• RBR: 50 anos. Parabéns e sigamos adiante, sempre Editorial

    Neubarth, Fernando
  • Cinqüenta anos da Revista Brasileira de Reumatologia Editorial

    Rocha, Francisco Airton Castro da; Xavier, Ricardo Machado
  • Revista Brasileira de Reumatologia: 50 anos Editorial

    Seda, Hilton
  • Publicações periódicas da Sociedade Brasileira de Reumatologia: uma visão pessoal Editorial

    Queiroz, Mario Viana de
  • Revista Brasileira de Reumatologia - 2057: caminhos e descaminhos de uma adolescente irrequieta o ovo, a galinha e a formiga Editorial

    Andrade, Luis Eduardo Coelho
  • Prevalência de alterações no exame citológico do colo do útero em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico Artigos Originais

    Barros, Bernardo Rodi Carvalho; Matschinske, Roberta; Silva, Marília Barreto; Skare, Thelma Larocca

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: estudos sugerem que mulheres com lúpus eritematoso sistêmico (LES) apresentam maior taxa de anormalidades no exame citológico do esfregaço cervical quando comparadas com a população geral. OBJETIVO: estudar a prevalência de anormalidades no exame citológico de Papanicolaou de pacientes com LES, procurando correlacionar o seu aparecimento com tempo de doença, uso de medicamentos imunossupressores e perfil de auto-anticorpos. MÉTODO: foram analisados 76 exames citológicos de pacientes do sexo feminino, portadoras de LES, e de 80 mulheres saudáveis. Nas pacientes com lúpus, foram verificados: tempo de doença, uso de anticoncepcionais, uso anterior de citostáticos (ciclofosfamida, azatioprina e metotrexato), antimaláricos e presença dos anticorpos anti-RO, anti-LA, anti-DNA. RESULTADO: a prevalência de alterações do Papanicolaou foi maior no grupo das pacientes com LES quando comparada com controles (9,4% versus 1,2%, p = 0,03). Não se encontrou associação entre o aparecimento de Papanicolaou alterado e o uso de ciclofosfamida (p = 1,0), metotrexato (p = 0,58), azatioprina (p = 1,0), antimaláricos (p = 0,051), tempo de doença (p = 0,85), exposição, nem com perfil de auto-anticorpos estudado. CONCLUSÃO: existe maior prevalência de alterações do exame citológico de esfregaço vaginal em pacientes com LES na população estudada, a qual não depende do tempo da doença, uso de agentes imunossupressores e presença de anti-RO, anti-LA ou anti-DNA.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: studies have suggested that patients with systemic lupus erythematosus (SLE) have increased risk of developing abnormal results in Pap smears, when compared to the general population. OBJECT: to check the prevalence of abnormal Pap smears in patients with SLE compared to the general population relating it with disease duration, use of immunosuppressive and antimalarial agents and autoantibody profile. METHOD: we studied Pap smears of 76 patients with SLE and 80 healthy controls. In patients with SLE we assessed disease duration, use of cyclophosphamide, methotrexate, azathioprine, antimalarials and the presence of anti-RO, anti-LA and anti-DNA. RESULT: the prevalence of abnormal Pap smears was higher in the SLE group than controls (9.4% versus 1.2%, p = 0.03). No relationship was found between abnormal Pap smears and cyclophosphamide (p = 1.0), methotrexate (p = 0.58), azathioprine (p = 1.0) or antimalarial use (p = 0.051), disease duration (p = 0.85), neither with any of the studied auto antibodies. CONCLUSION: there is a higher prevalence of abnormal Pap smears in the studied SLE population than in normal people that is independent of the duration of the disease, use of immunosupressive medication or presence of autoantibodies.
  • Freqüência de alterações hepáticas em pacientes com esclerodermia Artigos Originais

