Cadernos Nietzsche, Issue: 33, Published: 2013
  • Untitled document Editorial

  • Nietzsche e a filologia, a filologia e Nietzsche. Minhocas e tesouros: a pesquisa das fontes e a "biblioteca ideal" de Nietzsche Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Campioni, Giuliano

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo, o autor justifica a importância que tem o trabalho editorial realizado por Colli e Montinari para a compreensão da filosofia nietzschiana no século XX. Considera, portanto, que o exaustivo trabalho com as fontes de citação do filósofo e com anotações e correspondências, muitas inéditas, ou consideradas irrelevantes por alguns pesquisadores, ou utilizadas de forma arbitrária e descontextualizada, podem, se bem organizadas, fornecer informações preciosas para a definição da identidade filosófica de Nietzsche. E, para tanto, argumenta ser necessário enfatizar a atividade filológica do próprio Nietzsche. Destaca, por fim, o quanto é útil o aparato para a organização dos escritos nietzschianos feitos por Colli e Montinari, que possibilitaram corrigir equívocos históricos de interpretação.

    Abstract in English:

    In this article, the author justifies the importance that has the editorial work done by Colli and Montinari for the philosophical comprehension of Nietzsche's philosophy in the 20th century. He thus, considers the exhaustive work with the sources of quotes from the philosopher and with annotations and letters, a lot of them new, or considered irrelevant by some researchers, or used in an arbitrary and decontextualized way, can if well organized, supply precious information to the definition of Nietzsche philosophical identity. And, for that he argues the necessity of stressing the philological activity of Nietzsche himself. He then stresses, at last, how useful is the apparatus for the organization of the nietzschean writings done by Colli and Montinari, that allowed the correction of historical mistakes of interpretation.
  • Giorgio Colli intérprete de Nietzsche Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Busellato, Stefano

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo, o autor afirma que o trabalho filosófico de Giorgio Colli é mais importante do que o seu trabalho editorial das obras de Nietzsche, pelo qual ganhou reconhecimento internacional. Mostra que Colli foi um filósofo com posições contrárias aos principais movimentos de sua época: ao academicismo, ao historicismo, às pesquisas de caráter positivista. Por fim, indica que , como pensador sistemático e metafísico, Colli viu na filosofia antiga o apogeu do pensamento ocidental e, em Nietzsche, a maior expressão moderna desse pensamento, sem contudo, poupá-lo de críticas.

    Abstract in English:

    In this article, the author affirms that the philosophical work of Giorgio Colli is more important than his editorial work of Nietzsche works, by which he earned international recognition. It show that Colli was a philosopher with positions contrary to his time. To the academicism, the historicism, the researches of positivist character. At last he shows, that as a systematic and metaphysical thinker, Colli saw in the ancient philosophy the zenith of occidental tought and, in Nietzsche, the greatest modern expression of that tought, without however sparing him of criticism.
  • Nietzsche no Rio da Prata (1900-1950) Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Sánchez, Sergio

    Abstract in Portuguese:

    Minha atual pesquisa concentra-se nos primeiros leitores do Rio da Prata de Nietzsche, entre o final do séc. XIX até meados do séc. XX. Tenho me ocupado com a recepção de seu pensamento na margem oriental do Rio da Prata, mais especificamente no contexto do modernismo. O romancista Carlos Reyles e o ensaísta José Enrique Rodó, são dois exemplos claros das questões e interesses que motivaram a leitura de Nietzsche em 1900 na costa uruguaia, num contexto em que a crise europeia de fin-de-siècle encontrava significativos ecos nestas latitudes. Ao mesmo tempo na margem Argentina, entre os muitos leitores do filósofo, me interessa em especial Jorge Luis Borges, a quem dedico agora minha pesquisa, reconstruindo os segmentos pertinentes da sua "biblioteca ideal". Desta forma, minha exposição centra-se, em precisar as características comuns e específicas desta recepção de Nietzsche, assim como, os pressupostos (metodológicos, de enfoque, etc.) do meu trabalho no contexto dos estudos sobre Nietzsche

    Abstract in English:

    My current investigation is centered on the first Rio de la Plata readers of Nietzsche from the end of the XIX century until the middle of the XX century. I have dealt with the reception of his thought on the eastern side of Rio de la Plata in the context of Modernism. The novelist Carlos Reyles and the essayist José Enrique Rodó are two clear examples of the questions and interests that motivated the reading of Nietzsche towards 1900, in a context where the European crisis of fin-de-siecle found significant echoes in Latin America. Among the Argentinean readers of the German philosopher, I am particularly interested in Jorge Luis Borges, whose "ideal library" I am reconstructing in its more relevant segments. Thus, my presentation focuses on the common and specific characteristics of this reception of Nietzsche, as well as the presuppositions of my work in the context of the Nietzsche's Studies.
  • Há espaço para uma concepção não moral da normatividade prática em Nietzsche?: notas sobre um debate em andamento Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Lopes, Rogério

