Editorial

Herbert Kimura Sobre o autor

É com satisfação que apresentamos a nova edição da Revista de Administração Contemporânea - RAC. A edição é composta por seis artigos que exploram diferentes perspectivas e métodos de análise em administração.

No primeiro artigo, Ser seu Próprio Patrão? Aperfeiçoando-se a Educação Superior em Empreendedorismo, Edmilson Lima, Rose Mary Almeida Lopes, Vânia Maria Jorge Nassif e Dirceu Silva pesquisam "formas de se melhorar a educação superior em empreendedorismo, focando o caso dos estudantes brasileiros interessados em ser seus próprios patrões, ou seja, em terem seus próprios negócios".

No segundo artigo, Abordagem Conceitual às Estratégias de Internacionalização sob Pressões Institucionais Duais para Legitimidade e Conformidade, Manuel Portugal Ferreira e Fernando Ribeiro Serra desenvolvem "um conjunto de proposições teóricas sobre quais as estratégias de entrada nos mercados externos seguidas pelas EMNs face aos ambientes institucionais".

Já no terceiro artigo, The EffectofLongerDevelopment Times onProduct Pipeline Management Performance, de Paulo S. Figueiredo, Xisto L. Travassos e Elisabeth Loiola, é discutido "um modelo de dinâmica de sistemas do funil de desenvolvimento de produtos farmacêuticos, calibrado para uma única companhia".

No quarto artigo, "O Que Gerencio e de Quem Dependo?": Determinantes da Ação de Blogueiros, Isadora Vergara Castro e Carlos Denner dos Santos Júnior realizam estudo que "indicou não só que blogueiros adotam estilos de gestão adaptativos, mas que suas ações evoluem na busca dessa atratividade".

O quinto artigo, Previsão de Informações para Avaliar Políticas Públicas: O Caso da Inclusão Financeira, de Marcelo Machado Teixeira de Andrade e Eduardo Henrique Diniz, discute "a importância de se prever a obtenção das informações necessárias para a avaliação de políticas públicas durante a fase de formulação".

Concluindo a edição, no sexto artigo, História de Vida e Trajetórias Profissionais: Estudo com Executivos Brasileiros, Lisiane Quadrado Closs e Sidinei Rocha-de-Oliveiraapresentam e ilustram"o potencial do uso de histórias de vida analisando as influências e os limites às trajetórias profissionais de sete executivos brasileiros por meio desse método".

Aproveitamos o editorial para apresentara temática de marcadores bibliométricos. Ofator de impacto (IF -ImpactFactor), criado por Garfield (1955)Garfield, E. (1955). Citation indexes for science: a new dimension in documentation through association of ideas. Science, 122(3159), 108-111. doi:10.1126/science.122.3159.108
https://doi.org/10.1126/science.122.3159...
, já foi brevemente discutido neste periódico em Kimura (2015a)Kimura, H. (Ed.). (2015a). Editorial [Edição Especial]. Revista de Administração Contemporânea, 19. Recuperado de http://anpad.org.br/periodicos/arq_pdf_edit/1_19_especial.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac2015150110
anpad.org.br/periodicos/arq_pdf_edit/1_1...
, que focalizou a análise no aspecto dasautocitações coercivas. A despeito de o IF constituir o principal indicador de influência de um periódico, principalmente quando disponibilizado pela Thomson-Reuters, há um debate intenso sobre métricas que melhor reflitam a relevância ou a qualidade de um journal (ver, por exemplo, Fuster, 2014Fuster, V. (2014). Impact factor versus impact to readers: not necessarily at odds. Journal of the American College of Cardiology, 64(16), 1753-1754. doi: 10.1016/j.jacc.2014.09.001
https://doi.org/10.1016/j.jacc.2014.09.0...
; Garfield, 2006Garfield, E. (2006). The history and meaning of the Journal Impact Factor. Journal of the American Medical Association, 295(1), 90-93. doi: 10.1001/jama.295.1.90.
https://doi.org/10.1001/jama.295.1.90...
;Seglen, 1997Seglen, P. O. (1997). Citations and journal impact factors: questionable indicators of research quality. Allergy, 52(11), 1050-1056. doi: 10.1111/j.1398-9995.1997.tb00175.x
https://doi.org/10.1111/j.1398-9995.1997...
;Zietman, 2014Zietman, A. L. (2014). Too much impact? Scientific journals and the "impact factor". International Journal of Radiation Oncology Biology Physics, 90(2), 246-248. doi: 10.1016/j.ijrobp.2014.07.018
https://doi.org/10.1016/j.ijrobp.2014.07...
).

