Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Volume: 23, Issue: 1, Published: 1990
  • O combate às doenças endêmicas e a pendular regionalização dos Serviços de Saúde Editorial

    Prata, Aluizio
  • Leishmaniose cutânea experimental: II - aspectos evolutivos da infecção no primata Cebus apella (Cebidae) pela Leishmania (V.) Braziliensis e L. (L.) Amazonensis Artigos

    Silveira, Fernando T.; Lainson, Ralph; Shaw, Jeffrey J.; Garcez, Lourdes M.; Souza, Adelson A.; Braga, Roseli R.; Ishikawa, Edna A.

    Abstract in Portuguese:

    Objetivando avaliar o potencial do primata C. apella como modelo experimental da leishmaniose cutânea, produzida pela L. (V.) braziliensis e L. (L.) Amazonensis , inocularam-se, via intradérmica, 3 X 10(6) de promastigotas dessas leishmanias, em 8 sítios da cauda de 10 espécimens desse primata, 5 deles com a L. (V.) braziliensis e outros 5 com a L. (L.) Amazonensis . Posteriormente, às inoculações, o exame semanal dos animais e biópsias mensais, revelaram os seguintes resultados relativos a cada parasita: a) L. (V.) braziliensis : o período de incubação foi de 15-20 dias; aos 30 dias evidenciaram-se lesões pápulo-eritematosas, que evoluíram para nódulos ao fim de 60 dias; no 3.° mês, notou-se ulceração espontânea destas lesões e, no 4° mês, deu-se o início da reparação das lesões ulceradas, culminando com a cura em um dos animais após 5 meses, em dois após 6 meses, noutro após 7 meses e, no último, após 10 meses. Quanto ao parasitismo nas lesões, foi demonstrado nos 5 animais, até 90 dias; depois disto, somente em 2 até 120 dias e, por fim, até 180 dias apenas naquele que curou depois de 10 meses, b) L. (L.) Amazonensis : o período de incubação foi de 20 dias; aos 30 dias notou- se lesões pápulo-eritematosas, que também evoluíram para nódulos ao fim de 60 dias, porém, a partir do 3.° mês, estas lesões regrediram rapidamente ao fim de 90 dias, quando não mais detectou-se o parasita na pele dos animais. Em relação aos testes de Montenegro, somente 2 dos 5 animais infectados com a L. (V.) braziliensis reagiram ao teste, 60 e 90 dias após as inoculações. Os resultados observados permitiram confirmar a infectividade do C. apella a estas leishmanias e, também, reforçar a indicação desse primata como modelo experimental da leishmaniose cutânea causada por estes parasitas.

    Abstract in English:

    As a means of assessing the usufulness of the monkey Cebus apella as an experimental model for the study of cutaneous leishmaniasis, 5 of these animals were inoculated intradermally at 8 sites along the tail with 3 X 106 promastigotes of L. (V.) braziliensis , while a further 5 monkeys received similar inoculations with 3 X 10(6) promastigotes of L. (L.) Amazonensis . Following the inoculations, weekly examinations and monthly biopsies showed evolution of resulting skin lesions to be as follows: a) L. (V.) braziliensis : lesions were first visible 15-20 days postinoculation (p.i), and at 30 days they were clearly of an etythematous-papular nature, which assumed a nodular form at 60 days; after 3 months a spontaneous ulceration of these lesions was noted and, at 4 months, the initiation of healing. In one animal total healing was apparent 5 months p.i; in two others at 6 months, in another monkey after 7 months, and in the last animal at 10 months p.i. Amastigotes were demonstrated in smears from the lesions of all monkeys up to 90 days p.i; up to 120 days in two animals, and at 180 days p.i. in the monkey which showed resolution of the lesions after 10 months, b) L. (L.) Amazonensis lesions were first apparent after 20 days p. i; at 30 days they were of an en'thematous-papular nature, developing into nodules at 60 days. From the third month of infection onwards, however, the lesions diminished rapidly and, at 90 days p.i. amastigotes were no longer detectable in the skin. With regards to the Montenegro (leishmanin) skin tests, only two of the monkeys (infected with L. (V.) braziliensis ) gave positive reactions, at 60 and 9 ) days p. i. These results confirm the susceptibility of C. apella to infections with both L. (V.) braziliensis and L. (L.) Amazonensis , and support previous indications that this monkey may serve as an useful experimental model for the study of cutaneous leishmaniasis caused by these parasites.
  • Uso de células de Aedes albopictus C6/36 na propagação e classificação de arbovírus das famílias Togaviridae, Flaviviridae, Bunyaviridae e Rhabdoviridae Artigos

    Figueiredo, Luiz Tadeu Moraes

    Abstract in Portuguese:

    Colônias de células de mosquito Aedes albopictus C6/36 foram infectadas com 23 arbovirus, sendo 19 destes existentes no Brasil, pertencentes às famílias Togaviridae, Flaviviridae, Bunyaviridae e Rhabdoviridae. A Replicação virai foi detectada por imunofluorescência indireta com todos os vírus estudados enquanto que o efeito citopático foi observado durante a infecção por alguns destes. No teste de imunofluorescência indireta utilizou-se fluidos ascíticos imunes de camundongos, específicos para os vírus estudados. A replicação virai caracterizada por grande produção de antígeno recomenda a utilização de células C6/36 na propagação e em tentativas de isolamento desses arbovirus. A técnica de imunofluorescência ofereceu importantes subsídios na classificação e identificação de vírus que replicam nestas células.

