ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO IMUNOLÓGICO DE LEITÕES RECÉM-NASCIDOS SUBMETIDOS A DIFERENTES DIETAS DE LEITE EM PÓ

M.C.A. ESTEVES R. MACHADO NETO V.S. MYIADA Sobre os autores

Resumos

Oitenta e seis leitões provenientes de fêmeas mestiças Landrace x Large White foram distribuídos em quatro tratamentos, empregando-se um delineamento em blocos casualizados (4 blocos/tratamento). Além do tratamento controle, onde se forneceu ração peletizada (T4), dois outros tratamentos (T1 e T2) utilizaram dietas com diferentes níveis de leite em pó incorporado às rações peletizadas (14% e 9,6% na fase pré-inicial e 9,6% e 4,8% na fase inicial). O quarto tratamento (T3) não teve leite em pó incorporado à ração peletizada e sim fornecido diluído a 10% em água, apenas na fase pré-inicial. A dieta pré-inicial foi oferecida no período compreendido entre 21 a 49 dias de vida e a dieta inicial, no período de 49 a 61 dias de idade. As amostragens de sangue para determinação da concentração de imunoglobulinas séricas (Ig) foram realizadas nas datas 1, 2, 10, 21, 28, 35 e 61 dias de vida. No período de 1 a 28 dias a concentração de Ig em T4 foi superior (p < 0,05), comparada com os valores dos demais tratamentos, enquanto no período de 28 a 61 dias nenhuma diferença foi detectada. Este resultado indica a influência da eficiência da aquisição de Ig do colostro naquele período considerado. Aos 21 dias verificou-se uma diferença significativa entre T2 e T4. As menores concentrações de Ig ocorreram entre 28 e 35 dias nos tratamentos T1, T3 e T4, e entre 21 e 28 dias no tratamento T2. Este resultado sugere que níveis mais baixos de Ig na fase exógena, fase de catabolismo do Ig adquirido do colostro, determinam um início de atividade de síntese própria, endógena, mais precoce.

suínos; imunidade passiva; leite em pó


Eighty six piglets born from a crossbread Landrace x Large White sows were assigned to four treatments using a randomized block design (4 blocks/treatment). Besides the control treatment (T4), two other treatments (T1 and T2) had powder milk incorporated to the rations (14.4% and 9.6% in the pre-initial phase and 9.6% and 4.8% in the initial phase). The fourth treatment (T3) did not have powder milk in the ration but diluted in water at 10%, only in the pre-initial phase. The pre-initial diet was used between 21 and 49 days of life and the initial in the period between 49 and 61 days of life. Blood samples were collected for serum immunoglobulin (Ig) determination at 1, 2, 10, 21, 28, 35 and 61 days of life. In the period 1 to 28 days the concentration of Ig in T4 was superior (p < 0,05), compared to the other treatments, while in the period 28 to 61 days, no difference was detected. This result reflects the influence of Ig acquisition from colostrum in this period. At day 21 the difference between T2 and T4 was significative. The lowest concentrations of Ig ocurred between 28 and 35 days in treatments T1, T3 and T4, and between 21 and 28 days in treatment T2. This result suggests that lower levels of Ig in the exogenous phase and catabolic phase of Ig adquired from colostrum, determine an earlier beginning of antibodies synthesis.

swine; passive immunity; powder milk


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO IMUNOLÓGICO DE LEITÕES RECÉM-NASCIDOS SUBMETIDOS A DIFERENTES DIETAS DE LEITE EM PÓ1 1 Parte da dissertação de mestrado do 1º autor apresentada à ESALQ/USP, parcialmente financiada pelo CNPq.

M.C.A. ESTEVES2; R. MACHADO NETO2; V.S. MYIADA3

2Depto. de Zoologia-ESALQ/USP, C.P. 9, CEP: 13418-900 - Piracicaba, SP.

3Depto. de Zootecnia-ESALQ/USP, C.P. 9, CEP: 13418-900 - Piracicaba, SP.

