentou fístula do reservatório no enema opaco e, posteriormente, abscesso perianal extenso e recidiva da doença de Crohn na alça aferente do reservatório. No seguimento tardio, três doentes evoluíram com fístulas perianais e perineais complexas, sendo associada à fístula reservatório-vaginal em uma delas. Todos necessitaram de nova derivação e o reservatório foi excisado em um deles devido à persistência da sepse pélvica. Uma outra apresentou fístula do reservatório para o intróito vaginal, corrigida com cirurgia de avanço mucoso. Houve também progressão da doença para o íleo proximal em três doentes. Nos outros três, a recidiva da doença foi no reservatório ileal, com boa resposta ao tratamento clínico. Atualmente, com seguimento médio de 76,5 meses, todos os doentes estão assintomáticos, sendo que quatro estão com derivação e sete com reservatórios funcionantes, estes apresentando 6-10 evacuações ao dia e continência praticamente normal. CONCLUSÃO: Recidiva da doença de Crohn após retocolectomia e reservatório ileal é relativamente freqüente, com ocorrência de complicações como abscessos, fístulas e estenoses. Entretanto, reservatórios ileais com doença de Crohn e mantidos, podem ser compatíveis com função satisfatória.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Total rectocolectomy and ileal pouch-anal anastomosis is the choice surgical procedure for patients with ulcerative colitis. In cases of Crohn's disease post-operative diagnosis, it can be followed by pouch failure. AIM: To evaluate ileal pouch-anal anastomosis long-term outcome in patients with Crohn's disease. METHODS: Between February 1983 and March 2007, 151 patients were submitted to ileal pouch-anal anastomosis by Campinas State University Colorectal Unit, Campinas, SP, Brazil, 76 had pre-operative ulcerative colitis diagnosis and 11 had post-operative Crohn's disease diagnosis. Crohn's disease diagnosis was made by histopathological biopsies in nine cases, being one in surgical specimen, two cases in rectal stump, small bowel in two cases, ileal pouch in three and in perianal abscess in one of them. The median age was 30.6 years and eight (72.7%) were female. RESULTS: All patients had previous ulcerative colitis diagnosis and in five cases emergency colectomy was done by toxic megacolon. The mean time until of Crohn's disease diagnosis was 30.6 (6-80) months after ileal pouch-anal anastomosis. Ileostomy closure was possible in 10 cases except in one that had ileal pouch fistula, perianal disease and small bowel involvement. In the long-term follow-up, three patients had perineal fistulas and one had also a pouch-vaginal fistula. All of them were submitted to a new ileostomy and one had the pouch excised. Another patient presented pouch-vaginal fistula which was successfully treated by mucosal flap. Three patients had small bowel involvement and three others, pouch involvement. All improved with medical treatment. Presently, the mean follow-up is 76.5 months and all patients are in clinical remission, and four have fecal diversion. The remaining patients have good functional results with 6-10 bowel movements/day. CONCLUSION: Crohn's disease diagnosis after ileal pouch-anal anastomosis for ulcerative colitis may be usual and later complications such fistulas and stenosis are common. However, when left in situ ileal pouch is associated with good function.
  • Endoscopic placement of a "plug" made of acellular biomaterial: a new technique for the repair of gastric leak after Roux-en-Y gastric bypass Artigos Originais

    Maluf-Filho, Fauze; Lima, Marcelo Simas de; Hondo, Fabio; Giordano-Nappi, José Humberto; Garrido, Teresa; Sakai, Paulo

