SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue2Inclusion of People with Special Needs in Higher Education author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Educação Especial

Print version ISSN 1413-6538On-line version ISSN 1980-5470

Rev. bras. educ. espec. vol.22 no.2 Marília Apr./June 2016

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382216000200012 

Resenha

Inclusão Escolar e os Desafios para a Formação de Professores1

Tereza Cristina de CARVALHO2 

2Pedagoga, Mestre em Educação e Doutoranda em Educação Especial pela UNESP (Campus de Marília). cristinaiwamoto@hotmail.com

MENDES, Enicéia, Gonçalves; CIA, Fabiana; CABRAL, Leonardo, S. A.. Inclusão Escolar e os Desafios para a Formação de Professores em Educação Especial. São Carlos: Marquezine& Manzini, Marília: ABPEE, 2015.


A Educação Especial em todos seus âmbitos tem sido foco de discussões e pesquisas em todo Brasil com o intuito de compreender, analisar ou propor mudanças, pensando no público-alvo da Educação Especial e na formação continuada de professores para melhor atender esse público em específico.

A partir do "Programa de Implantação da Sala de Recursos Multifuncionais", lançado pela Secretaria de Educação Especial/MEC no ano de 2005, o Grupo de Pesquisa sobre Formação de Recurso Humanos (GP - Foreesp) da Universidade Federal de São Carlos criou em 2010 o Observatório Nacional de Educação Especial (Oneesp) para desenvolver pesquisas a respeito das políticas e práticas voltadas para a inclusão escolar.

Para compreender melhor como tem sido direcionada a temática, foi proposto um projeto com o intuito de investigar os limites e possibilidades dos serviços oferecidos pela Sala de Recursos Multifuncionais (SRM). Dentre os três eixos que seriam avaliados, a formação inicial e continuada de professores que atuam nas SRM foi um deles.

O projeto tomou maiores proporções e, em 2011, constituída uma rede nacional. Dessa maneira, a partir de 2011 foram realizados encontros com o objetivo de socializar conhecimentos, planejar o direcionamento dos estudos, analisar em que patamar cada estudo se encontrava, apresentar os primeiros resultados, e, finalmente, divulgar os estudos finalizados. Assim, a Oneesp publicou o primeiro livro em 2014 e, em 2015, organizou outros três livros, completando a série. O livro Inclusão Escolar e os Desafios para a Formação de Professores em Educação Especial, é o terceiro dessa série e apresenta os resultados dos estudos de 33 municípios.

O livro foi composto por vinte e quatro capítulos e dividido em cinco partes. A primeira, intitulada de Múltiplos olhares: Região Centro-Oeste: Goiás e Mato Grosso do Sul, é composta por dois capítulos e apresenta, em seu primeiro capítulo, os principais resultados a respeito do direcionamento da formação inicial e continuada dessa região e sobre a identidade e os papéis dos profissionais que atuam no Atendimento Educacional Especializado (AEE) e na SRM. O Capítulo 2 apresenta o perfil de formação, tempo de experiência, situação funcional dos professores e a percepção dos mesmos e dos gestores sobre a formação para atuar no AEE e finaliza discutindo sobre os limites e os desafios enfrentados na atuação da SRM.

A segunda parte do livro, Múltiplos olhares: Região Norte: Pará também é composta por dois capítulos e apresenta, no terceiro capítulo, as reflexões dos professores sobre formação inicial e trabalho colaborativo realizado pelos professores da SRM. O quarto capítulo apresenta uma descrição das matrículas do público-alvo da Educação Especial na rede regular de ensino e a estrutura oferecida para o AEE, além de apresentar e discutir as inúmeras perspectivas sobre a formação de professores que participaram do estudo.

