SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue2Learning from Each Other: Respecting Cultural Differences in an International Research Agenda author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Educação Especial

Print version ISSN 1413-6538On-line version ISSN 1980-5470

Rev. bras. educ. espec. vol.22 no.2 Marília Apr./June 2016

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382216000200001 

Editorial

EditorialI

Eduardo José Manzini1 

Débora Regina de Paula Nunes2 

Dirce Shizuko Fujisawa3 

Fabiana Cia4 

Márcia Denise Pletsch5 

1Unesp

2UFRN

3UEL

4UFSCar

5UFRRJ


O presente número está composto por dez artigos inéditos: dois ensaios teóricos, seis relatos de pesquisa e dois artigos de revisão da literatura. Além disso, traz uma resenha.

O primeiro artigo da seção Ensaio trata-se de texto que visa problematizar a questão das diferenças culturais no modo de como construir conhecimento por meio de pesquisa, principalmente quando o campo de estudo é a educação. O texto tem como meta desafiar a noção de que a pesquisa deve estar exclusivamente localizada dentro da academia e clama por uma reavaliação das práticas de trabalho que possam levar a uma abordagem corporativa que, diretamente, influencie o ensino e a aprendizagem.

O segundo artigo da seção Ensaio teve por objetivo analisar as políticas educacionais para o atendimento de alunos com Altas Habilidades/Superdotação no Brasil e nos Estados Unidos. Os autores, fundamentados em documentos, legislação e literatura específica, apresentam os pontos convergentes e divergentes no que se refere a política educacional, em ambos os países, para o atendimento a essa parcela da população da Educação Especial

Seis são os artigos da seção Relatos de Pesquisa. Os dois primeiros tratam do tema altas Habilidades/Superdotação. Um dos artigos investigou as características de altas habilidades/superdotação em aluno precoce. A pesquisa teve o referencial metodológico do estudo de caso e contou com observações e entrevistas. O aluno foi observado em situações de leitura e escrita. Os resultados foram comparados com a literatura da área. O outro artigo teve por objetivo verificar se mães de crianças com deficiência visual identificavam características e comportamentos comuns àquelas com altas habilidades/superdotação. A amostra foi composta por três mães e seus filhos. Os dados foram coletados por uma bateria de testes para avaliar as potencialidades das crianças.

O terceiro artigo dessa seção teve como objetivo identificar a percepção dos pais e dos terapeutas ocupacionais sobre o comportamento lúdico de crianças com Paralisia cerebral. Para realização do estudo, utilizou-se casos múltiplos e a aplicação dos instrumentos: Entrevista Inicial com os Pais, para verificar a percepção dos pais, e a Avaliação do Comportamento Lúdico das crianças, para verificar a percepção dos terapeutas ocupacionais.

O quarto artigo teve objetivo de avaliar o ensino de leitura oral e de leitura com compreensão de três meninos com autismo, não alfabetizados, falantes e estudantes de escolas comuns. Os alunos foram avaliados em relação à nomeação de letras, sílabas, palavras e compreensão de leitura (relação entre figuras e palavras impressas), antes e após cada conjunto de ensino.

O quinto artigo teve objetivo analisar os principais elementos da subjetividade social de uma instituição de ensino público, para refletir sobre os desafios concretos a serem enfrentados ante a inclusão escolar de alunos com desenvolvimento atípico. Participaram da investigação membros do núcleo gestor e professores da escola.

O último artigo da seção Relato de Pesquisa teve objetivo analisar o acesso e a permanência de aluno com autismo na escola e de verificar os serviços aos apoios terapêuticos e educacionais. O estudo analisou os microdados do município de Atibaia, provenientes do Censo da Educação Básica (INEP) entre 2009 e 2012.

A seção Revisão da Literatura está composta por dois artigos. No primeiro, o objetivo foi identificar as abordagens metodológicas e pressupostos epistemológicos adotados pelos autores das teses e dissertações sobre pessoas com deficiência em dois programas de pós-graduação stricto sensu de Educação Física do Brasil. O segundo artigo teve como objetivo analisar a produção científica sobre a educação inclusiva no ensino superior nas bases de dados Lilacs, Scielo, Cochrane, Medline e PubMed, entre 2005 e 2014.

Fecha esse número a resenha do livro Inclusão Escolar e os Desafios para a Formação de Professores em Educação Especial, publicado pela editora da ABPEE em 2015.

Boa leitura a todos!

Eduardo José Manzini (Unesp)
Débora Regina de Paula Nunes (UFRN)
Dirce Shizuko Fujisawa (UEL)
Fabiana Cia (UFSCar)
Márcia Denise Pletsch (UFRRJ)
Editores

I http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382216000200001

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições desde que o trabalho original seja corretamente citado.