Cadernos Nietzsche, Volume: 1, Issue: 34, Published: 2014
  • Editorial Editorial

  • Criatividade e ceticismo em Nietzsche

    Sommer, Andreas Urs

    Abstract in Portuguese:

    Nietzsche abandonou as ideias românticas sobre o processo de criatividade. Cada ato de criatividade é relacionado a meios e circunstâncias específicos. Não há lugar para a criação ex nihilo. Uma atividade criativa no último Nietzsche é o projeto de transvaloração de todos os valores. Ele quer abolir a transvaloração dos valores arcaicos antigos, realizada pelo judaísmo, platonismo e cristianismo. Assim, a transvaloração de Nietzsche tem de destruir os valores da moralidade escrava. Mas qual é esse processo criativo presumido na transvaloração? Que espécie de valores pode ser criada sem criar uma nova heteronomia - uma heteronomia que nega a criatividade? Nietzsche torna-se o advogado de um ceticismo particular que propicia a criatividade. Um ceticismo criativo como filosofia experimental.

    Abstract in English:

    Nietzsche has lost any romantic ideas about the process of creativity. Each act of creativity is related to specific surroundings and specific circumstances. There is no way for creation ex nihilo. An important creative activity in late Nietzsche is the project of a Revaluation of All Values. It wants to withdraw the revaluation of archaic, ancient values which has been caused by Judaism, Platonism and Christianity. So Nietzsche's revaluation has to destroy the values of slave morality. But what is the constructive effect of this presumably creative process of revaluation? What kind of values can be created without causing new heteronomy - heteronomy which denies creativity? Nietzsche turns out to be the advocate of a particular scepticism which enables creativity. A creative scepticism as an experimental philosophy.
  • Do valor da história à história dos valores Dossiê "leituras Francesas De Nietzsche"

    Binoche, Bertrand

    Abstract in Portuguese:

    A questão colocada por Nietzsche em 1874 é explicitamente a do valor da história e só pode ser colocada porque reporta a história a uma instância exterior, a vida, qualificada então como não histórica. Em 1878, Nietzsche inverte sua interrogação e preconiza uma "filosofia histórica" que identifica vida e história, abrindo assim a possibilidade de uma história dos valores. O problema consiste agora em saber como concretizar esta última. Nietzsche recorre então ao esquema utilitarista, com o qual começa uma longa discussão, como testemunha muito bem, em 1882, A gaia ciência. Em 1887, o próprio conceito de "genealogia" é empregado para significar uma nova historicidade, cuja possibilidade mesma depende da liquidação prévia desse modelo, de modo que a crítica a Paul Rée deve ser compreendida também como uma autocrítica.

    Abstract in English:

    The question which Nietzsche asks in 1874 is the one of the value of history; it can be asked only because it refers history to something external, life, qualified as unhistorical. In 1878, Nietzsche reverses his interrogation and he asserts the identification of the life to the history, opening in this way the possibility of an history of values. The problem becomes how to take shape this one. Nietzsche uses then the utilitarist outline, with which he starts a long debate, as The Gay Science shows it right in 1882. In 1887, the concept of "genealogy" is promoted to signify a new historicity, the possibility of which is in the liquidation of this outline, so that the critic of Paul Rée must be understood as a self-critic.
  • Harmonia e música dionisíaca: do Drama musical grego ao Nascimento da tragédia Dossiê "leituras Francesas De Nietzsche"

    Corbier, Christophe

    Abstract in Portuguese:

    O presente artigo tenta mostrar que as teses estéticas que aparecem em O nascimento da tragédia não são resultado de uma mera projeção subjetiva de Nietzsche sobre a arte grega. Isso porque, subjacente à argumentação de O nascimento da tragédia, haveria uma vasta fundamentação historiográfica cujos traços podem ser encontrados nos textos filológicos que antecedem a primeira obra filosófica de Nietzsche. Tendo isso em mente, este artigo vai realizar uma investigação nos textos em questão para tentar provar que a crítica de "projeção subjetiva" não se sustenta. Durante o exame, o tentaremos evidenciar, por exemplo, que a compreensão de Nietzsche acerca da ligação entre o aparecimento histórico da harmonia e o dionisismo grego está intimamente ligada às posições que aprecem em seus estudos filológicos dos anos 1860-1871. Posições que são derivadas e estariam legitimadas por dados da pesquisa historiográfica do século XIX.

