• Health Education in Times of Covid-19: Access, Inequities and Vulnerability EDITORIAL

    Tourinho, Francis Solange Vieira; Raimondi, Gustavo Antonio
  • New Times, New Challenges: Strategies to Ensure Equal Access to Emergency Remote Education ARTIGO ORIGINAL

    Appenzeller, Simone; Menezes, Fábio Husemann; Santos, Gislaine Goulart dos; Padilha, Roberto Ferreira; Graça, Higor Sabino; Bragança, Joana Fróes

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Com a suspensão das atividades presenciais e a implementação do ensino remoto do curso de Medicina da Unicamp, foi necessária a elaboração de estratégias para identificar as necessidades dos estudantes para continuidade das aulas nessa nova modalidade. Objetivo: Demonstrar as estratégias desenvolvidas e as soluções encontradas para permitir a equidade de acesso ao ensino remoto no curso de medicina da FCM-Unicamp. Método: São apresentados dados do relatório institucional, elaborado a partir de questionários aplicados para os estudantes do curso de Medicina sobre as dificuldades referentes ao acesso ao ensino remoto emergencial e as ações realizadas para solucionar as principais dificuldades encontradas. Resultados: Constatamos que os anos iniciais do curso apresentam a maior proporção de alunos com dificuldades, embora, em todos os anos, os discentes tenham relatado alguma dificuldade. Os principais problemas identificados foram internet instável e/ou apenas acesso por redes móveis. Verificou-se ainda que os alunos tinham maior dificuldade em acompanhar as atividades síncronas. A maior parte dos alunos mencionou que acompanhava as aulas por computadores e notebooks, mas, muitas vezes, estes eram compartilhados com outros membros da família. Alguns estudantes apontaram também que muitas vezes, não conseguiam acompanhar o curso por falta de aparelhos ou acesso à internet. Nesse caso, computadores e chips de celular e para uso em tablets eram emprestados aos alunos. Houve orientação aos professores para adequação das ferramentas pedagógicas utilizadas. Conclusão: Garantir a equidade de acesso é fundamental para permitir a continuidade dos estudos na transformação do estudo presencial em remoto emergencial. O ato de escutar os alunos sobre as dificuldades em relação ao ensino remoto e a realização de suporte material são ferramentas essenciais para o sucesso dessa estratégia pedagógica. A orientação do corpo docente em relação às dificuldades dos alunos foi importante para adequação do ensino remoto. Essas ações auxiliaram os estudantes na mudança do ensino imposta pelo distanciamento social.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: After the implementation of remote teaching for the academic activities of the Medicine course at UNICAMP, due to the COVID Pandemic, a new strategy was required to identify the needs of students to allow them to keep up with the course in this new pedagogical modality. Objective: To demonstrate the strategies developed and solutions found to allow for equal access to remote education in the medical course at FCM-UNICAMP. Method: We present data from our institutional report based on questionnaires completed by medical students regarding the difficulties related to access to emergency remote education and the actions taken to solve the main difficulties encountered. Results: We identified that the initial years of the course had the highest proportion of students with difficulties, although all students reported some difficulty. The main problems identified were unstable internet and/or only access via mobile networks, and the most significant difficulty was in accessing the synchronous activities. Most students reported attending classes via computer and notebooks, but this device was often shared with other family members, most notably during the pandemic. Thirty-one students reported difficulties that prevented them from following the course adequately due to lack of devices or internet access. One solution was computers and cell phone chips and tablets being loaned out to students. Teachers were instructed to adapt the pedagogical tools used. Conclusion: Ensuring equal access is essential to support studies to continue following the transition from face-to-face classes to emergency remote study. Listening to students about the difficulties concerning remote teaching is an essential tool for the success of this pedagogical strategy. Guidance of the teaching staff in relation to the difficulties encountered by students was important for the adequacy of remote teaching. These actions helped students in the change of teaching imposed by social distancing.
  • Medical Education during the Covid-19 Pandemic: a Scoping Review REVISÃO

    Santos, Bruna Mascarenhas; Cordeiro, Maria Eduarda Coelho; Schneider, Ione Jayce Ceola; Ceccon, Roger Flores

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 à educação médica exigem novas estratégias pedagógicas para a formação de profissionais éticos, humanistas, críticos e reflexivos. Objetivo: Identificar as estratégias pedagógicas para a educação médica implementadas durante a pandemia da Covid-19 em diferentes países do mundo. Método: Realizou-se uma revisão da literatura acadêmica indexada em bases de dados internacionais, de acordo com a metodologia scoping review. As informações foram coletadas nas bases de dados PubMed, Lilacs, SciELO, Biblioteca Virtual em Saúde e Web of Science e Scopus. Utilizaram-se as palavras-chave “Education, Medical” AND “Pandemics” OR “Coronavirus Infections”. Encontraram-se 1.350 artigos, dos quais 27 atenderam aos critérios de inclusão e foram analisados. Resultados: Identificou-se que as estratégias pedagógicas para a educação médica durante a pandemia da Covid-19 são centradas no ensino remoto, com a utilização de plataformas digitais de educação a distância por meio da internet e da tecnologia. A literatura reconheceu a necessidade de envolvimento dos professores com o processo pedagógico, o planejamento das atividades e a identificação das plataformas digitais apropriadas. Não há consenso sobre a inserção dos estudantes nas atividades práticas. Os estudos evidenciaram a existência da educação a distância mesmo antes da pandemia e vinculação com a prática da telemedicina. A necessidade de os currículos de Medicina incluírem disciplinas de gerenciamento de pandemia com foco na saúde pública também foi identificado. Conclusão: As experiências encontradas estão concentradas em países de alta renda e desenvolvidos e são dependentes da internet e das tecnologias de informação e comunicação. Identificaram-se omissões acerca das limitações e fragilidades dessa nova estratégia pedagógica, especialmente a falta de acesso universal e igualitário aos meios digitais, a desconsideração de realidades minoritárias e subdesenvolvidas e a desvalorização das relações interpessoais essenciais à formação médica.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The challenges for medical education due to the COVID-19 pandemic require new pedagogical strategies to train ethical, humanistic, critical and reflective professionals. Objective: To identify the pedagogical strategies used for medical education during the COVID-19 pandemic around the world. Method: A review of the academic literature indexed in international databases was conducted according to the scoping review methodology. The information was collected in the PubMed, LILACS, SciELO, Virtual Health Library, Web of Science and Scopus databases. The keywords used were “Education, Medical” AND “Pandemics” OR “Coronavirus Infections”. We found 1,350 articles and 27 met the inclusion criteria. Results: Pedagogical strategies for medical education during the COVID-19 pandemic are centered on remote education, with the use of digital distance learning platforms through the internet and technology. The literature pointed out the need for teachers to be involved in the pedagogical process, planning activities and identifying appropriate digital platforms. There is no consensus on the inclusion of students in practical activities. Studies point to the existence of technology-mediated education even before the pandemic and its link with telemedicine. The need to incorporate disciplines to help manage pandemics with a focus on public health was identified. Conclusion: The experiences found were concentrated in high-income and developed countries. In addition, they are dependent on the internet and information and communication technologies. Omissions were identified regarding the limitations and weaknesses of this new pedagogical strategy, especially the lack of universal and equal access to digital media, the disregard of minority and underdeveloped realities and the devaluation of interpersonal relationships essential to medical training.
  • Learning from the Unpredictable: College Students’ Mental Health and Medical Education in the Covid-19 Pandemic REVISÃO

