Neotropical Ichthyology, Volume: 3, Número: 3, Publicado: 2005
  • A new Synbranchus (Teleostei: Synbranchiformes: Synbranchidae) from ilha de Marajó, Pará, Brazil, with notes on its reproductive biology and larval development

    Favorito, Sandra E.; Zanata, Angela M.; Assumpção, Maria I.

    Resumo em Português:

    Uma espécie nova de Synbranchus é descrita do rio Goiapi, ilha de Marajó, Pará, norte do Brasil. Esta espécie distingue-se de suas duas congêneres pelo colorido do corpo, que consiste em manchas negras arredondadas distribuídas sobre coloração marrom clara ou amarelada e presença de pequenas manchas marrons relativamente inconspícuas distribuídas entre as grandes manchas escuras. A espécie difere ainda de S. marmoratus pelo elevado número de vértebras e de S. madeira pelo menor comprimento pós-anal. São apresentadas informações sobre aspectos reprodutivos, descrições e ilustrações de estágios larvais.

    Resumo em Inglês:

    Synbranchus lampreia, new species, is described from rio Goiapi, Marajó Island, Pará, northern Brazil. It differs from the other two described species of the genus by its color pattern, which consists of large roundish black blotches scattered over a light brown or yellowish ground pigmentation and presence of inconspicuous brown small spots distributed among the large dark spots. The species is further distinguished from S. marmoratus by a higher number of vertebrae and from S. madeira by a shorter postanal length. Information about reproductive aspects is provided and larval stages are described and illustrated.
  • Putative relationships among inseminating and externally fertilizing characids, with a description of a new genus and species of Brazilian inseminating fish bearing an anal-fin gland in males (Characiformes: Characidae)

    Weitzman, Stanley H.; Menezes, Naércio A.; Evers, Hans-Georg; Burns, John R.

    Resumo em Português:

    Uma espécie com inseminação interna da família Characidae, Bryconadenos tanaothoros, de tributários das bacias do alto Tapajós e alto Xingu, Estado de Mato Grosso, Brasil é descrita como espécie nova e como espécie-tipo de um novo gênero. Esta nova espécie e o gênero são caracterizados pela posse de um órgão glandular na região anterior da nadadeira anal dos machos sexualmente maduros, dentes curvos na maxila inferior e um tipo de reprodução por inseminação. A hipótese mais viável indica que este novo gênero é mais intimamente relacionado a Attonitus, um gênero com três espécies inseminadoras do Peru. Sugere-se que Bryconadenos e Attonitus são relacionados a certas espécies inseminadoras mas não descritas de caracídeos de relações incertas, semelhantes em alguns aspectos a espécies do glandulocaudíneo Planaltina e as espécies inseminadoras de Knodus. Estas e alguns outros caracídeos inseminadores são incluídos em um subgrupo tentativamente reconhecido de caracídeos designado de Clado A. Nenhuma espécie de uma amostra relativamente pequena do numeroso grupo de espécies do gênero Bryconamericus revelou-se inseminadora, exceto Bryconamericus pectinatus. Entretanto, exemplares recentemente coletados desta espécie revelaram possuir um arranjo de escamas na nadadeira caudal semelhante áquele encontrado nas espécies de Knodus e por este motivo esta espécie foi tentativamente considerada como pertencendo ao gênero Knodus. Até agora, nossas investigações indicam que pelo menos algumas espécies de Knodus, inclusive a espécie-tipo, Knodus meridae, não são inseminadoras mas encontramos duas espécies inseminadoras de caracídeos aparentemente novas, que presentemente poderiam ser consideradas como pertencendo ao gênero Knodus. Esta espécies, entretanto, não possuem a condição derivada resultante da modificação dos raios da anal presente em K. pectinatus. Outros taxons do Clado A representados por espécies conhecidamente inseminadoras, como duas espécies do grande gênero Creagrutus, três espécies de Monotocheirodon (duas não descritas) e as espécies e gêneros da subfamília Glandulocaudinae são brevemente discutidos como possivelmente relacionados a Attonitus e Bryconadenos. Os aspectos anatômicos das características sexuais primárias e secundárias de Bryconadenos e Attonitus também são brevemente discutidos em relação a outros caracídeos inseminadores como as espécies de Brittanichthys e Hollandichthys que atualmente não pertencem, aparentemente, ao Clado A e presumivelmente tornaram-se inseminadoras independentemente. Conclui-se que muitos dados adicionais relativos aos modos reprodutivos dos caracídeos presentemente incluídos e alguns excluídos do Clado A são necessários antes que uma hipótese filogenética bem sustentada dos caracídeos do Clado A e seus parentes mais próximos possa ser construída. As células glandulares da nadadeira anal de exemplares machos sexualmente ativos de Bryconadenos são histologicamente indistinguíveis das células "club" (células de substância de alarme) encontradas dentro da pele de Cypriniformes, Characiformes, Siluriformes e outros peixes otofíseos. Estas células ocorrem na superfície da pele da glândula da nadadeira anal dos machos de Bryconadenos onde estão agrupadas em forma de órgão. Muitos outros machos adultos de caracídeos têm células "club" na superfície da pele da nadadeira anal, muitas vezes associadas a espinhos ou ganchos, mas nunca formando um órgão como em Bryconadenos. Lançamos a hipótese que estas células secretam um tipo de feromônio durante a corte nupcial, via secreção holócrina. Machos dos gêneros Lophiobrycon , Glandulocauda e Mimagoniates, tribo Glandulocaudini, têm células "club" associadas aos seus órgãos da nadadeira caudal, mas nenhum tipo de células mucosas especializadas foram encontradas como as que estão presentes no órgão caudal dos machos do glandulocaudineo Corynopoma riisei, tribo Stevardiini (= Corynopomini de autores prévios). Nesta espécie os machos possuem células mucosas especializadas, provavelmente modificadas para secreção de feromônio. A evidência de que as escamas e raios modificados das nadadeiras do órgão caudal dos machos da tribo Glandulocaudini não são homólogos àqueles de outras tribos de Glandulocaudinae, como esta subfamília foi previamente reconhecida, é discutida e conclui-se que os membros da tribo Glandulocaudini devem ser reconhecidos como uma subfamília separada, Glandulocaudinae, possivelmente intimamente relacionada com alguns outros caracídeos inseminadores do Clado A, que não possuem órgãos especializados na nadadeira caudal. As demais tribos da outrora subfamília Glandulocaudinae são aqui reunidas sob o nome de subfamília Stevardiinae. Muitas espécies destas duas subfamílias e alguns dos caracídeos inseminadores do Clado A têm células espermáticas modificadas com uma bainha citoplasmática alongada tipo aderida e mitocôndrias localizadas ao longo e além do núcleo. Isto pode significar uma indicação de parentesco em um nível único dentro dos caracídeos do Clado A. Entretanto, pesquisa adicional sobre a natureza derivada e homologia das células espermáticas nos caracídeos do Clado A e dos órgãos caudais das tribos de Stevardiinae precisa ser realizada para utilizar caraterísticas das células espermáticas como caracteres em estudos de filogenia. Finalmente, os tipos de células secretoras e estruturas anatômicas gerais nos órgãos caudais dos Stevardiíneos precisam ser pesquisados em detalhe para que seja possível apresentar hipóteses de relações filogenéticas das tribos de Stevardiinae e de todos os caracídeos inseminadores do clado A.