    Abstract in English:

    The present article tries to show that aesthetics theses that appear in The Birth of Tragedy are not the result of simple Nietzsche's subjective projection on Greek art. This is because, underlying the argumentation of The Birth of Tragedy, there would be a vast historiographical reason whose traces can be found in philological texts that precede Nietzsche's first philosophical work. Keeping this in mind, our article will conduct an investigation in Nietzsche's texts to try to prove that the accusation of "subjective projection" can not be sustained. During the examination, we will try to show that, for example, Nietzsche's understanding of the link between historical appearance of harmony and the Greek Dionysism is closely linked to the positions that appear in their philological studies of the years 1860-1871. Positions that were derived and were legitimized by historicals researches from the nineteenth century.
  • O perspectivismo moral nietzschiano Dossiê "leituras Italianas De Nietzsche"

    Gori, Pietro; Stellino, Paolo

    Abstract in Portuguese:

    Ao contrário do que leituras rápidas de Nietzsche sugerem, o perspectivismo nietzschiano limita-se apenas na aparência à esfera teorética. Na verdade, Nietzsche também relaciona o perspectivismo com sua análise dos valores e, no geral, com a crítica da moralidade. O objetivo do presente artigo é apresentar uma visão ampla daquilo que poderia ser chamado de "perspectivismo moral" em Nietzsche. Como meio de responder a questão sobre que tipo de filosofia prática deriva do perspectivismo nietzschiano, teremos como foco duas visões que erroneamente se seguem dele: um individualismo radical e um forte relativismo.

    Abstract in English:

    Contrary to what a superficial reading of Nietzsche might suggest, Nietzsche's perspectivism is only apparently limited to the theoretical sphere. In fact, Nietzsche also relates perspectivism with his analysis of values and, more in general, with his critique of morality. The aim of the present paper is to present an overview of what might be called Nietzsche's "moral perspectivism". In order to answer the question about what kind of practical philosophy derives from Nietzsche's perspectivism, we shall focus the attention on two views which are erroneously believed to follow from it: radical individualism and strong relativism.
  • O Nietzsche tardio e a tese da falsificação Dossiê "leituras Italianas De Nietzsche"

    Riccardi, Mattia

    Abstract in Portuguese:

    A maioria dos interpretes atribuem a Nietzsche a tese de que a nossa experiência do mundo é, de algum modo, errônea ou distorcida - em suma, advogam a "tese da falsificação". Em seu influente livro, Maudemarie Clark veio questionar esse consenso, afirmando que o Nietzsche tardio abandonou essa tese epistemológica chave em favor de uma versão de realismo empirista. O objetivo do meu artigo é de responder aos argumentos de Clark mostrando que não há razões para concluir que, nas suas últimas obras, Nietzsche rejeitou a tese da falsificação.

    Abstract in English:

    Most scholars agree in attributing to Nietzsche the thesis that our experience of the world is, in some sense, erroneous or distorted - the "falsification thesis", for short. In her influential monograph, Maudemarie Clark challenged the consensus by claiming that the late Nietzsche abandonded this key epistemological thesis in favor of a version of empirical realism. My article's goal is to answer Clark's arguments by showing that there is no reason to conclude that, in his last works, Nietzsche rejected the falsification thesis.
  • Algumas premissas à crítica de Nietzsche à teatrocracia Dossiê "leituras Italianas De Nietzsche"

    Ferraro, Gianfranco

    Abstract in Portuguese:

    Na crítica que desenvolverá em relação a Wagner, Nietzsche aponta para o perigo de uma nova forma de poder, nomeadamente o da teatrocracia de Bayreuth, que pode ser interpretada, na senda das reflexões de Benjamin, Debord e Agamben, como o exórdio daquela forma de representação estética do domínio político chem durante todo o século XX, dará vida a novas formas de mitologia política. Nietzsche contrapor-lhe-á uma forma de "escrita trágica" inspirada, nos anos da juventude, ao tema hölderliniano da morte de Empédocles: uma fidelidade que, através do Zarathustra, voltaremos a encontrar até nos últimos escritos de Nietzsche: Ecce Homo e as cartas da "loucura".

    Abstract in English:

    In his critics towards Wagner, Nietzsche suggests that a new form of power is appearing, as a danger, in Bayreuth's theatrocracy. On the basis of analysis like Benjamin's, Debord's and Agamben's ones, we can look at Bayreuth's theatrocracy as the beginning of a modern, aesthetic representation of power: and during all 20th Century, many forms of political mythologies will appear as marked by this inheritance. As known, Nietzsche will oppose it a "tragic writing", which is inspired, when he is still a young student, to Hölderlin's topic of Empedocles' Death. Across Zarathustra, we can find his adhesion to a "tragic writing" also in his last works, as Ecce homo, and in his Letters of "insanity" too.
  • Sobre a concepção relacional de linguagem em Nietzsche Varia

    Corbanezi, Eder

    Abstract in Portuguese:

    Depois de formular expressamente uma concepção relacional de linguagem em Sobre verdade e mentira no sentido extramoral, só raramente Nietzsche voltará a associar de maneira explícita os conceitos de linguagem e relação, como ocorre notadamente num fragmento póstumo de 1888. Gostaríamos, porém, de propor a hipótese de que em momento algum o filósofo abandona sua concepção relacional de linguagem; por outro lado, parece-nos que no decurso da obra ela passa por modificações, que devem ser identificadas.