    Rodrigues, Bráulio Brandão; Cardoso, Rhaissa Rosa de Jesus; Peres, Caio Henrique Rezio; Marques, Fábio Ferreira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19) promoveu mudanças em todo o mundo, gerando modificações na estrutura organizacional do ensino superior. A educação médica teve que suspender atividades presenciais e estágios práticos, e adotar a metodologia de ensino a distância e avaliações on-line para os discentes de Medicina. Objetivo: Discorrer sobre o impacto da pandemia na saúde mental dos universitários e na educação médica. Método: Trata-se de uma revisão de literatura realizada nas seguintes bases de dados: Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE). Utilizaram-se, na busca de artigos, os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): “saúde mental”, “pandemia”, “educação superior”, “estudantes” e “Covid-19”. Foram considerados estudos com seres humanos e estudos de literatura publicados de 2018 até o momento do levantamento de dados. Resultado: Nas bases de dados, encontraram-se 1.473 artigos que foram submetidos aos critérios de inclusão e exclusão. Desconsiderando a duplicidade em outras bases de dados, obtiveram-se 43 artigos, dos quais 31 foram utilizados nesta revisão de literatura. Tem-se um grande número de estudos experimentais sobre a educação superior que são úteis na disseminação de conhecimento e possibilidade de replicação. Os dados referentes à saúde mental dos estudantes universitários abordam aspectos sobre a presença de transtornos psiquiátricos relacionados à temática, como depressão, ansiedade, e estresse pós-traumático, a partir de testes de triagem diagnóstica, nas variações presencial e on-line. Conclusão: Como os estudantes de Medicina apresentam incertezas sobre o futuro de sua formação em decorrência dessas transformações, são submetidos a uma carga emocional que causa/deflagra danos à saúde mental deles. Existem ainda dúvidas sobre os reflexos desse contexto no período “pós-Covid” e seus impactos na educação médica, assim como sobre a manutenção de medidas adotadas em tempos de crise.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The pandemic caused by the new coronavirus (Covid-19) has promoted changes worldwide, including changes in the organizational structure of higher education. Medical education has had to suspend face-to-face activities and practical internships, adopting distance learning methodology as well as online assessments for medical students. Objective: To discuss the impact of the pandemic on university students’ mental health and medical education. Method: This is a review of the following databases: Scientific Electronic Library Online (SciELO), Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences (LILACS) and Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE). In the search for articles, the Health Sciences Descriptors (DeCS) used were: “mental health”, “pandemic”, “higher education”, “students”, “Covid-19”. The studies considered were those which involved human beings, literature studies, and published between 2018 and the moment of the data collection. Result: The 1,473 articles found in the databases were subjected to the inclusion and exclusion criteria, disregarding repeats in different databases, leaving 43 articles, from which the 31 articles used in this literature review were obtained. There are a large number of experimental studies on higher education, which are useful for disseminating knowledge and enabling replication. The data referring to the mental health of university students demonstrate the presence of psychiatric disorders related to the theme such as depression, anxiety, and post-traumatic stress, based on face-to-face and online diagnostic screening tests. Conclusion: Medical students, under intense emotional burden, are feeling uncertain about the future of their training as a result of these transformations, reporting damage to their mental health. There are also doubts about the repercussions in this context in the “post-Covid” period and the impacts on medical education, as well as the maintenance of the measures which have been adopted during the crisis.
  • LGBT+ Equal Representativity in Medical Training and Covid-19: Building Care and Solidarity Networks RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Borges, Isabela Souza Cruvinel; Vieira, Ana Clara Naves; Oliveira, Raphael Maia; Silva, Gabriel Marinho e; Raimondi, Gustavo Antonio

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Historicamente, a comunidade LGBT+ enfrenta obstáculos estruturais que interferem na garantia da cidadania plena. Com a pandemia da Covid-19, observa-se que a vulnerabilidade individual da população LGBT+ tornou-se ainda mais intensa e explícita. Diante disso, o presente relato de experiência apresenta e analisa criticamente uma ação de estudantes de Medicina que buscaram promover a representatividade e uma rede de cuidado/apoio e solidariedade entre os(as) estudantes LGBT+ no contexto da pandemia. Relato de experiência: Este relato descreve a construção de um vídeo “Evoluiu Challenge” por acadêmicos(as) e médicos(as) graduados(as) do curso de Medicina de uma universidade pública brasileira. Diante do isolamento social e da necessidade de representatividade, encorajamento e empoderamento LGBT+ dentro do espaço acadêmico da Medicina, identificou-se a necessidade de ações, como a produção do vídeo, para que os(as) acadêmicos(as) mais vulnerabilizados(as) possam localizar em seus/suas colegas de curso uma rede de apoio, solidariedade e empoderamento. O projeto foi desenvolvido com 20 estudantes e três egressos(as) da mesma instituição. Ao todo, foram mais de 85 mil visualizações. Discussão: Diante da experiência relatada, destaca-se a importância dos avanços tecnológicos como promotores da “aproximação” em tempos de isolamento e distanciamento social. Nesse sentido, o vídeo resultou em significativa visibilidade à população LGBT+ presente no meio médico. Ademais, propiciou representatividade e a construção de uma rede de apoio estudantil, como descrito nas DCN, com a promoção do cuidado. Conclusão: A partir deste relato de experiência, fica visível a necessidade de implementação de estratégias de ações de apoio para a população LGBT+ nas universidades, como as redes de cuidado/solidariedade. Dessa maneira, assim como o vídeo, essas estratégias potencializarão a construção de um espaço de ensino-aprendizagem mais inclusivo e que seja um oásis do pensamento contra a opressão e espaço de contestação.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Members of the LGBT+ community have historically faced structural obstacles denying them the protections and rights guaranteed by full citizenship. The COVID-19 pandemic has caused the vulnerability of these individuals to become even more intense and explicit. In light of these developments, this experience report presents and critically analyzes an action executed by medical students to promote equal representation and a care/support and solidarity network among LGBT+ students during the pandemic. Experience Report: This report describes the creation of a video entitled “Evoluiu Challenge” by medical students and graduates from a Brazilian public university. In the face of social isolation and the need for LGBT+ equal representation, encouragement and empowerment in medical schools, actions, such as producing the video, were identified as necessary in order to help the most vulnerable academics find a network of support, solidarity and empowerment among their peers. The project was developed with 20 students and 3 graduates from the same institution, with the video being viewed more than 85,000 times. Discussion: The experience reported here highlights the importance of technological advances to promote “togetherness” in times of isolation and social distancing. In this regard, the video increased the visibility of the LGBT+ population in the medical sphere. Furthermore, it fostered equal representation and the construction of a student support network promoting care, as described in the National Curriculum Guidelines. Conclusion: This experience report clearly demonstrates the need to implement strategies for actions that support the LGBT+ community at universities, such as care/solidarity networks. Such strategies, like the video, will therefore leverage the construction of a more inclusive teaching-learning space, representing an oasis of thought against oppression and space for contestation.
  • Art as a Coping Strategy During the Pandemic RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Medeiros, Melissa Soares; Barreto, Dulce Maria Sousa; Sampaio, Raquel; Alves, Bruno Cavalcante Fales de Brito; Albino, Deborah Costa Moreira; Fernandes, Iana Lima

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O momento da pandemia por Covid-19 tem um impacto direto na formação dos estudantes de Medicina, tanto pela modificação repentina na metodologia presencial para remota quanto pelo estresse e pela ansiedade gerados. A saúde mental dos estudantes necessita de estratégias de coping para que eles possam lidar com situações de extrema ansiedade. Relato de experiência: O grupo Estudo de Literatura e Arte na Medicina (Elam) criou, durante o período da pandemia, momentos de discussão de literatura por meio de produção textual e discussões em mídia social, e principalmente por meio de atividades artísticas com pintura em aquarela e artes plásticas, para lidar com os conflitos apresentados pelos alunos na quarentena. Foram 24 telas de aquarela, vídeos, telas de colagem em artes plásticas e textos de crônicas e poesias. Os temas abordados nos textos foram principalmente: amor (N = 2), envelhecer (N = 2), pecado e religiosidade (N = 4), ciclo da vida (N = 6), câncer, caos, sabedoria, mortalidade (N = 3), tempo, olhar e ver (N = 2) e regionalismo (N = 2). Discussão: O enfrentamento da Covid-19 impõe o isolamento social, o distanciamento físico e a restrição à mobilidade das pessoas como medidas fundamentais para evitar a rápida disseminação do vírus. Quando o jovem não dispõe de mecanismos para lidar com a situação estressante propiciada pela situação, pode haver o desencadeamento de uma série de psicopatologias, como depressão, ansiedade e distúrbios do humor. É uma tendência mais ampla na educação médica: cada vez mais, as escolas de Medicina estão investindo em currículo e programação em torno das artes, e, no momento atual, essa estratégia de coping se torna importante no enfrentamento da pandemia pelo estudante de Medicina. Conclusão: Atravessar esse momento de pandemia pela Covid-19 exigiu uma estratégia de coping para ajudar os alunos a vivenciar e extravasar seus medos, sendo a arte a melhor forma de expressão, o que foi atingido pelo grupo Elam.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The Covid-19 pandemic has had a direct impact on medical student training, through the sudden change from face-to-face to remote learning and the stress and anxiety caused. Students need coping strategies for the sake of their mental health and to deal with situations of extreme anxiety. Experience Report: during the pandemic the ELAM (Study of Literature and Art in Medicine) group has sought to help students in lockdown deal with their mental struggles by promoting discussions on literature through texts it has produced, debates on social media and, primarily, through art activities such as watercolor painting and visual arts. Twenty-four watercolor paintings, videos, collages, chronicles and poems were produced. The main themes addressed were: love (N=2), ageing (N=2), sin and religion (N=4), life cycle (N=6), cancer, chaos, wisdom, mortality (N=3), time, looking and seeing (N=2) and regionalism (N=2). Discussion: Essential measures to tackle Covid-19 include social isolation, physical distancing and restrictions on people’s movements to prevent the rapid spread of the virus. When youngsters lack the mechanisms to cope with the resulting stressful situation, a series of mental disorders can be triggered, such as depression, anxiety and mood swings. Reflecting a broader trend in medical training, medical schools are increasingly investing in curricular content involving arts, and at this particular moment in time this represents an important coping strategy for students trying to deal with the pandemic. Conclusion: Getting through this difficult period of the Covid-19 pandemic has demanded a coping strategy to help students experience and vent their fears, where art has been the best form of expression, and the ELAM group has achieved such a strategy.
  • The Homeless Population: the Role of Medical Education to Reducing Health Disparities RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Cunha, Andrea Taborda Ribas da; Silva, Jose Icaro; Oliveira, Gislayne da Silva; Souto, Rafaella Dutra; Souza, Lázaro Fabrício de França; Solano, Lorrainy da Cruz