    Resumo em Inglês:

    A new inseminating fish species of the family Characidae, Bryconadenos tanaothoros, from tributaries of the upper rio Xingu and upper rio Tapajós basins, Mato Grosso, Brazil is described as the type species of a new genus. This new species and the genus are characterized by a glandular organ on the anterior region of the anal fin of sexually mature males, curved lower jaw teeth, and an inseminating reproductive mode. This new genus is hypothesized as most closely related to Attonitus, a genus with three inseminating species from Peru. Bryconadenos and Attonitus are suggested as related to certain inseminating, but undescribed characid species of uncertain relationships that are similar in certain respects to species of the glandulocaudine Planaltina and to the inseminating species of Knodus. These and a few other inseminating characids are included in a previous tentative characid subgroup designated as Clade A. No species among a relatively small sample of the many species of the Clade A genus Bryconamericus were found inseminating, except Bryconamericus pectinatus. However, newly collected specimens of B. pectinatus were found to have caudal-fin squamation like that of the species of Knodus and this species is here tentatively referred to Knodus. Our investigations indicate that at least several species of Knodus, including the type species, Knodus meridae, are not inseminating, but we found two inseminating apparently new characid species that currently would be referred to Knodus. These species lack the derived anal-fin rays present in the males of K. pectinatus. Other Clade A taxa known to be inseminating, such as two species of the large genus Creagrutus, three species of Monotocheirodon (two undescribed), and the species and genera of the characid subfamily Glandulocaudinae are briefly discussed regarding possible relationships to Attonitus and Bryconadenos. The anatomical aspects of the primary and secondary sexual characteristics of Bryconadenos and Attonitus are discussed in relation to certain other inseminating characids, such as the species of Brittanichthys and Hollandichthys, that are not currently hypothesized to belong to Clade A and presumably acquired insemination independently. It is concluded that much additional data regarding the reproductive modes as well as other anatomical/physiological systems of characids currently included in and excluded from Clade A are necessary before a reasonably supported phylogeny of Clade A characids and their possible outgroup relatives can be advanced. The anal-fin gland cells of sexually active male Bryconadenos specimens are histologically indistinguishable from club cells (also called alarm substance cells) found within the skin of cypriniforms, characiforms, catfishes, and other otophysan fishes. These cells occur at the skin's surface of the anal-fin gland in male Bryconadenos where they are organized into an organ. Many other adult male characids have club cells at the anal-fin's skin surface, often associated with anal-fin hooks, but were not found organized into an organ as in Bryconadenos. We hypothesize these cells to secrete a pheromone during courtship via holocrine secretion. Males of the genera Lophiobrycon , Glandulocauda, and Mimagoniates, tribe Glandulocaudini, were found to have club cells associated with their caudal-fin organ, but no specialized mucus cells were present as found in the caudal organ of males of the glandulocaudine Corynopoma riisei, tribe Stevardiini (= Corynopomini of past authors). In this species, males have hypertrophied mucus cells hypothesized to be modified for pheromone secretion. Evidence that the derived scales and fin rays of the caudal organ of males of the tribe Glandulocaudini are not homologous with that of other tribes of the Glandulocaudinae, as this subfamily was previously recognized, is discussed and it is concluded that the members of the tribe Glandulocaudini should be recognized as a separate subfamily, the Glandulocaudinae, with possible close relationships to some other Clade A inseminating characids that lack caudal-fin organs. The remaining tribes of the former Glandulocaudinae are here included in the subfamily name Stevardiinae. Many species of these two subfamilies and some of the other inseminating Clade A characids have modified sperm cells with an elongate "binding"cytoplasmic collar and mitochondria located along and beyond the nucleus. This may be an indication of a relationship at a unique level within Clade A characids. However, further research on the derived nature and homology of the sperm cells within inseminating Clade A characids and of the caudal organs of the tribes of the Stevardiinae must be undertaken in order to utilize sperm cell features as characters for studying phylogeny. Finally, the kinds of secretory cells and gross anatomical structures in the tail organs of the stevardiine tribes need detailed research in order to better present hypotheses of phylogeny for the tribes of the Stevardiinae as well as all inseminating Clade A characids.
  • Two new species of Apistogramma Regan (Teleostei: Cichlidae) from the rio Trombetas, Pará State, Brazil