    Paixão, Ariene; Paraná, Raimundo; Santiago, Mittermayer

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: avaliar a freqüência das doenças hepáticas em pacientes com esclerodermia e, secundariamente, estudar a freqüência de infecção pelos vírus B e C da hepatite nesses pacientes, assim como a freqüência de auto-anticorpos séricos. MATERIAL E MÉTODOS: estudaram-se pacientes com diagnóstico de esclerodermia, localizada ou sistêmica, acompanhados no Ambulatório de Reumatologia do Hospital Santa Izabel. Como grupo de comparação, foram estudados pacientes com diagnóstico de acne vulgar. RESULTADOS: dos 65 pacientes com diagnóstico de esclerodermia incluídos nesse trabalho, 35% apresentaram a gama-glutamiltransferase (gama-GT) alterada, 30% tiveram a fosfatase alcalina aumentada e 17,1%, a alaninoaminotransferase (ALT) acima dos valores de referência. A ALT apresentou-se mais alterada nos pacientes do que nos controles. Apenas um indivíduo dos 41 testados apresentou positividade para o anticorpo antimitocôndria enquanto 19% tinham anticorpo antimúsculo liso, não se observando diferença estatística na positividade desses anticorpos entre os dois grupos. Um paciente apresentou o HBsAg positivo e outro foi positivo para o anticorpo anti-HCV. Nenhum paciente apresentou manifestações clínicas de doença hepática. CONCLUSÕES: no presente estudo, embora as alterações de enzimas hepáticas em pacientes com esclerodermia não tenham sido incomuns, não se observou nenhum caso com manifestações clínicas de doença hepática.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: to determine the frequency of hepatic disease in patients with scleroderma and, secondarily, to investigate the frequency of hepatitis B and C virus infection and determine the frequency of autoantibodies in this disease. MATERIAL AND METHODS: patients with scleroderma followed at Hospital Santa Izabel were included in the study and patients with acne vulgaris served as a comparison group. RESULTS: considering the 65 scleroderma patients, 35% had elevated gamma-glutamyltranspeptidase (gamma-GT), 30% had elevated alkaline phosphatase and 17.1% had alanine aminotransferase (ALT) higher than the reference range. Raised ALT levels were more common in the scleroderma patients than in the control group. Nineteen percent (19%) of the patients tested positive for anti-smooth muscle antibodies and only one patient had anti-mitocondria antibodies. There was no statistical difference between the two groups regarding antibody testing. Anti-HCV antibodies were observed in one patient and HBsAg was detected in another scleroderma patient. There was no patient with clinically significant hepatic disease. CONCLUSIONS: the present study showed that clinical hepatic disease did not occur in our scleroderma patients, despite the relatively increased frequency of liver enzymes abnormalities.
  • Baixa dose de methotrexate comparado a placebo em osteoartrite de joelho Artigos Originais

    Holanda, Haroldo Tenório de; Pollak, Daniel Feldman; Pucinelli, Mário Luis Cardoso

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: avaliar a eficácia de baixa dose de metotrexato (MTX) em osteoartrite (OA) de joelho. MÉTODOS : 58 pacientes foram separados em dois grupos em um estudo prospectivo, duplo-cego, placebo-controlado, randomizado, com duração de 4 meses. O grupo 1 recebeu metotrexato na dose de 7,5 mg por semana e o grupo 2 recebeu placebo. Foram utilizados como medidas de avaliação primária o Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC), o Índice Algofuncional de Lequesne e a Escala Visual Analógica (EVA) para dor. A quantidade consumida de comprimidos de paracetamol para analgesia serviu como medida de avaliação secundária. RESULTADOS : a média de idade dos pacientes foi de 61,8 anos no grupo 1 e de 60,4 anos no grupo 2 (p = 0,43). Houve predomínio de mulheres em ambos os grupos com 93,1% no grupo 1 e 72,4% no grupo 2 (p = 0,08). Não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos com relação ao WOMAC (p = 0,94), Lequesne (p = 0,87) e EVA (p = 0,89). Também não houve diferença estatística significante entre os grupos (0,09) quanto ao consumo de paracetamol, mas houve tendência a consumo maior de analgésico no grupo placebo. CONCLUSÃO : metotrexato não trouxe alívio sintomático nem reduziu limitação funcional quando comparado ao placebo em osteoartrite de joelho. Metotrexato mostrou uma tendência a menor consumo de analgésicos em osteoartrite de joelho.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: to evaluate the efficacy of low-dose methotrexate in the treatment of knee osteoarthritis. METHODS: 58 patients were separated into two groups in a prospective, double-blinded, placebo-controlled, randomized 4 months study. Group 1 received a 7,5 mg weekly dose of methotrexate whilst group 2 received placebo. Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC), Lequèsne Algofunctional Index and the Visual Analogue Scale (VAS) for pain were utilized as measurement of primary evaluation. The quantity of paracetamol used for analgesia served as a secondary evaluation. RESULTS: the patient’s average age was of 60.4 years in the group 2 and 61.8 years in group 1 (p = 0.43). In both groups, women predominated, comprising 93.1% in group 1 and 72.4% in group 2 (p = 0.08). There were no statistically significant difference between both groups regarding WOMAC (p = 0.94), Lequèsne (p = 0.87) and VAS (p = 0.89. Likewise, in the paracetamol consumption there was not statistically significant difference between both groups. However, there was tendency to increased consumption in the placebo group. CONCLUSION: methotrexate provided neither symptomatic relief nor did it reduce the functional limitation when compared to placebo in knee osteoarthritis. Methotrexate showed a tendency to decrease the consumption of paracetamol in knee osteoarthritis.
  • Cytokine inhibitors and pain control Review Articles

    Verri Jr., Waldiceu A.; Cunha, Thiago M.; Poole, Stephen; Ferreira, Sérgio H.; Cunha, Fernando Q.