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Compreendendo a abordagem holística de saúde e considerando as desigualdades brasileiras, infere-se a discrepância dos estados de saúde entre grupos sociais, sobretudo no que concerne à população em situação de rua (PSR). Essas pessoas lidam com o desamparo institucionalizado, e a pandemia da Covid-19 expôs ainda mais essa situação. Quanto à formação dos profissionais de saúde, torna-se fundamental a abordagem do tema. Relato de Experiência: Com base na inclusão de experiências de docentes que articulavam ações de integração ensino-serviço com a equipe do Consultório na Rua de Mossoró, bem como a abordagem de temas relacionados às populações mais vulneráveis em eixo longitudinal ao curso, despertou-se o interesse dos discentes do curso de Medicina da Ufersa para ações direcionadas à PSR. Destarte, surge, em 2019, a ação “Saúde nas Ruas”, em parceria com o Consultório na Rua, que fornece suporte à PSR em diversos aspectos, com a participação dos alunos do curso de Medicina. A ação, proposta a partir de iniciativa dos próprios alunos, marcou o início do planejamento da inclusão do atendimento a essa população no programa do internato do curso, bem como a criação de um projeto de extensão longitudinal para ações voltadas à PSR. Nesse processo, os discentes puderam imergir na realidade dessa população, e os usuários tiveram autonomia para compartilhar suas experiências e dores. Discussão: Mediante uma formação acadêmica que visa romper com o modelo tecnicista, os estudantes possibilitaram voz à PSR e, compreendendo essas pessoas como sujeitos do processo, refletiram sobre o agir médico na transformação da realidade em que se inserem. Conclusão: O corpo acadêmico participante potencializou em si a empatia e o desejo por uma saúde pública democrática e acessível. Ficou evidente ainda a imprescindibilidade de trabalhar temas específicos sobre populações vulneráveis, com o objetivo de fortalecer a atuação médica como forma de garantir o direito à saúde.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: A clear discrepancy in the health status between social groups in Brazil, particularly the homeless population (HP), can be inferred from the apparent inequalities when considering health from a holistic perspective. The homeless have to deal with institutionalized abandonment, and the COVID-19 pandemic has accentuated this issue. Addressing this theme has become an essential element of the training of health professionals. Experience Report: The interest of medicine students at UFERSA in actions directed at the HP was triggered by teachers’ experiences of coordinating service-learning integration actions with the street health care unit in Mossoró, and tackling issues related to the most vulnerable groups throughout the course. In 2019 the “Health on the Streets” action is therefore launched in partnership with the street health care unit, providing support to the HP in several aspects, and involving the participation of the medicine students. The action, proposed based on the students’ own initiative, marked the start of the planning for including care for this group in the internship program of the course, as well as the creation of a longitudinal community outreach project for actions with the HP. The students had the opportunity to immerse themselves in the reality of this population, while the users had the autonomy to share their experiences and sufferings. Discussion: Following an academic method that aims to break away from the technicist model, the students gave voice to the HP and, understanding these people as subjects of the process, reflected on the role of medicine in transforming their reality. Conclusion: The academics who participated in this project enhanced their empathy and desire for democratic and accessible public health. It also became evident that tackling specific issues regarding vulnerable groups is indispensable, with a view to strengthening the role of the physician in guaranteeing the right to health.
  • Teleconsultation in the Context of the Covid-19: Experience of the Palliative Care Team RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Castro, Andrea Augusta; Chazan, Ana Cláudia; Santos, Caroline Peixoto dos; Candal, Elza Maria Bayer; Chazan, Luiz Fernando; Ferreira, Patrícia Cristina dos Santos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Cuidados paliativos é um direito que deve ser assegurado. Diante da pandemia causada pela Covid-19, a recomendação de isolamento social foi uma das estratégias para o enfrentamento. Relato de experiência: A equipe do Núcleo de Cuidados Paliativos do Hospital Universitário Pedro Ernesto organizou o fluxo de atendimento aos pacientes por meio do acréscimo ao atendimento presencial das modalidades de teleconsulta. Essa ampliação gerou um aumento da comunicação do paciente e da família dele com a equipe de saúde, preservando, dessa forma, um plano terapêutico baseado no cuidado, acolhimento e respeito adequado a esse período de enfretamento do novo coronavírus. Discussão: A comunicação entre os profissionais das diversas áreas de saúde do núcleo se intensificou quanto às discussões dos casos e desfechos apresentados. Apresentam-se as principais estratégias, os processos, as percepções e os desafios desenvolvidos e enfrentados pela equipe interdisciplinar. Destaca-se o papel da equipe de agente facilitador da integração e comunicação entre o paciente, o Hupe e a rede SUS. Conclusão: A equipe do núcleo foi fundamental para que os pacientes e familiares assistidos pudessem atravessar o momento com mais tranquilidade, segurança e cuidado integral.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Palliative care is a right that must be ensured. Faced with the Covid-19 pandemic, social isolation was one of the recommended strategies for tackling the situation. Experience report: The team from the Palliative Care Unit of Pedro Ernesto University Hospital organized the flow of care for patients by adding teleconsultation to face-to-face care, with the aim of expanding communication between patients and their families and the health team, thus preserving a therapeutic plan based on the care, reception and adequate respect for this period of coping with the new coronavirus. Discussion: Communication between professionals from the different health areas of the unit has intensified due to discussions of the cases and outcomes presented. This article presents the main strategies, processes, perceptions and challenges developed and faced by the interdisciplinary team. The team plays a prominent role in facilitating patient integration and communication with the HUPE and the SUS network. Conclusion: The importance of the team is reflected on, in terms of how the center assists patients and family members to help them through the difficult experience with more peace of mind, security and comprehensive care.
  • Challenges Caused by Fake News among Elderly Population during the Covid-19 Infodemic: Experience of Medical Students RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Yabrude, Angela Theresa Zuffo; Souza, Andressa Caroline Martins de; Campos, Catarine Wiggers de; Bohn, Loyse; Tiboni, Marcela

