Sort publications by
Trans/Form/Ação, Volume: 14, Published: 1991
  • Exercícios em psicomitologia Artigos Originais

    Gabbi Júnior, Osmyr Faria

    Abstract in Portuguese:

    Tanto a psicologia como a psicanálise têm a pretensão de serem ciências. Contudo, suas explicações parecem ser mais estéticas do que científicas. Em Freud, a dimensão da persuasão é parte inerente de sua teoria. O que não impede, contudo, que se possam determinar com precisão os movimentos internos dos seus conceitos.

    Abstract in English:

    Psychology, no less, than Psycho-Analysis claims to be a science. Notwithstanding that, its explanations are more probably characterized by its aesthetic nature. Moreover, the compelling dimension belongs intrinsically to the Freudian theory. This, however, doesn't argue against a systematical study of its concepts.
  • Na origem está o signo Artigos Originais

    Silveira, Lauro Frederico Barbosa da

    Abstract in Portuguese:

    A lógica como semiótica implica, do ponto de vista de Peirce, uma estrutura triádica onde a bipolaridade constituída pelo par sujeito-objeto é superada. Tanto o nominalismo quanto o individualismo são ultrapassados. O signo é mais amplo do que o símbolo e supõe a potencialidade e a atualidade. Duas classes de objetos e duas séries de interpretantes, cada uma destas últimas admitindo três espécies, dão lugar a uma lógica da conduta científica que faz apelo a uma comunidade futura cuja crença corresponde à Verdade, e a uma dimensão cosmológica do pensamento que fundamenta a derradeira objetividade do conhecimento e da volição.

    Abstract in English:

    Logic as semiotics implies, in the Peirce's point of view, a triadic structure of thought and sign, where the bipolarity constituted by the pair subject - object is overcome. Nominalism is surpassed and individualism too. Sign is broader than symbol and supposes potentiality and actuallity. Two classes of objects and two series of interprétants, each one of the least by its turn admitting a triple subdivision, give place to a logic of scientific conduct. This makes appeal to a future community whose belief corresponds to the Truth, and to a cosmologie dimension of thought that supplies with a ground to the last objectivity of knowledge and volition.
  • Rationality in children: the first steps Original Articles

    Woodfield, Andrew

    Abstract in Portuguese:

    Nem toda categorização é conceitual. Muitas das descobertas experimentais sobre o processo de categorização nas crianças e animais sugerem a hipótese segundo a qual os sujeitos formam representações perceptuais abstratas, modelos mentais ou mapas cognitivos que não são compostos de conceitos. Este artigo é uma reflexão acerca da ideia de que categorização conceitual envolve a habilidade de fazer julgamentos categoriais, tender como guia as normas de racionalidade. Estas incluem uma norma de busca da verdade e uma norma de evidência adequada. A aceitação dessas normas implica boa vontade em respeitar as autoridades cognitivas, o desejo de evitar as contradições e o conhecimento de como reorganizar seu sistema representacional após descobrir que se cometeu um erro. Sugere-se que a arquitetura cognitiva requerida pela racionalidade básica é semelhante àquela subjacente ao jogo do "faz de conta". O sistema representacional deve ser capaz de arrumar lugar para "espaços mentais", nos quais alternativas para o mundo real são consideradas. A mesma característica subjaz à habilidade de compreender modalidades, tempo, a distinção entre aparência e realidade, outras mentes e éticas. Cada área de compreensão admite graus, e o seu domínio (alcançado pelo adulto normal) leva anos. Contudo a manipulação racional de conceitos, pelo menos na sua forma mais rudimentar, não requer a capacidade de formar representações de segunda ordem. Ela requer conhecimento do procedimento de como operar e comparar os conteúdos dos diferentes espaços mentais.