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo está estruturado em três seções. Na primeira procuro mostrar como a busca por uma concepção alternativa de normatividade prática na filosofia moral contemporânea guarda afinidades com o projeto nietzschiano de crítica da moralidade. Na segunda seção examino os méritos e as limitações da tentativa de Brobjer de filiar Nietzsche à tradição grega da ética das virtudes. Na terceira seção examino as distintas motivações da crítica de Nietzsche à solução moral para o problema da normatividade prática e defendo a tese de que esta diversidade de motivações torna sua posição instável, oscilando entre uma versão consequencialista e uma não consequencialista do perfeccionismo. Não discuto exaustivamente, mas sugiro que a versão não consequencialista é mais consistente com alguns compromissos importantes da filosofia de Nietzsche.

    Abstract in English:

    This paper is divided in three sections. The purpose of the first section is to show how the search for an alternative conception of practical normativity by contemporary moral philosophers keeps affinities with Nietzsche's attempt to overcome morality in the nineteenth century. In the second section I assess the merits and limitations of Brobjer's attempt to affiliate Nietzsche to the ancient Greek tradition of virtue ethics. In the third section I present the different motivations behind Nietzsche's critique of the moral conception of practical normativity. I claim that this diversity of motivations makes his position unstable and helps us to explain why he oscillates between the consequentialist and the non-consequentialist view of perfectionism. Although I do not discuss it exhaustively in this paper, I point out some reasons why Nietzsche should have advocated a non-consequentialist view of perfectionism.
  • Abordar o Versuch nietzschiano por um Versuch do leitor?: em direção a uma leitura "als Problem" da obra de Nietzsche Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Benoit, Blaise

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo define a filosofia de Nietzsche como um Versuch (ensaio, tentativa, experimentação) e não como um conjunto de teses articuladas de maneira fixa. O leitor da obra de Nietzsche é ele mesmo constrangido a abordar os textos deste pensador de maneira tateante: se num primeiro momento a leitura parece impossível de dominar, a segunda parte da contribuição lembra que uma leitura metódica pode ser considerada, leitura que não pode, todavia, pretender absorver totalmente as dificuldades colocadas pelo pensamento de Nietzsche. O Versuch nietzschiano conduz, por conseguinte, a construir um Versuch do leitor em um caminho que, de forma mais ampla, convida a considerar a obra de Nietzsche como problema ("als Problem").

    Abstract in English:

    This article defines the Nietzsche's philosophy as a Versuch (test, attempt, trial) and not as a set of articulated theses in a fixed manner. The Nietzsche's readers work is itself constrained to approach the texts of this thinker in a groping way: if at first the reading seems impossible to comprehend, the second part of the contribution resembles that a methodical reading can be considered, reading that, however, intends to fully absorb the difficulties posed through the Nietzsche's thought. The Nietzschean Versuch leads, therefore, to build a Versuch reader in a way that, more broadly, invites us to consider the work of Nietzsche as a problem ("als Problem").
  • Existem espíritos livres entre nós? Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Pimenta, Olímpio

    Abstract in Portuguese:

    Considerando declarações feitas por Nietzsche nas distintas fases de sua obra, pretendemos discutir se nossas práticas atuais de ensino e pesquisa, marcadas pelo zelo erudito e pela especialização, contribuem ou não para a formação de espíritos livres, não sem antes vincular esta noção ao curso geral de uma filosofia comprometida com a afirmação da existência.

    Abstract in English:

    Considering statements made by Nietzsche in the distinct phases of his work, we intend to discuss if our current practises in teaching and researching, orienteded towards specialization and eruditeness, favour or not the breeding of free spirits, not without, preliminarly, link this notion to the general course of a philosophy commited to life's affirmation.
  • Nietzsche ou a eternidade do tempo Dossiê "gen - A Pesquisa Nietzsche Hoje"

    Sánchez Meca, Diego

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo propõe uma interpretação do Eterno Retorno a partir da função que ele exerce em relação aos objetivos do pensamento de Nietzsche. Ou seja, busca-se seu sentido no contexto do projeto do filósofo de transformação da cultura européia. Não se formula, pois, uma teoria nietzschiana sobre a essência verdadeira do tempo que se confrontaria com a concepção metafísica do tempo linear. Portanto, o Eterno Retorno não pretende ser um enunciado dirigido ao entendimento, mas sim, ser a expressão de um desafio e tarefa para a vontade. Assim, ainda que a doutrina do Retorno possua a forma de uma representação teórica, o decisivo não é sua validade ou verdade enquanto teoria, mas sim, seu valor enquanto fórmula da mais alta afirmação da vida e como instrumento necessário de seleção.