    Abstract in English:

    C6/36 Aedes albopictus cells were infected w ith Brazilian arbovirus from the families Togaviridae, Flaviviridae, Bunyaviridae and Rhabdoviridae. Replication was obtained with all the studied viruses and cytopathic effect was observed with some. Viral antigen was assayed in C6/36 cell cultures for antigen was assayed in C6/36 cells by an indirect immunofluorescence test using specific mouse immune ascitic fluid. Antigen production was detected in C6/36 cells infected with all the studied viruses. The author recommends the inoculation of C6/36 cell cultures for isolation of virus from the four studied families. The immunofluorescence technique is an important tool for classification and identification of virus growing in C6/36 cells.
  • Meningite criptocócica: aspectos clínicos, evolutivos e histopatológicos segundo a condição predisponente Artigos

    Fiorillo, Adhemar M.; Lima, Regina Helena P.; Martinez, Roberto; Levy, Carlos E.; Takayanagui, Osvaldo M.; Barbieri Neto, José

    Abstract in Portuguese:

    Dezessete casos consecutivos de meningite criptocócica foram analisados depois de divididos em 3 grupos: I. três pacientes sem. imunodeficiência; II. seis pacientes com doença primária: neoplasia (3), diabetes (2) e alcoolismo (1); III. oito pacientes que desenvolveram criptococose depois de 18 a 67 meses de submetidos a transplante renal e imunossupressão medicamentosa. A duração mediana da sintomatologia antes do diagnóstico foi maior no Grupo II (53 dias) do que nos Grupos I (25 dias) ou III (28 dias). Rigidez de nuca, comprometimento de pares cranianos epapiledema foram mais comuns no Grupo I do que nos Grupos II ou III, mas febre e sinais neurológicos focais foram observados apenas nos doentes destes últimos grupos. Apesar do predomínio de linfócitos na maioria dos casos, foi mais freqüente nos pacientes com rim transplantado a presença de neutrófilos no liquor cefalorraquiano. A mortalidade tardia foi maior nos pacientes com doença primária e, dos casos que receberam tratamento antifúngico efetivo, tiveram melhor prognóstico os pacientes com transplante renal. Encontrou-se o criptococo nos tecidos dos 8 casos necropsiados, notando-se também a formação de granulomas, exceto em 2 doentes do Grupo II. As diferenças observadas entre os Grupos sugerem que o quadro clínico, a evolução e os achados necroscópicos da meningite criptocócica são modificados de acordo com o tipo de imunodeficiência do paciente.

    Abstract in English:

    Seventeen consecutive cases of cryptococcal meningitis diagnosed at Hospital das Clínicas of Ribeirão Preto Medical School (São Paulo State- Brazil) between 1969 and 1985 were reviewed. For analysis the patients were separated in 3 groups: I. three patients without immunodeficiency; II. six patients with associated disease: cancer (3), diabetes (1) and alcoholism (1); III. Eight renal transplant recipients that developed cryptococcosis after 18 to 67 months of immunosupression with steroids and azathioprine. The median interval between onset of symptoms and diagnosis of infection was greater in Group II (53 days) than in Groups I (25 days) or III (28 days). Neck stiffness, cranial nerve involvement and papilledema were more frequent in Group I than in Group II or III, but fever and focal neurological signs were observed only in patients of two last groups. Cerebrospinal fluid examination showed a mild lymphocytic pleocytosis in most patients, but transplant cases had polymorphonuclear cells more frequently. Late mortality was higher in patients with underlying disease and the prognosis was better for transplant patients that received effective antifungal therapy. Besides cryptococci, autopsy findings in 8 cases revealed granuloma formation in tissues, except in patients of Group II (2 cases). The differences between the groups suggest that clinical characteristics, evolution and postmortem findings of the cryptococcal meningitis are changed according to type of immunodeficiency presented by the patient.
  • T cell-dependent immunodepression in vivo in Schistosoma mansoni infected patients

    Muniz-Junqueira, Maria Imaculada; Tosta, Carlos Eduardo; Prata, Aluizio

    Abstract in Portuguese:

    A imunidade celular foi avaliada em 29 pacientes com as formas hepatoesplênica ou hepatointestinal, da esquistossomose mansoni, através de testes intradérmicos com antígenos não relacionados ao Schistosoma. Imunodepressão foi detectada em 26% dos pacientes com a forma hepatointestinal e em 50% daqueles com a forma hepatoesplênica. A imunodepressão celular foi relacionada com a carga parasitária e o tamanho do baço. Esta imunodepressão celular pode dificultar a eliminação de patógenos intracelulares tanto na forma hepatoesplênica quanto na forma hepatointestinal da esquistossomose.