    Abstract in English:

    Not all categorization is conceptual. Many of the experimental findings concerning infant and animal categorization invite the hypothesis that the subjects form abstract perceptual representations, mental models or cognitive maps that are not composed of concepts. The paper is a reflection upon the idea that conceptual categorization involves the ability to make categorical judgements under the guidance of norms of rationality. These include a norm of truth-seeking and a norm of good evidence. Acceptance of these norms implies willingness to defer to cognitive authorities, unwillingness to commit oneself to contradictions, and knowledge of how to reorganize one's representational system upon discovering that one has made a mistake. It is proposed that the cognitive architecture required for basic rationality is similar to that which underlies pretend-play. The representational system must be able to make room for separate 'mental spaces' in which alternatives to the actual world are entertained. The same feature underlies the ability to understand modalities, time, the appearance-reality distinction, other minds, and ethics. Each area of understanding admits of degrees, and mastery (up to normal adult level) takes years. But rational concept-management, at least in its most rudimentary form, does not require a capacity to form second-order representations. It requires knowledge of how to operate upon, and compare, the contents of different mental spaces.
  • Conceitos e estrutura mental Artigos Originais

    Oliveira, Marcos Barbosa de

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo da palestra foi o de apresentar um apanhado sucinto da história das investigações sobre conceitos nas últimas décadas, com isso contribuindo para a divulgação da Ciência Cognitiva. O episódio central dessa história é a guinada resultante das pesquisas realizadas por Eleonor Rosch e outros a partir do inicio dos anos setenta. Estas pesquisas colocam em cheque a CONCEPÇÃO CLÁSSICA DE CONCEITOS (caracterizada na primeira parte da exposição). O fato de que o abandono da concepção clássica não é uma alternativa viável, dá origem ao que chamamos de PROBLEMA DA CONCILIAÇÃO, ou seja, o de compatibilizar a concepção clássica com as descobertas modernas. A apresentação se encerra com algumas sugestões para a solução do problema.

    Abstract in English:

    The aim of the talk was to present a brief account of the history of investigations about concepts in the last decades, thereby contributing to the diffusion of cognitive science. The central episode in that history is the turning point that resultedfrom the researches carried out by Eleanor Rosch and others from the beginning of the 70's. Those researches constitute a challenge to the CLASSICAL VIEW OF CONCEPTS (which is described in the first part of the exposition). The fact that the rejection of the classical view is not a viable alternative generates what we called the PROBLEM OF CONCILIATION - that is, the problem of conciliating the classical view with the modern empirical results. The exposition ends with some suggestions towards the solution of the problem of conciliation.
  • Redes neurais e representação mental: um ensaio sobre harmonia e racionalidade Artigos Originais

    Gonzales, Maria Eunice Quilici

    Abstract in Portuguese:

    Investigaremos, a partir da perspectiva da Ciência Cognitiva, a noção de representação mental, no domínio da percepção visual humana. Ênfase é dada ao paradigma Conexionista, ou de Redes Neurais, de acordo com o qual tais representações mentais são descritas como estruturas emergentes da interação entre sistemas de processamento de informação que se auto-organizam - tais como o cérebro - e a luz estruturada no meio ambiente. Sugerimos que essa noção de representação mental indica uma solução para uma antiga polêmica, entre Representacionalistas e Eliminativistas, acerca da existência de representações mentais no sistema perceptual humano.

    Abstract in English:

    We develop an analysis of the notion of mental representation, in the domain of visual perception, from a Cognitive Science perspective. Emphasis is given on a Connectionist view, according to which mental representations are emergent properties of the interaction between brain-like systems and structured light in the environment. We suggest that such a notion of mental representation indicates a way out of an ancient dispute between Representationalism and Eliminativism regarding the existence of mental representation in the human perceptual system.
  • Robots, intencionalidade e inteligência artificial Artigos Originais

    Teixeira, João de Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    O artigo aborda problemas filosóficos relativos à natureza da intencionalidade e da representação mental. A primeira parte apresenta um breve histórico dos problemas, percorrendo rapidamente alguns episódios da filosofia clássica e da filosofia contemporânea. A segunda parte examina o Chinese Room Argument (Argumento do Quarto do Chinês) formulado por J. Searle. A terceira parte desenvolve alguns argumentos visando mostrar a inadequação do modelo funcionalista de mente na construção de robots. A conclusão (quarta parte) aponta algumas alternativas ao modelo funcionalista tradicional, como, por exemplo, o conexionismo.