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: A gastroplastia redutora à Capella, que combina técnicas restritiva e disabsortiva, é o procedimento bariátrico mais realizado no Brasil. Uma das complicações mais temidas desta operação é a fístula gastrocutânea que ocorre na linha de grampeamento vertical da neocâmara. O tratamento inicial consiste em drenagem adequada, suporte nutricional, bloqueio da produção de ácido e antibioticoterapia. Em 20% a 30% dos casos, a fístula tomará curso crônico. Nestes casos, vários tratamentos endoscópicos têm sido sugeridos. OBJETIVO: Descrever a técnica e os resultados do tratamento endoscópico das fístulas gastrocutâneas decorrentes de operações bariátricas através da aplicação de matriz acelular fibrogênica. MÉTODOS: Nesta série de casos, descrevem-se 25 pacientes com esta complicação tratados de maneira pioneira através da aplicação endoscópica de matriz acelular fibrogênica. O tempo entre o diagnóstico da fístula e a primeira sessão do tratamento endoscópico variou de 4 a 25 semanas, mediana: 7 semanas). RESULTADOS: Dos 25 pacientes, 20 (80%) tiveram a fístula fechada pelo método. Seis deles com uma única sessão (30,0%), 11 necessitaram de duas aplicações (55,0%) e 3 pacientes, de uma terceira sessão (15,0%) para a obliteração do trajeto fistuloso. Não houve complicações relacionadas ao procedimento. CONCLUSÃO: O uso de matriz fibrogênica para o tratamento endoscópico da fístula gástrica após operação de Capella é método seguro e eficaz, sendo sua principal limitação o número de sessões necessárias.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Roux-en-Y gastric bypass is one of the most commonly performed bariatric surgeries in Brazil. Gastric leaks are relatively uncommon and potentially dangerous complications. The initial management of gastric leaks consists in adequate drainage, nutritional support, antibiotics and acid suppression. In almost 30% of the cases the fistula will become chronic. AIM: A novel peroral endoscopic treatment of gastric leaks in Roux-en-Y gastric bypassed patients is presented. METHODS: An acellular biomaterial was endocopically placed in the fistulous orifice in order to promote healing and avoid surgery in 25 patients. The time between fistula diagnosis and endoscopic treatment varied from 4 to 25 weeks (median: 7 weeks). RESULTS: Endoscopic treatment was successful in 20 (80%) patients. Fistula closure was obtained after one, two and three sessions in 6 (30%), 11 (55%) and 3 (15%) patients, respectively. No procedure related complications were observed. CONCLUSION: Endoscopic repair of gastric leak after Roux-en-Y gastric bypass by using an acellular biomaterial is safe and effective. However two or three endoscopic sessions are usually needed.
  • The small bowel flora in individuals with cecoileal reflux Original Articles

    Machado, Wellington Monteiro; Miranda, José Ricardo Arruda; Morceli, José; Padovani, Carlos Roberto

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: Fato de observação não rara, é o encontro de refluxo cecoileal durante realização de enema opaco. As causas e conseqüências deste achado têm sido pouco estudadas. OBJETIVOS: Sabendo que a junção ileocecal exerce função de barreira e proteção contra a invasão do delgado pela flora colônica, realizou-se o presente estudo com a finalidade de investigar se existe contaminação ileal em indivíduos com refluxo cecoileal ao enema opaco. MÉTODOS: Investigaram-se 36 indivíduos, 30 mulheres e 6 homens, idade média de 54 anos, 25 com e 11 com ausência refluxo cecoileal. Todos submetidos a pesquisa de contaminação bacteriana do delgado por intermédio de teste respiratório com lactulose-H2 e a determinação do tempo de trânsito orocecal por meio de biossusceptometria de corrente alternada. A caracterização da contaminação do delgado foi baseada no encurtamento do tempo de trânsito orocecal medido pelo teste da lactulose-H2. RESULTADOS: A comparação dos valores basais do H2, do tempo de trânsito orocecal-H2 e tempo de trânsito orocecal-biossusceptometria de corrente alternada não diferiram estatisticamente entre os grupos com e sem refluxo cecoileal. Quando comparados os tempo de trânsito orocecal-H2 e tempo de trânsito orocecal-biossusceptometria, foi observado aumento de tendência de redução do primeiro em relação ao último nos grupos com refluxo cecoileal e correlação significante entre os dois métodos apenas no grupo-controle, inexistindo nos com refluxo cecoileal. CONCLUSÃO: Encurtamento do tempo de trânsito orocecal-H2 e sua perda de correlação com o tempo de trânsito orocecal-biossusceptometria observado em indivíduos com refluxo cecoileal, sugerem comportamento diferenciado deste grupo em relação ao grupo-controle. Possível explicação para as diferenças registradas entre os grupos, seria a presença de flora anômala nos indivíduos com refluxo cecoileal.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: The observation of cecoileal reflux to barium enema is not rare; however, its causes and consequences have not been widely investigated. Considering that ileocecal junction exerts a function as barrier to invasion of bacteria from colon to small bowel, it seems interesting to study the intestinal microflora in subjects carrying cecoileal reflux. AIMS: This study aims at evaluating the ileal flora in individuals with cecoileal reflux. METHODS: A group of 36 subjects comprising 30 females and 6 males with a mean age of 54 years was assessed. Twenty-five individuals with cecoileal reflux and 11 without cecoileal reflux were submitted to small intestine contamination evaluation through the breath test with lactulose-H2 and measurement of the orocecal transit time by means of alternate current biosusceptometry. Small intestine bacterial overgrowth was characterized by orocecal transit time-H2 shortening. RESULTS: Comparison of basal H2, orocecal transit time-H2 and orocecal transit time-alternate current biosusceptometry measurements did not statistically differ between the groups with and without cecoileal reflux. Orocecal transit time-H2 was significantly smaller than orocecal transit time-alternate current biosusceptometry, particularly in individuals with cecoileal reflux. A significant correlation between the two methods was observed only in relation to control, not existing in relation to cecoileal reflux group. CONCLUSIONS: Smaller orocecal transit time-H2 and the loss of correlation with orocecal transit time-alternate current biosusceptometry observed in the individuals with cecoileal reflux suggest a differentiated behavior for such group relative to control, which could be associated with small intestine bacterial overgrowth.
  • Levels of carcinoembryonic antigen and CA 19-9 in the sera and peritoneal washing of patients undergoing surgical treatment for gastric carcinoma Original Articles

