Revista Brasileira de Educação Médica, Volume: 45, Issue: 3, Published: 2021
  • We Continue Living the Pandemic: New Anxieties and Challenges in Brazilian Medical Education Editorial

    Batista, Nildo Alves; Oliveira, Sandro Schreiber de; Afonso, Denise Herdy; Postal, Eduardo Arquimino; Cyrino, Eliana Goldfarb; Abreu Júnior, André Ferreira de; Merss, Carlos Eduardo
  • Validation of content for an instrument to assess medical students in tutorial sessions Artigo Original

    Madeiro Júnior, José Reinaldo; Silva, João Luís da; Sales, Alexandre César Vieira de; Souza, Edvaldo da Silva

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O perfil do médico esperado no Brasil compreende um profissional com visão holística do ser humano. Para alcançar esse perfil, as metodologias ativas de ensino, como a aprendizagem baseada em problemas (ABP), vêm ganhando espaço. Para que a ABP atinja todos os seus objetivos na formação do profissional, uma boa avaliação é indispensável. A disponibilidade de instrumentos de avaliação validados representa um avanço na tentativa de mensurar e direcionar o aprendizado. Objetivo: Este estudo teve como objetivos desenvolver e validar o conteúdo para um instrumento de avaliação de estudantes em sessões tutoriais para uso em cursos de Medicina que utilizem a metodologia ABP. Método: Para a construção da versão preliminar do conteúdo destinado ao instrumento, foi realizada uma revisão sistemática rápida nas bases de dados PubMed, Ebsco e BVS. Com a revisão, desenvolveu-se a versão preliminar, que contou com 24 itens agrupados em três domínios (utilização de recursos de aprendizagem, compreensão e raciocínio - D1, profissionalismo e trabalho em equipe - D2 e resolução de problemas e efetividade no grupo - D3), cada um com oito itens. Essa versão foi encaminhada a um painel de especialistas composto por tutores com pelo menos cinco anos de experiência em ABP da Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), por meio da metodologia Delphi. Resultados: Dos 32 membros inicialmente previstos no painel, 17 foram incluídos na análise dos dados, por terem respondido ao questionário completamente. Na primeira rodada, alcançou-se um valor de concordância parcial ou total superior a 70%, valor inicialmente previsto para todos os 24 itens do instrumento, o que dispensou a necessidade de uma segunda rodada. Para diminuir o número final de itens, optou-se por manter apenas os itens com pelo menos 70% de concordância total, tendo a versão final do instrumento quatro itens no D1, cinco no D2 e quatro no D3. Conclusões: O instrumento foi validado com um total de 13 itens. O conteúdo para o instrumento apresentou componentes com várias semelhanças em relação aos encontrados nos instrumentos publicados na literatura e já validados, que, por sua vez, estão de acordo com os objetivos de aprendizagem propostos pela ABP.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The expected doctor profile in Brazil comprises a professional with a holistic view of the human being. To achieve this profile, active teaching methodologies, such as Problem-Based Learning (PBL), are gaining ground. For PBL to achieve all its objectives in the training of professionals, good assessment is essential. The availability of validated assessment instruments represents an advance in the attempt to measure and direct learning. Objective: The aim of this study was to develop and validate the content for an instrument for assessing students in tutorial sessions for use in medical courses that use PBL methodology. Method: For the construction of the preliminary version of the content for the instrument, a Rapid Systematic Review was carried out in the PUBMED, EBSCO and BVS databases. The preliminary version was thus developed with 24 items grouped in three domains (use of learning, understanding and reasoning resources - D1, Professionalism and teamwork - D2, and Problem-solving and group effectiveness - D3), each with eight items. This version was sent to a panel of experts made up of tutors with at least five years’ experience in PBL at the Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), using the Delphi methodology. Results: Of the 32 members initially earmarked for the panel, 17 were included in the data analysis, for having fully answered the questionnaire. In the first round, a partial or total agreement value greater than 70 percent was reached, which was initially expected, for all 24 items of the instrument, which dispensed with the need for a second round. To reduce the final number of items, only those with at least 70 percent total agreement were maintained, with the final version of the instrument containing four items on D1, five on D2 and four on D3. Conclusions: The instrument was validated with a total of thirteen items. The content for the instrument brought components with several similarities to those that make up the instruments published in the literature that have already been validated, which in turn are in accordance with the learning objectives proposed by PBL.
  • Building a Delphi consensus on Otorhinolaryngological skills for the medical graduate Artigo Original