    Kullander, Sven O; Ferreira, Efrem J. G.

    Resumo em Português:

    Apistogramma angayuara é descrita para o rio Trombetas próximo à cachoeira Vira Mundo, onde é encontrada associada com corredeiras. É a menor espécie de Apistogramma até agora registrada, com o maior macho atingindo 24,7 mm CP, e a maior fêmea 22,7 mm CP. Trata-se do primeiro registro de uma espécie de ciclideo com grande quantidade de rizopodos em seu conteúdo estomacal. Apistogramma angayuara pertence ao grupo A. pertensis e difere das demais espécies deste grupo pela seguinte combinação de caracteres: três conspícuas séries de pontos escuros ao longo da região abdominal, 2 vs. 3 poros infra-orbitais pós-lacrimais, e 5 vs. 4 poros dentários, nadadeira dorsal baixa em machos adultos, e presença de uma mancha caudal grande. Apistogramma salpinction é descrita de habitats lênticos localizados na margem da BR-163, cerca de 70 km da vila de Cachoeira Porteira, em um alagadiço que provavelmente está conectado ao igarapé Caxipacoré, e é semelhante a membros do grupo Apistogramma cacatuoides com o qual compartilha as membranas anteriores da nadadeira dorsal prolongadas e faixas marginais na nadadeira caudal em machos adultos. Entretanto, difere pelo padrão de colorido que inclui uma faixa lateral e listras abdominais mais escuras e com interespaços mais claros no pedúnculo caudal, que se prolongam sobre a base da nadadeira caudal em uma pinta caudal dividida em manchas alongadas continuando a faixa lateral e duas listras abdominais, respectivamente.

    Resumo em Inglês:

    Apistogramma angayuara is described from the rio Trombetas close to the cachoeira Vira Mundo where it is found in association with rapids. It is assigned to the A. pertensis species group, distinguished by the following characters in combination: three prominent stripes composed of dark spots along the sides of the abdomen, 2 vs. 3 postlachrymal infraorbital pores, 5 vs. 4 dentary pores, low dorsal fin in adult males, and presence of a caudal spot. It is the smallest species of Apistogramma reported so far, with the largest male 24.7 mm SL and the largest female 22.7 mm SL, and the first cichlid species found with a significant proportion of rhizopods in the stomach content. Apistogramma salpinction is described from lentic habitats at the margin of road BR-163, circa 70 km from Cachoeira Porteira village, in a swamp most probably connected to the igarapé Caxipacoré. It is compared to members of the Apistogramma cacatuoides group with which it shares prolonged anterior dorsal fin lappets and marginal caudal fin streamers in adult males. It is distinguished from all other species of Apistogramma by the color pattern which includes a lateral band and abdominal stripes that become darker and have much lighter interspaces on the caudal peduncle, and a caudal spot that is divided into elongated blotches continuing the lateral band and upper two abdominal stripes, respectively.
  • Systematics and biogeography of the genus Phalloptychus Eigenmann, 1907 (Cyprinodontiformes: Poeciliidae: Poeciliinae)

    Lucinda, Paulo H. F.

    Resumo em Português:

    O gênero Phalloptychus é revisado. Phalloptychus iheringii é retirado da sinonímia de P. januarius, e três espécies são reconhecidas: P. eigenmanni, P. januarius e P. iheringii. Phalloptychus eigenmanni pode ser distinguido dos seus congêneres pelo número de raios da nadadeira pélvica das fêmeas, pelo número de escamas pré-dorsais, e pela distância pré-dorsal nas fêmeas. Phalloptychus iheringii e P. januarius podem ser distinguidos pelo número de costelas epipleurais, pelo número de raios gonopodiais e por um número significantemente diferente de barras verticais ao longo dos flancos das fêmeas. Lectótipos são designados para Girardinus iheringii e G. januarius. Redescrições e amplitudes de distribuição conhecida são apresentadas para cada espécie bem como uma chave de identificação. São apresentados e discutidos caracteres derivados que corroboram a monofilia do gênero e dos clados infragenéricos. As implicações biogeográficas da distribuição geográfica das espécies de Phalloptychus são discutidas.