    Crepaldi-Filho, René; Palma, Rogério Tadeu; Giusti, Marcelo Franchini; Bueno, Marina de Assis Galvão; Silva, Paulo Sérgio Lucas da; Waisberg, Jaques

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: A recidiva peritonial precoce do carcinoma gástrico operado com intenção curativa continua sendo um grande desafio do seu tratamento e prevenção. OBJETIVO: Analisar a relação entre os níveis do marcador tumoral antígeno carcinoembriônico (CEA) e CA 19-9 no sangue e no lavado peritonial e os aspectos anatomopatológicos do carcinoma gástrico. MÉTODO: Dos 46 doentes do estudo, 29 (63,0%) eram do sexo masculino e 17 (37,0%) do feminino. A média de idade foi de 63,6 ± 11,7 anos (31 a 91 anos). Após a indução anestésica, o sangue venoso periférico foi coletado de veia do membro superior para a determinação do nível sérico do CEA e CA 19-9. Após o término do procedimento operatório foram derramados 50 mL de solução fisiológica no fundo de saco de Douglas, aspirada alíquota que foi encaminhada para a determinação do nível no lavado peritonial do CEA e CA 19-9. O nível do CEA e do CA 19-9 sérico e no lavado peritonial foram relacionados às seguintes variáveis: diâmetro da lesão ≤4 cm ou >4 cm, comprometimento linfonodal, invasão angiolifática, profundidade de invasão na parede gástrica e estádio inicial ou tardio. RESULTADOS: Em relação ao CEA, o nível sérico foi significantemente maior nos doentes com o diâmetro da lesão >5 cm. O nível de CEA sérico e no lavado peritonial foi significantemente maior nos doentes com carcinoma gástrico com células em anel de sinete. O nível de CEA no sangue periférico e no lavado peritonial mostrou relação significante com o nível de penetração do carcinoma na parede gástrica, e o CEA sérico foi significantemente mais elevado nos doentes com estádio mais avançados. Não houve diferença significante entre os valores do CEA sérico e peritonial nos carcinomas mais diferenciados em relação aos menos diferenciados. No tocante ao CA 19-9, os enfermos com lesões gástricas com diâmetro >5 cm e mais diferenciadas exibiram valores séricos de CA 19-9 significantemente maiores. Nos doentes com linfonodos comprometidos pelo carcinoma gástrico, os níveis de CA 19-9 no lavado peritonial foram significantemente maiores do que os no sangue periférico. Níveis do CA 19-9 no lavado peritonial foram significantemente maiores no estádio avançado em relação ao estádio inicial do carcinoma gástrico. CONCLUSÕES: Níveis elevados do CA 19-9 no lavado peritonial foi significantemente associado com estádios mais avançados do carcinoma gástrico e foi fator preditivo mais fidedigno para o estádio do que os níveis séricos do CA 19-9. Os níveis séricos do CEA refletiram mais acuradamente o estádio da neoplasia do que os níveis no lavado peritonial.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Early peritoneal recurrence of gastric carcinoma following curative resection remains a great challenge in the treatment and prevention of this disease. AIM: To analyze the relationship between levels of tumor markers, carcinoembryonic antigen (CEA) and CA 19-9 in the sera and peritoneal washing, and anatomopathological aspects of the gastric carcinoma. METHODS: Of the 46 patients in the study, 29 (63.0%) were males and 17 (37.0%) females. Mean age was 63.6 ± 11.7 years (31 to 91 years). Peripheral venous blood samples were collected from the upper limb vein from both patient groups after anesthetic induction, in order to determine serum levels of CEA and CA 19-9. After the end of the procedure, 50 mL of physiologic solution was introduced into the bottom of the Douglas sack and a portion aspirated to determine CEA and CA 19-9 levels in the peritoneal washing. Levels of CEA and CA 19-9 in the sera and peritoneal washing were compared to the following variables: lesion diameter ≤4 cm or >4 cm, lymph node involvement, angiolymphatic invasion, depth of invasion into gastric wall, and initial or late stage. RESULTS: Sera CEA levels were significantly higher in patients with lesions >5 cm. CEA levels in the sera and peritoneal washing were significantly greater in patients with signet ring cell gastric carcinoma. In addition, levels of CEA in peripheral blood and peritoneal washing showed significant association with the degree of carcinoma penetration into the gastric wall, while sera CEA was significantly higher in patients at more advanced stages. There was no significant difference between sera and peritoneal CEA values regarding grade of differentiation. Patients with gastric lesions measuring > 5cm and more differentiated lesions had significantly higher sera CA 19-9 values. In patients with lymph nodes invasion by gastric carcinoma, CA 19-9 levels in peritoneal washing were significantly higher than in peripheral blood. Levels of CA 19-9 in peritoneal washing were significantly greater at advanced stages than the initial stage of the gastric carcinoma. CONCLUSIONS: Elevated levels of CA 19-9 in peritoneal washing were significantly associated with more advance stages of gastric carcinoma and was more reliable predictive factor for staging than sera CA 19-9 levels. CEA levels in the sera more accurately reflected neoplasia stage than levels in peritoneal washing.
  • Association of Helicobacter pylori restriction endonuclease-replacing gene, hrgA with overt gastrointestinal diseases Original Articles