Independentemente da controvérsia sobre o IF, considerando de forma genérica os novos direcionamentos do SciELO, já abordadosanteriormente no periódico (Kimura, 2015bKimura, H. (Ed.). (2015b). Desafios da editoração de periódicos científicos no Brasil [Carta ao leitor]. Revista de Administração Contemporânea, 19(1). Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rac/v19n1/1982-7849-rac-1982-7849rac2015140135.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac2015140135
www.scielo.br/pdf/rac/v19n1/1982-7849-ra...
; Kimura & Machuca, 2014Kimura, H. (Ed.), & Machuca, N. C. A. (2014). O formato XML SciELO na RAC. [Carta ao leitor]. Revista de Administração Contemporânea, 18(5). Recuperado de http://www.anpad.org.br/periodicos/arq_pdf/1_18_05_CartaLeitor.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac20140029
www.anpad.org.br/periodicos/arq_pdf/1_18...
), e, de maneiraespecífica, as questões associadas à internacionalização e à marcação XML, torna-se provável que o cálculo de diversos indicadoresde revistas da plataforma passe a ser conduzido.

Embora o SciELO já disponibilize estimativas deimpactfactor e immediacy index, a base de dados formada a partir da marcação XML viabilizará o cálculo de vários indicadores, não somente do periódico como também de autores, instituições de origem e até mesmo de resultados de projetos específicos financiados por órgãos de fomento.

Considerando mais particularmente a relevância de periódicos, alguns marcadores bibliométricos usuais, além do impactfactor(IF) e immediacy index(II), podem ser destacados, como por exemplo, oSCImagojournalrank (SJR) e o sourcenormalizedimpact per paper (SNIP).

O conceito do IF tradicional fundamenta-se na relação entre o número de citações a trabalhos no periódico em um dado ano e o número de artigos publicados pelo journal nos dois anos anteriores (Garfield, 1999Garfield, E. (1999). Journal impact factor: a brief review. Canadian Medical Association Journal, 161(8), 979-980.). O II é obtido pela razão entre o número de citações que um journal recebe no ano completo mais recente e o número de itens publicados na revista no mesmo período (Tomer, 1986Tomer, C. (1986). A statistical assessment of two measures of citation: the impact factor and the immediacy index. Information Processing and Management, 22(3), 251-258. doi: 10.1016/0306-4573(86)90057-9
https://doi.org/10.1016/0306-4573(86)900...
). Assim, enquanto o IF representa indicação de quantidade de citação ajustada pela escala do journal, o II constitui indicador de velocidade de uso do periódico como fonte de referência de outros estudos (Tomer, 1986Tomer, C. (1986). A statistical assessment of two measures of citation: the impact factor and the immediacy index. Information Processing and Management, 22(3), 251-258. doi: 10.1016/0306-4573(86)90057-9
https://doi.org/10.1016/0306-4573(86)900...
).

