Accessibility / Report Error
Pró-Fono Revista de Atualização Científica, Volume: 18, Issue: 2, Published: 2006
  • EDITORIAL Editorial

    Andrade, Claudia Regina Furquim de
  • Typology of speech disruptions and grammatical classes in stuttering and fluent children Artigos De Pesquisa

    Juste, Fabiola; Andrade, Claudia Regina Furquim de

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: a gagueira de desenvolvimento é aquela cujo surgimento se dá na infância, durante a fase de aquisição e desenvolvimento da linguagem, e que se caracteriza como uma desordem crônica. OBJETIVO: verificar a influência da tipologia e classe gramatical na ocorrência de rupturas na fala de crianças gagas e fluentes. MÉTODO: Participaram desse estudo 80 crianças, com idades entre 4.0 a 11.11 anos, residentes no município de São Paulo e Grande São Paulo. Os participantes foram divididos em dois grupos: GI (grupo de pesquisa) foi composto por 40 crianças, (29 do sexo masculino e 11 do sexo feminino) com diagnóstico de gagueira, sem qualquer outro déficit comunicativo, neurológico e cognitivo associado; GII (grupo controle) foi composto por 40 crianças fluentes, pareadas por idade e sexo aos participantes de GI. RESULTADOS: os dados indicaram que os grupos não se diferenciaram quanto à ocorrência de rupturas comuns. As rupturas gagas ocorreram predominantemente para GI. Em relação à classe gramatical, as rupturas foram mais freqüentes nas palavras funcionais, para ambos os grupos. CONCLUSÃO: Esses resultados mostram que a análise das rupturas da fala, tanto em termos de tipologia quanto em termos gramaticais trazem um grande número de informações necessárias para a avaliação e diagnóstico da gagueira infantil, uma vez que aponta diferenças e semelhanças entre crianças gagas e fluentes.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: developmental stuttering is a pathology which begins during childhood, during the phase of language acquisition and development and is characterized as being chronic. AIM: to verify the influence of typology and grammatical classes on the occurrence of speech disruptions of stuttering and fluent children. METHOD: participants of this study were 80 children, with ages between 4.0 and 11.11 years, residents in the city of São Paulo. Participants were divided in two groups: GI (research group) was composed by 40 children (29 male and 11 female) with the diagnosis of stuttering, and with no other associated communication, neurologic and cognitive deficits; GII (control group) was composed by 40 fluent children, paired by age and gender with the participants of GI. RESULTS: the data indicate that the groups do not differ regarding the occurrence of typical disfluencies. Less typical disfluencies occurred predominantly for GI. As for the grammatical class, speech disruptions were more frequent in function words for both groups. CONCLUSION: these results indicate that the analyses of speech disruptions, in terms of typology and grammatical classes, bring several information that are necessary for the assessment and diagnosis of childhood stuttering. This analysis points the differences and similarities between stuttering and fluent children.
  • Sucking in preterm newborns and the sucking stimulation Artigos De Pesquisa