    G, Manoj; Tiwari, Santosh K.; Sharma, Vishwas; Habeeb, Mohammed Aejaz; Khan, Aleem A.; Cm, Habibullah

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL e OBJETIVOS: O Helicobacter pylori tem sido incriminado como causador de vários distúrbios digestivos, incluindo o adenocarcinoma gástrico. Diversos genes patogênicos (os genes do cag-PAI, vacA, iceA e babA), em combinação ou independentes, têm sido reportados como fatores de aumento de risco para ulceração/carcinoma gástrico, tendo o gene cagA forte valor preditivo. A procura da identificação de novos genes que possam vir a ser marcadores da progressão da doença levaram à descoberta do gene hrgA. MÉTODOS: Cinqüenta e seis amostras de H. pylori provenientes de pacientes com diversas afecções gástricas foram examinadas para caracterizar a presença do hrgA juntamente ao cagA, usando iniciadores específicos da reação de cadeia da polimerase. Após amplificação, os produtos amplificados pela PCR foram seqüenciados para a identificação de variações específicas nas seqüências do H. pylori isolado de diferentes doenças gastroduodenais. A análise histopatológica foi feita para assegurar qualquer mudança significativa nos escores dos indivíduos infectados com cagA+hrgA+ e cagA-/hrgA+. RESULTADOS: Todas as 56 amostras (100%) foram amplificadas com iniciadores específicos para o hrgA, enquanto que 81,71% mostraram a presença do cagA. O seqüenciamento do produto amplificado pela PCR mostrou 99% de homologia. A histologia entre os grupos cagA+/hrgA+ e cagA-/hrgA+ não mostrou nenhuma diferença significante. CONCLUSÃO: O gene hrgA do H. pylori não é o marcador ideal para identificar indivíduos com alto risco de desenvolvimento de doenças gastrointestinais como a neoplasia de estômago.

    Abstract in English:

    BACKGROUND and AIM: Helicobacter pylori has been proven to be responsible for causing various gastrointestinal disorders including gastric adenocarcinoma. Several genes of pathogen (the genes of the cag-PAI, vacA, iceA, and babA) either in combination or independently have been reported to significantly increase the risk of ulceration/gastric carcinoma, with the cagA gene having the strongest predictive value. Pursuit to identify new genes which could serve as a marker of overt disease progression, lead to the discovery of hrgA gene. METHODS: Fifty-six indigenous strains of H. pylori from subjects with various gastric disorder were screened to assess the status of hrgA gene along with the cagA gene using simple polymerase chain reaction using specific oligonucleotide primers. Post-amplification, amplicons were subjected for sequencing to identify any strain specific variations in sequences from the H. pylori isolated from different disease manifestations. Histopathological analysis was done to ascertain any significant change in the histological scores of subjects infected with cagA+/hrgA+ and cagA-/hrg+ strains. RESULTS: All the 56 (100%) subjects amplified with the oligonucleotide primers specific to hrgA gene, whereas 81.71% subjects showed the presence of cagA gene. Sequencing of the amplimers showed 99% homology. Histology of the cagA+/hrgA+ and cagA-/hrg+ subjects did not show any significant difference. CONCLUSION: hrgA gene of Helicobacter pylori is not a ideal surrogate marker for identifying individuals with higher risk of developing overt gastro-duodenal diseases such as neoplasia of the stomach.
  • Radiographic study of patients submitted to total gastrectomy using Safatle reconstruction technique Original Articles