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia do novo coronavírus trouxe consigo uma infodemia, ou seja, um excesso de informações, que, em populações com baixa análise crítica e falta de conhecimento técnico-científico, pode gerar e disseminar fake news. No Brasil, esses déficits são encontrados frequentemente nos idosos, que representam 13% da população, e na maior parte dos analfabetos absolutos e funcionais, o que os torna tanto vítimas quanto propagadores. Relato de Experiência: Foi realizada uma atividade multicêntrica baseada no projeto-piloto da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná que promoveu educação em saúde para a população idosa por meio de redes sociais e comunicação on-line. Assim, os estudantes de Medicina ficaram disponíveis para esclarecer dúvidas e mitos relacionados à Covid-19 e enviar materiais informativos. Doze instituições de ensino superior da Região Sul do Brasil replicaram o projeto de 4 de julho a 6 de agosto de 2020, com o objetivo de combater às fake news e estimular a criação de canais de comunicação confiáveis com essa população. Discussão: A inclusão digital do idoso é algo recente, e a proporção daqueles que são usuários da internet vem crescendo no país. Entretanto, ainda há baixa interpretação crítica de informações, dificuldade de acompanhar o fluxo de notícias e pouca habilidade com ferramentas da internet. Nesse sentido, dar protagonismo a essa população digitalmente invisibilizada e permitir a ampliação do conhecimento médico geriátrico durante a pandemia, por meio do contato de acadêmicos com as demandas dos idosos, é uma forma efetiva de possibilitar um entendimento maior acerca das vulnerabilidades e necessidades do público geriátrico no que tange à educação em saúde. Conclusão: A construção do canal de comunicação entre acadêmicos e idosos apresentou uma possibilidade inovadora para a população idosa obter informação científica de forma acessível, de modo a conscientizá-la do novo coronavírus e da propagação de notícias falsas.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The Coronavirus pandemic brought with it an infodemic, which is an excess of information that, in environments with low critical analysis and a lack of technical-scientific knowledge, generates propitious ground for the emergence and dissemination of fake news. In Brazil, these weaknesses are widely found among the elderly, which represents 13% of the population and the majority of absolute and functional illiterates, making them both victims and propagators. Experience Report: A multicenter activity was carried out based on the pilot project by Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná, which promoted health education for the elderly population through social networks and online communication. Thus, medical students made themselves available to clarify their doubts and other myths related to COVID-19 and share informational materials. Twelve medical schools in the southern region of Brazil replicated the project from 4th July to 6th August 2020, with the aim of combating fake news and encouraging the creation of communication channels with this population. Discussion: Digital inclusion of the elderly is recent and the proportion of elderly people who are Internet users has been growing in the country. However, there is still a low critical interpretation of information, difficulty in keeping up with the news flow and lack of skill with Internet tools. In this sense, giving prominence to this digitally invisible population and allowing the expansion of geriatric medical knowledge during the pandemic by increasing students’ contact with the demands of the elderly, is an effective way of enabling a greater understanding about the vulnerabilities and needs of the elderly regarding health education. Conclusion: The construction of a communication channel between students and the elderly is an innovative possibility for this group to enjoy easy access to scientific information, raising awareness concerning the coronavirus and fake news.
  • (In)Visible Populations and Diversities Working Group: Community of Practices Reaffirming the Principles of the Abem RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Raimondi, Gustavo Antonio; Lopes Junior, Ademir; Souza, Júlia de Matos Rodrigues de; Pereira, Douglas Vinícius Reis; Afonso, Denise Herdy; Oliveira, Sandro Schreiber de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A atual pandemia da Sars-CoV-2 (Covid-19) deixou ainda mais evidentes a desigualdade social e o impacto dos determinantes sociais nos indicadores de saúde. Por conta disso, os profissionais de saúde, para cuidar das pessoas e populações, devem desenvolver ações que promovam a equidade, papel que também cabe às instituições de ensino e saúde. As Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Medicina trazem em seu artigo 3º que a formação do(a) graduando(a) deverá ocorrer com “responsabilidade social e compromisso com a defesa da cidadania”. Relato de Experiência: Este relato mostra como o debate da determinação social do processo de saúde e doença vem ocorrendo ao longo dos eventos nacionais de educação médica, especificamente nos Congressos Brasileiros de Educação Médica (Cobem), e como isso resultou na construção coletiva e colaborativa do grupo de trabalho Populações (In)Visibilizadas e Diversidades da Abem (GT-PIVD). Discussão: Os Cobems têm ampliado as oportunidades para debates sobre determinantes sociais por meio de atividades relacionadas às questões LGBTI+, racial, da mulher e indígena. O GT-PIVD, criado em 2019, reúne um coletivo de educandos(as) e educadores(as) com o objetivo de promover esse debate na formação médica e nos eventos da Abem, além de ser uma comunidade de trocas de experiências sobre as populações (in)visibilizadas e diversidades. Conclusão: Algumas iniciativas, como a “Carta de Porto Alegre”, sobre equidade de gênero e diversidade sexual, e a criação do GT-PIVD, são produtos dos Cobem. O GT-PIVD, por meio de sua comunidade de práticas virtuais, tem se tornando um espaço importante de trocas de experiências entre educandos(as) e educadores(as) sobre racismo, sexismo, LGBTIfobia e outras violências, inclusive durante a pandemia da Covid-19.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The current SARS-COV 2 pandemic (Covid-19) has made social inequality and the impact of social determinants on health indicators even more explicit. It is evident that health professionals, as well as educational and health institutions, must develop actions to promote equity in order to care for people and populations. The National Curricular Guidelines for Undergraduate Courses in Medicine bring in their third article that the training of the undergraduate student must occur with “social responsibility and commitment to promote citizenship”. Experience Report: This report presents how the debate on the social determination of the health and disease process has been taking place throughout the national Medical Education events, specifically in the Brazilian Medical Education Congress (“Cobem”), and how this resulted in the collective and collaborative initiative of the (In)Visible Populations and Diversities of the ABEM Working Group (“GT-PIVD”). Discussion: The “Cobems” have expanded opportunities for debates on social determinants through activities related to LGBTI+, race, women and indigenous issues. The “GT-PIVD”, created in 2019, gathers students and educators with the aim of promoting this debate in medical settings and at ABEM events, constituting a community for exchanging experiences about (in)visible populations and diversities. Conclusion: Some initiatives, such as the Porto Alegre Letter, on gender equality and sexual diversity, and the creation of the GT - PIVD, are products of the “COBEMs”. The GT-PIVD, through its community of virtual practices, has become an important space for exchanging experiences between students and educators on racism, sexism, LGBTIphobia and other violence, including during the COVID-19 pandemic.
  • e-COVID Xingu: Social Media and Information against Covid-19 in Altamira, Pará RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Carvalho, Lucas Mendes; Nascimento, Felipe Azevedo Alberto; Granato, Renan Rocha; Damasceno, Osvaldo Correia; Teixeira, Francisco Bruno; Sato, Diana Albuquerque