    Resumo em Inglês:

    The genus Phalloptychus is revised. Phalloptychus iheringii is removed from the synonym of P. januarius. Three species are recognized: P. eigenmanni, P. januarius, and P. iheringii. Phalloptychus eigenmanni can be distinguished from its congeners by the number of pelvic-fin rays in females, the number of predorsal scales, and the predorsal distance in females. Phalloptychus iheringii and P. januarius can be distinguished by the number of epipleural ribs, number of gonopodial rays, and a significantly different number of vertical bars along body side in females. Lectotypes are designated for Girardinus iheringii and G. januarius. Redescriptions and known distribution ranges are provided for each species as well as an identification key. Derived features supportting the monophyly of the genus and infrageneric clades are presented and discussed. The biogeo-graphic implications of the geographic distribution of Phalloptychus species are discussed.
  • Astyanax totae, a new characid species (Teleostei: Characidae) from the upper rio Iguaçu basin, southeastern Brazil

    Haluch, Carolina Ferreira; Abilhoa, Vinícius

    Resumo em Português:

    É descrita uma nova espécie de caracídeo coletada em um pequeno tributário do trecho superior do rio Iguaçu, bacia do rio Paraná, Brasil. Astyanax totae distingue-se das demais espécies do gênero pela presença de mancha umeral verticalmente alongada, sendo a parte superior mais alargada em contato com a margem postero-dorsal do opérculo, seguida de uma faixa lateral escura que se prolonga desde a região umeral até os raios medianos da nadadeira caudal, maxilar com 2 a 5 dentes (freqüentemente 3) e 15 a 18 raios bifurcados na nadadeira anal.

    Resumo em Inglês:

    A new species of characid fish, Astyanax totae, is described from a small tributary in the upper drainage of the rio Iguaçu, Paraná basin, Brazil. The new species is distinct from most species of Astyanax by the vertically elongated humeral spot, slightly expanded above the lateral line to posterodorsal margin of opercle, followed by a midlateral dark stripe expanded from the humeral region to the median caudal-fin rays, maxilla with 2 to 5 teeth (usually 3) and 15 to 18 branched anal-fin rays.
  • Astyanaxelachylepis, a new characid fish from the rio Tocantins drainage, Brazil (Teleostei: Characidae)

    Bertaco, Vinicius A.; Lucinda, Paulo H. F.

    Resumo em Português:

    Uma nova espécie de caracídeo, Astyanax elachylepis, é descrita da drenagem do rio Tocantins. A nova espécie distingue-se de suas congêneres pela presença de 48-53 escamas perfuradas na linha lateral, uma grande mancha sobre o pedúnculo caudal, uma ou duas manchas umerais verticalmente alongadas, um dente no maxilar e 22-27 raios ramificados na nadadeira anal.

    Resumo em Inglês:

    A new characid species, Astyanax elachylepis, is described from the rio Tocantins drainage. The new species is distinguished from its congeners by possessing 48-53 perforated scales along the lateral line, a large caudal-peduncle spot, the presence of bony hooks on dorsal, anal, pelvic, and pectoral fins of males, one or two vertically-elongated humeral spots, one maxillary tooth, and 22-27 branched anal-fin rays.
  • Previously undescribed dental arrangement among electric knifefishes, with comments on the taxonomic and conservation status of Tembeassu marauna Triques (Otophysi: Gymnotiformes: Apteronotidae)

    Campos-da-Paz, Ricardo

    Resumo em Português:

    Estudo recente do material-tipo de Tembeassu marauna Triques, espécie pouco conhecida e atualmente representada em coleções apenas por seu holótipo (macho) e dois parátipos (macho e fêmea), todos coletados há quarenta anos na área do reservatório de Ilha Solteira, região do alto rio Paraná, revelou um padrão de dentição único dentre membros da ordem Gymnotiformes. Esta condição autapomórfica refere-se a um conjunto de cerca de 15 dentes extras, cônicos e alongados, associados ao tecido mole e dispostos no interior da boca em uma área restrita do teto da cavidade oral, posicionados logo à frente dos ossos premaxilares, porém claramente dissociados dos mesmos. Além desta característica óbvia, são também reconhecidos como caracteres supostamente únicos de T. marauna os conspícuos prolongamentos carnosos (isto é, que não são suportados por estruturas ósseas subjacentes) das extremidades anteriores da maxila e da mandíbula. Algumas outras características osteológicas identificadas em radiografias do material tipo da espécie são apresentadas. Uma discussão breve é fornecida, indicando que a inclusão da espécies nominal Tembeassu marauna em Apteronotus La Cépède não se sustenta em evidências atualmente disponíveis. Assim, sugere-se que esta espécie deve ser mantida em seu próprio gênero separado dentro de Apteronotidae. Finalmente, são apresentados argumentos no sentido de reconhecer T. marauna como uma espécie possivelmente ameaçada de extinção na região alto rio Paraná.