De forma semelhante, o SJR constitui uma relação de quantidade de citações, porém ponderada por um peso que reflete a importância do journalde origem da citação. Assim, de acordo com González-Pereira, Guerrero-Bote e Moya-Anegón (2010)González-Pereira, B., Guerrero-Bote, V. P., & Moya-Anegón, F. (2010). A new approach to the metric of journal's scientific prestige: the SJR indicator. Journal of Informetrics, 4(3), 379-391.doi: 10.1016/j.joi.2010.03.002
https://doi.org/10.1016/j.joi.2010.03.00...
, por meio de um mecanismo recursivo, journals considerados importantes serão aqueles que recebem mais citações de outros journals considerados importantes, de maneira semelhante ao algoritmo PageRank (Page, Brin, Motwani, & Winograd, 1998Page, L., Brin, S., Motwani, R., & Winograd, T. (1998). The PageRank citation ranking: bringing order to the web (Technical report), Sanford, CA, Stanford University.) desenvolvido pelos fundadores do Google.Nesse contexto de relevância da origem da citação, outras métricas podem ser derivadas, como por exemplo, o journalstatus (Bollen, Rodríguez, & Van de Sompel, 2006Bollen, J., Rodríguez, M. A., & Van de Sompel, H. (2006).Journal status. Scientometrics, 69(3), 669-687.doi: 10.1007/s11192-006-0176-z
https://doi.org/10.1007/s11192-006-0176-...
), o eigenfactor (Bergstrom, 2007Bergstrom, C. (2007). Eigenfactor: measuring the value and prestige of scholarly journals. College and Research Libraries News, 68(5), 314-316.) e o SJR2 (Guerrero-Bote & Moya-Anegón, 2012Guerrero-Bote, V. P. , & Moya-Anegón, F. (2012). A further step in measuring journals's scientific prestige: the SJR2 indicator. Journal of Informetrics, 6(4), 674-688. doi:10.1016/j.joi.2012.07.001
https://doi.org/10.1016/j.joi.2012.07.00...
).

Já o SNIP representa a fração entre a citação do journal por artigo e o potencial de citação na área do conhecimento (Moed, 2010Moed, H. F. (2010). Measuring contextual citation impact of scientific journals. Journal of Informetrics, 4(3), 265-277.). A despeito de diversos ajustes (ver, por exemplo, Mingers, 2014Mingers, J. (2014). Problems with the SNIP indicator. Journal of Informetrics, 8(4), 890-894.; Waltman, Eck, Leewen, & Visser, 2013Waltman, L., Eck, N. J. van, Leeuwen, T. N. van, & Visser, M. S. (2013). Some modifications to the SNIP journal impact indicator. Journal of Informetrics, 7(2), 272-285.), tendo em vista que cada área pode ter características ou padrões distintos de referências, o SNIP possui o mérito de procurar uniformizar uma métrica de relevância do journal em relação ao potencial de citação na área, permitindo uma maior comparabilidade entre diferentesperiódicos de áreas distintas.

Assim, pode-se observar que existem diversos critérios que podem ser utilizados para a análise de um periódico. Nesse breve levantamento, procuramos trazer noções fundamentais de algumas métricas de influência ou impacto de journals. É importante evidenciar que, nesse editorial, focamos a discussão sobre a relevância de um periódico baseada em índices calculados por meiode citações provenientes de journals.

Em particular, métricas alternativas ao fator de impacto de journalse a outros indicadores de influência de autores de forma mais específica, denominadas de forma geral como Altmetrics, estão sendo propostas, levando em consideração influência e referências de trabalhos em redes sociais como Twitter, Facebook, etc.A influência ou relevânciaespecífica de um artigo ou de um autor, utilizando citações de periódicos ou movimentação em redes sociais, será tema de outro editorial.

É importante destacar que o avanço no conhecimento de técnicas de bibliometria e o desenvolvimento de novas tecnologias que agregam dados de forma rápida e automática poderão mudar de maneira relevante os critérios de classificação de journalse avaliação de pesquisadores, com eventuais impactos nas estratégias de periódicos e de autores. Antecipar as eventuais mudanças no mercado editorial torna-se um importante diferencial competitivo de journals e pesquisadores.

Por hora desejamos a todos uma ótima leitura dos artigos dessa edição da RAC.