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A necessidade de levar informação visando combater a Covid-19 é ainda mais urgente nas regiões em desenvolvimento, uma vez que nesses locais há carência de recursos, supervisão governamental limitada, consideráveis índices de pobreza e dificuldade de acesso à informação. Com base na realidade da Transamazônica e do Xingu e na urgente necessidade da diminuição do número de casos da Covid-19 na região, a qual depende da adesão da população às medidas preventivas, surgiu o projeto de extensão “e-COVID Xingu: Mídias Sociais e Informação no Combate à COVID-19 em Altamira, Pará”. Este trabalho tem como objetivo descrever as experiências dos integrantes desse projeto durante a pandemia na região. Relato de Experiência: O projeto adotou como público-alvo a população do Xingu, em especial as comunidades indígenas e rurais. Publicações nas redes sociais levaram informações sobre medidas de prevenção, grupos de risco e isolamento social. Para alcançar as populações mais vulneráveis e que não possuem acesso à internet, uma parceria com a rádio local levou material informativo para a zona rural e comunidades indígenas afastadas. O projeto também lançou uma cartilha, em português e kayapó, com orientações de prevenção da Covid-19 para os indígenas do Médio Xingu. Discussão: Os informativos conseguiram bom alcance pelas redes sociais. Ademais, os meios de comunicação em massa, como o rádio, ainda se mostram eficazes na disseminação de informações. Com multiplataformas pode-se fazer educação em saúde inclusiva a diversos grupos sociais, seja pela internet, pelo rádio ou por materiais físicos. Conclusão: Utilizando múltiplas ferramentas de comunicação e respeitando o distanciamento social, a universidade, por meio de ação extensionista, pôde contribuir no combate à Covid-19, ao levar informações e conhecimento ao público, e atentar à necessidade de também incluir e informar populações histórica, social e economicamente vulneráveis, como indígenas e comunidade rurais do Xingu.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The need to provide information in the fight against COVID-19 is more urgent in developing regions, which suffer from insufficient resources, limited government supervision, high poverty rates and difficulty in accessing information. Considering the reality experienced by those living by the Transamazonian Highway and the Xingu River and the urgent need to reduce COVID-19 cases in the region, which depends on the population taking prevention measures, this community outreach project called “e-COVID Xingu: Social media and information against COVID-19 in Altamira, Pará” took shape. This article aims to describe the experiences of the project members in the initial months of the outreach project during the pandemic in the region. Experience Report: The project’s audience target was the population of the Xingu region, especially indigenous communities and those living in rural areas. While posts on social media spread information about prevention, risk groups and social isolation, in order to reach the most vulnerable people, who lack an internet connection, a partnership with a local TV and radio broadcaster provided important information to these remote indigenous villages and rural communities. Moreover, an informative booklet with guidance on how to prevent infection by COVID-19 was released in both Portuguese and the Kayapo language to raise awareness and understanding among Xingu indigenous communities. Discussion: The posts on social media achieved a good reach in social media. Furthermore, mass media, like radio, remain efficient information disseminators. The use of multiple tools is one possible way to educate diverse social groups, including the use of the internet, the radio or printed materials. Conclusion: Using different communication platforms and respecting social distancing, the university, through this community outreach project, was able to contribute to the fight against COVID-19, spreading accurate and safe information and considering the need to include historically, socially and economically vulnerable population groups such as the indigenous and rural Xingu communities.
  • Students’ Engagement and Protagonism in the Promotion of Medical Education During the Covid-19 Pandemic RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Guimarães, Mateus Polvore de Oliveira; Mayer, Aline Fagundes; Lima, Gabryella Londina Ribeiro; Mendonça, Kaio Saramago; Santos, Marina Moreira dos; Rodrigues, Vinícius Yran Rocha; Raimondi, Gustavo Antonio

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Este artigo relata as experiências da representação estudantil da Faculdade de Medicina de uma universidade federal brasileira, incluindo organização de eventos, participação nas decisões em instâncias superiores e interrupção do ensino em uma pandemia. Relato de Experiência: Inicialmente, houve a mobilização do movimento estudantil para regulamentar as atividades remotas. Em seguida, outras instituições da universidade movimentaram-se para regulamentar as atividades acadêmicas remotas emergenciais. Por fim, realizou-se um evento para informar aos estudantes os planos para a implementação dessas atividades e dialogar sobre questões da educação médica nesse contexto. Discussão: A importância da integração das instituições de representação estudantil com órgãos superiores é notável e ocorre pela proatividade dos(as) alunos(as) e pelo consenso com docentes e técnicos(as) administrativos(as). Foi preciso considerar o contexto socioeconômico dos envolvidos e manejar seus interesses. Assim, lidar com conflitos e propor soluções abrangentes foi fundamental para garantir, de forma democrática, condições viáveis para aplicação das atividades acadêmicas remotas emergenciais por meio da promoção da inclusão digital para professores(as). Além disso, criaram-se meios de assistências para os(as) estudantes. Portanto, percebeu-se o protagonismo dos(as) acadêmicos(as) na resolução de conflitos por meio da participação ativa em conselhos e realização de eventos informativos e consultivos destinados ao restante da comunidade, o que resultou também em pesquisa, extensão e atividades para a melhora da saúde mental no contexto atual. Conclusão: Percebe-se que a participação acadêmica nas deliberações da universidade possibilitou decisões mais democráticas que consideraram os impactos da pandemia na vida dos(as) estudantes e as futuras consequências na formação médica. Além disso, esse processo despertou o interesse da comunidade em atividades de gestão acadêmica.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: This article reports on the experiences of student representation at the medical school of a Brazilian federal university, including organizing events, participating in decisions at higher levels and interrupting teaching during a pandemic. Experience Report: Initially, the students’ movement was mobilized to regulate remote activities. Then other university institutions took action to regulate Emergency Remote Academic Activities. Finally, an event was held to inform students about plans for the implementation of these activities and to discuss medical education issues in this context. Discussion: The importance of the integration of student representation institutions with higher bodies is remarkable and occurs due to the students' proactivity and the consensus with teaching staff and administrative technicians. It was necessary to consider the socio-economic context of those involved and manage their interests. Therefore dealing with conflicts and proposing comprehensive solutions was fundamental in order to guarantee viable conditions for the democratic application of Emergency Remote Academic Activities, promoting digital inclusion for teachers and creating means of student assistance. Hence, it became clear that academics were playing a pivotal role in conflict resolution through active participation in councils and holding informative and consultative events for the rest of the community, which also promoted research, community outreach projects and activities to improve mental health in the current setting. Conclusion: It can be seen that academic participation in university deliberations enabled more democratic decisions that considered the impacts of the pandemic on the lives of students and its future consequences on medical training. It furthermore sparked community interest in academic management activities.
  • The Path Is Made by Walking it: New Perspectives for Medical Education in the Pandemic Context RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Felisberto, Laíse Carla da Costa; Giovannini, Patricia Estela; Diógenes, Isabelle Cantídio Fernandes; Carlos, Lucas Pontes Nunes; Lins, Lindercy Francisco Tomé de Souza

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Este relato aborda os aspectos relacionados à experiência vivenciada durante a pandemia da Covid-19, na vigência da suspensão das atividades presenciais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), e apresenta a estratégia desenvolvida por meios digitais para mitigar os impactos no processo formativo de futuros médicos e na atenção à saúde de mulheres e adolescentes. Participaram três professoras do Departamento de Ciências Biomédicas (DCB-UERN), 31 estudantes do curso de Medicina, 12 residentes do Programa de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia (PRMGO) da UERN/Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM), dois técnicos e 150 pacientes, em espaços virtuais e nos cenários de práticas do PRMGO da UERN/PMM, em ambulatórios de ginecologia e obstetrícia (GO) da FACS/UERN e no Programa de Extensão Pró-Mulher. Relato de Experiência: Realizaram-se 18 webinários multiprofissionais, além da utilização de um aplicativo para acompanhamento no pré-natal, redes sociais como ferramentas de promoção da saúde e desenvolvimento de pesquisa e um instrumento de avaliação da qualidade da informação em saúde. Discussão: Ações de apoio ao estudante e o estímulo ao desenvolvimento docente contribuem para a redução dos impactos da pandemia, nas dimensões da educação e da atenção à saúde. O envolvimento de estudantes na produção de materiais educativos e a realização de palestras e sessões demonstrativas por meios remotos podem promover a aprendizagem e o desenvolvimento de competências médicas. Entretanto, o uso das tecnologias digitais na educação médica e na atenção à saúde implica enorme responsabilidade ética, social e política perante a salvaguarda dos direitos humanos, devendo ser assegurada a utilização adequada e segura das tecnologias. Conclusão: Em cenários desafiadores no interior do Rio Grande do Norte, na Região Nordeste, é possível promover a aprendizagem significativa e contribuir para o desenvolvimento de competências médicas mediante a inclusão digital genuína, com ações integradoras e interdisciplinares, cujos benefícios poderão ser ampliados por políticas afirmativas que contemplem as características e os indicadores regionais, de modo a diminuir as assimetrias.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: This study reports on an experience during the COVID-19 pandemic, where in view of the suspension of face-to-face activities at the Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), a strategy was developed using digital resources, aimed at mitigating the negative impacts on the training of future doctors and health care of women and adolescents. The work involved the participation of three professors from the Department of Biomedical Sciences (DCB - UERN), 31 medical students, 12 residents of the Medical Residency Program in Gynecology and Obstetrics (PRMGO) at UERN / Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM), two technicians and 150 patients, in virtual spaces and in the practice scenarios of the PRMGO, the Gynecology and Obstetrics (GO) Outpatient Clinic at FACS/UERN, and the Pro-Women Outreach Program. Experience report: 18 multi-disciplinary webinars were held; an application for monitoring prenatal care was used, as well as social networks as tools for promoting health, research development and an instrument for assessing the quality of the health information. Discussion: Actions to support students and encourage teacher development contribute to reducing the impacts of the pandemic on aspects of education and health care. Student engagement, the development of educational products, and holding remote lectures and demonstration sessions can promote learning and the development of medical skills, but, in to guarantee the safeguarding of human rights, the use of digital technologies in medical education and health care implies great ethical, social and political responsibility, and so the appropriate and safe use of technologies must be ensured. Conclusion: In challenging scenarios in the interior of Rio Grande do Norte, Northeast Brazil, it was possible to promote meaningful learning and contribute to the development of medical skills through genuine digital inclusion, based on integrative, interdisciplinary actions, the benefits of which can be broadened by affirmative policies that address regional characteristics and indicators, and reduce asymmetries.
  • LGBT Health education during the Covid-19 Outbreak: Opportunities and Vulnerabilities RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Morais Neto, Antônio Carlos de; Tagnin, Luisa Hercowitz; Araújo, Alisson Costa de; Sousa, Maria Isabele Oliveira; Barra, Brígida Gabriele Albuquerque; Hercowitz, Andrea