    Meyer, Alberto Luiz Monteiro; Berger, Eduardo; Monteiro Jr., Orlando; Alonso, Paulino Alberto; Lerner, João Sadi

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: Desde a primeira gastrectomia total, houve sempre a preocupação em aumentar a sobrevida e, com o aprimoramento das técnicas, de melhorar a qualidade de vida. A técnica mais aceita para a reconstrução do trânsito intestinal após gastrectomia total é a em Y-de-Roux. A reposição de um reservatório funcional no lugar do estômago ressecado foi proposta para minimizar os sintomas pós-prandiais, melhorar o grau nutricional e, conseqüentemente, a qualidade de vida. A técnica de reconstrução do trânsito intestinal pós-gastrectomia à Safatle consiste, em síntese, numa associação da interposição de alça jejunal com trânsito parcial pelo duodeno, com o Y-de-Roux invertido, e com a criação de um reservatório que se aproxima da dinâmica do estômago, obtido à custa de um segmento duodenojejunal com esvaziamento em antiperistalse. OBJETIVO: Avaliar, por método radiológico, o esvaziamento da bolsa duodenojejunal em doentes submetidos a gastrectomia total com reconstrução à Safatle. MÉTODO: Foram estudados 12 doentes submetidos a gastrectomia total por câncer gástrico com reconstrução à Safatle, convocados para realizar radiografias contrastadas de esôfago-duodeno-jejuno pelo método videofluoroscópico nos meses de julho a agosto de 2005. RESULTADOS: Todos os doentes apresentaram motricidade satisfatória da bolsa duodenojejunal com adequado esvaziamento em antiperistalse sem estase alimentar. O tempo de esvaziamento da bolsa duodenojejunal foi de 25 minutos em média. CONCLUSÃO: A bolsa duodenojejunal, nos doentes submetidos a gastrectomia total com reconstrução à Safatle, apresentou adequado esvaziamento e motricidade.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Ever since the first total gastrectomy, there has always been a great concern in increasing the survival of patients, and with the advance of techniques, in improving the quality of life of these patients. The most common reconstruction technique of the gastrointestinal transit is the Roux-en-Y. The reposition of a functional pouch in place of the resected stomach was proposed to minimize the postprandial symptoms, improve the nutritional grade and consequently, the quality of life. The Safatle reconstruction of the gastrointestinal transit technique consists of, in short, in the association of the interposition of the jejunal loop with partial transit through the duodenum, with an inverted Roux-en-Y and with the creation of a pouch which resembles the dynamics of the stomach, achieved by duodenojejunal segment which has an antiperistalsis emptying. AIM: To assess, by radiographic means, the emptying of the duodenojejunal pouch in patients submitted to total gastrectomy using the Safatle reconstruction technique. METHOD: Twelve patients submitted to total gastrectomy using the Safatle technique due to gastric cancer were studied. They were summoned to perform contrasted radiographies of the esophagus-duodenum-jejunum by the videofluoroscopic method during the months of July and August, 2005. RESULTS: All the patients presented satisfactory movement of the duodenojejunal pouch and an adequate emptying in antiperistalsis without food stasis. There has been an average 25-minute drainage time of the duodenojejunal pouch. CONCLUSION: The duodenojejunal pouch, in the patients submitted to total gastrectomy using the Safatle reconstruction, presented adequate emptying and movement.
  • Clinical predictors of abnormal esophageal pH monitoring in preterm infants Pediatric Gastroenterology

