Gêneros textuais e ensino de língua materna: entre o caminho e a pedra

Textual genres and first language teaching: between the path and the stone

Resumos

O objetivo deste artigo é mostrar que a presença do conceito de gênero na sala de aula de língua materna pode transformar a realidade do ensino do texto escrito. A proposta de trabalho com gêneros em foco parte da teoria do Interacionismo Sociodiscursivo e mostra que cada gênero deve ser trabalhado por um determinado período de tempo, com ênfase em seus conteúdos específicos, que o diferenciam dos demais gêneros, sem perder de vista seu propósito comunicativo. Essa proposta concebe gêneros de texto como uma forma de articular as práticas linguageiras, entendendo-os como passíveis de serem aprendidos, mas, sobretudo, como formas de interação. Concretiza ainda a possibilidade de incluir elementos de estruturação linguística nesse trabalho, sem prejuízo da apropriação de um gênero pelos alunos. Dados empíricos serão apresentados e discutidos para a exemplificação da proposta.

Gênero; ensino de língua materna; elementos de estruturação linguística; interacionismo sociodiscursivo


This article aims at showing that the presence of the concept of genre in mother tongue classrooms may transform the reality of teaching written text production. The proposal of working with genres that we defend departs from the socio-discursive interactionism theory. We pointed out that each genre must be dealt with for a certain period of time, with emphases in its specific contents, which makes it different from the other genres, without forgetting its communicative purpose. This proposal understands the text genres as a way of articulating linguistic practice, which can be learnt, but above all, as ways of interaction. It also makes it possible to include linguistic structure items, without harming students' appropriation of a certain text genre. Empirical data will be presented and discussed in order to exemplify the proposal.

Genre; mother tongue teaching; linguistic structure items; socio- discursive interactionism


ARTIGOS

Gêneros textuais e ensino de língua materna: entre o caminho e a pedra

Textual genres and first language teaching: between the path and the stone

Ana Maria de Mattos Guimarães

UNISINOS, E-mail: anag@unisinos.br

RESUMO

O objetivo deste artigo é mostrar que a presença do conceito de gênero na sala de aula de língua materna pode transformar a realidade do ensino do texto escrito. A proposta de trabalho com gêneros em foco parte da teoria do Interacionismo Sociodiscursivo e mostra que cada gênero deve ser trabalhado por um determinado período de tempo, com ênfase em seus conteúdos específicos, que o diferenciam dos demais gêneros, sem perder de vista seu propósito comunicativo. Essa proposta concebe gêneros de texto como uma forma de articular as práticas linguageiras, entendendo-os como passíveis de serem aprendidos, mas, sobretudo, como formas de interação. Concretiza ainda a possibilidade de incluir elementos de estruturação linguística nesse trabalho, sem prejuízo da apropriação de um gênero pelos alunos. Dados empíricos serão apresentados e discutidos para a exemplificação da proposta.

Palavras-Chave: Gênero; ensino de língua materna; elementos de estruturação linguística; interacionismo sociodiscursivo.

ABSTRACT

This article aims at showing that the presence of the concept of genre in mother tongue classrooms may transform the reality of teaching written text production. The proposal of working with genres that we defend departs from the socio-discursive interactionism theory. We pointed out that each genre must be dealt with for a certain period of time, with emphases in its specific contents, which makes it different from the other genres, without forgetting its communicative purpose. This proposal understands the text genres as a way of articulating linguistic practice, which can be learnt, but above all, as ways of interaction. It also makes it possible to include linguistic structure items, without harming students' appropriation of a certain text genre. Empirical data will be presented and discussed in order to exemplify the proposal.

Keywords: Genre; mother tongue teaching / learning; linguistic structure items; socio- discursive interactionism.

Texto completo do artigo disponível apenas em PDF.

Article full text available only in PDF format.

Recebido em outubro de 2009.

Aprovado em novembro de 2009.