    Neiva, Flávia Cristina Brisque; Leone, Cléa Rodrigues

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: a estimulação da sucção não-nutritiva pode antecipar o início da alimentação por via oral e influenciar a evolução da sucção em recém-nascidos pré-termo. OBJETIVO: descrever a evolução do padrão de sucção e os efeitos da estimulação da sucção não-nutritiva (SNN). MÉTODO: foram estudados 95 recém-nascidos pré-termo (RNPT) adequados para a idade gestacional (IG), com IG ao nascer menor ou igual a 33 semanas, distribuídos de forma aleatória em três grupos: Grupo 1 (G1), grupo controle, sem estimulação da SNN; Grupo 2 (G2), com estimulação da SNN com chupeta ortodôntica para prematuros NUK® e Grupo 3 (G3), com estimulação da SNN através do dedo enluvado. Os três grupos foram submetidos a avaliação semanal da SNN com dedo enluvado e, após o início da alimentação por via oral (VO), avaliação da SNN e da sucção nutritiva (SN) com mini-mamadeira. RESULTADOS: nos três grupos, com o aumento da IG corrigida, elevou-se a probabilidade de ocorrência de todas as características da sucção estudadas (SNN e SN), exceto sinais de estresse na SNN e coordenação sucção-deglutição-respiração na SN. Na SNN: sucção iniciada facilmente (SIF), ritmo, força e coordenação lábios, língua e mandíbula, sem diferenças entre os grupos; probabilidade maior de vedamento labial, acanolamento, peristaltismo no G3 e de sinais de estresse no G2 (> 37 semanas). Na sucção nutritiva (SN): SIF, coordenação movimentos de lábios-língua e mandíbula, volume de leite ingerido pelo tempo total sem diferenças entre os grupos; ritmo e coordenação sucção-deglutição-respiração superior no G3; vedamento labial superior nos G1 e 3 (< 34 semanas) e sinais de estresse superior no G2 (> 33 semanas). CONCLUSÃO: o padrão de sucção de RNPT evoluiu em função da IG corrigida, tendo a estimulação da SNN aumentado a probabilidade de ocorrência de vedamento labial, ritmo, acanolamento, peristaltismo e coordenação sucção-deglutição-respiração, sendo o dedo enluvado a forma mais eficaz de estimulação da SNN.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: non-nutritive sucking stimulation may anticipate the beginning of oral feeding and may influence the development of sucking in pre-term newborns. AIM: to describe the development of the sucking pattern and the effects of NNS. METHOD: participants of this study were 95 preterm newborns (PTNB), adequate for their gestational age (GA), born with GAs inferior or equal to 33 weeks, randomly distributed in three groups: Group 1 (G1) - control group - did not undergo NNS stimulation; Group 2 (G2) underwent NNS stimulation with orthodontic pacifier for premature infants; Group 3 (G3), underwent NNS stimulation with a gloved finger. All three groups of newborns underwent weekly NNS evaluations with a gloved finger and, after the beginning of the oral feeding (OF) they underwent NNS and nutritive sucking (NS) evaluations using a baby's mini milk bottle. RESULTS: In all three groups, except for the stress signs in NNS and coordination between sucking- swallowing-breathing in NS, as the corrected gestational age (GA at birth plus postnatal age) increased, the occurrence probability of all studied sucking characteristics (NNS and NS) rose. In the NNS: sucking began easily (SBE) with no differences between the groups regarding rhythm, strength and coordination between lips, tongue and jaw; there was a higher probability of labial sealing, of tongue central groove formation and of tongue peristaltic movements in G3; stress signs were higher in G2 (>37 weeks). In the NS: SBE, coordination between lips, tongue and jaw, volume of ingested milk per total time did not show differences between the groups; rhythm and coordination between sucking, swallowing and breathing were higher in G3, labial sealing was higher in G1 and G3 (< 34 weeks), and stress signs higher in G2 (> 33 weeks). CONCLUSION: the sucking pattern of PTNB developed due to the corrected gestational age, observing that NNS stimulation increased the occurrence probability of labial sealing, rhythm, tongue central groove formation, tongue peristaltic movements and coordination between sucking, swallowing and breathing. The gloved finger was the most effective instrument for NNS stimulation.
  • Familial aspect and phonological disorder Artigos De Pesquisa