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia da Covid-19 e as medidas sanitárias de isolamento social impuseram a necessidade de reestruturação do ensino, com migração para tecnologias digitais. Em relação à educação em saúde da população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), assunto que ainda está em processo de inserção nas escolas médicas, tal mudança trouxe novas oportunidades para a discussão do conteúdo, mas também criou e escancarou vulnerabilidades preexistentes. Relato de Experiência: Ocorreram no Brasil diversas experiências de educação em saúde LGBT durante o período da pandemia da Sars-Cov-2, com auxílio de plataformas digitais. Em uma universidade do Rio Grande do Norte, uma disciplina optativa de Atenção à Saúde da População LGBT, que já seria ministrada no formato presencial, sofreu modificações e acabou por ser ofertada no modelo remoto. A liga de semiologia de uma faculdade de São Paulo se viu obrigada a mudar a sua aula com a mesma temática em decorrência do isolamento social. Discussão: Essas experiências permitiram a análise de uma série de oportunidades e vulnerabilidades trazidas por esse momento de reformulações no ensino. A modalidade remota expôs e expandiu desigualdades sociais por conta da necessidade de equipamentos e internet para acesso aos conteúdos, marginalizando uma parcela vulnerável da população. Além disso, o ambiente digital pode ser inseguro para o pronunciamento de pessoas LGBT. Em contrapartida, essa modalidade permitiu a ampliação do público atingido pelas atividades, resultante da diminuição dos custos e da quebra de barreiras geográficas permitidas pelo ambiente digital. Surgiram inovações nas ferramentas de ensino, como uso de podcasts e vídeos, flexibilizando as formas de ensino e divulgação de informações. Conclusão: Diante das deficiências encontradas com a experiência do ensino remoto emergencial, espera-se que, no futuro, os aprendizados adquiridos levem a uma implementação curricular mais democrática de atividades inclusivas em ensino sobre saúde LGBT nas universidades.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The COVID-19 pandemic, and sanitary and social isolation measures imposed the need for restructuring health education, by migrating environments to digital technologies. As for health education for the Lesbian, Gay, Bisexual, Transvestite and Transsexual (LGBT) population, a subject that is still in the process of being inserted in medical schools, this change brought new opportunities for discussion, but it also created and brought up pre-existing vulnerabilities. Experience Report: Around the country, during the Sars-Cov-2 pandemic period, there were several digitally-aided experiences of LGBT health education. At a University in Rio Grande do Norte, a non-mandatory discipline of Health Care for the LGBT Population, designed to be taught in a physical format, underwent modifications and ended up being offered remotely. The Semiology League at a College in São Paulo (SP) was forced to change its class with the same theme due to social isolation. In these and other experiences there were great challenges, but also a lot of innovation. Discussion: Those experiences brought into focus a series of opportunities and vulnerabilities in this moment of educational changes. Remote education exposed and expanded social inequalities due to the need for equipment and internet access, marginalizing a vulnerable portion of the population. Furthermore, the digital environment proved not to be a totally safe setting for LGBT people to speak their minds. In contrast, this method allowed for the expansion of the audience in some activities, resulting from digital environment cost reductions and lower geographical barriers. Also, there were expanded innovations in teaching tools, such as the use of podcasts and videos, making teaching and information dissemination processes more flexible. Conclusion: In view of the difficulties posed during these remote learning experiences, it is expected that, in the future, the lessons learned will lead to a more democratic curricular implementation of inclusive LGBT health activities in Universities.
  • Digital Technology-Assisted Teaching of Anamnesis during the Covid-19 Pandemic in Brazil RELATO DE EXPERIÊNCIA

    Magalhães, Amanda Júlia de Arruda; Rocha, Matheus Henrique Almeida; Santos, Samilla Cristinny; Dantas, Cecília Borges; Manso, Glauber José de Melo Cavalcanti; Ferreira, Maria Dirlene Alves

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Em dezembro de 2019, na China, surgiu o primeiro caso de infecção da Sars-CoV-2, causadora da Covid-19. Em março de 2020, após se alastrar pelos continentes, a Organização Mundial da Saúde conferiu característica de pandemia. Para tentar conter o avanço, foi criada a política de distanciamento social, responsável pela interrupção de inúmeras atividades, incluindo aulas presenciais. Assim, ampliou-se a busca por meios de ensino remoto, a fim de amenizar os prejuízos causados na educação. Nesse ínterim, a Universidade Federal de Alagoas propôs realizar a monitoria on-line como forma de promover interação entre estudantes e docentes na pandemia. Relato de Experiência: A construção do curso ocorreu de forma remota por meio de plataformas digitais, como Google Meets® e portal do serviço de conferência web da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). Foram 54 inscrições de alunos de Medicina, e 38 (70,3%) cumpriram os requisitos para certificação e finalizaram. Produziram-se 22 podcasts, hospedados nas plataformas Anchor® e Spotify®, além de seis formulários do Google® com questões acerca dos conteúdos dos podcasts. Utilizaram-se as plataformas Kahoot®, um jogo com questões para aumentar a interação e o Padlet®, um “mural virtual” no qual eram postados conteúdos do curso. Discussão: A implantação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação Medicina (DCN) instigou nos estudantes autonomia no aprendizado, conferindo espaço para a inserção de tecnologias na educação. Apesar da insuficiência para sanar os prejuízos causados na educação pela pandemia, essas tecnologias conferem aos professores, aos alunos e às instituições de ensino a capacidade de adequação aos meios disponíveis para minimizar prejuízos. Conclusão: A monitoria on-line permitiu que, mesmo um assunto predominantemente prático como a anamnese, fosse discutido e praticado graças ao suporte tecnológico. Percebe-se, portanto, efetividade na utilização de tecnologias no processo de ensino-aprendizagem quando se utilizam plataformas interativas.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The first case of SARS-CoV-2 virus infection, which caused COVID-19, occurred in China in December 2019. By March 2020, having spread across continents, the disease was officially declared as a pandemic by the World Health Organization. In an attempt to contain the advance of infection, a policy of social distancing was introduced, which implied in the interruption of numerous activities, including face-to-face classes. Hence the demand for means of distance learning expanded in order to mitigate the harm caused in education. In the meantime, the Federal University of Alagoas proposed to carry out online monitoring as a way to promote student-teacher interaction during the pandemic. Experience Report: The course was constructed remotely on digital platforms, such as Google Meets® and National Teaching and Research Network (RNP) online video conference portal. Fifty-four medical students enrolled, of whom 38 (70.3%) met the certification requirements for certification and completed the course. Twenty-two podcasts were produced, hosted on the Anchor® and Spotify® platforms, in addition to six Google® forms with questions about the contents of the podcasts. Other resources used included Kahoot® platforms, a quiz to increase interaction, and Padlet®, a “virtual wall” for posting course content. Discussion: The implementation of the new National Curricular Guidelines for Undergraduate Medicine Courses (DCN) triggered greater student autonomy in learning, opening the way for the use of technologies in education. Although insufficient to remedy the damage caused in education by the pandemic, these technologies offer teachers, students and educational institutions the ability to adapt to available methods and minimize the harm. Conclusion: Online monitoring represents technological support that has allowed for even a predominantly practical subject, such as anamnesis, to be discussed and practiced. There is, therefore, demonstrable effectiveness in the use of technologies applied to the teaching-learning process, when using interactive platforms.
  • Critical Analysis of the National Curriculum Guidelines in the Light of Diversities: Medical Training and the Covid-19 Pandemic ENSAIO