    Abstract in English:

    This article proposes an interpretation of the Eternal Return from the function that it performs in relation to the objectives of Nietzsche's thought. In other words, this article searches its signification in the context of the project of the philosopher of transformation of European culture. It is not formulated, therefore, a Nietzsche's theory about the true essence of the time to confront the metaphysical conception of linear time. In this sense, the Eternal Return is not intended to be one enunciation addressed to the understanding, but yes, be the expression of a challenge and task to the will. Thus, although the doctrine of Return has the form of a theoretical representation, the decisive element is not its validity or truth as a theory, but its value as a formula of the highest affirmation of life and as a necessary instrument of selection.
  • Mentira, erro, ilusão, falsidade: sobre Nietzsche e Wittgenstein Varia

    Carvalho, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    Os trabalhos de Nietzsche e Wittgenstein apresentam contatos e possibilidades de aproximação que se revelam bastante fecundas para a interpretação de ambos. Apresenta-se aqui uma destas possibilidades, explicitando o terreno no qual ambos os autores situam o debate sobre a verdade e sua relação com a linguagem. Para isto, é feita uma breve apresentação de Sobre a verdade e a mentira em um sentido extra-moral, de Nietzsche, e se procura explicitar sua relação com a concepção de linguagem de Wittgenstein nas Investigações Filosóficas e em Sobre a Certeza.

    Abstract in English:

    The works of Nietzsche and Wittgenstein present very fruitful possibilities of contacts and connection that unfold interesting for the interpretation of both. We present here one of these possibilities, considering the ground on which both authors situate the debate about truth and its relationship to language. To do this we make a brief presentation of Nietzsche's On truth and lie in an non moral sense and try to clarify its relationship with the concept of language presented in Wittgenstein's Philosophical Investigations and On Certainty.
  • Ascetismo e inocência: a questão da religião no Humano, demasiado humano de Nietzsche Varia

    Oliveira, Jelson Roberto de

    Abstract in Portuguese:

    Pretende-se analisar, neste artigo, a estratégia histórico-fisiopsicológica utilizada por Nietzsche em Humano, demasiado humano no que diz respeito à sua análise da metafísica religiosa e, mais precisamente, do ascetismo. Para isso, demonstraremos como a argumentação nietzschiana chega à tese da inocência do ser humano e à demonstração de que o ascetismo e a santidade não passariam de um exercício de poder do indivíduo sobre si mesmo, como uma "ânsia de domínio" que, pela ausência de "objetos" externos, acaba se voltando contra si mesmo, pela via da "tiranização de partes de seu próprio ser", resultando no desprezo e no escárnio do homem consigo mesmo, sentimento que redunda na moralidade da culpa. O procedimento de Nietzsche, ao aliviar o homem desse peso, restabeleceria a inocência e a irresponsabilidade pela via da afirmação da necessidade de todas as coisas e da crítica à ideia de livre-arbítrio.

    Abstract in English:

    We intend to analyze, in this article, the Nietzsche's historical-physio-psychological strategy in Human, All Too Human, in regard to his analysis of religious metaphysics and, more specifically, of asceticism. For this, we'll try to demonstrate how the Nietzschean argument gets to the theory of innocence of the human being and the demonstration that asceticism and holiness would remain as an exercise of power of the individual over himself, as dominating impulses, tyrannizing over some portions of their own nature that, with the absence of external "objects" finishes turning against itself, resulting in the contempt and scorn of man to himself, feeling that leads to the morality of guilt. The procedure of Nietzsche, to alleviate man of that weight, would restore the innocence and irresponsibility by way of affirmation of the need of all things and critique the idea of free will.
  • Nietzsche belle époque: decadência e performatividade Varia

    Lemos, Fabiano

    Abstract in Portuguese:

    A apropriação de Nietzsche em torno do termo décadence - e seus conexos - nos textos redigidos entre 1887 e 1888 pode nos mostrar não apenas seu interesse de por um léxico típico da literatura e da fisiologia da belle époque, mas o modo como o uso desse vocabulário lhe permitiu, ao mesmo tempo, se colocar diante de seu tempo e estabelecer novas estratégias de escrita. Partindo, portanto, do horizonte decadentista e de seus procedimentos narrativos, entre 1871 e 1914, o artigo pretende analisar os tensionamentos envolvidos na inscrição de Nietzsche no período que se estende de seus últimos escritos até sua primeira recepção.