    Papp, Ana Carolina Camargo Salvatti; Wertzner, Haydée Fiszbein

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: transtorno fonológico. OBJETIVO: verificar: os processos fonológicos apresentados por crianças com diagnóstico de transtorno fonológico com e sem história de transtorno de fala e linguagem no núcleo familiar; a associação entre os processos fonológicos; a diferença do índice de gravidade Porcentagem de Consoantes Corretas-Revisado (PCC-R) em relação ao histórico familial. MÉTODO: participaram da pesquisa 104 sujeitos - sendo 25 crianças com transtorno fonológico, sem terapia fonoaudiológica prévia e deveriam morar com os pais biológicos e seus irmãos. O material utilizado foi anamnese, questionário específico e as provas de fonologia do Teste de Linguagem Infantil ABFW. RESULTADOS: a simplificação de líquidas foi o processo fonológico mais ocorrente independentemente do histórico familial; os processos fonológicos de ensurdecimento foram mais observados quando os familiares apresentavam diagnóstico de transtorno fonológico atual; os processos fonológicos observados nas crianças são, em geral, diferentes daqueles presentes no núcleo familiar, e os que são iguais não determinam características próprias de histórico familial, na medida em que são os mais freqüentemente presentes em sujeitos com transtorno fonológico; houve associação entre os processos fonológicos quando considerado o histórico familial; o índice de gravidade PCC-R não diferenciou o transtorno em relação ao histórico familial. CONCLUSÃO: a pesquisa mostrou fatores que indicam que o histórico familial de transtorno de fala e linguagem está associado ao transtorno fonológico. O conhecimento do histórico familial da criança facilita o planejamento e execução de medidas de intervenção precoce podendo prevenir os agravamentos do transtorno fonológico. O índice de gravidade PCC-R não diferencia o transtorno fonológico em relação ao histórico familial.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: phonological disorder. AIM: to verify the phonological processes used by phonologically disordered children with and without family history of speech and language disorders; the association between the phonological processes; the difference between the Percentage of Correct Consonants-Revised (PCC-R) severity index regarding family history. METHOD: participants were 104 subjects - 25 phonologically disordered children - with no history of previous speech-language therapy, living with their biological parents and siblings. The material used was a child development questionnaire and the phonology tests of the Teste de Linguagem Infantil - ABFW. RESULTS: liquid simplification was the most observed process independently of family history; the phonological process of devoicing was mostly observed when the family members presented phonological disorders; the phonological process observed in children are, in general, different from those presented by the family nucleus, and those that are similar do not determine characteristics of family history since they are processes frequently observed in subjects with phonological disorders; the PCC-R severity index did not differentiate types of phonological disorders regarding family history. CONCLUSION: this research shows characteristics that indicate that family history of speech and language disorder is associated to phonological disorders. The knowledge about the child's family history facilitates the planning and execution of early intervention actions, preventing the aggravation of phonological disorders. The PCC-R severity index does not differentiate types of phonological disorders regarding family history.
  • The effect of musical practice on speech recognition in quiet and noisy situations Artigos De Pesquisa

    Soncini, Fabiana; Costa, Maristela Júlio

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: o treinamento auditivo melhora a percepção de sinais acústicos complexos como a fala. OBJETIVO: verificar se o treinamento auditivo proporcionado pela prática musical é um fator que exerce influência na habilidade de reconhecer a fala no silêncio e no ruído. MÉTODO: participaram do estudo 55 indivíduos sem experiência musical (não músicos) e 45 indivíduos que atuavam como músicos profissionais em bandas militares há, no mínimo, 5 anos (músicos). Todos os voluntários eram militares, do sexo masculino, destros, normo-ouvintes e com idades variando entre 25 e 40 anos. Utilizando o teste Listas de Sentenças em Português (LSP), realizou-se a pesquisa do limiar de reconhecimento de sentenças no silêncio (LRSS) e do limiar de reconhecimento de sentenças no ruído (LRSR), a partir do qual foi calculada a relação sinal/ruído (S/R). As sentenças e o ruído (fixo a 65 dB NA) foram apresentados monoauralmente, por fones auriculares. RESULTADOS: ao serem comparados os desempenhos dos grupos estudados, a análise estatística dos resultados não evidenciou diferença significante entre os valores médios obtidos para os LRSS. No entanto, foi constatada diferença estatisticamente significante entre os valores médios obtidos para as relações S/R. CONCLUSÃO: no silêncio, músicos e não músicos apresentaram desempenhos semelhantes, porém, em tarefas de reconhecimento de sentenças apresentadas diante de ruído competitivo, músicos apresentaram melhores desempenhos, indicando que a prática musical é uma atividade que melhora a habilidade de reconhecimento da fala, quando esta ocorre diante de ruído.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: auditory training improves the perception of complex acoustic signals as well as the perception of speech. AIM: to verify if auditory training, through the practice of music, has an influence on the ability to recognize speech in quiet and noisy situations. METHOD: participants of this study were 55 individuals, with no musical experience (non-musicians) and 45 professional musicians who had been playing at military bands for at least 5 years (musicians). All of the participants were male right-handed military volunteers, with normal hearing thresholds and with ages varying between 25 and 40 years. Using the Portuguese Sentence Lists (LSP) test, sentence recognition threshold was investigated in quiet (SRTQ) and in noise (SRTN). Based on the obtained data, the signal/noise ratio (S/N) was calculated. The sentences and noise (fixed to 65 dB HL) had a monoaural presentation using headphones. RESULTS: when comparing the performances of both groups, the statistical analysis pointed no significant difference between the mean values obtained for the SRTQ. However, a statistically significant difference was verified between the mean values obtained for the S/N ratio. CONCLUSION: in a quiet situation, musicians and non-musicians had similar performances. However, in the noise situation, musicians presented better performances, indicating that musical practice is an activity that improves the ability of speech recognition when in a noisy environment.
  • Middle and late latency auditory evoked potentials in adults with AIDS Artigos De Pesquisa