    Rodrigues, Carolina de Castro Santos; Dias, Ruth Borges; Toledo Junior, Antônio Carlos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Afecções otorrinolaringológicas são destaques entre as enfermidades mais frequentes na atenção primária. Acredita-se que a sobrecarga na atenção secundária seja consequência da baixa resolução dos problemas na atenção primária. Uma possível explicação para esse fato seria a deficiência na capacitação médica durante a graduação. Estima-se que a carga horária média de otorrinolaringologia seja 0,6% da carga horaria média total, após análise de 141 matrizes curriculares, correspondendo a aproximadamente 70,5% do total das escolas médicas em funcionamento em 2013. Nessa área, poucos estudos têm sido realizados em relação ao ensino e à necessidade de reavaliação curricular. Objetivo: O presente estudo tem o intuito de buscar um consenso sobre as competências necessárias ao generalista na especialidade de otorrinolaringologia. Métodos: Criou-se um questionário inicial que abordava as competências otorrinolaringológicas pertinentes à prática clínica dos médicos da atenção primária. Por meio da metodologia Delphi, no formato eletrônico, o questionário foi enviado para 20 especialistas com formações distintas: médicos generalistas, otorrinolaringologistas e médicos de família e comunidade. Essa heterogeneidade entre os especialistas contribuiu para garantir a confiabilidade dos resultados. Os resultados obtidos após cada rodada eram analisados pelos pesquisadores, que observavam as tendências e as opiniões dissonantes, bem como suas justificativas. Ao final da sistematização e compilação dos resultados, um novo questionário era elaborado e reenviado, iniciando uma nova rodada até que o consenso fosse estabelecido em todas competências. Resultados: Realizaram-se cinco rodadas para o estabelecimento do consenso em todas as 17 competências otorrinolaringológicas avaliadas pelas proposições, o possibilitou a definição do nível de competência dos conteúdos e procedimentos otorrinolaringológicos preconizados ao egresso de Medicina. Conclusão: Os dados obtidos neste trabalho podem servir para o embasamento, direcionamento e desenvolvimento do currículo otorrinolaringológico nos cursos de graduação de Medicina, visto que não se encontrou na literatura consenso estabelecendo as competências mínimas otorrinolaringológicas na formação curricular da graduação.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Otorhinolaryngological disorders are amongst the most prominent frequent diseases in primary care. The overload in secondary care is thought to be a consequence of the low resolution of these problems in primary care. A deficiency in undergraduate medical training may explain this fact. The average estimated time spent studying otorhinolaryngological practice is estimated to be 0.6% of the total average practice hours after analysis of data from 141 medical course syllabuses in Brazil, corresponding to approximately 70.5% of all the medical schools in operation in 2013. Few studies have been conducted in this area and regarding teaching and the need for curriculum reassessment. Objectives: This study seeks to ascertain a consensus on the skills required by the general practitioner in the specialty of otorhinolaryngology. Methods: An initial questionnaire was devised addressing the otorhinolaryngological skills relevant to primary care clinical practice. Using the Delphi method, the questionnaire was sent in electronic format to 20 specialists with training in three different specialties; this heterogeneity of the survey sample helped ensure the reliability of the results. The results obtained after each round were analyzed by one researcher and validated by another, observing any discrepant trends and opinions, as well as their justifications. Once the results had all been compiled and systematized, a new questionnaire was devised and sent out, starting a new round until consensus had been established for all the skills. Results: Five rounds were completed until a consensus was established for all 17 otorhinolaryngological skills evaluated by the propositions. Conclusions: The data obtained by this work can serve as a basis and guideline for developing an otorhinolaryngological curriculum for undergraduate medical training since no consensus was found in the literature establishing such a minimum skill set.
  • Orotraqueal intubation training in the coronavirus pandemic: application of the rapid cycle deliberate practice Original Article

    André, Rodrigo Pereira Diaz; Oliveira, Hudson Carmo de; Gouvêa, Glauber; Fernandes, Fátima Carneiro; Jerônimo, Ingrid Régia Lopes; Campos, Juliana Faria

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia por coronavírus revelou a necessidade de intubação orotraqueal de forma segura não apenas para o paciente, mas igualmente para os profissionais envolvidos no procedimento. Para isso, treinamentos e revisões de técnicas se tornam necessários. Objetivo: Este artigo tem por objetivos propor a aplicação da estratégia de Prática Deliberada em Ciclos Rápidos (PDCR) para treinamento de anestesiologistas na intubação orotraqueal em pessoas confirmadas ou suspeitas com Covid-19 e apresentar um guia para aplicação dessa estratégia nessa conjuntura. Método: Trata-se de estudo metodológico que apresenta aspectos teóricos e operacionais para a aplicação da PDCR e um guia de aplicação construído a partir da busca de evidências publicadas em periódicos e recomendações oficiais divulgadas pelos órgãos vinculados à área da saúde brasileira e internacional. Resultado: Os principais aspectos teóricos relatados são concernentes aos três princípios que baseiam a PDCR: maximização do tempo em prática deliberada, feedback direcionado e segurança psicológica explícita. Quanto aos aspectos operacionais, destaca-se que o treinamento deve ser realizado com o máximo de seis pessoas. Deve-se interromper o erro, fornecer um feedback prescritivo e pedir que a tarefa seja realizada novamente até atingir a maestria. Quanto às especificidades técnicas do procedimento, apresenta-se um guia de aplicação da PDCR com a sequência para o adequado manuseio de vias aéreas de pacientes hipoxêmicos suspeitos e positivos para Covid-19. Conclusão: A estratégia instrucional estudada mostra ser propícia a treinar com maestria os profissionais que realizarão o procedimento de intubação orotraqueal no enfrentamento das formas graves da Covid-19, visando minimizar o risco de contaminação.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: the coronavirus pandemic disclosed the need for safe orotracheal intubation not only for the patient, but also for the professionals involved in the procedure. Therefore, training and technique reviews became necessary. Objective: this article aims to propose the application of the Rapid Cycle Deliberate Practice (RCDP) strategy for the training of anesthesiologists in orotracheal intubation in people with confirmed or suspected COVID-19 and to present a guide for the application of this strategy in this situation. Method: This is a methodological study presenting the theoretical and operational aspects for the Rapid Cycle Deliberate Practice application and a guide constructed from the search for evidence published in journals and official recommendations published by the institutions linked to the Brazilian and international health area. Results: the main theoretical aspects reported are related to the three principles on which Rapid Cycle Deliberate Practice is based: maximizing time in deliberate practice, targeted feedback, and explicit psychological security. As for the operational aspects, it is highlighted that the training must be carried out with a maximum of six people. An error must be interrupted, prescriptive feedback must be given, and the task must be performed again until the participant reaches mastery. As for the procedure technical specificity, a guide to the application of the rapid cycle deliberate practice is presented with the sequence for the adequate airway management of hypoxemic patients with suspected or confirmed COVID-19 infection. Conclusion: it is concluded that the assessed instructional strategy showed to be promising for the training with mastery learning in all professionals who will perform the procedure of orotracheal intubation while facing the severe forms of COVID-19, minimizing the risk of contamination.
  • PalliComp: an instrument to assess the acquisition of competencies in palliative care Artigo Original