    Mezzacappa, Maria Aparecida; Rosa, Ana Cecília

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: Os fatores de risco para a doença pelo refluxo gastroesofágico em recém-nascidos prematuros não foram, até momento, claramente estabelecidos. OBJETIVO: Identificar fatores associados ao aumento da exposição ácida intra-esofágica em prematuros durante o período de internação em unidade neonatal. MÉTODOS: Realizou-se estudo de caso controle com prematuros que realizaram monitorização prolongada do pH esofágico por suspeita clínica de doença do refluxo. Foram selecionados 87 recém-nascidos com valor do índice de refluxo (percentual do tempo total do exame com pH abaixo de 4) >10% (casos) e 87 recém-nascidos com índice de refluxo <10% (controles). Casos e controles não foram emparelhados. As variáveis estudadas foram as demográficas, os sinais e sintomas clínicos, os principais diagnósticos e alguns aspectos da terapêutica. Foram utilizadas as análises de regressão logística uni e multivariada, ambas ajustadas pelo peso ao nascimento e pela idade pós-conceptual no momento do estudo de pH. RESULTADOS: Os fatores que se associaram a maior chance de índice de refluxo >10% foram: vômitos, regurgitações, apnéia, sexo feminino e insuficiência respiratória na 1ª semana de vida. As variáveis que se associaram a menor freqüência de índice de refluxo <10% foram: volume de mamada ao início dos sintomas >147mL/kg/d e uso de corticóide pós-natal. CONCLUSÕES: Vômitos, regurgitações, apnéia, sexo feminino e a insuficiência respiratória na primeira semana de vida foram variáveis preditoras para elevada exposição ácida do esôfago em prematuros com peso ao nascer <2000 g. A displasia broncopulmonar e o uso de cafeína não se associaram ao índice de refluxo >10%.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Risk factors for gastroesophageal reflux disease in preterm neonates have not been yet clearly defined. AIM: To identify factors associated with increased esophageal acid exposition in preterm infants during the stay in the neonatal unit. METHODS: A case-control study in preterm infants who had undergone prolonged monitoring of distal esophageal pH, following clinical indication. Eighty-seven preterms with reflux index (percentage of total time of esophageal pHmetry) >10% (cases) and 87 unpaired preterms were selected with reflux index <10% (controls). Demographic variables, signs and symptoms, main diagnoses and some aspects of treatment were studied. Simple and multiple logistic regression analysis adjusted for birthweight and postconceptional age at the pH study were used. RESULTS: The factors associated with a greater chance of reflux index >10% in preterms were: vomiting, regurgitation, Apnea, female gender. The variables that were associated with a lower frequency of increased reflux index were: volume of enteral intake at the onset of symptoms >147 mL/kg/day, and postnatal corticoid use. CONCLUSIONS: Vomiting, regurgitation, apnea, female gender and acute respiratory distress during the first week of life were variables predictive of increased esophageal acid exposition in preterm infants with birthweight <2000 g. Bronchopulmonary dysplasia and use of caffeine were not associated with reflux index >10%.
  • Seroprevalence of celiac disease at a general pediatric outpatient clinic Gastroenterologia Pediátrica

    Brandt, Kátia Galeão; Silva, Giselia Alves Pontes da

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: A doença celíaca é uma enfermidade freqüente que afeta crianças e adultos e cujo diagnóstico e tratamento precoces previnem complicações e mortes. Ainda são escassos os estudos de soroprevalência em nosso meio. OBJETIVOS: Conhecer a soroprevalência da doença celíaca, utilizando-se os anticorpos anti-endomísio e antitransglutaminase tecidual humana, em crianças e adolescentes atendidos em um ambulatório de pediatria geral. MÉTODOS: O desenho foi descritivo do tipo corte transversal, um estudo de soroprevalência. Inicialmente foram dosados os anticorpos antitransglutaminase tecidual guinea pig e posteriormente nos positivos, dosados os anticorpos anti-endomísio e antitransglutaminase tecidual humana. RESULTADOS: A soroprevalência para doença celíaca através do anticorpo antitransglutaminase tecidual guinea pig foi de 5% (42/831; IC de 95%: 3,76%-6,90%), considerando os três testes positivos a soroprevalência foi de 1,9% (16/831; IC de 95%: 1,83%-1.97%). A concordância do TTGhumana com o anticorpos anti-endomísio foi de 71%. CONCLUSÕES: A soroprevalência de doença celíaca foi elevada. A triagem sorológica em crianças e adolescentes que apresentem sinais e/ou sintomas compatíveis deve ser realizada rotineiramente, bem como nos grupos de risco já conhecidos, dada a sua alta soroprevalência observada em nosso meio.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Celiac disease is a common problem affecting children and adults, for which early diagnosis and treatment prevent complications and deaths. Seroprevalence studies in our environment are still scarce. AIMS: To determine the seroprevalence of celiac disease by using human tissue antiendomysial and anti-transglutaminase antibodies, among children and adolescents who were attended at a general pediatric outpatient clinic. METHODS: This was a seroprevalence study of descriptive cross-sectional design. First, assays for guinea pig tissue anti-transglutaminase antibodies were performed. Subsequently, in the positive cases, assays for human tissue antiendomysial and anti-transglutaminase antibodies were performed. RESULTS: The seroprevalence of celiac disease by means of anti-guinea pig tissue anti-transglutaminase antibodies was 5% (42/831; 95% CI: 3.76%-6.90%). Considering three positive tests, the seroprevalence was 1.9% (16/831; 95% CI: 1.83%-1.97%). The concordance of human anti-transglutaminase with antiendomysial was 71%. CONCLUSIONS: The seroprevalence of celiac disease was high. Serological screening for celiac disease among children and adolescents who present signs and/or symptoms compatible with celiac disease should be performed routinely, as well as in groups already known to be at risk, given the high seroprevalence of celiac disease observed in our environment.
  • Protector mechanisms of the association between gastroesophageal reflux disease and asthma: experimental study in rats Experimental Gastroenterology