    Matas, Carla Gentile; Juan, Kleber Ramos de; Nakano, Renata Agnello

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: potenciais evocados auditivos de média e longa latências. OBJETIVO: verificar a ocorrência de alterações nos potenciais evocados auditivos de média e longa latências em indivíduos adultos portadores da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). MÉTODO: foram obtidos os potenciais evocados auditivos de média e longa latências em oito indivíduos com AIDS, de 10 a 51 anos de idade, que apresentavam audição normal ou até perda auditiva neurossensorial de grau moderado e resultados normais na Audiometria de Tronco Encefálico, comparando os resultados com os obtidos no grupo controle constituído por 25 indivíduos, de 19 a 24 anos de idade, sem queixas auditivas e com audição dentro da normalidade, bem como com resultados normais na Audiometria de Tronco Encefálico. RESULTADOS: foram analisadas as médias das latências e amplitudes da onda Pa, nas modalidades contralaterais C3/A2 e C4/A1, e da latência da onda P300. Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes com relação às médias da amplitude e latência da onda Pa entre os grupos, embora tenha sido observado um aumento da latência e diminuição da amplitude de tal onda, ainda que não estatisticamente significante, para o grupo estudo na modalidade C3/A2. A latência da onda P300 mostrou-se significantemente aumentada para o lado esquerdo no grupo estudo, sendo também possível observar um aumento da latência, embora não estatisticamente significante, para o lado direito. CONCLUSÃO: indivíduos adultos com AIDS não apresentam alterações no potencial evocado auditivo de média latência e apresentam alterações no potencial cognitivo sugerindo, desta forma, comprometimento da via auditiva em regiões corticais e déficit no processamento cognitivo das informações auditivas nesta população. Tais achados reforçam a importância de uma investigação minuciosa da função auditiva em indivíduos com AIDS auxiliando, desta forma, no delineamento da conduta terapêutica junto a estes pacientes.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: middle and late latency auditory evoked potentials. AIM: to verify the occurrence of middle and late latency auditory evoked potentials disorders in adults with Acquired Immunodeficiency Syndrome (AIDS). METHOD: middle and late latency auditory evoked potentials of 8 individuals with AIDS, with ages ranging from 10 to 51 years, with normal hearing, or with sensoryneural hearing losses up to moderate, and normal results in the Auditory Brainstem Response, comparing the results with the responses obtained for a control group which was composed by 25 individuals, with ages ranging from 19 to 24 years, with no hearing complaints and with normal hearing and normal results in the Auditory Brainstem Response. RESULTS: the Pa wave latency and amplitude averages in the C3/A2 and C4/A1 modalities, and the average of the P300 wave were analyzed. No significant differences were observed in the Pa wave amplitude and latency averages between the groups, although a non-statistically significant increase was observed in the latency and a decrease in the amplitude of such wave for the research group in the C3/A2 modality. The latency of the P300 wave was significantly longer to the left for the research group. It was also observed a longer latency to the right, although this was not statistically significant. CONCLUSION: adult individuals with AIDS do not present alterations in the middle latency auditory evoked potential and do present alterations in the cognitive potential, indicating a disorder in the cortical regions of the auditory pathway and a deficit in the cognitive processing of auditory information for this population. Such findings stress the importance of a careful investigation of the auditory function of individuals with AIDS, thus favoring the therapeutic planning.
  • Linguistic and narrative variables in oral and written language disorder Artigos De Pesquisa