    Abstract in Portuguese:

    Os autores fazem uma revisão sobre evidências que demonstram o papel de citocinas em modelos experimentais de dor, discutindo possíveis terapias com alvo em citocinas para controle da dor.

    Abstract in English:

    The authors describe the evidences supporting the role of cytokines in experimental pain, discussing possible approaches for pain control using cytokine-targeting therapies.
  • Disautonomia: um conceito emergente na síndrome da fibromialgia Artigos de Revisão

    Jacomini, Luiza Cristina Lacerda; Silva, Nilzio Antonio da

    Abstract in Portuguese:

    A síndrome da fibromialgia (SFM) é uma condição de dor crônica, generalizada e de difícil tratamento, com importante prevalência na população geral. A fibromialgia é mais do que um estado de dor musculoesquelética crônica, porque a maioria desses pacientes também experimenta fadiga, distúrbios de sono, dor visceral, intolerância a exercícios e sintomas neurológicos. É uma síndrome caracterizada mais por sintomas, sofrimento e incapacidades do que por alterações orgânicas estruturais demonstráveis, podendo fazer parte do grupo de síndromes funcionais. Muitas tentativas para elucidar a patogenia orgânica da SFM, como pesquisas em genética, aminas biogênicas, neurotransmissores, hormônios do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, estresse oxidativo, mecanismos de modulação da dor, sensibilização central e função autonômica na SFM, revelam várias anormalidades, indicando que múltiplos fatores e mecanismos podem estar envolvidos na patogênese dessa síndrome. A disautonomia pode ter um importante papel na fisiopatologia da SFM, embora não esteja claro se é causa ou efeito ou um componente deste mosaico. Pesquisas futuras devem ser encorajadas no sentido de se avaliar o papel do sistema nervoso autônomo ou sua disfunção na complexa fisiopatologia da SFM e a eficácia de intervenções terapêuticas por meio de ensaios controlados e randomizados. O desenvolvimento de terapias efetivas para a fibromialgia tem sido retardado pela falta de entendimento dos mecanismos fundamentais da etiologia da síndrome. Uma boa compreensão dos mecanismos é a base para o desenvolvimento e a comprovação de condutas terapêuticas adequadas. Esta revisão descreve os mais recentes artigos da literatura que demonstram haver uma desregulação no sistema nervoso autônomo na SFM e discute a disautonomia como um potencial mecanismo participante na gênese e manutenção da sintomatologia e comorbidades da SFM.

    Abstract in English:

    Fibromyalgia (FM) is a chronic, widespread pain condition that has important prevalence in general population. Despite the musculoskeletal pain, the majority of people with fibromyalgia also experience fatigue, sleep disorders, visceral pain, exercise intolerance and neurological symptoms. This syndrome is considered a functional syndrome because it is better characterized by its symptoms, suffering and disability rather than well seen organic structure impairment. A substantial literature has been produced in order to explain the pathophysiology of fibromyalgia: researches on genetics, biogenic amines, neurotransmitters, hypothalamic-pituitary-adrenal axis hormones, oxidative stress, mechanisms of pain modulation, central sensitization and autonomic function in FM revealed various abnormalities indicating that multiple factors and mechanisms may be involved in the pathogenesis of FM. Dysautonomia may have a main role at FM pathophysiology, even though it is not clear if cause, consequence or a component of this mosaic syndrome. Future research must be encouraged in order to evaluate the real role of autonomic nervous system or its impaired function in the complex pathophysiology of the syndrome and in order to assess efficacy of therapeutics interventions through well designed assays. The development of effective therapeutics measures has been delayed due to lack of knowledge of the main mechanisms in the pathogenesis of FM. A thorough understanding of mechanisms will be required to develop and document convenient therapies. This review aims to describe the most recent articles that document autonomic system impairment in SFM and to discuss dysautonomia as a potential mechanism that plays a role in the symptoms genesis, symptoms maintenance and comorbidity in SFM.
  • Instrumentos de medida da atividade da artrite reumatóide: por que e como Empregá-los Artigos de Revisão

    Pinheiro, Geraldo da Rocha Castelar
  • Raízes meniscais: anatomia e avaliação por meio da ressonância magnética Vinheta Imagenológica

    Sakamoto, Flávia Aiko; Guimarães, Maria Carolina; Yamaguchi, Claudia Kazue; Gutierre, Robson Campos; Rosenfeld, André; Aihara, André Yui; Zoner, Cristiane Soares; Natour, Jamil; Fernandes, Artur da Rocha Corrêa
  • Lúpus eritematoso sistêmico: prevenção da doença aterosclerótica coronariana Atualização em Reumatologia

    Menezes, Renata Carneiro de; Menezes, Maria de Fátima Carneiro de
  • Esclerodermia com múltiplas calcinoses Espaço Imagem