    Kanikadan, Paula Yuri Sugishita; Sertié, Jayme Antonio Aboin; Oliveira-Filho, Ricardo Martins; Lima, Wothan Tavares de

    Abstract in Portuguese:

    RACIONAL: É bem estabelecida a relação entre a doença do refluxo gastroesofágico e a asma. A hiperreatividade das vias aéreas é uma das características que o indivíduo asmático desenvolve e diversos estudos associam o aumento da reatividade das vias aéreas com o refluxo gastroesofágico. OBJETIVO: Avaliar a reatividade à metacolina de traquéia exposta intraluminalmente ao suco gástrico de ratos submetidos a inflamação alérgica pulmonar. MÉTODOS: Grupos de ratos foram sensibilizados e broncoprovocados com ovoalbumina. Após 24 horas, os animais foram sacrificados e a traquéia removida para preenchimento de seu lúmen com suco gástrico obtido de um animal doador. A seguir, os segmentos foram colocados em placas plásticas com RPMI-1640 e mantidos em estufa por 3 horas em condições ambientais adequadas. Após o tempo de incubação, os fragmentos foram montados em cubas de vidro para órgão isolado para registro isométrico de contração, através da construção de curvas concentração-efeito à metacolina. RESULTADOS: Observou-se redução da resposta contrátil em traquéia exposta ao suco gástrico proveniente de ratos alérgicos. Os tratamentos farmacológicos com composto 48/80 e cromoglicato de sódio (bloqueio de mastócitos), L-NAME (inibidor de óxido nítrico, NO), capsaicina (depleção de neuropeptídios) e indometacina (inibidor da ciclooxigenase) corroboraram esta observação. CONCLUSÕES: Os resultados apontam para a existência de complexa interação entre a alergia pulmonar e o suco gástrico nas vias aéreas, com o envolvimento do sistema não-adrenérgico não-colinérgico, NO, prostanóides e mastócitos. À luz das evidências in vivo sobre a hiperreatividade das vias aéreas na associação asma e refluxo gastroesofágico, sugere-se que a reduzida resposta contrátil detectada in vitro pode representar um mecanismo protetor das vias aéreas. A despeito de sua presença, esta redução pode não ser observada in vivo devido à proeminência dos efeitos do sistema não-adrenérgico não-colinérgico excitatório.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: It is well known the association between gastroesophageal reflux disease and asthma. The hyperreactivity of the airways is a characteristic of an asthmatic. Many studies associate the increase of the airways reactivity with gastroesophageal reflux disease. AIM: In this study we have evaluated the effect of the intraluminal exposition to gastric juice of trachea on the reactivity to methacholine from rats submitted to a pulmonary allergic inflammation. METHODS: Group of rats were sensitized and challenged with ovalbumin. After 24 hours the animals were sacrificed, and their tracheae were removed to be cultured with gastric juice. The gastric juice was obtained from a donor rat. Subsequently the segments were placed into plastic plates with RPMI-1640 for incubation, under suitable atmosphere and time. After the period of incubation the segments were put into chambers for the analysis of the contractile response to methacholine. RESULTS: We observed reduction in the contractile response of trachea cultured with gastric juice from allergic rats. This result was confirmed by the pharmacological treatments with compound 48/80 and dissodium cromoglicate (mast cells blockade), L-NAME (nitric oxide inhibitor, NO), capsaicin (neuropeptides depletion) and indomethacin (ciclooxigenase inhibitor). CONCLUSIONS: Our results highlight to the existence of a complex interaction between pulmonary allergy and gastric juice in the airways. The involvement of the non-adrenergic non-cholinergic system, NO, prostanoids and mast cells are directly related to this interaction. We suggest that the reduced contractile response observed in vitro may represent a protector mechanism of the airways. Despite its presence in the human body it can not be observed due to the predominant effects of excitatory the non-adrenergic non-cholinergic system.
  • Effect of jaundice on fertility, ovarian morphology and fetal development in rats Comunicação Breve

    Resende, Vivian; Petroianu, Andy; Alves, Marlene Soares Dias; Alberti, Luiz Ronaldo

    Abstract in Portuguese:

    Avaliou-se o efeito da icterícia obstrutiva na capacidade reprodutiva, morfologia ovariana e desenvolvimento fetal em ratas, utilizando 53 ratas sexualmente maduras, distribuídas em dois grupos: grupo 1 (n = 28) - ligadura do ducto biliopancreático e grupo 2 (n = 25) - controle. Pode-se concluir que, em presença de hiperbilirrubinemia, a fertilização é viável, a capacidade reprodutiva é muito reduzida, os ciclos estrais tornam-se irregulares, o epitélio vaginal permanece cornificado, os corpos lúteos ovarianos regridem, os corpos lúteos gravídicos não são alterados, aumentando progressivamente durante a prenhez, e o desenvolvimento fetal é gravemente alterado.