    Miilher, Liliane Perroud; Ávila, Clara Regina Brandão de

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: estudo das variáveis lingüísticas e da narrativa no distúrbio da linguagem oral e escrita. OBJETIVO: caracterizar a produtividade lingüística e de narrativa, de narrações orais e escritas de escolares com distúrbio da linguagem oral e da escrita. MÉTODO: compararam-se as narrativas orais e escritas de 30 escolares da rede pública dos sexos masculino e feminino, com idades variando entre 7 e 13 anos, agrupados segundo: Grupo pesquisa (15) e de controle (15). Foram coletadas amostras de narrativa oral e escrita dos trinta escolares, obtidas a partir do reconto história infantil "Chapeuzinho Vermelho". Realizaram-se análises comparativas entre a modalidade oral e a escrita, intragrupos (Teste t de Student e Teste de Wilcoxon) e intergrupos (Teste t de Student e Teste de Mann Whitney), segundo as variáveis lingüísticas: números totais de palavras, de substantivos, de verbos, de verbos no passado, de adjetivos, de marcadores temporais, de enunciados completos, de enunciados incompletos e de episódios relatados, e segundo critérios de análise de narrativa considerando-se as presenças dos episódios. RESULTADOS: foram observadas diferenças entre as modalidades oral e escrita no grupo com distúrbio quando se analisou o número total de palavras (p = 0,018) e o número de verbos (p = 0,030). Além disso, o uso dos marcadores temporais antes (p < 0,001), então (p < 0,001), quando (p < 0,001), e depois (p = 0,003), e o relato de episódios também mostraram diferenças estatísticas na comparação entre os grupos. CONCLUSÃO: maior produtividade lexical oral se comparada à escrita, uso menos freqüente de marcadores temporais e menor número de certos episódios relatados na modalidade escrita, caracterizaram os escolares com distúrbios.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: a study of linguistic and narrative variables in oral and written language disorder. AIM: to characterize the linguistic and narrative productivity, oral and written productions, of scholars with oral and written language disorder. METHOD: oral and written narrative productions of 30 scholars from public schools (male and female aged 7 to 13 years) were compared. These individuals were grouped as follows: Research group (15) and Control group (15). Samples of oral and written narratives of the story "Little Red Riding Hood" were collected. Comparative analyses were made between the oral and written productions - intragroup (t Student Test and Wilcoxon Test) and intergroup (t Student Test and Mann Whitney Test) - according to the following linguistic variables: total number of words, of nouns, of verbs, of verbs in the past tense, of adjectives, of time markers, of complete statements, of incomplete statements and of reported episodes. Narratives were also compared according to the presence of episodes. RESULTS: differences were observed between the oral and written productions for the research group regarding the total number of produced words (p = 0.018) and the total number of produced verbs (p = 0.030). The use of time markers such as before (p < 0.001), then (p < 0.001), when (p < 0.001), and after (p = 0.003), and the number of reported episodes, also indicated statistical differences when comparing the groups. CONCLUSION: The following variables characterized the research group: longer extensions of oral lexical productivity when comparing these to the written productions, less frequent use of time markers and fewer number of certain episodes in the written modality.
  • Verification of the performance of oralized hearing impaired children in a vocabulary test Artigos De Pesquisa