    Raimondi, Gustavo Antonio; Tourinho, Francis Solange Vieira; Souza, Fernando Gontijo Resende; Pereira, Douglas Vinícius Reis; Oliveira, Denize Ornelas Pereira Salvador de; Rosa, Luciana Martins

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Os movimentos sociais, organizados em torno da reforma sanitária, contribuíram para a institucionalização do processo de formação em saúde no país que deve estar em consonância com as reais necessidades de saúde da população e, dessa forma, promover a inclusão e equidade na perspectiva da social accountability. Isso se torna ainda mais importante no contexto da pandemia da Covid-19, já que se vivencia uma nova prioridade de saúde. Entretanto, o que se tem observado ao longo da pandemia da Covid-19 é um despreparo profissional para um cuidado integral em saúde que considere as pessoas e comunidades historicamente invisibilizadas. Objetivo: Analisar criticamente as questões das diversidades em relação às Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Medicina (DCN). Desenvolvimento: Por meio de três blocos temáticos - “Análise comparativa das DCN de 2001 e 2014 na perspectiva da diversidade”,“Como podemos problematizar as questões da diversidade a partir das DCN de 2014?” “As DCN de 2014 e o que precisamos tornar mais evidente na busca pela diversidade no ensino médico” -, aprofundou-se o debate crítico e reflexivo sobre a educação médica a partir da perspectiva de diversidade. Constatou-se a necessidade de uma articulação formativa e assistencial com as demais políticas públicas em saúde, principalmente aquelas relacionadas a populações marginalizadas. Conclusão: A pandemia da Covid-19 mostra-se como uma oportunidade de a mídia e a sociedade como um todo olharem para as desigualdades sociais em saúde, considerarem a relevância do SUS e enfatizarem os múltiplos apontamentos contemporâneos que evidenciam que os projetos pedagógicos e os componentes curriculares dos cursos de Medicina precisam ser atualizados e se comprometer com a construção de uma proposta de ensino e cuidado em saúde que valorize a diversidade e diminuição das iniquidades em saúde.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Social movements for Public Health Reform in Brazil have contributed toward the institutionalization of the health training process, to bring it in line with real public health needs, thus promoting inclusion, equality and an approach based on social accountability. With the onset of the Covid-19 pandemic this change has become even more important, as a new health priority has emerged. However, throughout the pandemic there has been an evident lack of professional preparation to provide comprehensive health care for people and communities who have historically been disregarded. Objective: Critically analyze the issues of diversities in relation to the National Curriculum Guidelines (DCNs) for the undergraduate medicine courses. Development: The critical and reflexive debate on Medical Education is developed from a perspective of diversity in three parts: 1: Comparative analysis of the DCNs from 2001 to 2014 in relation to the perspective of diversity; 2: How the issues of diversity can be critically questioned based on the 2014 DCNs; 3: The 2014 DCNs and what needs to be demonstrated in the search for diversity in medical education. Furthermore, the need for a connection between training and care was made explicit through the other public health policies, especially those related to marginalized groups. Conclusion: The Covid-19 pandemic has proven to be an opportunity for the media and society as a whole to recognize social inequalities in health care and the relevance of the Unified Health System (SUS), and to highlight the multiple indications that the pedagogical projects and curricular components of Medicine courses need updating and to commit to building an educational and health care proposal that values diversity and reduces inequalities in health.
  • Lessons Learned?: Medical Education, Vulnerabilities and Social Accountability During the Pandemic ENSAIO

    Raimondi, Gustavo Antonio; Tourinho, Francis Solange Vieira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Com a pandemia da Covid-19 houve um recrudescimento da vulnerabilidade, do empobrecimento e do desemprego. Com base no pressuposto de que uma escola médica responsável e comprometida precisa estar atenta às necessidades básicas da sociedade para que os processos formativos possam atender a elas, torna-se necessário refletir sobre a educação médica em tempos de pandemia. Objetivo: O presente ensaio buscará refletir criticamente sobre “o que já aprendemos” em relação à educação médica no contexto atual de pandemia da Covid-19. Desenvolvimento: Em 2010, a revista Lancet publicou um manuscrito intitulado “Health professionals for a new century: transforming education to strengthen health systems in an interdependent world”, o qual realiza uma análise histórica e socioepidemiológica sobre a formação em saúde, a fim de refletir sobre as características necessárias para uma formação profissional voltada para o século XXI. Diante disso e dos 20 anos vividos em um novo século, questionamo-nos: como estamos formando profissionais para o século XXI? Estamos reproduzindo padrões tecnicistas com uma “nova roupagem” ou promovendo a responsabilidade social ao longo do processo formativo? Estamos utilizando metodologias ativas com um enfoque técnico ou ampliando a análise a partir da perspectiva da determinação social do processo saúde-doença proposta pelas DCN? Não é nossa proposta apresentar uma resposta simples, mas fomentar o debate para que possamos pensar juntos(as) quais são os caminhos possíveis para ampliarmos nossa formação e realmente pensarmos em processos formativos voltados para a promoção da equidade no século XXI. Conclusão: Precisamos advogar em função dos usuários do SUS e também despertar em nossos(as) estudantes o olhar para essa necessidade. As demandas sociais da atualidade também exigem competências atitudinais e relacionais dos profissionais da saúde, o que precisa ser colocado em prática na formação desses profissionais.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Vulnerability, impoverishment and unemployment have all increased during the Covid-19 pandemic. Considering that a socially responsible and committed Medical School needs to understand that there are basic societal needs on which training processes must be based, it has become necessary to reflect on Medical Education during this period of the Covid-19 pandemic. Objective: This essay will seek to critically reflect on the lessons learned in relation to Medical Education in the current context of the Covid-19 pandemic. Development: In 2010, the Lancet magazine published a manuscript entitled “Health professionals for a new century: transforming education to strengthen health systems in an interdependent world”, which involved an historical and socio-epidemiological analysis on health training, with the aim of reflecting on the required characteristics for professional training geared toward the 21st century. In view of this and the 20 years elapsed of a new century, we ask the question: how are we training professionals for the 21st century? Are we reproducing technicist standards dressed in “new clothing” or are we promoting social responsibility over the course of the training process? Are we using active methodologies with a technical focus or broadening analysis based on a social deterministic perspective of the health-disease process, proposed by the National Curriculum Guidelines? We do not propose to present a simple answer, but rather to foment the debate so that we can think together about the possible paths to broadening our training and really focus on training processes aimed at promoting equality in the 21st century. Conclusion: We must champion causes on behalf of the SUS users, and also bring this need to our students’ attention. Modern society also demands certain attitudes and relational skills of health professionals which need to be put into practice in their training.
  • Women’s Health, Gender, Public Policies and Medical Education: Issues in the Context of the Pandemic ENSAIO

    Ferreira, Verônica Clemente; Silva, Mariana Regazzi Ferreira da; Montovani, Elisa Hypólito; Colares, Larissa Gobbi; Ribeiro, Aridiane Alves; Stofel, Natália Sevilha