    Abstract in English:

    The paper focuses in philosophical problems concerning the nature of intentionality and mental representation. The first part presents a historical outline of the problem and reviews some classical/contemporary writings on the question. The second part examines the so-called Chinese Room Argument formulated by J. Searle. The third part presents a few arguments aiming to show the inadequacy of the functionalist model for the design of robots. The conclusion points to some alternatives to the traditional functionalist model such as, for instance, the connectionist model.
  • Lingüística de interações moleculares Artigos Originais

    Guimarães, Romeu Cardoso

    Abstract in Portuguese:

    As moléculas biológicas mais interessantes são longos polímeros. Em analogia com a linguagem humana alfabética, estes podem ser chamados de textos, e analisados, quanto à estrutura primária, como sequência de letras (monômeros; como nucleotídeos, aminoácidos, etc.) ou de palavras (códigos de oligômeros, de até 5-6 letras). Considera-se que o estudo das palavras, em abordagem de tipo lingüístico, possa contribuir para o entendimento das interações (comunicações) moleculares. As linguagens e dialetos, moleculares e humanos, são contrastados. A linguagem molecular se distingue peculiarmente da humana, por exemplo, por utilizar forma tridimensional, dinâmica temporal, ausência de espaçamento e pontuação, e sobreposição de significados. Apresenta-se um método matemático para descoberta, de palavras em textos. A palavra AAA (trinca de adeninas) foi estudada na evolução do RNA ribossômico 5S. Observou-se que esta palavra é mais freqüente em organismos menos complexos e menos freqüente nos mais complexos, das linhagens de fungos, plantas e vertebrados. Nas duas últimas, reduziu-se também o grau de variabilidade gênica. Pelo contrário, grau moderado de freqüência da palavra persistiu em toda a linhagem dos invertebrados, com manutenção paralela de alto nível de variabilidade gênica. Nas mitocôndrias, plastídeos e micoplasmas, a freqüência da palavra AAA foi aumentada, de acordo com sua necessidade de interações com maior amplitude de variação. Esses comportamentos indicam que a palavra monótona AAA permite ambigüidade de interações. Com a evolução da complexidade orgânica e da maior especificidade molecular, as palavras ambíguas foram progressivamente evitadas.

    Abstract in English:

    The most interesting biological molecules are long polymers. In analogy with human alphabetic languages, they can be called texts and analysed, as to the primary structure, as sequences of letters (monomers; nucleotides, aminoacids, etc.) or of words (codes of oligomers, of up to 5-6 letters). It is considered that the study of words, in a linguistic approach, may contribute positively to the understanding of molecular interactions (communication). The molecular and human languages and dialects are contrasted. The molecular one is peculiarly distinct from the human, for instance, by its use of a tridimensional morphology, temporal dynamics, absence of spacings and punctuation, and overlapping messages. A mathematical method is presented, for discovering words in texts. The word AAA (adenine triplets) was studied in the evolution of the 5S ribosomal RNA. It was shown that this word is more frequent in less complex organisms and less frequent in the more complex ones, in the fungi, plants, and vertebrates lineages. In the two latter ones, the degree of genie variability was also reduced. To the contrary, a moderate degree of usage of this word persisted in the whole invertebrates lineage, where a high degree of genie variability was maintained. In mitochondria, plastids and mycoplasmas, the frequency of the word AAA was increased, consistently with their need for interactions with a wider range of variation. These behaviors indicate that the monotonous AAA word allows for ambiguity in interactions. With the evolution of organic complexity and of greater molecular specificity, ambiguous words were progressively avoided.
  • Estatuto biológico do processamento de informação mental Artigos Originais

    Pereira Júnior, Alfredo

    Abstract in Portuguese:

    Raciocinando no contexto do programa neomecanicista para a Biologia, estudamos a natureza do processamento de informação no sistema vivo em geral, e no cérebro humano em particular, onde uma aplicação do modelo da Auto-Organização nos conduz à hipótese do "Supercódigo". Este seria um programa mental, molecularmente codificado, responsável pelas competências inatas, como a competência lingüística. Fazemos também uma comparação entre nossa hipótese e a da Linguagem do Pensamento, proposta por Jerry Fodor.