    Guirro, Úrsula Bueno do Prado; Perini, Carla Corradi; Siqueira, José Eduardo de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Os cuidados paliativos fazem parte da atividade profissional do médico generalista e devem ser ensinados durante a graduação. A European Association for Palliative Care descreveu as dez competências centrais em cuidados paliativos, e é necessário avaliar a aquisição delas durante a graduação dos profissionais de saúde. Não existiam instrumentos para avaliar a aquisição das competências. Objetivo: Este estudo teve como objetivos desenvolver e validar um instrumento denominado PalliComp para avaliar a aquisição de competências em cuidados paliativos entre estudantes de Medicina. Método: Trata-se de estudo transversal de validação de instrumento de pesquisa, em que os autores desenvolveram 30 afirmativas baseadas nas competências e as submeteram à avaliação de médicos especialistas e docentes brasileiros por meio de etapas da metodologia Delphi, com critérios previamente estabelecidos (qualidade da redação, adequação do conteúdo à competência e qualidade geral do item). Os especialistas atribuíram notas e puderam apontar correções para cada item. A aprovação ocorreria quando as notas médias ultrapassassem 70%. Após a aprovação, aplicou-se o instrumento em uma amostra de estudantes de Medicina matriculados no oitavo semestre. Com vistas à validação, os dados foram avaliados por meio dos testes esfericidade de Bartlett, Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) e coeficiente de alfa de Cronbach. Resultado: Dos 33 médicos especialistas e docentes localizados no país, 24 aceitaram participar da avaliação do conteúdo. A aprovação ocorreu na quarta rodada da metodologia Delphi. Das 30 afirmativas inicialmente desenvolvidas, restaram 24 na versão final do instrumento. Dos 80 estudantes matriculados, 71 responderam ao PalliComp. O estudo estatístico mostrou que se tratava de uma matriz de identidade com correlação adequada (teste de Bartlett p < 0,001), padrões de correlação relativamente compactos e pouco dispersos (KMO = 0,63), e consistência interna (coeficiente alfa de Cronbach = 0,73). Conclusão: Foi possível desenvolver e validar o instrumento PalliComp para avaliar a aquisição de competências em cuidados paliativos entre os estudantes de Medicina.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Palliative Care is part of the general practitioner’s professional activity and should be taught during undergraduate training. The European Association for Palliative Care has described the ten core competencies in Palliative Care and despite the need to assess the student’s acquisition of these competencies during undergraduate training, no instruments existed to make such an assessment. Objective: To develop and validate an instrument called PalliComp to assess the acquisition of competencies in Palliative Care among medical students. Method: The authors devised 30 statements based on competencies and submitted them for evaluation by Brazilian specialist doctors and teachers using the Delphi method, with previously established criteria (quality of the writing, adequacy of the content to the competency and general quality of the item). The experts assigned scores and identified corrections for each item. The items were approved the average score exceeded 70%. After approval, the instrument was applied to a sample of fourth year medical students. For validation, the sample data were evaluated using Bartlett’s sphericity, Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) tests and Cronbach’s alpha coefficient. Results: Of the 33 specialist doctors and professors located in the country, 24 agreed to participate in the content evaluation. Approval was achieved in the fourth round of the Delphi method. Of the 30 statements initially developed, 24 remained in the final version of the instrument. Of the 80 students enrolled, 71 responded to PalliComp. The statistical study showed that it was an identity matrix with adequate correlation (Bartlett’s test p <0.001), relatively compact and poorly dispersed correlation patterns (KMO = 0.63) and internal consistency (Cronbach’s alpha coefficient = 0.73). Conclusion: The PalliComp instrument was successfully developed and validated to assess the acquisition of competencies in Palliative Care among medical students.
  • Clinical communication in medical practice internship: articulating the skill to an integrated and competence-oriented curriculum Original Article

    Lima, Ana Glaucia Paulino; Pio, Danielle Abdel Massih; Nonato, Ana Carolina; Chirelli, Mara Quaglio; Bettini, Roseli Vernasque

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A comunicação clínica é um instrumento de interação entre profissionais e destes com os usuários, importantíssimo para assegurar o cuidado integral dos indivíduos. A complexidade das demandas biopsicossociais dos usuários deve ser compreendida e trabalhada por meio de habilidades desenvolvidas para além do conhecimento técnico e biomédico, com formação mais ampliada em relação ao ser humano. No currículo de uma instituição de ensino superior do interior paulista, a comunicação clínica é competência esperada do estudante em todos os cenários da graduação. No internato médico, em especial, é importante que a prática da comunicação seja trabalhada integradamente, considerando os aspectos biopsicossociais do sujeito relacionados ao cuidado; todavia, a literatura demonstra que essa habilidade é explorada superficialmente na formação, acarretando dificuldade de sua efetivação. Desse modo, parte-se do pressuposto de que há diferentes compreensões acerca do conceito de comunicação clínica e de sua articulação teórico-prática entre docentes e discentes, sendo preciso analisar a formação no internato acerca destes. Objetivo: Assim, objetivou-se questionar como professores e estudantes do internato de um curso médico compreendem o processo de ensino-aprendizagem acerca da comunicação clínica em um currículo integrado e orientado por competência na matriz dialógica. Método: Trata-se de um estudo qualitativo que contou com a participação de 11 estudantes da quinta série, 12 estudantes da sexta série e nove professores do internato. As entrevistas foram semidirigidas e realizadas a partir de um roteiro de entrevista, sendo posteriormente transcritas e submetidas à análise de conteúdo, modalidade temática. Resultado: Três categorias emergiram do conjunto de concepções e características dos temas comunicação clínica e currículo: 1. “O que envolve a comunicação clínica”, 2. “Desenvolvimento da comunicação clínica na graduação” e 3. “Proposições para a formação de estudantes e professores no internato”. Pôde-se observar o entendimento acerca do conceito de comunicação clínica e sua importância na formação dos estudantes, porém evidenciou-se dificuldade de desenvolvimento na formação devido ao desconhecimento do currículo, sobrecarga discente e desvalorização docente. Conclusão: O estudo contempla a comunicação clínica no internato e possibilidades de reflexão acerca de lacunas citadas pelos estudantes e professores.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Clinical Communication is an instrument for interaction between professionals and between them and users, being extremely important to ensure integral care. The complexity of the users’ biopsychosocial demands must be understood and worked through skills developed beyond the technical and biomedical knowledge, including a more extensive training in relation to the human being. In the curriculum of a medical school institution in the interior of São Paulo, Clinical Communication is a skill expected of the student in all undergraduate scenarios. During medical internship, it is important that communication practice be developed in an integrated fashion, considering the biopsychosocial aspects of the subject under care; however, the literature demonstrates that this skill is superficially explored in training, causing difficulty for its effectiveness. Thus, it can be assumed that there are different understandings about the concept of Clinical Communication and its theoretical-practical articulation between teachers and students, being necessary to analyze this educational process during internship. Objective: Thus, the objective was to question how teachers and students from a medical course internship understand the teaching-learning aspects about Clinical Communication in an integrated and competence-based curriculum. Method: This was a qualitative study, which included eleven 5th-year medical students, twelve 6th-year medical students and nine internship teachers. The interviews were semi-directed and carried out based on an interview script, which were later transcribed and submitted to the analysis of content, thematic modality. Results: Three categories emerged from the concepts and characteristics of the topics “Clinical Communication” and “Curriculum”: 1) What involves clinical communication; 2) Development of clinical communication during the undergraduate course and 3) Proposals for the training of internship students and teachers. It was observed that the participants understood the concept of Clinical Communication and its importance for the students’ training, but also that it is difficult to develop this training due to the lack of knowledge about the curriculum, student work overload and teacher devaluation. Conclusion: The study considers the development of Clinical Communication skills of internship students and the possibilities for reflection on gaps mentioned by students and teachers.
  • Medical training in primary health care: the students’ perspective Artigo Original