RESUMO: Oitenta e seis leitões provenientes de fêmeas mestiças Landrace x Large White foram distribuídos em quatro tratamentos, empregando-se um delineamento em blocos casualizados (4 blocos/tratamento). Além do tratamento controle, onde se forneceu ração peletizada (T4), dois outros tratamentos (T1 e T2) utilizaram dietas com diferentes níveis de leite em pó incorporado às rações peletizadas (14% e 9,6% na fase pré-inicial e 9,6% e 4,8% na fase inicial). O quarto tratamento (T3) não teve leite em pó incorporado à ração peletizada e sim fornecido diluído a 10% em água, apenas na fase pré-inicial. A dieta pré-inicial foi oferecida no período compreendido entre 21 a 49 dias de vida e a dieta inicial, no período de 49 a 61 dias de idade. As amostragens de sangue para determinação da concentração de imunoglobulinas séricas (Ig) foram realizadas nas datas 1, 2, 10, 21, 28, 35 e 61 dias de vida. No período de 1 a 28 dias a concentração de Ig em T4 foi superior (p < 0,05), comparada com os valores dos demais tratamentos, enquanto no período de 28 a 61 dias nenhuma diferença foi detectada. Este resultado indica a influência da eficiência da aquisição de Ig do colostro naquele período considerado. Aos 21 dias verificou-se uma diferença significativa entre T2 e T4. As menores concentrações de Ig ocorreram entre 28 e 35 dias nos tratamentos T1, T3 e T4, e entre 21 e 28 dias no tratamento T2. Este resultado sugere que níveis mais baixos de Ig na fase exógena, fase de catabolismo do Ig adquirido do colostro, determinam um início de atividade de síntese própria, endógena, mais precoce.

Descritores: suínos, imunidade passiva, leite em pó

ASPECTS OF THE IMMUNOLOGIC DEVELOPMENT OF NEWBORN PIGLETS SUBMMITED TO DIFFERENT POWDER MILK RATIONS

ABSTRACT: Eighty six piglets born from a crossbread Landrace x Large White sows were assigned to four treatments using a randomized block design (4 blocks/treatment). Besides the control treatment (T4), two other treatments (T1 and T2) had powder milk incorporated to the rations (14.4% and 9.6% in the pre-initial phase and 9.6% and 4.8% in the initial phase). The fourth treatment (T3) did not have powder milk in the ration but diluted in water at 10%, only in the pre-initial phase. The pre-initial diet was used between 21 and 49 days of life and the initial in the period between 49 and 61 days of life. Blood samples were collected for serum immunoglobulin (Ig) determination at 1, 2, 10, 21, 28, 35 and 61 days of life. In the period 1 to 28 days the concentration of Ig in T4 was superior (p < 0,05), compared to the other treatments, while in the period 28 to 61 days, no difference was detected. This result reflects the influence of Ig acquisition from colostrum in this period. At day 21 the difference between T2 and T4 was significative. The lowest concentrations of Ig ocurred between 28 and 35 days in treatments T1, T3 and T4, and between 21 and 28 days in treatment T2. This result suggests that lower levels of Ig in the exogenous phase and catabolic phase of Ig adquired from colostrum, determine an earlier beginning of antibodies synthesis.

Key Words: swine, passive immunity, powder milk

INTRODUÇÃO

Os leitões nascem essencialmente livres de anticorpos circulantes uma vez que praticamente não ocorre transferência via placentária de anticorpos maternos para o feto. Portanto, em suínos, a passagem de proteínas do colostro da fêmea para o recém-nascido é de fundamental importância (Brambell, 1958).

A imunidade adquirida pelo leitão recém-nascido, derivada do colostro, alcança o máximo entre 24 e 36 horas pós-parto, para diminuir de forma acentuada em seguida. Por esta razão o leitão experimenta, em torno da terceira ou quarta semana de vida, um período de imunidade sistêmica baixa, antes do reestabelecimento de níveis normais que ocorrerá em função da produção endógena de anticorpos (Miller et al., 1962; Porter, 1962; Bourne, 1973; Haye & Kornegay, 1979; Crenshaw et al., 1986; Machado Neto et al., 1987).

O presente trabalho teve como objetivo estudar alguns aspectos do desenvolvimento imunológico de leitões durante os primeiros 2 meses de vida utilizando diferentes dietas de leite em pó nas fases pré-inicial e inicial.

MATERIAL E MÉTODOS

Este trabalho foi conduzido nas instalações da Fazenda Santa Rosa, município de Leme, Estado de São Paulo.

Foram utilizados 86 leitões, provenientes de fêmeas mestiças Landrace x Large White, com varrões Landrace, Large White ou Duroc, distribuí-dos em quatro tratamentos, de acordo com as dietas:

T1 - ração peletizada contendo 14,4% de leite em pó incorporado à ração da fase pré-inicial e 9,6% de leite em pó incorporado à ração da fase inicial.

T2 - ração peletizada contendo 9,6% de leite em pó incorporado à ração da fase pré-inicial e 4,8% de leite em pó incorporado à ração da fase inicial.

T3 - ração peletizada na fase pré-inicial e ração peletizada mais leite em pó diluído a 10% em água, na fase pré-inicial.

T4 - ração peletizada - controle.

As rações foram fornecidas a partir dos 21 dias de idade, mas o controle de consumo só teve início por ocasião do desmame, aos 28 dias, quando então, os leitões foram submetidos aos 4 tratamentos. As rações pré-inicial (21% PB) e inicial (19% de PB) foram baseadas em milho, farelo de trigo, farelo de soja, vitaminas, minerais e suscedâneo de leite (produto lácteo bovino).