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia de Covid-19 agrava as desigualdades sociais e torna urgente olhar para as populações vulneráveis, especialmente as mulheres. O isolamento social e a crise econômica intensificam a violência contra as mulheres e dificultam seu acesso à saúde. Desenvolvimento: O reconhecimento das vulnerabilidades sociais desse grupo na pandemia reitera a necessidade de uma formação médica atenta às desigualdades de gênero e alinhada às políticas públicas de saúde da mulher no SUS. Este ensaio tem como objetivo refletir sobre as competências necessárias aos graduandos em Medicina, buscando uma atenção integral à saúde da mulher e em diálogo com as políticas públicas vigentes e as DCN. Este texto está organizado em quatro áreas: saúde materno-infantil, saúde sexual, direitos reprodutivos e cuidados com mulheres no climatério e na menopausa. Conclusão: Observamos que, para garantir a saúde integral da mulher, as escolas médicas devem dar aos alunos oportunidades de aprender um conjunto de habilidades, para que, uma vez formados, possam: pautar sua conduta por evidências científicas, ouvir as mulheres, comunicar-se adequadamente com elas, respeitar suas singularidades em cada etapa do ciclo ginecológico, construir uma relação mais simétrica, adotar uma visão ampla de suas condições de vida e dar à mulher maior controle sobre o próprio corpo, a saúde, sexualidade e vida.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The COVID-19 pandemic has exacerbated social inequalities and further exposed the vulnerability of certain groups in society, especially women. Social isolation measures and the ensuing economic crisis have led to women suffering even greater levels of violence and more limited access to health. Development: The recognition of women’s social vulnerabilities during the pandemic reinforces the need for a medical education that takes heed of gender inequalities and is aligned to the public policies on Women's Health in the SUS. This essay aims to reflect on the skills needed by medical undergraduates, with a view to achieving comprehensive health care for women and in dialogue with current public policies and national curriculum guidelines. The study was organized in four areas: Maternal and Child Health; Sexual Health; Reproductive Rights and Care for Women in Perimenopause and Menopause. Conclusion: We observed that to ensure comprehensive women's health care, medical schools should give to students the opportunities to learn a skill set that will prepare them to: guide their conduct by scientific evidence, listen to women, communicate properly with them, respect their particular characteristics in each stage of the gynecological cycle, build more symmetrical relationships, adopt a broad view of their living conditions and give women greater control over their bodies, health, sexuality and life.
  • Reflections for an Anti-Racist Health Practice ENSAIO

    Borret, Rita Helena; Araujo, Dagles Henrique Sartori de; Belford, Pollyanna Silva; Oliveira, Denize Ornelas Pereira Salvador de; Vieira, Renata Carneiro; Teixeira, Débora Silva

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A história da população negra no Brasil inicia-se pelo processo de escravização dos povos da África. Desde o início dessa agressão até os dias atuais, pretos e pardos são vítimas das desigualdades sociais e econômicas, mesmo com a abolição da escravatura. Vemos que o Estado não ofereceu apoio para essa população ser integrada na sociedade, e, por isso, boa parte vive à margem atualmente. Objetivo: Apontar as problemáticas que envolvem a população negra, analisar o contexto da pandemia de Sars-Cov-2 no processo de vulnerabilidade desse grupo, destacar a situação do ensino de pretos e pardos na educação médica e refletir sobre o cuidado em saúde de pessoas negras. Desenvolvimento: Existem algumas teorias sociais que tentam colocar a população negra como um grupo humano distinto dos demais e intelectualmente inferior na sociedade, justificando a marginalização e condição de desumanidade imposta a este. O reconhecimento do racismo no cuidado em saúde fez surgir, em 2009, a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) que visa explicitar as iniquidades impostas a esta população e delinear metas para a educação de profissionais e a produção de cuidado, objetivando o combate ao racismo institucional na saúde. Com a pandemia do Sars-Cov-2 em 2020, a vulnerabilidade fica à mostra, assim como a invisibilidade que damos à questão raça/cor na formação médica. Assim, faz-se necessária a discussão transversal da relação raça/cor no ambiente de construção de conhecimento, como destacam as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) voltadas para os cursos de Medicina. O ambiente educacional do curso ainda é ocupado, em sua maioria, por pessoas brancas, tanto educandos quanto educadores. Conclusão: A pandemia da Covid-19 coloca em evidência o racismo estrutural e institucional na saúde, assim como o silenciamento do racismo como determinante do processo saúde e adoecimento na formação dos atuais e futuros profissionais de saúde. Para uma produção de cuidado anti-racista, precisamos entender como a questão raça/cor relaciona-se com a saúde da população.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The history of the black population in Brazil dates back to the slavery of the Africa peoples. From the beginning of this aggression to current days, black and brown people have been victims of social and economic inequalities, despite the abolition of slavery. The State has failed to offer support to integrate this population into society and therefore a large proportion of it has been marginalized. Objective: To indicate the problems that affect the black population, analyze the vulnerability process of the black population in the context of the Sars-Cov 2 pandemic, to highlight the educational situation of the black population in medical training, and consider the health care of black patients. Development: Some theories have emerged that have tried to detach black people as separate from society, as if there were some justification for someone to be looked down upon by others. The acknowledgment of racism in health care led to the creation of the National Comprehensive Health Policy for the Black Population (PNSIPN) in 2009, which aims to track the problems faced by this population, as well as targets for education and care for this population. The Sars-Cov-2 pandemic in 2020 has further exposed both the vulnerability of this population and the invisibility of the issue of race/color in medical training. Thus, there is a need for a cross-sectional discussion regarding race/color in education, as highlighted by the 2014 National Curricular Guidelines (DCN) for Medicine. Medical training courses remain a predominantly white environment, in terms of students and teachers. Conclusion: The COVID-19 pandemic has highlighted the situation of the black population in their health experiences, as well as the inclusion of this issue in the training of current and future health professionals. We need to understand how the race/color issue is related to the health of the population.
  • LGBTI + Teaching and Health Care: Reflections in the Context of the Covid-19 Pandemic ENSAIO

    Lopes Junior, Ademir; Raimondi, Gustavo Antonio; Murta, Daniela; Souza, Tchayra Tatiane; Borret, Rita Helena

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: As Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação em Medicina (DCN) de 2014 definem que o(a) graduando(a) deve ser formado(a) para abordar a diversidade biológica, étnico-racial, de gênero e orientação sexual. Entretanto, essa temática costuma ser invisibilizada, reiterando a LGBTI+fobia institucional que perpetua desigualdades e iniquidades no ensino e cuidado em saúde. Essa situação se tornou mais explícita durante a pandemia da Covid-19. Objetivo: Analisar as DCN sob a ótica das diversidades de gênero e sexual, de modo a problematizar “o que” e “como” pode ser aprimorado na educação médica em relação às questões LGBTI+. Desenvolvimento: Considerando que a aprendizagem de adultos ocorre a partir da problematização de vivências do cotidiano, serão apresentados três casos relativos ao atual momento da pandemia da Covid-19, com base nos quais se podem abordar temas sobre a saúde LGBTI+ no curso médico. Após, serão problematizadas algumas competências específicas sobre saúde LGBTI+ que podem ser aprimoradas durante a formação médica, inclusive no período da pandemia da Covid-19, a fim de visibilizar a temática LGBTI+ no currículo como uma estratégia de combater a LGBTI+fobia na escola médica e promover o cuidado integral em saúde. Conclusão: É possível abordar sobre a saúde LGBTI+ a partir de situações vivenciadas durante a pandemia da Covid-19. Entretanto, é necessário ter clareza de como as DCN se traduzem em competências específicas sobre saúde LGBTI+. Essa pode ser uma das estratégias a fim de tornar os currículos mais acolhedores e compromissados com as necessidades de saúde dessa população.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The 2014 National Curriculum Guidelines (“DCNs”) determine that undergraduates should be trained to address biological, ethnic-racial, gender and sexual orientation diversity. However, academic medical training only occasionally addresses this theme, which perpetuates inequality and prevents physicians from being adequately trained to serve this population. The reorganization of curricular activities due to the Covid-19 pandemic may have aggravated this situation and this invisibility emphasizes institutional LGBTI+phobia. Objective: To shed light on the LGBTI+ theme in academic medical training is one of the strategies to tackle LGBTI+phobia in medical school. This essay will analyze the “DCNs” from the perspective of gender and sexual diversity, recommending related competencies on LGBTI+ health that should feature in the course, including the Covid-19 pandemic period. Development: We will present three cases related to the current moment of the Covid-19 pandemic, from which topics on LGBTI + health could be discussed in academic medical training. After analyzing the DCNs and the needs arising from these cases, some competencies in LGBTI+ health will be proposed for undergraduate medicine students; considering that adult learning results from critically questioning everyday experiences. Conclusion: we believe that it is possible to approach LGBTI+ health from situations experienced during the Covid-19 pandemic. However, it is necessary to be clear how the DCNs translate to LGBTI+ health-related skills. This might be one of the strategies to make academic medical training more welcoming and committed to the health needs of this group.
  • ERRATA EM: Revista Brasileira de Educação Médica, volume 44, número Suppl. 1 ERRATA

Associação Brasileira de Educação Médica SCN - QD 02 - BL D - Torre A - Salas 1021 e 1023 | Asa Norte, Brasília | DF | CEP: 70712-903, Tel: (61) 3024-9978 / 3024-8013, Fax: +55 21 2260-6662 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbem.abem@gmail.com