  • AZEVEDO, Artur. Pipi. In: LAGO, Ângela et al. Historinhas pescadas São Paulo: Moderna, 2001. p. 39-41.
  • BAKHTIN, Mickhail. Estética da criação verbal São Paulo: Martins Fontes, 2000. 476 p.
  • BRASIL. MEC/SEF. Parâmetros curriculares nacionais de língua portuguesa: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Brasília: MEC, 1998.
  • BRONCKART, Jean Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos São Paulo: Educ, 1999. 358 p.
  • BRONCKART, Jean Paul. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano Campinas, SP: Mercado de Letras, 2006. 260p.
  • CAMPANI, Daiana. Questões para além da didatização do gênero: um olhar para o ensino de pontuação em sequência didática sobre o gênero textual conto humorístico infantil. 2005. 169 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) - Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2005.
  • FERNANDES, Millôr. A morte da tartaruga. In: CAMARGO, Luis (Org.). Ciranda de contos. São Paulo: Quinteto editorial, 2003, p. 28-31.
  • FRANCHI, Eglê. Redação na escola: e as crianças eram difíceis. São Paulo: Martins Fontes, 1990. 264 p.
  • GRANATIC, Branca. Redação, humor e criatividade. São Paulo, Scipione, 1997. 256p.
  • GRIBEL, Cristiane. Minhas férias, pula uma linha, parágrafo. In: LAGO, Ângela et al Historinhas pescadas. São Paulo: Moderna, 2001, p. 42-55.
  • GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos. O desenvolvimento da coesão: estratégias da passagem do contexto ao texto. 1990. 324 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1990.
  • GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos. Desenvolvimento de narrativas e o processo de construção social da escrita. Calidoscópio, São Leopoldo, v.2 n.2, p. 67-74, dez. 2004.
  • GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos. Construindo propostas de didatização de gênero: desafios e possibilidades. Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão, v. 6, n. 3, p. 347-374, set./dez. 2006
  • GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos; CAMPANI-CASTILHOS, D.; DREY, R.F. Gêneros de texto no dia-a-dia do Ensino Fundamental. Campinas: Mercado de Letras, 2008. 48p.
  • GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos; CAMPANI-CASTILHOS, D. Aprendizagem da escrita a partir de gêneros: um olhar para questões de estruturação linguística. Organon,Porto Alegre, v.23, n.46, p. 127-146, jan-jun, 2009.
  • KLEIMAN, A.B.; MORAES, S. Leitura e interdisciplinaridade Campinas: Mercado de Letras, 1999. 192p.
  • MACHADO, Anna Rachel. Prefácio. Calidoscópio. São Leopoldo, v.2, n. 2, jul./dez. 2004a, p. 1-3.
  • MACHADO, Anna Rachel. Para (re)pensar o ensino de gêneros. Calidoscópio. São Leopoldo, v. 2, n. 1, jan./jul. 2004b p. 17-28.
  • MACHADO, Anna Rachel; CRISTOVÃO, V. A construção de modelos didáticos de gêneros. Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão, v. 6, n. 3, p. 547-573, set./dez. 2006
  • NEVES, M. H. M. A gramática. São Paulo: Ed. UNESP, 2002. p. 225-236.
  • ORTHOF, Sylvia. Vovô General e Vovó Vedete. In: QUINTANA, Mário, et al. Faz de conto. São Paulo: Global, 2002, p. 22-30.
  • ORTHOF, Sylvia. O bisavô e a dentadura. In: MACHADO, Ana Maria et al Quem conta um conto? São Paulo: FTD, 2001. p. 53-59.
  • SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado das Letras, 2004. 320p.
  • VYGOTSKY, L. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1987.
  • Wood, D.; Bruner, J. S.; Ross, G. The role of tutoring in problem solving. Journal of Child Psychology and Child Psychiatry, 17, p. 89-100, 1976.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    26 Fev 2013
  • Data do Fascículo
    2010

Histórico

  • Recebido
    Out 2009
  • Aceito
    Nov 2009
Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais Universidade Federal de Minas Gerais - Faculdade de Letras, Av. Antônio Carlos, 6627 4º. Andar/4036, 31270-901 Belo Horizonte/ MG/ Brasil, Tel.: (55 31) 3409-6044, Fax: (55 31) 3409-5120 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: rblasecretaria@gmail.com