    Abstract in English:

    The nature of mental information-processing is studied in the context of the neo-mechanicist program for Biology, from the general form of information-processing in living systems, allosteric interactions, to information-processing in human brain. An instantiation of the self-organizing systems model is suggested, which leads to the hypothesis of the "supercode". This is a mental program, molecularly codified, responsable for, inter alia, linguistic competence. A comparison is done between this hypothesis and Jerry Fodor's "language of thought".
  • Objetos intencionais e existência objetiva Artigos Originais

    Silva, Jairo José da

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo quero apontar para a possibilidade de uma ontologia da matemática que, mesmo mantendo alguns pontos em comum com o platonismo e com o construtivismo, desliga-se destes em outros pontos essenciais. Por objeto matemático entendo o foco referencial do discurso matemático, ou seja, aquilo sobre o qual a matemática fala. Entendo que a existência destes objetos é meramente intencional, presuntiva, mas, simultaneamente, objetiva, no sentido de ser uma existência comunalizada, compartilhada por todos aqueles engajados no fazer matemático. A existência objetiva das entidades matemáticas não está, entretanto, garantida de uma vez por todas, mas apenas enquanto o discurso matemático for consistente. Este é o espírito do critério de existência objetiva enunciado que, acredito, deve sustentar uma ontologia matemática sem o pressuposto da existência independente de um domínio de objetos matemáticos, sem o empobrecimento que lhe impõem as diferentes versões construtivistas e sem a aniquilação que lhe infringe o formalismo sem objetos.

    Abstract in English:

    In this paper I show the possibility of an ontology of mathematics that keeps some points in common with platonism and constructivism while diverging from them in other essencial ones. I understand that mathematical objects are simply the referential focus of mathematical discourse, I also understand that their existence is merely intentional but none the less objective, in the sense of being shared by all those who are engaged in the mathematical activity. However, the objective existence of mathematical entities is not secured once and for all but only in so far as the mathematical discourse is consistent. This is the core of the criterium of objective existence put forward and that I believe should sustain a mathematical ontology without the presupposition of the independent existence of a domain of mathematical objects, and without the restrictions imposed on it by constructivism and formalism in their various versions.
  • Razão e irracionalidade na representação do conhecimento Artigos Originais

    Carnielli, Walter A; Marques, Mamede Lima

    Abstract in Portuguese:

    Como é possível que a partir da negação do racional (isto é, do colapso na representação do conhecimento, dado pela presença de informações contraditórias) se possa obter conhecimento adicional? Esse problema, além de seu interesse intrínseco, adquire uma relevância adicional quando o encontramos na representação do conhecimento em bases de dados e raciocínio automático, por exemplo. Nesse caso, diversas tentativas de tratamento têm sido propostas, como as lógicas não-monotônicas, as lógicas que tentam formalizar a ideia do raciocínio por falha (default). Tais tentativas de solução, porém, são falhas e incompletas; proponho que uma solução possível seria formular uma lógica do irracional, que oferecesse um modelo para o raciocínio permitindo não só suportar contradições, como conseguir obter conhecimento, a partir de tais situações. A intuição subjacente à formulação de tal lógica são as lógicas paraconsistentes de da Costa, mas com uma teoria da dedução diferente e uma semântica completamente distinta (à qual me refiro como "semântica de traduções possíveis"). Tal proposta, como pretendo argumentar, fornece um enfoque para a questão que é ao mesmo tempo completamente satisfatório, aplicável do ponto de vista prático e aceitável do ponto de vista filosófico.

    Abstract in English:

    How is it possible that beginning from the negation of rational thoughts (i.e. from the failure in the representation of knowledge, taking place through the presence of contradictory informations) one comes to produce knowledge? This problem, besides its intrinsic interest, acquires a great relevance when the representation of a knowledge is settled, for example, on data and automatic reasoning. Many treatment ways have been tried, as in the case of the non-monotonic logics; logics that intend to formalize an idea of reasoning by default, etc. These attempts are incomplete and are subject to failure. A possible solution would be to formulate a logic of the irrational, which offers a model for reasoning permitting to support contradictions as well as to produce knowledge from such situations. An intuition underlying the foundation of such a logic consists of the da Costa's paraconsistent logics presenting however, a different deduction theory and a whole distinct semantics, called here "the semantics of possible translations". The present proposing, following our argumentation, intends to enlight all this question, by a whole satisfactory logical point of view, being practically applicable and philosophically acceptable.
Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Av.Hygino Muzzi Filho, 737, 17525-900 Marília-São Paulo/Brasil, Tel.: 55 (14) 3402-1306, Fax: 55 (14) 3402-1302 - Marília - SP - Brazil
E-mail: transformacao@marilia.unesp.br