    Costa, Marianni Christina Moreira; Chiari, Brasília Maria

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: vocabulário expressivo de crianças deficientes auditivas oralizadas. OBJETIVO: verificar o desempenho de um grupo de crianças com perda de audição em um teste de vocabulário expressivo. MÉTODO: o Teste de Linguagem Infantil ABFW - Vocabulário foi aplicado em 21 crianças portadoras de deficiência auditiva de grau moderadamente severo a profundo divididas em três grupos, conforme suas idades: 3 anos a 4 anos e 11 meses, 5 anos a 6 anos e 11 meses e 7 anos a 8 anos e 11 meses. Estas crianças utilizavam predominantemente o código lingüístico oral para se comunicar. RESULTADOS: os indivíduos pertencentes aos diferentes grupos etários forneceram mais respostas corretas e processos de substituição ao nomearem as figuras solicitadas do que não designaram. Em geral, as crianças com idades entre 7 anos a 8 anos e 11 meses demonstraram melhor desempenho do que aquelas com idades entre 3 anos a 4 anos e 11 meses e 5 anos a 6 anos e 11 meses, cujos comportamentos foram semelhantes. CONCLUSÃO: as crianças demonstraram melhores desempenhos nos campos conceituais animais, meios de transporte e formas e cores; as crianças mais velhas mostraram maior conhecimento dos vocábulos na maioria dos campos conceituais. Ao verificar o desempenho destas crianças no Teste de Linguagem Infantil ABFW - Vocabulário, foi possível concluir que tal verificação permitiu a identificação dos campos conceituais em que as crianças possuem maior ou menor domínio, assim como o reconhecimento dos recursos que os sujeitos deficientes auditivos utilizam na tentativa de nomear. Estas informações permitem que o fonoaudiólogo enfatize os campos conceituais menos conhecidos pelas crianças e abordem os traços e atributos dos objetos já conhecidos por elas, antes de apresentá-lo.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: expressive vocabulary of hearing impaired children. AIM: to verify the performance of a group of children with hearing impairment in an expressive vocabulary test. METHOD: the Language Test for Young Children ABFW - Vocabulary was used in 21 children with moderately-severe to profound hearing losses. Children were divided in three groups according to their age: 3 to 4 years and 11 months; 5 to 6 years and 11 months; 7 to 8 years and 11 months. These children used predominately the linguistic oral code in order to communicate. RESULTS: all of the groups presented a higher number of correct answers and substitution processes when compared to the number of non-designations. Overall, children with ages between 7 and 8 years and 11 months presented a better performance than those with ages between 3 and 4 years and 11 moths, and with ages between 5 and 6 years and 11 moths. Both of these groups presented similar performances. CONCLUSION: Children presented better performances in the semantic fields of animals, means of transportation and shapes and colors; older children demonstrated to have a greater knowledge of words in most of the tested semantic fields. The ABFW Vocabulary Test identified the semantic fields in which children present a greater or lower domain, as well as the identification of the strategies that hearing impaired children use when trying to name an object. These information allow speech-language pathologists to emphasize the semantic fields that are less known to the children and to explore characteristics and attributes of those objects that are already known by them before their presentation.
  • Application of the lateralization sound test in elderly individuals Artigos De Pesquisa