    Fassina, Vanessa; Mendes, Rosilda; Pezzato, Luciane Maria

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais da graduação em Medicina de 2001 e 2014 provocou movimentos de mudanças na formação médica proporcionadas pela integração ensino-serviço na atenção primária à saúde (APS) desde os anos iniciais do curso e colocou em análise uma formação que se propõe ser generalista, crítica e reflexiva. Objetivo: Este estudo teve como objetivo identificar as contribuições que a interação ensino-serviço pode oferecer para a produção de um espaço de aprendizagem significativa, tendo como cenário uma unidade de saúde da família. Método: Trata-se de estudo de abordagem qualitativa com realização de rodas de conversas, nas quais participaram estudantes do primeiro, terceiro e quinto períodos do curso de Medicina, a fim de analisar as impressões deles do início, meio e término da disciplina. Foi utilizada a análise de conteúdo para a sistematização e avaliação dos dados obtidos. Resultado: Os ciclos pedagógicos foram considerados como oportunidades de aprendizagem, os portfólios reflexivos não atenderam aos objetivos de avaliação formativa, e a inserção nas práticas possibilitou conhecer as especificidades e a complementaridade das profissões, além da importância do trabalho em equipe. A visita domiciliar (VD) foi valorizada, no entanto carece de objetivos claros a fim de que cumpra seu papel de desenvolver a habilidade comunicacional, o acolhimento das demandas e a responsabilização do cuidado. Conclusão: A inserção precoce de estudantes da graduação em Medicina na atenção primária oportuniza experiências de aprendizagem significativa e potencializa o uso articulado e processual de ferramentas como a VD e o portfólio. Embora as políticas favoreçam a integração ensino-serviço-comunidade, provocar movimentos instituintes nos modelos hegemonicamente consolidados, colocando a APS na centralidade do processo, ainda é um grande desafio a ser enfrentado.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The implementation of the National Curriculum Guidelines for medicine in 2001 and 2014 brought about changes in undergraduate medical training provided by teaching-service integration in Primary Health Care (PHC) since the initial years of the course, and proposed a training that is generalist, critical and reflective. Objective: Identify the contributions that teaching-service interaction can offer for the production of a meaningful learning space, in the setting of a Family Health Unit. Method: A qualitative approach study with Conversation Wheels with students from the 1st, 3rd and 5th periods of the medical course in order to analyze their impressions at the start, midway through and at the end of the subject. Content Analysis was used to systematize and analyze the data obtained. Results: Pedagogical cycles were considered learning opportunities; the reflective portfolios did not meet the objectives of formative assessment and insertion into practice enabled an understanding of the specific and complementary characteristics of the professions in addition to the importance of teamwork. The value of the Home Visit was highlighted, however, a lack of clear objectives hinder its role of developing communication skills, accepting demands and making care responsible. Conclusions: The early insertion of undergraduate medical students into primary care settings provides meaningful learning experiences and enhances the articulated and procedural use of tools such as the HV and the portfolio. Although policies favor teaching-service-community integration, instigating inaugural movements within the hegemonically consolidated models, placing PHC at the center of the process, remains a major challenge.
  • Cross-cultural adaptation of the EFFECT questionnaire into Brazilian Portuguese Original Article

    Costa, Lourrany Borges; Castro, Shamyr Sulyvan de; Dourado, Diovana Ximenes Cavalcante; Praxedes, Bruna Soares; Mota, Thayná Custódio; Tavares, Thais Marcella Rios de Lima

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O ensino clínico é baseado em ambiente de trabalho real, em cenários de prática profissional, como serviços e unidades de saúde, sob a supervisão do preceptor. Proporcionar aos docentes de graduação médica uma avaliação sobre suas habilidades de ensino é uma ferramenta poderosa para melhorar a aprendizagem clínica dos estudantes em formação. Nesse contexto, o questionário Evaluation and Feedback for Effective Clinical Teaching (EFFECT) foi desenvolvido por pesquisadores holandeses em 2012 para avaliação docente, sendo validado com base na literatura sobre o ensino médico em local de trabalho. Esse instrumento incorpora as competências do currículo baseado em competências canadense. Objetivo: Este estudo teve como objetivos traduzir, adaptar transculturalmente para português do Brasil e validar o questionário EFFECT para avaliação docente por estudantes de Medicina. Método: A adaptação transcultural empregou as seguintes fases: tradução inicial da versão em inglês; síntese de versões traduzidas; tradução reversa; criação de versão consensual em português do Brasil, com adaptação, revisão e análise de validade de conteúdo por comitê de especialistas; pré-teste com entrevista retrospectiva de esclarecimento e análise de confiabilidade por análise fatorial e teste de consistência interna (coeficiente alfa de Cronbach). Resultado: Nas etapas de tradução e tradução reversa, as discordâncias relacionaram-se ao uso de sinônimos, e nenhum dos itens foi modificado em relação ao seu entendimento, e sim na adequação para a realidade brasileira. A avaliação do comitê de especialistas demonstrou que as versões mantinham a equivalência semântica e idiomática do conteúdo. Participaram do pré-teste 89 alunos. A consistência interna do EFFECT em português do Brasil mostrou-se excelente para todos os domínios, com coeficiente alfa de Cronbach variando de 0,82 a 0,94. Conclusão: A versão traduzida e adaptada do questionário EFFECT em português do Brasil possui equivalência cultural com o instrumento original e evidência de alta validade e confiabilidade, podendo constituir-se em instrumento nacional de avaliação da eficiência do ensino clínico de docente de Medicina.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Clinical teaching is based on a real work environment, in professional practice settings, such as health services and units, under the supervision of the preceptor. Providing medical teachers with an assessment of their teaching skills is a powerful tool for improving clinical learning for students in training. In this context, the EFFECT (Evaluation and Feedback for Effective Clinical Teaching) questionnaire was developed by Dutch researchers in 2012 for teacher evaluation, being validated based on the literature about medical teaching in the workplace and incorporates the skills of the Canadian competency-based medical curriculum. Objective: To translate and cross-culturally adapt into Brazilian Portuguese and to validate the EFFECT questionnaire for teacher evaluation by Medical students. Method: Cross-cultural adaptation with the following steps: initial translation of the English version, synthesis of translated versions, back-translation, creation of a consensual version in Brazilian Portuguese, with adaptation, review, and analysis of content validity by an expert committee, pre-test with retrospective clarification interview, and reliability analysis by factorial analysis and internal consistency test (Cronbach’s alpha coefficient). Result: In the translation and back-translation stages, the disagreements were related to the use of synonyms and none of the items were modified in terms of their understanding, but in terms of adaptation into the Brazilian context. The evaluation of the expert committee showed the versions maintained the semantic and idiomatic equivalences of the content. Eighty-nine students participated in the pre-test. The internal consistency of the EFFECT questionnaire in Brazilian Portuguese was excellent for all domains, with Cronbach’s alpha coefficient ranging from 0.82 to 0.94. Conclusion: The translated and adapted version of the EFFECT questionnaire into Brazilian Portuguese is equivalent to the original instrument and has evidence of high validity and reliability, being able to constitute a national tool to evaluate the efficiency of clinical medicine teaching.
  • Mental health in medical residency admission tests: implications of the 2014 National Curriculum Guidelines Artigo Original