    Abstract in English:

    After formulating a relational conception of language in On Truth and Lying in a Non-Moral Sense, Nietzsche only rarely associates the concept of language with the concept of relation explicitly, as it occurs in a posthumous fragment from 1888. However, we would like to propose that at any moment the philosopher abandons his relational conception of language; on the other hand, it seems that in the course of his work this conception undergoes modifications, which must be identified.
  • Invertendo o poema parmenídico: sobre a crítica do jovem Nietzsche ao pensamento de Parmênides Varia

    Melo Neto, João Evangelista Tude de

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste artigo é analisar a interpretação realizada por Nietzsche ao poema de Parmênides, Da Natureza. Para levar a cabo essa tarefa, efetuaremos, num primeiro momento, um exame do poema em questão. Esse trabalho inicial fornecerá subsídios para, num segundo momento, voltarmos nossos esforços diretamente à interpretação nietzschiana do texto do pré-socrático. Nesta segunda etapa do artigo, iremos nos debruçar sobre os trabalhos A Filosofia na Idade Trágica dos Gregos e Os filósofos pré-platônicos. A intenção inicial do segundo momento de nossa empreitada é esclarecer a hipótese de Nietzsche acerca da gênese do poema e do desenvolvimento lógico do argumento nele contido. Feito isso, também tentaremos retraçar a argumentação do filósofo alemão no que diz respeito à critica que ele realiza ao pensador de Eleia. Por fim, tentaremos mostrar que as questões levantadas por Nietzsche nesses textos irão reverberar nas fases posteriores de sua filosofia.

    Abstract in English:

    the purpose of this article is analyzing the Nietzsche's interpretation about Parmenides's poem, On Nature. To realize this, at first, we will examine this poem. This initial work will provide subsidies to take our efforts directly to the nietzschean interpretation of the text of the pre-socratic. In the second stage of the article, we will analyse The Philosophy in the Tragic Age of the Greeks and The Pre-Platonic Philosophers. The original intention of this second moment is elucidating upon the hypothesis of the genesis of Nietzsche poem and the logical development of the argument contained therein. Made it, also try to retrace the argument of the German philosopher about criticism that he performs about the thinker of Elea. Finally, try to show that the issues raised in these texts by Nietzsche will reverberate in the later stages of his philosophy.
  • Nietzsche, entre o Übermensch e o Unmensch Varia

    Bilate, Danilo

    Abstract in Portuguese:

    Na Genealogia da moral, Nietzsche define Napoleão Bonaparte como a síntese de Unmensch e Übermensch, isto é, como uma conjunção entre um não-homem, um inumano ou um monstro e um sobre-humano ou um além-do-homem. Investigaremos as observações de Nietzsche sobre o imperador francês, no intuito de esclarecer, por um lado, o conceito de Übermensch e, por outro, o significado do termo Unmensch.

    Abstract in English:

    On the Genealogy of Morals, Nietzsche defines Napoleon Bonaparte as a synthesis of Unmensch and Übermensch, ie, as a conjunction between a non-man, a monster or an inhuman and superhuman. We will investigate Nietzsche's remarks about the French emperor, to clarify, on the one hand, the concept of Übermensch and, on the other hand, the meaning of the word Unmensch.
  • Aurora: uma obra de transição no conjunto dos escritos de Nietzsche Varia

    Dias, Geraldo

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo, temos por objetivo analisar a hipótese de que o livro Aurora, no conjunto dos escritos de Friedrich Nietzsche, apresenta uma filosofia transitória. Nesse sentido, faremos ver que, justamente por causa de seu caráter transitório Aurora tem sido tão subestimada e obscurecida, principalmente quando comentada não a partir de seu quadro teórico transitivo, mas a partir de conceitos e projetos posteriores.

    Abstract in English:

    In this article, we aim to examine the hypothesis that the book Daybreak, in all the writings of Friedrich Nietzsche, presents a transitional philosophy. In this sense, we will see that, precisely because of its transitory Daybreak has been so overlooked and overshadowed, especially when commented not from their transitive theoretical framework, but from concepts and later projects.
Grupo de Estudos Nietzsche Rodovia Porto Seguro - Eunápolis/BA BR367 km10, 45810-000 Porto Seguro - Bahia - Brasil, Tel.: (55 73) 3616 - 3380 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: cadernosnietzsche@ufsb.edu.br