    Fonseca, Carolina Battaglia Frota; Iório, Maria Cecília Martinelli

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: a habilidade de determinar a direção da fonte sonora está baseada no fato de que os sons chegam às duas orelhas em tempo, fase, intensidade e/ ou freqüência diferentes. A percepção da direção da fonte sonora favorece a inteligibilidade de fala em ambientes ruidosos. OBJETIVO: identificar o menor tempo de atraso interaural, que é capaz de produzir lateralização para a orelha em que o estímulo chegou primeiro, por meio das técnicas ascendente e descendente, utilizando-se o Teste de Lateralização Sonora, em indivíduos idosos, com audição normal nas freqüências mais importantes para a compreensão da fala. MÉTODO: foi aplicado o Teste de Lateralização Sonora em 30 indivíduos acima de 60 anos de idade, que possuíam limiares de audibilidade até 25dBNA nas freqüências de 500, 1000 e 2000Hz, sem gap aéreo-ósseo. RESULTADOS: os tempos médios de atraso interaural de lateralização sonora foram: a) técnica ascendente: 125,56s (sexo feminino) e 83,61 s (sexo masculino); b) técnica descendente: 95,06 s (sexo feminino) e 61,68s (sexo masculino). CONCLUSÃO: não há diferença entre o tempo médio de atraso interaural de lateralização sonora, obtido com a técnica ascendente e descendente segundo a variável lado de início do teste (orelha direita ou orelha esquerda); o tempo médio de atraso interaural de lateralização sonora é menor nos indivíduos do sexo masculino, em ambas as técnicas, descendente e ascendente; o tempo de atraso interaural médio obtido por meio da técnica descendente é menor que o obtido na técnica ascendente; os indivíduos que apresentam perda de audição à partir da freqüência de 3000Hz têm tempo médio de atraso interaural de lateralização sonora menor que os indivíduos com audição normal, tanto na técnica ascendente quanto na técnica descendente.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: the ability to determine the direction of a sound source is based on the fact that sounds reach both ears at different times, phase, intensity and/or frequency. The perception of a sound source favors speech intelligibility in noisy environments. AIM: to identify the minimum time of interaural delay - produces lateralization to the ear which the stimulus reached first - through ascendant and descendent techniques, using the Sound Lateralization Test in elderly individuals with normal hearing thresholds in the frequencies which are most important for speech comprehension. METHOD: the Lateralization Test was used in 30 individuals with ages above 60 years, who presented hearing thresholds up to 25 dBHL in 500, 1000 e 2000Hz and with no air-bone gap. RESULTS: mean times of interaural delay in sound lateralization were: a) ascending technique: 125.56sec. (female) and 83.61sec. (male); b) descending technique: 95.06sec. (female) and 61.68sec (male). CONCLUSION: there is no difference between the mean time of interaural delay in sound lateralization obtained with the ascending or descending technique regarding the variable initial tested ear (right or left ear); the mean time of interaural delay in sound lateralization is smaller in males, when considering both ascendant and descendent techniques; the mean time of interaural delay in sound lateralization obtained with the descendent technique is smaller than that obtained with the ascendant technique; individuals who present hearing losses beginning at 3000Hz have smaller mean times of interaural delay in sound lateralization than normal hearing individuals in both techniques.
  • Laryngeal focal dystonia: body investigations that address the mind Artigos De Relato De Caso

    Salfatis, Daniele Guilhermino; Cunha, Maria Claudia

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: a descrição sintomática da distonia focal laríngea (DFL) parece ser unânime na literatura, no entanto, o que diz respeito a sua etiologia causa polêmica, uma vez que aponta para aspectos psíquicos e neurológicos. Devido a tal impasse, que se faz presente na literatura e, principalmente na prática clínica, este estudo privilegiou esta patologia, dentre outras que englobam sintomas vocais, pois parece ser o lugar, por excelência, em que a questão voz/psiquismo pode ser tratada. OBJETIVO: relatar o caso de um paciente portador de DFL com ênfase nos efeitos recíprocos entre voz e psiquismo. MÉTODO: trata-se de uma pesquisa de natureza clínico-qualitativa desenvolvida a partir do procedimento de estudo de caso clínico longitudinal de um paciente do sexo masculino, 54 anos, diagnosticado como portador de DFL. Foram elaborados registros sistemáticos dos atendimentos fonoaudiológicos que posteriormente foram analisados a partir de referenciais teóricos advindos da literatura fonoaudiológica, médica e psicanalítica. RESULTADOS: a análise demonstrou que a mescla de procedimentos técnicos específicos, utilizados a partir de um novo olhar, atentando para o fato de que as intervenções no corpo produzem efeitos corporais e psíquicos, com a escuta de conteúdos psíquicos, resultou em progressos terapêuticos e melhora da qualidade vocal. CONCLUSÃO: o sintoma vocal não remete apenas a um corpo doente, mas a um sujeito que sofre e recorre ao sintoma para ser escutado. Sendo assim, o método clínico não investiga o sintoma estritamente no que diz respeito ao funcionamento orgânico, mas também a serviço de quê e porque se manifesta especificamente na voz.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: there seems to be a consensus in the literature on the symptomatic description of laryngeal focal dystonia (LFD). Its etiology, however, presents controversies since the literature points to psychological and neurological aspects. As a result of this controversy, presented not only in the literature but also in the clinical practice, the present research privileged this pathology among others that also have vocal symptoms because it seems to be, per excellence, a pathology where both voice/psychic can be treated. AIM: to report a case study of a patient diagnosed with LFD, emphasizing the mutual effects between voice and psychic. METHOD: this is a clinical qualitative research, based on a case study (follow-up) of a male patient, 54 years old, who was diagnosed with LFD. All therapeutic sessions were systematically registered and were later analyzed based on the existing speech-language, medical and psychoanalytical literature. RESULTS: the analysis of the results indicate that the combination of different therapeutic procedures - attentive to the fact that interventions on the body tend to produce physical and psychological effects - along with dealing with the psychological contents, resulted in therapeutic progresses and improvement of vocal quality. CONCLUSION: the vocal symptom not only reflects a sick body, but also an individual who suffers and evokes a symptom that needs to be heard. In this way, the clinical method investigates not only the organic symptom, but also the reason why it manifests itself in the voice.
  • Developmental aspects of oral language in craniosynostosis Artigo De Revisão De Literatura