Referências

  • Bergstrom, C. (2007). Eigenfactor: measuring the value and prestige of scholarly journals. College and Research Libraries News, 68(5), 314-316.
  • Bollen, J., Rodríguez, M. A., & Van de Sompel, H. (2006).Journal status. Scientometrics, 69(3), 669-687.doi: 10.1007/s11192-006-0176-z
    » https://doi.org/10.1007/s11192-006-0176-z
  • Fuster, V. (2014). Impact factor versus impact to readers: not necessarily at odds. Journal of the American College of Cardiology, 64(16), 1753-1754. doi: 10.1016/j.jacc.2014.09.001
    » https://doi.org/10.1016/j.jacc.2014.09.001
  • Garfield, E. (1955). Citation indexes for science: a new dimension in documentation through association of ideas. Science, 122(3159), 108-111. doi:10.1126/science.122.3159.108
    » https://doi.org/10.1126/science.122.3159.108
  • Garfield, E. (1999). Journal impact factor: a brief review. Canadian Medical Association Journal, 161(8), 979-980.
  • Garfield, E. (2006). The history and meaning of the Journal Impact Factor. Journal of the American Medical Association, 295(1), 90-93. doi: 10.1001/jama.295.1.90.
    » https://doi.org/10.1001/jama.295.1.90
  • González-Pereira, B., Guerrero-Bote, V. P., & Moya-Anegón, F. (2010). A new approach to the metric of journal's scientific prestige: the SJR indicator. Journal of Informetrics, 4(3), 379-391.doi: 10.1016/j.joi.2010.03.002
    » https://doi.org/10.1016/j.joi.2010.03.002
  • Guerrero-Bote, V. P. , & Moya-Anegón, F. (2012). A further step in measuring journals's scientific prestige: the SJR2 indicator. Journal of Informetrics, 6(4), 674-688. doi:10.1016/j.joi.2012.07.001
    » https://doi.org/10.1016/j.joi.2012.07.001
  • Kimura, H. (Ed.). (2015a). Editorial [Edição Especial]. Revista de Administração Contemporânea, 19. Recuperado de http://anpad.org.br/periodicos/arq_pdf_edit/1_19_especial.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac2015150110
    » anpad.org.br/periodicos/arq_pdf_edit/1_19_especial.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac2015150110
  • Kimura, H. (Ed.). (2015b). Desafios da editoração de periódicos científicos no Brasil [Carta ao leitor]. Revista de Administração Contemporânea, 19(1). Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rac/v19n1/1982-7849-rac-1982-7849rac2015140135.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac2015140135
    » www.scielo.br/pdf/rac/v19n1/1982-7849-rac-1982-7849rac2015140135.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac2015140135
  • Kimura, H. (Ed.), & Machuca, N. C. A. (2014). O formato XML SciELO na RAC. [Carta ao leitor]. Revista de Administração Contemporânea, 18(5). Recuperado de http://www.anpad.org.br/periodicos/arq_pdf/1_18_05_CartaLeitor.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac20140029
    » www.anpad.org.br/periodicos/arq_pdf/1_18_05_CartaLeitor.pdf. doi: 10.1590/1982-7849rac20140029
  • Mingers, J. (2014). Problems with the SNIP indicator. Journal of Informetrics, 8(4), 890-894.
  • Moed, H. F. (2010). Measuring contextual citation impact of scientific journals. Journal of Informetrics, 4(3), 265-277.
  • Page, L., Brin, S., Motwani, R., & Winograd, T. (1998). The PageRank citation ranking: bringing order to the web (Technical report), Sanford, CA, Stanford University.
  • Seglen, P. O. (1997). Citations and journal impact factors: questionable indicators of research quality. Allergy, 52(11), 1050-1056. doi: 10.1111/j.1398-9995.1997.tb00175.x
    » https://doi.org/10.1111/j.1398-9995.1997.tb00175.x
  • Tomer, C. (1986). A statistical assessment of two measures of citation: the impact factor and the immediacy index. Information Processing and Management, 22(3), 251-258. doi: 10.1016/0306-4573(86)90057-9
    » https://doi.org/10.1016/0306-4573(86)90057-9
  • Waltman, L., Eck, N. J. van, Leeuwen, T. N. van, & Visser, M. S. (2013). Some modifications to the SNIP journal impact indicator. Journal of Informetrics, 7(2), 272-285.
  • Zietman, A. L. (2014). Too much impact? Scientific journals and the "impact factor". International Journal of Radiation Oncology Biology Physics, 90(2), 246-248. doi: 10.1016/j.ijrobp.2014.07.018
    » https://doi.org/10.1016/j.ijrobp.2014.07.018

  • Herbert Kimura Prédio da FACE, Sala A1-82-7, Campus Universitário Darcy Ribeiro, 70910-900, Brasília, DF, Brasil. E-mail: rac.herbert.kimura@gmail.com

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Jul-Aug 2015
Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração Av. Pedro Taques, 294,, 87030-008, Maringá/PR, Brasil, Tel. (55 44) 98826-2467 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: rac@anpad.org.br