O sangue coletado, de 3 a 5 ml por animal, foi recebido em tubo de centrífuga, centrifugado e o soro resultante foi resfriado e mantido a - 20o C até a data da análise.

Foram feitas sete coletas por animal, obedecendo o seguinte esquema: 1, 2, 10, 21, 28, 35 e 61 dias de idade.

As imunoglobulinas séricas foram quantificadas segundo o método descrito por McEwan et al. (1970), onde os valores são expressos em unidades ZST ("Zinc Sulphate Turbidity"). A turvação, resultante da reação das imunoglobulinas (IgG, IgM e IgA) com o sulfato de zinco, foi lida em espectrofotômetro com comprimento de onda ajustado em 625 nm. A temperatura ambiente no laboratório foi mantida em 20o C durante o procedimento das análises. O efeito de hemólise nas amostras foi corrigido segundo o método descrito por Pfeiffer et al. (1977).

O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, contendo quatro tratamentos e quatro repetições, com parcelas subdivididas, considerando o período experimental como sub-parcela.

Para comparação entre tratamentos e tratamentos dentro de cada data de coleta, foi utilizado o teste de F de contrastes ortogonais.

Os dados foram analisados utilizando-se o programa SANEST - Sistema de Análise Estatística (Zonta et al., 1983).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os níveis médios de imunoglobulinas (Ig) séricas dos leitões submetidos aos quatro tratamentos estão apresentados no TABELA 1 e ilustrados na Figura 1.

Figura 1
- Flutuação média da concentração sérica de imunoglobulinas (unidades ZST), em leitões.

A análise dos resultados revelou uma concentração média de Ig superior (p < 0,04) para o tratamento T4 comparada com as demais médias encontradas para os tratamentos T1, T2 e T3.

Na tentativa de descriminar os períodos experimentais, realizaram-se duas análises separadas, uma para o período de 1 a 28 dias e outra para o período de 28 a 61 dias. Assim procedido, a concentração de Ig em T4 só foi superior (p < 0,05) às encontradas nos demais tratamentos, no período de 1 a 28 dias de idade. No período seguinte, de 28 a 61 dias, no qual os tratamentos foram aplicados, nenhuma diferença significativa foi encontrada.

A concentração de Ig neste primeiro período estudado, de 1 a 28 dias de idade, reflete a eficiência de aquisição de imunoglobulinas do colostro materno, bem como a atividade de catabolismo desta imunidade passiva adquirida. A queda na concentração de imunoglobulinas observada após a ocorrência dos valores máximos nos dois primeiros dias de vida, é função, em grande parte, desse processo de catabolismo. A variação na aquisição inicial de Ig do colostro pode ter sido determinante na flutuação média diferenciada apresentada nesta fase.

No segundo período, de 28 a 61 dias de idade, a concentração de imunoglobulinas reflete a atividade endógena de síntese destas proteínas séricas. Considerando-se os valores de Ig encontrados nesta fase, não foi verificado nenhum efeito significativo dos tratamentos estudados sobre este parâmetro sérico. Além da ausência do efeito dos tratamentos, verificou-se que esta fase também não foi influenciada por variações na aquisição de Ig do colostro, como pode ter ocorrido na fase anterior.

O comportamento das imunoglobulinas séricas registrado no presente trabalho, também foi verificado por Lecce & Matrone (1960), Bourne (1973), Ribeiro et al. (1983), Machado Neto & Packer (1986), Machado Neto et al. (1987) e Baracat (1993).

Através do teste de TUKEY, comparando todo o período experimental, observa-se uma diferença significativa (p < 0,01) entre as concentrações médias de Ig para os tratamentos T4 e T2 aos 21 dias de idade.

Estudando a ocorrência das menores concentrações de Ig, verificou-se que esta condição se deu entre 28 e 35 dias de vida nos tratamentos T1, T3 e T4 e entre 21 e 28 dias no tratamento T2. Essas observações estão de acordo com os resultados obtidos por Brown et al. (1961), Bourne (1973) e Haye & Kornegay (1979). As concentrações mais baixas neste período representam a fase de transição de imunidade passiva para ativa e o fato desta condição ter se verificado mais precocemente no tratamento T2, em comparação com os outros tratamentos, revela que a atividade endógena de síntese se iniciou mais cedo neste grupo de animais. Resultados e considerações semelhantes também são encontradas nos estudos realizados por Bourne (1973), Logan et al. (1974), Ribeiro et al (1983) e Machado Neto & Packer (1986).