    Arduino-Meirelles, Ana Paula; Lacerda, Cristina Broglia Feitosa de; Gil-da-Silva-Lopes, Vera Lúcia

    Abstract in Portuguese:

    TEMA: aspectos sobre o desenvolvimento de linguagem oral em craniossinostoses sindrômicas. As craniossinostoses (fusão precoce das suturas cranianas) apresentam incidência em torno de 0,4 a 1/1.000 nativivos. Estas podem ocorrer devido a fatores ambientais ou genéticos. Com relação à forma de apresentação, estas podem ocorrer de maneira isolada ou associada a outros defeitos congênitos. Neste último grupo, destacam-se as acrocefalossindactilias, condições geneticamente determinadas, que apresentam similaridade fenotípica, sendo estas as síndromes de Saethre-Chotzen, Apert, Crouzon e Pfeiffer. Diante destas condições complexas que envolvem o arcabouço craniofacial, é possível encontrar interferências anatômicas e funcionais que determinem atrasos e/ou desvios de linguagem. OBJETIVO: revisar a literatura acerca dos aspectos fonoaudiológicos relacionados ao desenvolvimento normal da linguagem oral e descrever as principais características associadas a ela apresentadas por crianças com síndromes de Apert, Crouzon, Pfeiffer e Saethre-Chotzen. Foi realizada revisão sistemática de estudos sobre as craniossinostoses sindrômicas e dados referentes a linguagem oral nestes casos. Para isso, utilizou-se pesquisa na base de dados Medline e Lilacs, assim como outras publicações importantes para a conclusão do artigo. CONCLUSÃO: diversas manifestações relacionadas à audição e linguagem podem estar presentes em craniossinostoses sindrômicas. Destacam-se as alterações do sistema de condução do som, levando à perda auditiva, o que conseqüentemente prejudica a aquisição e desenvolvimento pleno da linguagem. Deste modo, recomenda-se o diagnóstico e tratamento fonoaudiológico adequados e precoces, eliminando ou minimizando os prejuízos para a aquisição e desenvolvimento da linguagem oral.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: aspects of language development in craniosynostosis. Craniosynostosis (premature fusion of the cranial sutures) has an incidence of 0.4 to 1/1.000 newborns. Etiology for this congenital anomaly includes environmental and genetic factors. Regarding the form of presentation, it can occur in its isolated form or associated to other congenital anomalies. For this last group, acrocephalosyndactilies are observed. These are genetically determined conditions which present phenotypic similarity, including the following syndromes: Saethre-Chotzen, Apert, Crouzon e Pfeiffer. As all of these conditions affect the craniofacial development, it is possible to find anatomic and functional interferences which determine language delays and/or deficits. AIM: to revise the literature concerning aspects related to normal verbal language development and to describe the main characteristics associated to this condition in children who present Apert, Crouzon, Pfeiffer and Saethre-Chotzen syndromes. A systematic review on syndromic craniosynostosis and oral language was performed, consulting Medline, Lilacs and other important references on this theme. CONCLUSION: several manifestations related to hearing and language have been detected in individuals with syndromic craniosynostosis. The most important are alterations in the sound conduction system, leading to hearing losses, and consequently interfering in language acquisition and development. For this reason, speech-language diagnosis and early intervention are recommended in order to eliminate or minimize damages in language acquisition and development.
Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Condomínio Alphaville Conde Comercial, Rua Gêmeos, 22, 06473-020 Barueri , São Paulo/SP, Tel.: (11) 4688-2220, Fax: (11) 4688-0147 - Barueri - SP - Brazil
E-mail: revista@profono.com.br