    Abstract in English:

    The effect of jaundice on the reproductive capacity, ovarian morphology and fetal development in rats was assessed in 53 sexually mature rats divided into two groups: group 1 (n = 28) - submitted to ligature of the biliopancreatic duct and group 2 (n = 25) - control - submitted only to sham operation. In jaundice rats fertilization is viable, the reproductive capacity is intensive reduced, the estrus cycles becomes irregular, the corpi lutea is presented in regression, the gravidic lutea is not modified increasing gradually during the pregnancy and the fetal development is seriously impaired.
  • Detection of hepatitis B virus DNA in sera from 18 alcoholic carriers of "anti-HBc alone" and response to a single dose of hepatitis B vaccine Brief Communication

    Oliveira, Luiz Carlos Marques de; Abrahão, Priscilla Dias Silva; Amorim, Sergio Borges de

    Abstract in Portuguese:

    Para avaliar a possibilidade de infecção oculta pelo vírus da hepatite B em alcoolistas com "anti-HBc isolado" e a resposta a uma dose da vacina para a hepatite B, 18 alcoolistas com este perfil sorológico foram avaliados pelo método de reação em cadeia da polimerase e 17 deles foram vacinados. Todos tiveram negativos os exames para o VHB DNA. Nove (52,9%) dos vacinados tiveram resposta anamnéstica, principalmente aqueles com anti-HBe positivo (8/10; 80%). "Anti-HBc isolado" foi compatível com baixos títulos de anti-HBs em metade dos pacientes, e provavelmente com resultado falso-positivo para o anti-HBc nos demais.

    Abstract in English:

    To evaluate the possibility of occult hepatitis B virus (HBV) infection in alcoholics carriers of "anti-HBc alone", and to verify the behavior of this serological pattern after a single dose of hepatitis B vaccine, 18 alcoholics who had this serological profile were evaluated by the polymerase chain reaction method, and 17 of them were vaccined. All were negative for HBV DNA. Nine (52.9%) of those vaccined had anamnestic response, mainly those with positive anti-HBe (8/10; 80%). "Anti-HBc alone" was compatible with low levels of anti-HBs in half of the patients, and probably with false positive results for anti-HBc in the others.
  • Helicobacter pylori and peptic disease: comparative study of the diagnostic methods Comunicação Breve

    Caetano, Alaor; Felix, Valter Nilton; Coimbra, Fernando Tadeu Vanucci; Ganc, Arnaldo José

    Abstract in Portuguese:

    Foram estudados, prospectivamente, 150 pacientes. Estudo endoscópico revelou gastrite crônica em 109 pacientes (72,6%), úlcera gástrica em 6 (4%), duodenite crônica em 9 (6%) e úlcera duodenal em 26 (17,4%). Quanto à avaliação metodológica para pesquisa do Helicobacter pylori, 103 (68,67%) apresentaram teste da urease positivo, 104 (69,33%), positividade histopatológica e 98 (65,33%), positividade sorológica. Não houve diferença estatística entre os métodos. Pela facilidade de realização, o teste da urease credencia-se como o de melhor indicação nos pacientes que também se beneficiarão com o diagnóstico endoscópico. Caso a endoscopia digestiva alta não possa ou não deva ser realizada, está recomendado o teste sorológico.

    Abstract in English:

    Prospective endoscopic study of 150 patients revealed chronic gastritis in 109 (72.6%), gastric ulcer in 6 (4%), chronic duodenitis in 9 (6%) and duodenal ulcer in 26 (17.4%). Searching for Helicobacter pylori, positive urease test was observed in 103 (68.67%), histologic evidence in 104 (69.33%) and positive serologic test in 98 (65.33%), without statistical difference. The urease test is recommended in the diary medical practice, for the patients who also will benefit themselves with the endoscopic diagnosis. On the other hand, the serologic test is useful when the endoscopy of the upper digestive tract cannot or must not be realized.
Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades - IBEPEGE. Rua Dr. Seng, 320, 01331-020 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax: +55 11 3147-6227 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretariaarqgastr@hospitaligesp.com.br