    Abstract in English:

    Nietzsche's appropriation of the term décadence - and its related ones - in texts written between 1887 and 1888 can point out not only his interest on a typical lexicon from the literature and physiology of belle époque, but also the way this vocabulary allowed him, at the same time, to face his own time and establish new writing strategies. Starting from the decadentist horizon and its narrative procedures between 1871 and 1914, this paper intends to analyze the tensions involved in Nietzsche's inscription within the period that lap over from his last writings to his first reception.
  • Linguagem e verdade: a relação entre Schopenhauer e Nietzsche em Sobre verdade e mentira no sentido extramoral Varia

    Moreira, Fernando de Sá

    Abstract in Portuguese:

    Pretendemos investigar a compreensão dos conceitos de verdade e linguagem no primeiro período de Nietzsche e demonstrar como a crítica à linguagem se relaciona com os conceitos de vontade, intelecto, intuição e razão de Schopenhauer. Segundo nossa interpretação, em oposição a Schopenhauer, o jovem Nietzsche identifica os conceitos de razão e linguagem e interpreta o intelecto como um processo pulsional. Tal alteração resultou na rejeição da proposta de uma metafísica da vontade e provocou mudanças significativas na interpretação dos papéis da arte, da ciência e da filosofia em relação aos propostos por Schopenhauer.

    Abstract in English:

    We propose to investigate the concepts of truth and language in Nietzsche's first period and demonstrate how the critic of language is linked with the Schopenhauer's concepts of will, intellect, intuition and reason. We think that young Nietzsche interpreted the intellect as an impulse and identified the concepts of reason and language. That results in the rejection of the propose of metaphysics of will and caused expressive changes in the interpretation of roles of the arts, the sciences and the philosophy.
  • Entre a memória e a política: Nietzsche e Arendt na atualidade Varia

    Barrenechea, Miguel Angel de; Dias, Mário José

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo a nossa proposta é pensar, a partir de filosofias tão diversas como as de Nietzsche e Arendt, questões relevantes do campo teórico da memória social, vinculadas à problemática da política na atualidade. Para tanto, partimos da tese de que Nietzsche e Arendt, embora não sejam autores vinculados diretamente à memória social, apresentam ideias que podem contribuir de forma fecunda a este campo discursivo. Justifica esta tese a constatação de que os pensadores colocam o problema da memória e do esquecimento no centro de sua reflexão sobre a sociedade e sobre a política. Para nos aproximarmos dessas ideias sobre memória e política em Nietzsche e Arendt, como proposta metodológica nos concentramos no estudo daqueles que consideramos os escritos mais importantes de cada um deles - Genealogia da moral e Origens do totalitarismo, respectivamente - nos quais esses conceitos são tematizados de forma lapidar. Em ambos os livros a memória e o esquecimento são interpretados, de formas distintas, como fenômenos sociais que surgem num contexto de violência, de coerção. Os filósofos em questão reconhecem que a memória e o esquecimento são processos sociais instaurados com dor e violência. Para eles, o desafio é estudar os processos elaborados pela violência que controla e instaura o poder em diversas configurações sociais, discutindo o papel da memória e do esquecimento nessas configurações societárias. O escopo deste artigo, assim, é indagar como, em pensadores como Nietzsche e Arendt, a memória e a política podem ser interpretados segundo perspectivas que, mesmo partindo de algumas noções muito próximas, chegam a conclusões muito diversas.

    Abstract in English:

    In this article our proposal is to think, from philosophies as diverse as Nietzsche and Arendt, relevant theoretical questions of social memory, linked to the issue of politics in actuality. The starting point of the thesis that Nietzsche and Arendt, although authors are not linked directly to social memory, present ideas that can contribute to this prolific discursive field. Justifies this argument finding that the thinkers pose the problem of memory and forgetting in the center of his reflection on society and on the political. To approach these ideas about memory and politics in Nietzsche and Arendt, as proposed methodological study we focus on those who consider the most important writings of each of them - Genealogy of Morals and The Origins of Totalitarianism, respectively - in which these concepts are thematized in tersely. In both books memory and forgetting are interpreted in different ways, such as social phenomenon that emerge in a context of violence, coercion. Philosophers concerned recognize that memory and forgetting are social processes brought pain and violence. For them, the challenge is to study the processes developed by the violence that establishes and controls the power in various social settings, discussing the role of memory and forgetting these corporate settings. The scope of this article, therefore, is to ask how, in thinkers such as Nietzsche and Arendt, memory and politics can be interpreted through perspectives, even from some notions very close, come to very different conclusions.
Grupo de Estudos Nietzsche Rodovia Porto Seguro - Eunápolis/BA BR367 km10, 45810-000 Porto Seguro - Bahia - Brasil, Tel.: (55 73) 3616 - 3380 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: cadernosnietzsche@ufsb.edu.br