    Bértolo, Manoel Barros
  • Dor articular na osteoartropatia hipertrófica primária: descrição de caso e revisão de tratamento Relato de Casos

    Lainetti, Aldo; Novaes, Fernanda Satake; Miranda, Lívia Reis de; Lira, Sílvio Henriques de

    Abstract in Portuguese:

    Apresentamos o caso de um paciente com baqueteamento digital e artrite que foi diagnosticado como tendo osteoartropatia hipertrófica primária. Essa é uma doença rara e benigna. Entretanto, artralgia e alterações cutâneas podem reduzir significativamente a qualidade de vida do paciente. Além de um breve resumo da doença, apresentamos o caso e a revisão da literatura, enfatizando o tratamento dessa condição para os clínicos em geral.

    Abstract in English:

    We report the case of a patient with clubbing of the digits and arthritis who was diagnosed as having primary hipertrophic osteoarthropathy. This is a rare, benign disease. However, the arthralgia and skin changes can significantly impair the quality of life of the patient. In addition to a brief description of the disease, we present the case and a review of the literature regarding the treatment of this condition to the general practitioner.
  • Poliartrite e nódulos subcutâneos como primeira manifestação de carcinoma de pâncreas Relato de Casos

    Sá, Raquel Godinho de; Teixeira, Calina Maria Loures de Oliveira; Machado, Luana Gerheim; Bonfante, Herval de Lacerda; Chaves, Ana Maria Coimbra; Chebli, Júlio Maria Fonseca; Oliveira, Ricardo Baesso de

    Abstract in Portuguese:

    A associação de poliartrite, nódulos subcutâneos e carcinoma de pâncreas é uma condição rara e pouco diagnosticada. O presente trabalho tem o objetivo de relatar um caso de carcinoma pancreático associado a poliartrite e nódulos subcutâneos, semelhantes ao eritema nodoso, cujo exame histopatológico evidenciou tratar-se de paniculite com necrose gordurosa. Os autores pretendem, por meio deste relato, lembrar essa associação incomum que se torna de grande importância clínica, considerando que artrite e nódulos subcutâneos podem anteceder as manifestações clínicas de neoplasia pancreática.

    Abstract in English:

    The association of polyarthritis, subcutaneous nodules and carcinoma of the pancreas is a rare and underdiagnosed condition. The present work aims to report a case of a patient with carcinoma of pancreas associated with polyarthritis and subcutaneous nodules, similar to erythema nodosum, with histopathological findings of panniculitis with fat necrosis. The authors emphasize the importance of this uncommon association, considering that polyarthritis and subcutaneous nodules may appear before the clinical manifestations of the carcinoma of the pancreas.
  • Tratamento de estenose de tronco de coronária esquerda na arterite de Takayasu Relato de Casos

    Gelape, Cláudio Léo; Alvarenga, Flávia Carvalho; Figueroa, Carlos Camilo Smith; Ribeiro, Antônio Luiz Pinho

    Abstract in Portuguese:

    A incidência de anormalidades coronarianas na arterite de Takayasu é relativamente baixa. Desde que as lesões variam em cada paciente, os tratamentos percutâneo e cirúrgico requerem planejamento cuidadoso do momento operatório, técnica, uso de materiais e medicação pós-operatória. Relatamos o caso de uma paciente do sexo feminino, 24 anos, avaliada pela equipe de Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular com quadro clínico de angina estável, sinais e sintomas sugestivos de insuficiência cardíaca congestiva. Propedêutica realizada revelava lesão grave (> 50%) no tronco de coronária esquerda, sendo indicada, a princípio, angioplastia coronariana com implante de stent. Após 3 meses, realizou-se cirurgia de revascularização miocárdica em razão de reestenose. A isquemia miocárdica é uma causa importante de óbito e deve ser prontamente tratada. A abordagem percutânea pode ser a primeira escolha ou servir como ponte para a cirurgia.

    Abstract in English:

    The incidence of coronary abnormalities is relatively low in patients with Takayasu’s arteritis. Since the lesions vary in each patient, invasive treatment modalities, whether percutaneous or surgical, demand a careful pre-operative planning for the timing, technical approach, materials used as well as post-operative medication. We report a case of a 24-years-old woman that was subjected to clinical evaluation in the Cardiology and Cardiovascular Surgery Group because of heart failure and chest pain. She was diagnosed with stenosis of the left main coronary artery that required stent implantation. After 3 months of this procedure, she had re-stenosis and a decision for a successful myocardial revascularization was made. Coronary ischemia is a major cause of death that implies immediate treatment. The percutaneous approach can be either the first option or a bridge to surgery.
Sociedade Brasileira de Reumatologia Av Brigadeiro Luiz Antonio, 2466 - Cj 93., 01402-000 São Paulo - SP, Tel./Fax: 55 11 3289 7165 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sbre@terra.com.br