    Melara, Julia; Gomedi, Gustavo; Figueiredo, Felipe Pinheiro de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Devido à importância da saúde mental (SM) na prática médica, as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina (DCN) de 2014 estabeleceram a valorização desse tema. Embora as provas de residência médica (RM) devam ser influenciadas por essa diretriz, desconhecia-se se elas estavam de acordo com as mudanças. Objetivo: Este trabalho teve como objetivo avaliar se as diretrizes determinadas pelo Ministério da Saúde têm sido seguidas, buscando a devida valorização do tema SM. Método: Realizou-se uma pesquisa documental, sobre como a SM vem sendo abordada nos concursos de RM, na modalidade acesso direto, antes e depois da publicação das DCN. Para isso, selecionaram-se, por conveniência, nove instituições do Sul e Sudeste do Brasil, delimitando-se um período de dez anos para análise. Dois investigadores realizaram a seleção e análise das provas e das questões. Decisões em casos de discordância foram feitas a partir da avaliação de um terceiro investigador (juiz). Após esse processo, categorizaram-se as questões em subtemas, e tabularam-se os dados em uma planilha, analisada descritivamente com distribuições percentuais para variáveis qualitativas e medidas de tendência central. Resultado: Os conteúdos de SM corresponderam a 3,8% das provas. Não foi constatado crescimento na porcentagem de questões consequente à publicação das DCN. Verificou-se o predomínio das questões com essa temática nas áreas de clínica médica e de saúde coletiva (n = 129/n = 109), contrapondo-se à cirurgia geral (n = 0). Houve uma superioridade do subtema “psicofarmacologia” (n = 102). Conclusão: Como visto, no que tange à SM, as DCN não alcançaram ainda os concursos de RM. O enfoque da SM dado às questões das instituições analisadas permanece com uma visão biologicista.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Due to the importance of Mental Health (MH) in medical practice, the National Curriculum Guidelines for the Undergraduate Course in Medicine (DCN) published in 2014 established inclusion of this subject matter. Although medical residency tests must have been affected by this resolution, it remained unclear whether those tests were in line with the new guidelines. Objective: this study aims to assess whether the guidelines determined by the Ministry of Health are being followed and, thus, giving due appreciation of the theme of MH. Method: Documentary research was conducted on how MH has been approached in the “Direct Access” Medical Residency (RM) admission tests, before and after the publication of the DCN. For this purpose, nine institutions in the south and southeast of Brazil were selected for convenience, delimiting a 10-year period for analysis. The selection, analysis of the evidence and questions were developed by two researchers. In the event of disagreement, decisions were made based on the evaluation of a third investigator (judge). After this process, the questions were categorized into subtopics and the data tabulated on a spreadsheet, analyzed descriptively with percentage distributions for qualitative variables and measures of central tendency. Result: The MH content corresponded to 3.8% of the tests. There was no increase in the percentage of issues resulting from the publication of the DCNs. There was a predominance in the areas of Clinical Medicine and Public Health (n=129 / n=109), in contrast to “General Surgery” (n=0). Superiority of the subtopic “Psychopharmacology” was found (n=102). Conclusion: As described, there are not yet any implications of the DCN found in the MR admission tests in relation to MH. The way MH is approached in the test paper questions of the analyzed institutions continues to reflect a biological perspective.
  • Factors associated with career intention in primary health care among medical students Original Article