    Resumo em Inglês:

    Recent study of the type-material of Tembeassu marauna, a poorly-known species currently represented in collections only by its holotype (male) and paratypes (male and female), all collected forty years ago at the Ilha Solteira reservoir area, upper Paraná river region, revealed an unique pattern of dental arrangement among members of the order Gymnotiformes. This autapomorphic condition refers to a patch of around 15 elongate conical, extra teeth associated to soft tissue, and disposed inside the mouth on a restricted area at the roof of oral cavity and located just in front of the premaxillary bones (although clearly apart from those). Besides this obvious feature, two additional conditions are recognized as possibly unique for T. marauna, which refer to the conspicuous "fleshy" (that is, not presenting subjacent bony structures) anterior elongations of the upper and lower jaws. Some additional osteological features identified on radiographs taken from the type material belonging to that species are presented. A brief discussion is furnished, indicating that the recent inclusion of the nominal Tembeassu marauna in Apteronotus La Cépède is not supported by currently available evidence. Thus, it is herein suggested that the species is kept in it own separate genus within the Apteronotidae. Finally, it is argued that T. marauna possibly represents an endangered species at the upper Paraná river region.
  • Comparative description and discussion of spermiogenesis and spermatozoal ultrastructure in some species of Heptapteridae and Pseudopimelodidae (Teleostei: Siluriformes)

    Quagio-Grassiotto, Irani; Spadella, Maria Angélica; Carvalho, Márcio de; Oliveira, Claudio

    Resumo em Português:

    Os dados obtidos no presente estudo sobre a ultraestrutura da espermiogênese e dos espermatozóides de Pseudopimelodidae e Heptapteridae mostram que eles compartilham algumas características, mas são bastante diferentes uns dos outros. As principais diferenças são a ocorrência de espermiogênese do tipo I em Pseudopimelodidae e do tipo III em Heptapteridae, a presença de fossa nuclear em Pseudopimelodidae e sua ausência em Heptapteridae, a presença de uma peça intermediária longa em Pseudopimelodidae e uma peça intermediária curta em Heptapteridae, a presença de um canal citoplasmático em Pseudopimelodidae e sua ausência em Heptapteridae, a presença de muitas vesículas grandes na peça intermediária de Pseudopimelodidae, e a presença de vesículas muito alongadas e dispostas em posição periférica distal em Heptapteridae e mitocôndrias distribuídas em toda a peça intermediária de Pseudopimelodidae e muito próximas ao núcleo em Heptapteridae. Heptapteridae e Pimelodidae compartilham várias características como a espermiogênese do tipo III, o mesmo padrão de condensação da cromatina e a ausência de fossa nuclear e projeções laterais ou fins. O espermatozóide de Pseudopimelodidae é mais similar aos dos Siluridae, porém a ausência de dados adicionais sobre a espermiogênese e o espermatozóide de outros siluriformes ainda limitam uma discussão mais ampla na ordem.

    Resumo em Inglês:

    The data obtained in the present study on spermiogenesis and spermatozoal ultrastructure of Pseudopimelodidae and Heptapteridae show that they share some characteristics, but greatly differ from each other. The main differences are the occurrence of type I spermiogenesis in Pseudopimelodidae and type III in Heptapteridae, the presence of nuclear fossa in Pseudopimelodidae and its absence in Heptapteridae, the presence of long midpiece in Pseudopimelodidae and short midpiece in Heptapteridae, the presence of cytoplasmic canal in Pseudopimelodidae and its absence in Heptapteridae, the presence of many large vesicles in the midpiece of Pseudopimelodidae and the presence of very long vesicles placed in the peripheral distal region in Heptapteridae, and mitochondria distributed all over the midpiece in Pseudopimelodidae, and very close to the nucleus in Heptapteridae. Heptapteridae and Pimelodidae share several characteristics, such as type III spermiogenesis, a similar chromatin condensation pattern, and the absence of nuclear fossa and flagellar lateral fins. The spermatozoa of Pseudopimelodidae is more similar to those of Siluridae. However, the absence of additional data on spermiogenesis and spermatozoa in siluriforms still limits a broader discussion in the order.
  • Reproductive and population dynamics of the Bay whiff Citharichthys spilopterus Günther, 1862 (Pleuronectiformes: Paralichthyidae) in the Mamanguá Inlet, Rio de Janeiro, Brazil

    Dias, June Ferraz; Fiadi, Carla Bertolucci; Silbiger, Helcy Lylian Nogueira; Soares, Lucy Satiko Hashimoto

    Resumo em Português:

    Espécimes de Citharichthys spilopterus foram coletados no saco do Mamanguá entre março de 1990 e março de 1992 para avaliação de sua dinâmica populacional e reprodutiva. Os linguados apresentaram um gradiente crescente de abundância da estação mais profunda para a mais rasa. A média do comprimento total por estação oceanográfica mostrou uma tendência de relação entre maiores tamanhos e maiores profundidades. Os machos foram predominantes durante o período de estudo e nas menores classes de comprimento. Altos valores de fator de condição alométrico, relação gonadossomática e estádios mais adiantados de maturidade gonadal indicaram alto grau de desenvolvimento das gônadas em março e novembro. Análises histológicas mostraram fêmeas desovantes em março e maio nas estações próximas à boca do saco, e fêmeas desovadas com folículos pós-ovulatórios velhos e alta freqüência de atresia em estações rasas, sugerindo a migração para áreas rasas e protegidas após a desova. O comprimento de primeira maturação gonadal foi 117 mm de comprimento total. Podemos concluir que C. spilopterus completa seu ciclo de vida no saco do Mamanguá, desovando durante o outono (entre março e maio) e possivelmente também em novembro.

    Resumo em Inglês:

    Bay whiffs, Citharichthys spilopterus, were sampled in Mamanguá Inlet between March 1990 and March 1992 for evaluation of its reproductive dynamic. Bay whiffs presented a crescent gradient of abundance from the deepest to the shallowest stations. The mean total length by oceanographic station showed a clear tendency of a relationship between bigger sizes and higher depths. Males predominated along the studied period and on the smallest length groups. Higher values of alometric condition factor, gonadosomatic relationship and spawning stage of maturity indicated a higher degree of development of the gonads on March and November. Histological analysis showed spawning females in March and May 1990 in the stations closer to the mouth of the Inlet, and spawned females with old post-ovulatory follicles and high frequency of atresia at shallow stations, suggesting a migration to shallow and protected areas after spawning. Length of first gonadal maturation was 117 mm TL. We could conclude that C. spilopterus completes its life cycle within the Mamanguá Inlet, spawning during autumn (March to May) and possibly November.
  • Use of Pristis spp. (Elasmobranchii: Pristidae) by Hunter-Gatherers on the Coast of São Paulo, Brazil

    Gonzalez, Manoel M. B.

    Resumo em Português:

    A utilização de pontas (dentes rostrais e ferrões) provenientes das raias é muito comum em sambaquis do litoral de São Paulo. A presença do gênero Pristis entre as espécies de elasmobrânquios estudadas reforça a hipótese da ocorrência destes animais no sudeste brasileiro e sua utilização pelos grupos de caçadores-coletores. Eu analisei 12 dentes rostrais do gênero Pristis. Os dentes possuem marcas artificiais provenientes do trabalho realizado para a confecção de flechas e arpões. As funções básicas destes dentes seriam somente a de produção de ferramentas. Dos dentes analisados, 10 (83%) estavam associados aos vestígios faunísticos e, dois (17%) estavam associados à sepultamentos, podendo ser considerados como elemento cerimonial ou votivo. Estes são novos registros de ocorrência do gênero Pristis para o Estado de São Paulo, além de demonstrar a utilização destes por comunidades passadas e contemporâneas. Este trabalho contribui com dados sobre a distribuição das raias deste gênero em sítios arqueológicos e o seu uso como fonte de recursos para os grupos de caçadores-coletores do litoral de São Paulo.

    Resumo em Inglês:

    Artifacts made from rays (rostral teeth and spine) are very common in shell mounds on the coast of São Paulo, Brazil. The presence of the genus Pristis among the studied species of elasmobranch fishes in this shell mounds reinforces the hypothesis these animals occurred in southeastern Brazil, and were used by hunter-gatherers. I analyzed twelve rostral teeth of the genus Pristis from shell mounds. The teeth have artificial marks left from making arrows and harpoons. The basic function of the teeth found in these shell mounds was the production of tools and ornaments. From the analyzed teeth, ten (83%) were associated to the faunal remain and two (17%) were associated with burials, and they can be considered as ceremonial or votive elements. There had been no new records of occurrence of the genus Pristis on the coast of São Paulo State in Brazil, and there are a few studies on the use of their products in many ancient and contemporary human communities. This paper provide data about the distribution of rays of this genus in archaeological sites and the use of this resource by hunter-gatherers on the coast of São Paulo.
  • Diet composition and feeding strategy of the southern pipefish Syngnathus folletti in a Widgeon grass bed of the Patos Lagoon Estuary, RS, Brazil

    Garcia, Alexandre M.; Geraldi, Ricardo M.; Vieira, João P.

    Resumo em Português:

    Peixes-cachimbo são espécies pouco conhecidas da família Syngnathidae, os quais têm sido amplamente ameaçados por atividades antrópicas. Este trabalho descreve a composição da dieta e estratégia alimentar de uma população do peixe-cachimbo Syngnathus folletti habitando uma pradaria de fanerógama submersa no estuário da Lagoa dos Patos, RS, Brasil. Também é investigado como a amplitude bucal afeta o tamanho das presas consumidas e, baseado em evidências indiretas, são sugeridos padrões de deslocamento da espécie no interior da pradaria. Entre Dezembro de 1994 e Março de 1995, os indivíduos foram coletados de dia e de noite numa pradaria de Ruppia maritima L. localizada no estuário da Lagoa dos Patos. Os conteúdos estomacais de 108 indivíduos (54 machos e 54 fêmeas) foram analisados. Ambos os sexos parecem ser carnívoros diurnos com uma dieta composta principalmente de copépodes e isópodes. Os resultados sugerem uma estratégia alimentar do tipo mista com vários graus de especialização para determinadas presas. As fêmeas tiveram uma dieta mais diversa, consumindo maior variedade de presas, as quais mostraram maior variabilidade em tamanho, enquanto os machos parecem ter se concentrado em presas menores, como o isópode Uromunna peterseni e copépodes. Essas diferenças entre sexos sugerem que as fêmeas são mais móveis e ativas dentro da pradaria do que os machos. Houve uma boa concordância entre o tamanho médio das presas dominantes e a amplitude bucal (0,4 e 1,4mm), contudo, algumas fêmeas foram capazes de consumir presas três vezes maiores do que sua máxima amplitude bucal. Um diagrama mostrando a utilização de micro-hábitats pelas presas sugere que machos e fêmeas do peixe-cachimbo capturam presas sob todo o substrato vegetal disponível no interior da pradaria de R. maritima.

    Resumo em Inglês:

    Pipefish species are poorly known representatives of the family Syngnathidae, which have been increasingly threatened by anthropogenic activities. We describe the diet composition and feeding strategy of southern pipefish Syngnathus folletti inhabiting a Widgeon grass (Ruppia maritima L.) bed in the estuarine zone of Patos Lagoon, southern Brazil. We also investigated whether mouth gape affected the size of prey items consumed and based on indirect evidence, we suggest possible pipefish foraging movements within the bed. Individuals were collected from December 1994 to March 1995 in a Ruppia maritima bed located in the Patos Lagoon Estuary during day and night periods. We analyzed the stomach contents of 108 individuals (54 females and 54 males). Both genders seemed to be diurnal carnivores with diets composed primarily of copepods and isopods. Mixed feeding strategies were evident with varying degrees of specialization on different prey types. Females had a more diverse diet both in prey richness as in prey size range, whereas males fed primarily on smaller prey, the isopod U. peterseni and copepods. Gender-based diet differences suggest that females may be more mobile and active inside the Widgeon grass bed than males. The average size range of the two dominant prey items fitted well to the pipefish mouth gape (0.4 to 1.4mm). However, a few female individuals were able to consume prey three times larger than their maximum gape. A diagram of prey microhabitat suggested that both genders browse and capture invertebrates over the entire vegetated substrate provided by the Widgeon grass bed.
  • Reproductive biology and development of sexually dimorphic structures in Aphyocharax anisitsi (Ostariophysi: Characidae)

    Gonçalves, Taís K.; Azevedo, Marco A.; Malabarba, Luiz R.; Fialho, Clarice B.

    Resumo em Português:

    O período reprodutivo de Aphyocharax anisitsi é descrito através da análise de espécimes coletados mensalmente entre abril de 2001 e março de 2002 no arroio do Salso (3022'27"S, 5502'06"W) em Rosário do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil. A variação mensal das médias do IGS (Índice Gonadossomático) de machos e fêmeas mostrou um período reprodutivo sazonalmente definido, ocorrendo entre os meses de setembro e fevereiro, e apresentou correlação positiva com a variação da temperatura e do fotoperíodo. A fecundidade absoluta média da espécie foi de 344,8 ovócitos. A fecundidade relativa média foi de 0,68 ovócitos por mg de peso total. A fecundidade absoluta apresentou correlação com o comprimento padrão e com o peso total. Através da análise do número de raios com ganchos da nadadeira anal dos machos foi possível identificar duas categorias, aqueles com nenhum ou poucos raios com ganchos que seriam indivíduos jovens nascidos no último período reprodutivo e que ainda não entraram em atividade reprodutiva e aqueles machos com um número alto de raios com ganchos que seriam indivíduos que já se reproduziram e mantiveram os ganchos ou que estão participando pela primeira vez do período reprodutivo. Foi observada uma correlação positiva entre o número de raios com ganchos e o IGS de machos maduros ou em maturação entre os meses de agosto a janeiro. Todos os indivíduos que apresentaram glândula branquial estavam em maturação ou maduros. A freqüência da ocorrência desta estrutura aumentou com a elevação das médias de IGS.

    Resumo em Inglês:

    The reproductive period of Aphyocharax anisitsi is described through the analysis of specimens collected monthly from April 2001 to March 2002 in the arroio do Salso (3022'27"S, 5502'06"W), Rosário do Sul, Rio Grande do Sul, Brazil. The monthly variation of the Gonadosomatic Index mean (GSI) of both males and females allowed the recognition of a defined seasonal reproductive period occurring between September and February, showing a positive correlation with temperature and day-length. Absolute fecundity was 344.8 oocytes and relative fecundity 0.68 oocytes per mg of body weight. Absolute fecundity was correlated with standard length and total body weight. It was possible to identify two categories of males through the analysis of the number of rays bearing hooks on the anal fin: those with few or no rays bearing hooks identified as young males hatched in the last reproductive season, and those with a higher number of anal-fin rays bearing hooks identified as males that had already reproduced once or that are maturing and participating in their first reproductive period. Once developed, anal-fin rays are maintained permanently. A positive correlation was found between the GSI of maturing and mature males and the number of anal-fin rays bearing hooks from August to January. All specimens bearing gill glands were mature or undergoing maturation, and the frequency of occurrence of the gill glands increased with a rise of GSI.
  • A new characid fish, Hyphessobryconhexastichos (Characiformes: Characidae) from Chapada dos Parecis, Mato Grosso, Brazil

    Bertaco, Vinicius A.; Carvalho, Tiago P.