O presente estudo confirma que animais que têm o colostro como fonte para obtenção da imunidade passiva, apresentam inicialmente uma fase dependente deste processo de aquisição (fase exógena), e em seguida uma fase endógena, quando ocorre a síntese dos anticorpos próprios, a qual se inicia tanto mais cedo quanto mais baixo forem os níveis de imunoglobulinas séricas no recém-nascido.

Recebido para publicação em 28.09.95

Aceito para publicação em 20.08.96

  • 1
    Parte da dissertação de mestrado do 1º autor apresentada à ESALQ/USP, parcialmente financiada pelo CNPq.
    • BARACAT, R.S. Efeito do fornecimento de colostro prolongado sobre a proteçăo de bezerros recém-nascidos com diferentes níveis de imunidade passiva sérica. Piracicaba, 1993. 166 p. Dissertaçăo (Mestrado) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de Săo Paulo.
    • BOURNE, F.J. Nutrition of the young farm animals. The immunoglobulin system of the suckling pig. Proceeding of Nutrition Society, v.32, p.205-215, 1973.
    • BRAMBELL, F.W.R. The passive immunity of the young mammal. Biological Reviews, v.33, n.4, p.488-531, Nov. 1958.
    • BROWN, H.; SPEER, V.C.; QUINN, L.Y.; HAYS, V.M.; CATRON, D.V. Studies on colostrum-acquired immunity and active antibody production in baby pigs. Journal of Animal Science, v.20, p.323-328, 1961.
    • CRENSHAW, T.D.; COOK, M.E.; ODLE, J.; MARTIN, R.E. Effect of nutritional status, age of weaning and room temperature on growth and systemic immune response of weaning pigs. Journal of Animal Science, v.63, p.1845-1853, Jun. 1986.
    • HAYE, S.N.; KORNEGAY, E.T. Immunoglobulin G, A and M and antibody response in sow-reared and artificially-reared pigs. Journal of Animal Science, v.48, p.1116-1122, maio 1979.
    • LECCE, J.G.; MATRONE, G. Passive neonatal nutrition: The effect of diet on blood serum proteins and performance of the baby pig. Journal of Nutrition, v.70, p.13-20, 1960.
    • LOGAN, E.F.; McBEATH, D.G.; LOWMAN, B.G. Quantitative studies on serum immunoglobulin levels in suckled calves from birth to five weeks. Veterinary Record, v.94, p.367-370, 1974.
    • MACHADO NETO, R.; PACKER, I.U. Flutuaçăo de imunoglobulina sérica em bezerros da raça Holandesa submetidos a diferentes regimes de aleitamento. Revista da Sociedade Brasileira de Zootecnia, v.15, p.439-446, 1986.
    • MACHADO NETO, R.; GRAVES, C.N.; CURTIS, S.E. Immunoglobulins in piglets from sows heat-stressed prepartum. Journal of Animal Science, v.65, p.445-455, 1987.
    • McEWAN, A.D.; FISHER, E.W.; SELMAN, I.E.; PENHALE, W.J. A turbidity test for estimation of immune globulin levels in neonatal calf serum. Analytica Chimica Acta, v.27, p.155-163, 1970.
    • MILLER, E.R.; HARMON, B.G.; ULLREY, D.E.; SCHMIDT, D.A.; LUECKE, R.W.; HOEFER, J.A. Antibody absorption, retention and production by the baby pig. Journal of Animal Science, v.21, p.309-314, Jan. 1962.
    • PFEIFFER, N.E.; McGUIRE, T.C.; BENDEL, R.B.; WEIKEL, J.M. Quantitation of bovine immunoglobulins: comparison of single radial immunodifusion, Zinc sulphate turbidity, serum electrophoresis and refractometer methods. American Journal of Veterinary Research, v.38, p.693-698, maio 1977.
    • PORTER, P. Transfer of immunoglobulins IgG, IgA and IgM to lacteal secretions in the parturient sow and their absorption by the neonatal piglet. Biochimica et Biophisica Acta, v.181, p.381-392, 1962.
    • RIBEIRO, M.F.B.; BELÉM, P.A.D.; de FARIA, J.E. Hipogamaglobulinemia em bezerros. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária, v.35, p.537-546, 1983.
    • ZONTA, E.P.; MACHADO, A.A. SANEST - Sistema de análise estatística. 1983.

    1 Parte da dissertação de mestrado do 1º autor apresentada à ESALQ/USP, parcialmente financiada pelo CNPq.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      10 Fev 1999
    • Data do Fascículo
      Maio 1996

    Histórico

    • Recebido
      28 Set 1995
    • Aceito
      20 Ago 1996
    Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Phone: +55 19 3429-4401 / 3429-4486 - Piracicaba - SP - Brazil
    E-mail: scientia@usp.br