    Miranda, Camila Zamban de; Santos, Frantchesca Fripp dos; Pertile, Karina Cenci; Costa, Simone de Melo; Caldeira, Antônio Prates; Barbosa, Mariane Silveira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A reorganização da assistência à saúde a partir da criação do Sistema Único de Saúde (SUS) tem sido orientada por uma proposta de expansão e fortalecimento da atenção primária à saúde (APS). Nesse cenário, a escassez de profissionais capacitados é considerado um dos principais desafios para a consolidação da APS. Dentre as possibilidades de carreira após a conclusão da graduação, a maioria dos médicos optam por buscar especialidades focais para atuar em outros níveis de atenção. Objetivo: Assim, este artigo, de natureza quantitativa, se propõe a analisar a prevalência e os fatores associados ao interesse de estudantes de Medicina em seguir carreira na APS. Método: Foi realizado um estudo transversal, com estudantes de Medicina dos dois últimos anos do curso, em quatro escolas médicas do estado de Minas Gerais, no Brasil. Participaram 524 estudantes que responderam a um questionário autoaplicado, elaborado pelos autores, com questões que incluíam os perfis sociodemográfico e econômico do estudante, a interação com a APS ao longo curso, a intenção de carreira e o desejo de cursar Residência em Medicina de Família e Comunidade (RMFC). Resultado: Os resultados evidenciaram que 26,3% dos entrevistados referiram interesse em seguir carreira na APS, percentual mais alto que o registrado em estudos anteriores. Quanto ao fato de a APS ser uma opção de trabalho temporária, 79,3% dos participantes referiram que pretendem atuar nesse campo após o término da graduação. Dez por cento dos estudantes informaram que pretendem cursar RMFC. Entre os fatores associados à intenção de atuar na APS, destaca-se a vivência de uma experiência exitosa na APS ao longo da graduação. Conclusão: Os resultados devem ser considerados por gestores da área da saúde e da educação médica, fomentando estratégias que propiciem experiências exitosas na APS, com maior incentivo à integração ensino-serviço e à inserção de estudantes, ao longo da graduação, em uma rede de APS fortalecida. Iniciativas como ampliação de carga horária na APS durante a graduação, aumento do número de professores especialistas em MFC e qualificação da rede de saúde dos municípios onde essas instituições de ensino superior estão inseridas podem ser potentes no sentido de aumentar o interesse dos formandos de atuar na APS.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Health assistance reorganization has been oriented, since the Unified Health System (SUS) creation, by a proposal of expansion and strengthening of Primary Health Care (PHC). In this context, the scarcity of trained professionals is considered one of the main challenges for PHC consolidation. Among the career options after graduation, most physicians choose to seek focal specializations to work in other health care levels. Objective: Therefore, this quantitative study aims to analyze the prevalence and associated factors of medical students’ interest in following a career in PHC. Method: A cross-sectional study was conducted with medical students attending the last two years in four medical schools in the state of Minas Gerais, Brazil. A total of 524 students participated by answering a self-administered questionnaire, which was prepared by the authors, including questions regarding sociodemographic and economic profile, interaction with PHC during undergraduate school, career intention and intention to attend the Family and Community Medicine Residency (FCMR) program. Results: The results showed that 26.3% of the respondents indicated interest in following a career in PHC, a higher percentage when compared to previous studies. Regarding PHC being a temporary work choice, 79,3% of the participants indicated that they intend to work in this field after graduation. Ten percent of the students informed they intend to attend the FCMR program. Among the factors associated with the intention to work in PHC, a successful PHC experience during undergraduate school stands out. Conclusion: The results should be taken into consideration by health and medical education managers, fostering strategies that promote successful PHC experiences, encouraging learning-service integration and including students in a consolidated PHC network during undergraduate school. Initiatives such as increasing the workload in PHC during undergraduate school, increasing the number of FMC specialized teachers and health network improvement in the municipalities where these Higher Education Institutions are located can be powerful actions toward increasing the graduating students’ interest to work in PHC.
  • Assessment of patients in relation to the presence of medical students during outpatient care Artigo Original

    Oliveira, Mikelen de; Botim, Talita Rossi; Oliveira, Lilian Cassimiro de; Freitas, Brunnella Alcantara Chagas de; Ferreira, Débora Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A educação médica nas últimas décadas caminhou para um entendimento da importância de que os futuros profissionais sejam submetidos à aprendizagem em cenários de práticas o mais cedo possível dentro da graduação médica. Objetivo: Tendo em vista esse cenário diferenciado, o estudo dedicou-se a realizar uma avaliação pelos pacientes dos atendimentos em ambulatório do SUS realizados por estudantes de Medicina de diversos períodos, sob supervisão de preceptores médicos. Método: Foi realizado estudo transversal e descritivo por meio da aplicação de 200 questionários autopreenchidos. Resultado: A maior parte dos pacientes entrevistados relatou que foi informada previamente desse tipo de atendimento, que houve solicitação de consentimento e que os estudantes foram respeitosos e educados. Por conta disso, os pacientes sentiram-se satisfeitos em contribuir para o aprendizado dos estudantes e receberam mais explicações do seu estado de saúde. Tudo isso resultou em uma taxa de 98,5% de satisfação dos pacientes com o atendimento recebido. Em relação à duração do atendimento, houve relação entre a percepção de inadequação do tempo, a ausência do pedido de consentimento e a baixa escolaridade. Alguns pacientes mencionaram situações de incômodo, constrangimento ou desrespeito. Conclusão: A pesquisa demonstrou que a maioria dos pacientes entrevistados se sentiu satisfeita com o atendimento recebido pelos estudantes, o que comprova que esse tipo de metodologia de ensino tem sido bem recebido pela população. O estudo também evidenciou alguns aspectos que precisam ser melhorados, revelando necessidade de ações por meio da coordenação para aperfeiçoar esse importante método de ensino e o serviço de saúde ofertado à população.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Medical education in recent decades has moved towards an understanding of the importance of undergraduate medical students training in practical settings as early as possible. Objective: In view of this different scenario, the study was dedicated to carrying out an assessment by patients of the SUS outpatient care provided by medical students from different periods, under the supervision of medical preceptors. Method: A cross-sectional and descriptive study was conducted using 200 self-administered questionnaires. Results: It was found that most of the interviewed patients reported that they had previously been informed of this type of care, consent was requested, the student was respectful and polite, felt satisfied to contribute to the students’ learning and received more explanations of their state of health, all resulting in a 98.5% patient satisfaction rate with the care received. Regarding the duration of care, there was a relationship between the perception of inadequate time, absence of the request for consent and low education. There were also some reports of discomfort, embarrassment, or disrespect for the patient. Conclusions: The research showed that the majority of the interviewed patients felt satisfied with the care they had received from the students, which proves that this type of teaching methodology has been welcomed by the population. The study also highlighted some aspects that need to be improved, revealing the need for actions through coordination to improve this important teaching method and the health service offered to the general public.
  • Volunteering among medical students during the COVID-19 pandemic: what should be taken into account? Original Article

    Cassiano, Matheus Santarosa; Neves Veiga-Junior, Nelio; Brito, Luiz Gustavo Oliveira; Passeri, Silvia Maria Riceto Ronchim; Bicudo, Angelica Maria