    Resumo em Português:

    Uma nova espécie de caracídeo, Hyphessobrycon hexastichos é descrita para alto rio Tapajós, Mato Grosso, Brasil. A nova espécie distingue-se das demais espécies de Hyphessobrycon pela presença de linhas longitudinais pretas em ziguezague entre as faixas de escamas longitudinais na lateral do corpo, 3-5 dentes no maxilar, i,6 raios na nadadeira pélvica, 18-22 raios ramificados na nadadeira anal, 4 escamas acima e 3 escamas abaixo da linha lateral, 9-13 escamas perfuradas na linha lateral, e 33-35 escamas em uma série longitudinal.

    Resumo em Inglês:

    A new characid species, Hyphessobrycon hexastichos, is described from the upper rio Tapajós, Mato Grosso, Brazil. The new species is distinguished from all other Hyphessobrycon species by the presence of black zigzag longitudinal lines between longitudinal rows of scales in the lateral of body, maxilla with 3-5 teeth, i,6 pelvic-fin rays, 18-22 branched anal-fin rays, 4 scale rows above and 3 scale rows below of lateral line, lateral line with 9-13 perforated scales, and 33-35 scales in a longitudinal series.
  • A non-digging zoobenthivorous fish attracts two opportunistic predatory fish associates Scientific Notes

    Sazima, Cristina; Grossman, Alice

    Resumo em Português:

    Entre os peixes recifais, uma espécie fossadora nuclear em atividade de forrageamento pode atrair seguidores oportunistas que se alimentam de organismos expostos pela atividade do nuclear. O coió-voador Dactylopterus volitans alimenta-se de animais bentônicos, principalmente crustáceos e pequenos peixes, explorando o substrato com os primeiros raios externos de suas nadadeiras peitorais. Registramos o coió sendo seguido por dois predadores oportunistas, a guarajuba Caranx bartholomaei e a piraúna Cephalopholis fulva, em Fernando de Noronha, ao largo da costa Nordeste do Brasil. Apesar de não agir como uma espécie fossadora do substrato, o coió atua como uma espécie nuclear por explorar os tufos de algas e também pela sua passagem próxima às rochas e lajes, espantando e desentocando animais escondidos que, assim, tornam-se vulneráveis aos predadores.

    Resumo em Inglês:

    Following behaviour among reef fishes involves mostly a digging nuclear species while foraging, which attracts opportunistic followers preying on the exposed organisms. The flying gurnard Dactylopterus volitans preys on benthic animals, mostly crustaceans and small fishes, scratching and probing the bottom with the inner rays of its pectoral fins. We recorded the flying gurnard being followed by two opportunistic predators, the yellow jack Caranx bartholomaei and the coney Cephalopholis fulva at Fernando de Noronha, off northeast Brazil. Albeit not actually digging the substrate, the flying gurnard acts as a nuclear species by exploring algae tufts and by its wandering near the boulders and ledges, disturbing and flushing out hidden animals which thus become available to predation.
  • A poorly known case of watershed transposition between the São Francisco and upper Paraná river basins Scientific Notes

    Moreira Filho, Orlando; Buckup, Paulo Andreas

    Resumo em Português:

    Durante a construção do reservatório hidroelétrico de Furnas na bacia do alto rio Paraná no início da década de 1960, o fluxo de águas do rio Piumhi foi desviado para as cabeceiras da bacia do rio São Francisco. O rio Piumhi era um tributário da margem direita do rio Grande, o qual se une com rio Paranaíba para formar o rio Paraná. A transposição permitiu que toda a fauna de peixes do rio Piumhi e banhados, lagos e tributários associados se mesclasse com a fauna de peixes da bacia do rio São Francisco através do ribeirão Sujo, um tributário da margem direita do São Francisco. A transposição da bacia pode ter ocasionado grande impacto na atual composição da fauna de peixes da bacia do alto rio São Francisco.

    Resumo em Inglês:

    During construction of the Furnas hydroelectric power dam in the upper rio Paraná basin in the early 1960s, the rio Piumhi drainage outflow was diverted into the headwaters of the São Francisco river basin. The rio Piumhi was a right bank tributary of the rio Grande, which unites with the rio Paranaíba to form the rio Paraná. The transposition allowed the entire fish fauna of the rio Piumhi and associated swamps, lakes, and tributaries to intermingle with the fish fauna of the São Francisco basin via the ribeirão Sujo, a right bank tributary of the São Francisco. The transposition of the watershed may have had a major impact on the current composition of the fish fauna of the upper rio São Francisco watershed.
Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br