    Abstract in English:

    T-cell function was evaluated in 29 patients with either hepatointestinal or hepatosplenic schistosomiasis by intradermal tests to recall antigens. Immunodepression was detected in 26% of the subjects with hepatointestinal schistosomiasis and in 50% of those with the hepatosplenic form. Cellular immunodepression was related to worm load and spleen size. This non specific T-cell immunodepression may represent a serious constraint to the elimination of intracellular pathogens both in hepatosplenic or hepatointestinal schistosomiasis.
  • Freqüência das infecções oculares por clamídia nos portadores de conjuntivite, em clínica particular de Uberaba, MG Artigos

    Couto-Junior, Abelardo; Corrêa, Sérgio Murilo; Campos Filho, Walther; Bottari, Cleide Ozimo; Sawan, Fahim Miguel; Tavares-Neto, José; Angotti, Hélia Soares

    Abstract in Portuguese:

    Setecentos e oitenta pacientes com recidivas clínicas de infecções conjuntivais ou queixas persistentes de prurido, ardor, dor, lacrimejamento e hiperemia, foram submetidos ao raspado conjuntival com citologia e pesquisa de inclusões. Destes 247(31,7%) apresentaram inclusões citoplasmáticas; 235 pacientes foram, também, submetidos a coloração com anticorpo monoclonal fluorescente (imunofluorescência direta - DFA) com 90 (38,3%) casos positivos. Discute-se também, a importância do quadro clinico e dos métodos laboratoriais (coloração com anticorpo monoclonal fluorescente e pesquisa de inclusões citoplasmáticas) no diagnóstico. Os pacientes fazem parte de clientela de clínica particular e tem nível sócio-econômico de médio a alto.

    Abstract in English:

    780 patients with recurrent conjunctival infections or persistent complaints of itching, burning pain, lacrimation and conjunctival hyperemia were subject to conjunctival smear examination for cytology and the presence of inclusion bodies. Two hundred and forty seven (31.7%) showed cytoplamic inclusions; 235 of them were subject to a direct specific immunofluorescency test with 90 (38.3%) positive results. The importance of the clinical manifestations and laboratory methods (direct immunofluorescence and research cytoplasmic inclusions) were considered. The patients are clients of a private clinic and have a moderate to hightor socioeconomic level.
  • Forma hepatosplênica da esquistossomose mansônica, em relação à composição racial e ao nível sócio-econômico, em Catolândia-Bahia Artigos

    Tavares-Neto, José; Prata, Aluízio

    Abstract in Portuguese:

    De 1125 indivíduos, residentes em área hiperendêmica de esquistossomose mansônica, estudou-se a apresentação clínica, relacionada aos grupos raciais (mestiço de índio, branco, mulato-claro, mulato-médio, mulato-escuro e negro) e ao nível sócio- econômico, conforme o somatório de 16 variáveis. Em 229 indivíduos brancos havia 24 (10,5%) com a forma hepatosplênica, significantemente superior, em comparação, com 32 (3,6%) dos 896 não-brancos; entre os grupos raciais negroides ocorreram freqüências semelhantes. Os hepatosplênicos apresentaram nível sócío-econômíco mais alto e quando, também, brancos, o risco relativo (2,78) foi marcadamente superior.

    Abstract in English:

    Of 1.125 individuals, residents in an area where mansonic schistosomiasis is hyperendemic, were studied regarding the clinical forms correlated to the racial groups (indian mestizo, white, light mullato, medium mullato, dark mullato and negro) and to their socio-economic level according to a set of 16 variables. The white individuals (10.5%) showeda significantly higher incidence of the hepatosplenic forms; in the other racial groups there were similar frequencies, altogether 3.6%. Those with hepatos- plenomegaly had a higher socio-economic level and when they also belonged to the white race the relative risk (2. 78) was significantly higher.
  • Contribuição para o estudo do Ascaris lumbricoides em laboratório Artigos

    Massara, Crístiano Lara; Costa, Hélio Martins de Araújo; Carvalho, Omar dos Santos

    Abstract in Portuguese:

    Com o objetivo de contribuir para o estudo do Ascaris lumbricoides em laboratório, foram coletadas fezes em períodos de 24 horas de duas crianças com ascaridiase. As amostras fecais foram tamisadas e ressuspendidas várias vezes em água. Os sedimentos com ovos, foram cultivados em frascos de cultura de tecido em H2SO4 0,1N e incubados a 28°C. As culturas foram oxigenadas diariamente por agitação manual. A percentagem de embrionamento dos ovosfoi determinada a cada 10 dias a partir do 20.° dia, obtendo-se em torno de 98,0% de embrionamento no 80.° dia de cultura. O melhor dia para a recuperação de larvas em camundongos foi estabelecido infectando-se nove grupos de cinco camundongos, per os, com 200 ovos embrionados/ camundongo. Cada grupo de camundongo foi sacrificado por fratura cervical a partir do 4. ° até 12° dia da infecção. As larvas foram recuperadas do pulmão, obtendo-se 0,45% de recuperação no 8° dia após a infecção. A determinação do inóculo foi feita utilizando-se cinco grupos de dez camundongos infectados com 200,400,800,1.600 e 3.200 ovos embrionados/camundongo. A maior recuperação foi de 1,2% com o inóculo de 3.200 ovos embrionados. A melhor idade para a infecção dos camundongos foi obtida utilizando-se quatro grupos de animais, com cinco camundongos cada, com idades de 20, 30, 40 e 50 dias e inóculo de 3.200 ovos. Recuperou-se o máximo de 1,9% das larvas nos camundongos de 20 dias de idade.

    Abstract in English:

    With the purpose of standardising techniques for the laboratory study of Ascaris lumbricoides, faeces were collectedfrom children parasitised by A. lumbri- coides, during a 24 hour period. The fecal samples were sieved and resuspended several times in water. The se- diment containing the eggs was cultivated in H2SO4O. IN in tissue culture flasks, at 28°C. The culture of embryonated eggs was determined every ten days starting from the 20th day of culture achieving around 98.0% embryogeny on the 80th day of culture. The best day to recover larvae from mice was determined by infecting 9 groups of 5 mice per os with 200 embryonated eggs/mouse. Each mouse was sacrificed by cervical rupture starting on the 4 day up to the 12 day of infection. On the 8 day after the infection 0.45% of the larvae were recovered from the lungs. The inoculum determination was performed by using 5 groups of 10 infected mice with 200, 400, 800, 1.600 and 3.200 embryo eggs/mouse. The best age for recovery of infection was achieved by using 4 groups animals, with 5 mice/group, with age varying from 20 to 50 days and an inoculum of3.200 eggs. The best recovery (1.9% was obtained from the group of 20 days of age.
  • Mudança do componente cognitivo da atitude de uma população de região endêmica do sul da Bahia diante da leishmaniose tegumentar Artigos

    Magalhães, Hílman M.ª Tinôco V.; Costa, Jackson M. L.; Costa, Rosemary M.; França, Flávio; Vale, Kyola C.; Marsden, Philip; Magalhães, Albino V.

    Abstract in Portuguese:

    O caráter mutilante da forma mucosa da leishmaniose tegumentar pode provocar alterações no relacionamento interpessoal. Para identificar o nível de informação dos portadores da doença e a reação psicológica dos moradores aos doentes de leishmaniose e seu nível de informação quanto à doença, foi aplicado um questionário na região endêmica do sul da Bahia. Foram identificadas diversas crenças falsas e um nível de rejeição da população bastante forte que admitiu a existência de relação entre o medo do contágio e a atitude de rejeição. Presume-se que a Comunicação da Informação Persuasiva à população provocará uma mudança da atitude através da alteração do seu componente cognitivo.

    Abstract in English:

    The mutilant nature of the mucosal form of leishmaniasis can cause alterations in personal relations. To identify the level of understanding of leishmaniasis and the psychological reaction to it patients and houseowners in an endemic area of Bahia were interviewed. Several false beliefs were identified and there was a strong tendency to reject mutilated patients among the population for a false fear of contagion. Possibily future clarification of the real nature of leishmaniasis could change such a negative attitude among the resident population.
  • Risco de desenvolver câncer em receptores de sangue violetado: validade da entrevista Carta ao Editor

    Amato Neto, Vicente; Pasternak, Jacyr
  • Dados epidemiológicos da malária no Brasil, referentes ao período 1985 a 1989 Relatório Técnico

  • Contribuição ao estudo da anatomia patológica e da patogênese do megaesôfago chagásico Resumo de Tese

    Adad, Sheila Jorge
  • João Alves Meira Necrológio

    Prata, Aluízio
Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Caixa Postal 118, 38001-970 Uberaba MG Brazil, Tel.: +55 34 3318-5255 / +55 34 3318-5636/ +55 34 3318-5287, http://rsbmt.org.br/ - Uberaba - MG - Brazil
E-mail: rsbmt@uftm.edu.br