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Durante a pandemia da Covid-19, as universidades suspenderam as atividades presenciais e o ensino médico adaptou-se do formato tradicional para os cenários virtuais. Assim, as atividades de voluntariado podem melhorar a aprendizagem em situações críticas e são uma forma de obter competências e habilidades clínicas. Objetivo: Este estudo teve como objetivo identificar a frequência do voluntariado nos estudantes durante a pandemia da Covid-19 e seus fatores associados. Método: Realizou-se um estudo transversal com estudantes de Medicina dos três anos finais de uma faculdade no Brasil. Trezentos e cinquenta alunos foram convidados via e-mail para uma pesquisa eletrônica anônima e autoaplicável, em meio à pandemia. O resultado primário foi a frequência das atividades voluntárias. Variáveis sociodemográficas e características da atividade dos estudantes foram as variáveis dependentes para análise multivariada dos fatores associados ao voluntariado. Resultado: Incluíram-se 125 alunos (taxa de resposta de 35,8%) na análise (sem dados ausentes). A frequência de voluntariado foi de 52%, a maioria dos participantes era do sexo feminino (63,2%), e todos tinham acesso a atividades on-line. A telemedicina foi a atividade mais frequente (56/65). Em análise multivariada, constatou-se que os seguintes fatores foram menos motivadores para o voluntariado: renda familiar entre 5,1 e dez salários mínimos (OR = 2,32 [0,94-6,42]), capacidade e confiança em atuar numa situação de pandemia (OR = 4,91 [1,49-16,2]), os alunos que consideraram importante uso do e-learning antes da pandemia (OR = 16,46 [1,35-200,32]) e exposição por mais de 120 minutos a plataformas de mídia social. Conclusão: Cerca de metade dos estudantes de Medicina foram voluntários durante a pandemia da Covid-10. A presença de autoconfiança com aconselhamento prévio em uma situação de pandemia motivou o aluno a se voluntariar.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: during the COVID-19 pandemic, the universities suspended in-person activities and medical education adapted from the traditional format to virtual scenarios. Thus, the volunteering activities might improve the apprenticeship in critical situations and constitute a way to obtain competences and clinical skills. Objective: to identify the frequency of student volunteering during the COVID-19 pandemic and the associated factors. Methods: a cross-sectional study was performed targeting medical students in their last 3 years at a medical school in Brazil. Three hundred and fifty invitations were sent by email to ask students to participate in a self-administered, anonymous electronic survey during the pandemic. The primary outcome was the frequency of volunteer activities. Sociodemographic variables and characteristics of the medical students’ activities were the dependent variables for the multivariate analysis that calculated the factors associated with volunteering. Results: One hundred and twenty-five respondents (35.8% response rate) were included in the analysis (no missing data). The frequency of volunteering was 52% and most of the participants were females (63.2%) and all had access to online activities. Telemedicine was the most frequent activity (56/65). After the multivariate analysis, it was found that a family income of 5.1-10 minimal wages (OR=2.32[0.94-6.42]), expressing the ability and confidence in a pandemic situation (OR=4.91[1.49-16.2]) and considering e-learning important before the pandemic (OR=16.46[1.35-200.32]) and exposure of more than 120 minutes to social media platforms were less motivating for volunteering. Conclusion: About half of the medical students volunteered during the COVID-19 pandemic. The presence of self-confidence, with previous training in a pandemic situation motivated the students to volunteer.
  • Teachers and students’ perceptions about feedback in clinical internships in medical school Original Article

    Stagini, Simone; Peres, Lena Vânia Carneiro

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: No ensino médico, feedback - ou devolutiva - é um dos componentes principais da avaliação formativa. Feedback pode ser definido como transmissão de uma informação quando se observam os estudantes em ação, a fim de propiciar melhorias para aquisição de competências médicas que compõem o profissionalismo médico. Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar se há dificuldades de transmissão e recepção de feedback pelos preceptores e estudantes durante os estágios práticos do curso de Medicina. Método: Este estudo de delineamento misto qualitativo/ quantitativo envolveu todos os discentes que concluíram os estágios no período de março de 2018 a agosto de 2019 (n = 50), assim como todos os preceptores responsáveis pelos estágios práticos (n = 9) da Universidade Municipal de São Caetano do Sul. O conhecimento sobre feedback, na visão dos discentes e preceptores, foi avaliado por meio de questionários adaptados com perguntas categóricas e abertas. Utilizaram-se análise descritiva nos dados quantitativos e técnica de conteúdo nos dados qualitativos. Resultado: Os preceptores relataram que os objetivos de fornecer feedback são: apontamento de melhoria, reflexão crítica e oportunidade de adequações. Por sua vez, os estudantes relataram: esclarecimento de dúvidas, planejamento de melhorias e conhecimento de pontos positivos. Metade dos preceptores afirmou fornecer feedback, porém os estudantes gostariam de recebê-lo de forma mais contínua. Os estudantes desejam que o feedback seja construtivo e feito em local privado. Metade dos preceptores tem dificuldade em dar feedback negativo, porém 60% dos estudantes relataram lidar bem com críticas. Conclusão: Os preceptores afirmaram ter conhecimento dos objetivos do feedback. Porém, eles têm dificuldades para transmiti-lo, principalmente quando envolve críticas para correções de comportamentos ou atitudes. Os estudantes aceitam críticas e requerem que o feedback seja transmitido com mais frequência nos estágios práticos. Há a necessidade de melhorar o processo de fornecer e receber feedback.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: In medical education, feedback is considered one of the main types of formative assessment. Feedback can be defined as the transmission of information by observing students in action aiming to provide improvement for the acquisition of medical skills that constitute medical professionalism. Objective: The aim of this study was to assess if there are difficulties in transmitting and receiving feedback by preceptors and students during the practical stages of medical training. Methods: This qualitative / quantitative design study involved all students who completed the internship from March 2018 to August 2019 (n = 50), as well as all preceptors responsible for the internships (n = 9) at Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Knowledge about feedback, according to the viewpoint of students and preceptors, was assessed using adapted questionnaires with categorical and open questions. Descriptive analyses were used for the quantitative data and the content technique for the qualitative data. Results: The preceptors report that the objectives of providing feedback are to point out improvement, critical reflection, and opportunity for adjustments. Meanwhile, students report: clarification of doubts, planning for improvements and knowledge of positive points. Half of the preceptors claim to provide very frequent feedback, but students would like to receive feedback more often. Students want feedback to be constructive and private. Half of the preceptors find it difficult to give negative feedback; however, 60% of the students report handling criticism well. Conclusion: The preceptors declare to have knowledge of and know about the objectives of giving feedback; however, they have difficulties communicating it, especially when it involves criticisms for the correction of behaviors and attitudes. The students accept criticism and would like feedback to be conveyed more often in the practical stages. It is necessary to improve the process of providing and receiving feedback.
  • Medical students’ knowledge of the human papillomavirus (HPV), cervical cancer, and HPV vaccination Original Article

