Série de editoriais objetivando responder à pergunta: porque o meu trabalho é recusado?

MARIA ISABEL TOULSON DAVISSON CORREIA TCBC-MGSobre o autor

Os autores frequentemente se perguntam ou questionam colegas por que razão(ões) o trabalho deles foi recusado, especialmente, quando sequer foi submetido à revisão pelos pares (processo científico de análise crítica/edição que valida trabalhos científicos e ajuda a melhorar a qualidade da pesquisa). Normalmente, quando o trabalho é recusado de imediato pelo editor chefe, o que em várias revistas representa a grande maioria dos trabalhos, muitas razões justificam tal decisão.

Peter Thrower, ex-editor chefe da revista Carbon indica as oito razões pelas quais um manuscrito é rejeitado11 Thower P. Eight reasons I rejected your article. 2012 Sep 12 [cited 2020 May]. In: Elsevier Connect [Internet]. The Netherlands: Elsevier.Available from: https://www.elsevier.com/connect/8-reasons-i-rejected-your-article.
https://www.elsevier.com/connect/8-reaso...
: 1) a qualidade técnica é inadequada e sequer passa o processo de triagem técnica inicial. Esta fase é normalmente realizada, na maioria das revistas altamente conceituadas, por gerentes de edição que conferem plágio, qualidade de formatação do artigo em conformidade com as normas da revista e qualidade do idioma. Figuras e tabelas são revisadas para conferir se estão completas e de acordo com a indicação no texto, além de serem, na maioria, recentes; 2) o trabalho não contempla o escopo da revista. Neste sentido, é fundamental que os autores sejam estimulados a conferir edições prévias para observar o tipo de artigo publicado, assim como devem, sempre, conferir as instruções para os autores; 3) o manuscrito está incompleto e não oferece detalhes importantes sobre o objetivo principal; 4) os métodos e os resultados têm falhas graves ou estão incompletos, especialmente quando informações importantes não são compartilhadas, tais como o cálculo do tamanho de amostra e as adequadas análises estatísticas; 5) a discussão e conclusão não podem ser justificadas com base nas informações descritas no trabalho, ou seja, os argumentos não têm lógica, não são estruturados ou são inválidos e não sustentam as conclusões; 6) o trabalho atual é simplesmente a extensão de outro, muitas vezes, dos próprios autores (publicação em salame); 7) é difícil entender o manuscrito, em geral, por causa de linguagem incorreta, estrutura inadequada e figuras equivocadas etc; 8) o texto é maçante, normalmente, porque não traz nenhuma novidade ou é muito superficial.

O conhecimento científico é traduzido para a prática clínica por meio de publicações de trabalhos, o que nos último tempos teve significativo aumento22 Ioannidis JP. The Mass Production of Redundant, Misleading, and Conflicted Systematic Reviews and Meta-analyses. Milbank Q. 2016;94(3):485-514., o que não significa necessariamente boa qualidade metodológica33 Correia MITD. Nutrition in times of Covid-19, how to trust the deluge of scientific information. Curr Opin Clin Nutr Metab Care. 2020;23(4):288-93.. Escrever e publicar um artigo obrigatoriamente requer que regras sejam seguidas. Essas precisam contemplar a ética em pesquisa, a novidade ou a razão da investigação, a qualidade e clareza dos métodos, a confirmação dos achados e a discussão dos mesmos, face ao já descrito por outros autores, ou no caso do ineditismo a elucubração das potenciais justificativas44 Strunk W, White EB. The elements of style. 4th ed. Needham Heights (MA): Allyn & Bacon; 1935. 105 p.. A qualidade da linguagem é elemento chave, devendo-se omitir palavras desnecessárias, algo que é arte e que demanda treinamento, treinamento e treinamento.

Assim sendo, o objetivo desta série de editoriais é oferecer algumas informações e recomendações práticas, as chamadas “dicas”, que possam ajudar os escritores inexperientes, ou até quem sabe, os experientes, a enveredar pela arte da escrita científica. Afinal, a disseminação do conhecimento é vital para os sistemas de saúde, para os autores e, principalmente, para os pacientes. Contudo, quando a qualidade das publicações é questionável, ninguém se beneficia!

Referências bibliográficas

  • 1
    Thower P. Eight reasons I rejected your article. 2012 Sep 12 [cited 2020 May]. In: Elsevier Connect [Internet]. The Netherlands: Elsevier.Available from: https://www.elsevier.com/connect/8-reasons-i-rejected-your-article
    » https://www.elsevier.com/connect/8-reasons-i-rejected-your-article
  • 2
    Ioannidis JP. The Mass Production of Redundant, Misleading, and Conflicted Systematic Reviews and Meta-analyses. Milbank Q. 2016;94(3):485-514.
  • 3
    Correia MITD. Nutrition in times of Covid-19, how to trust the deluge of scientific information. Curr Opin Clin Nutr Metab Care. 2020;23(4):288-93.
  • 4
    Strunk W, White EB. The elements of style. 4th ed. Needham Heights (MA): Allyn & Bacon; 1935. 105 p.

  • Fonte de financiamento:

    nenhuma.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    03 Jul 2020
  • Data do Fascículo
    2020

Histórico

  • Recebido
    13 Jun 2020
  • Aceito
    15 Jun 2020
Colégio Brasileiro de Cirurgiões Rua Visconde de Silva, 52 - 3º andar, 22271- 090 Rio de Janeiro - RJ, Tel.: +55 21 2138-0659, Fax: (55 21) 2286-2595 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista@cbc.org.br