A terceira parte do livro, Múltiplos olhares: Região Nordeste: Alagoas, Bahia, Maranhão, Paraíba e Rio Grande do Norte é composta por sete capítulos e apresenta, no quinto capítulo, as perspectivas, possibilidades e os anseios de professores da SRM da rede regular de ensino, além das inquietações desinentes da dissociação entre teoria e prática. O Capítulo 6 analisa os dados sobre a formação de professores que trabalham no AEE nas SRM na perspectiva da inclusão. O sétimo capítulo apresenta os dados referentes à formação inicial e continuada dos docentes e da atuação no AEE. O oitavo capítulo apresenta e discute as perspectivas e desafios da formação docente no contexto da educação especial sob a ótica de cinco dimensões específicas que interferem na formação dos professores e, consequentemente, em sua atuação. O nono capítulo apresenta as reflexões dos professores a respeito da formação inicial e continuada, demandas da política de inclusão e sobre o papel do professor para atuar nas SRM. O Capítulo 10 contempla as concepções dos professores a respeito da formação inicial e continuada e sobre a formação de professores para a atuação na Educação Especial. O décimo primeiro capítulo aponta e discute os dados da investigação relacionada à formação inicial e continuada dos professores da SRM. Enfim, o décimo segundo capítulo encerra essa parte do livro, apresentando a visão dos professores sobre a atuação no AEE, formação de professores para a atuação na SRM, formação continuada e sobre suas próprias formações.

A quarta parte do livro, Múltiplos olhares: Região Sudeste: Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo é composta por nove capítulos e apresenta, no Capítulo 13, as discussões a respeito da formação inicial e continuada dos profissionais e sobre a atuação na SRM. O Capítulo 14 apresenta o resultado das discussões referentes a formação de professores para a inclusão escolar, avaliação dos alunos com necessidades educacionais especiais e organização do ensino nas SRM e classes comuns. O Capítulo 15 apresenta uma análise da formação dos professores, problematizando a suas práticas pedagógicas desenvolvidas na SRM e os impactos que as Políticas Públicas de Inclusão trouxeram para a formação desses professores. O Capítulo 16 apresenta as discussões sobre a formação de professores para a inclusão escolar, avaliação dos alunos com necessidades educacionais especiais e a organização do ensino da SRM e das classes comuns. O Capítulo 17 reúne, sistematiza e analisa a opinião dos professores da SRM e dos gestores a respeito da legislação, confrontando com a literatura científica, os enfrentamentos diários no cotidiano escolar e a relação de suas formações com a realidade atual de implementação das SRM em seus municípios. O Capítulo 18 descreve e analisa os dados obtidos em relação à formação inicial e continuada, importância da formação e sobre a falta de formação. O Capítulo 19 apresenta as discussões realizadas a partir dos dados do eixo Formação de Professores da SRM, trazendo as discussões em torno da atuação profissional, função do professor especializado, modelos de trabalho e de formação inicial e continuada. O Capítulo 20 apresenta a sistematização das discussões a respeito do percurso que levaram os professores para a área da educação especial, formação inicial, postura dos professores em relação às demandas de alunos na educação básica, atuação dos professores na SRM e seus sentimentos em relação a suas ações, sobre o potencial com a formação que possuem, esclarecimento sobre as políticas públicas e atualização profissional. O Capítulo 21 encerra o ciclo de questões propostas nessa região e apresenta as discussões realizadas a respeito das concepções de AEE dos professores da SRM a respeito de formação, além de apresentar e analisar os aspectos associados às vantagens e desvantagens de suas próprias práticas pedagógicas.

A quinta parte do livro, Múltiplos olhares: Região Sul: Rio Grande do Sul e Santa Catarina apresenta em seis capítulos. O Capítulo 22 apresenta as oportunidades de formação para a atuação na Educação Especial. Relata também as concepções desses profissionais a respeito formação inicial e continuada, a compreensão que possuem sobre o funcionamento do AEE e da SRM e sobre o papel que possuem na educação sob a ótica inclusiva. O Capítulo 23 relata o ponto de vista dos professores a respeito das novas demandas para a formação dos professores, formação inicial e continuada e sobre as competências e papel do professor do AEE. O Capítulo 24 encerra um compilado sobre o perfil do professor que atua no AEE, formação inicial e continuada e sobre a percepção que cada professor possui sobre o próprio trabalho na SRM.

Em suma, Inclusão Escolar e os Desafios para a Formação de Professores em Educação Especial é um livro que apresenta um panorama geral dos resultados das pesquisas realizadas em 33 municípios, de cinco regiões brasileiras, a respeito do eixo - Formação de Professores para a atuação nas Salas de Recursos Multifuncionais, abrangendo inúmeros contextos e concepções e apontando um norte sobre a temática proposta.

1http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382216000200012

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições desde que o trabalho original seja corretamente citado.