    Wanderley, Miriam da Silva; Sobral, Dejano Tavares; Resende, Ceres Nunes; Levino, Lívia de Azevedo; Marques, Luísa de Assis; Feijó, Mateus Silva; Aragão, Nathália Regina Cardoso

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Há ainda, entre os estudantes de Medicina, muitas dúvidas com relação ao papilomavírus humano (HPV) e à vacina contra esse vírus. Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar a compreensão dos estudantes de Medicina da Universidade de Brasília acerca do HPV, da sua relação com o câncer e da vacina contra o vírus. Método: Foi realizado um estudo transversal por meio da aplicação de um questionário teste sobre os temas. A avaliação envolveu 379 respondentes, o que representava 72,7% dos 521 alunos do primeiro ao sexto ano matriculados no segundo semestre de 2017. As análises estatísticas incluíram diferenças entre médias e proporções, medidas de tamanho de efeito e a correlação entre os indicadores identificados. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos da Faculdade de Medicina (1,989,835). Resultado: A pontuação de conhecimento de 50 itens aumentou progressivamente com o ano do curso médico (r = 0,706, p <0,001) e foi maior entre os participantes sexualmente ativos em comparação com os celibatários (t = 3,26, df = 275, p = 0,001, d = 0,37), e entre os participantes com renda familiar mais alta em comparação com aqueles com renda mais baixa (t = 2,91, df = 366, p = 0,004, d = 0,35). Nenhuma diferença significativa de pontuação foi observada entre os participantes agrupados por gênero, comportamento sexual ou estado de vacinação contra o HPV. Além disso, sexo (feminino; OR = 6,5, p <0,001), faixa etária (<24 anos; OR = 3,3, p = 0,001) e sexualidade (ativo; OR = 2,7, p = 0,002), mas não o conhecimento geral, foram preditores do desejo de vacinação entre 297 alunos não vacinados. Conclusão: O estudo revelou uma forte correlação entre o conhecimento relacionado ao HPV dos estudantes de Medicina e o ano de estudo, e pontuações significativamente mais altas entre os respondentes sexualmente ativos e de renda superior, mas não houve nenhuma diferença essencial entre homens e mulheres ou entre alunos vacinados e não vacinados. Entre estes últimos, gênero, idade, sexualidade, e não o conhecimento foram os melhores preditores do desejo de vacinação. Os achados sugerem a necessidade de aperfeiçoamento em programas de triagem e vacinação para HPV e nas estratégias educacionais referentes às doenças relacionadas ao vírus.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Medical students still have many doubts regarding HPV (Human papillomavirus) and the vaccine against this virus. Objective: The study aimed to assess the University of Brasilia medical students’ grasp of knowledge about HPV, its relationship with cancer, and the vaccine against the virus. Methods: A cross-sectional study was undertaken by applying a survey questionnaire on the topics. The evaluation involved 379 respondents, 72.7% of the 521 students from the 1st to the 6th years enrolled in the second semester of 2017. The statistical analyses included differences between means and proportions, effect size measures, and the correlation between the identified indicators. The study was approved by the Ethics Committee in Research on Human Beings of the School of Medicine (1,989,835). Results: The 50-item knowledge score increased progressively with the year attended by the medical students (r= .706, p< .001), and was higher among the sexually-active compared to celibate participants (t = 3.26, df = 275, p = 0.001, d = 0.37), as well as among participants with higher family income compared to those with lower family income (t= 2.91, df= 366, p= .004, d= .35). No significant score differences emerged between participants grouped by gender, sexual behavior, or HPV vaccination status. Furthermore, gender (female; OR= 6.5, p<.001), age range (<24 years; OR= 3.3, p= .001), sexuality (active; OR= 2.7, p= .002), but not overall knowledge were predictors of the wish to be vaccinated among the 297 unvaccinated students. Conclusion: The study revealed a strong correlation of medical students’ HPV-related knowledge with medical school year and significantly higher scores among sexually active and higher-income respondents, but there were no essential differences between males and females or between vaccinated and unvaccinated students. Among the latter participants, gender, age, and sexuality, but not knowledge, were the best predictors of the wish to be vaccinated. The findings suggest the need for improving HPV screening and vaccination programs and educational strategies regarding HPV-related diseases.
  • Inclusion of health care for people with disabilities in Brazilian undergraduate medical education Original Article

    Freitas Júnior, Reginaldo Antônio de Oliveira; Freitas, Rafael Antônio Santana de Oliveira; Carvalho, Marcelo Pacheco; Maranhão, Samantha Santos de Albuquerque; Lisboa, Lilian Lira; Azevedo, George Dantas de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: No Brasil, estima-se que haja 45,6 milhões de pessoas com alguma deficiência. As disparidades de saúde enfrentadas pelas pessoas com deficiência (PCD) decorrem, entre outros fatores, do acesso inadequado aos cuidados de saúde e da formação deficiente dos profissionais para lidar com essas situações. Objetivo: Este estudo teve como objetivo identificar a presença de aspectos relacionados com a atenção à saúde das PCD nos currículos dos cursos de Medicina do Brasil. Método: Foi realizada análise documental dos projetos pedagógicos dos cursos, dos currículos, das ementas de componentes curriculares e dos conteúdos programáticos, incluindo pesquisas em sites de 328 cursos de Medicina (42% públicos e 58% privados) autorizados pelo Ministério da Educação. As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do Curso de Graduação em Medicina foram adotadas como referencial teórico. A classificação considerada foi: classe I - atendimento mínimo do projeto pedagógico às recomendações sobre o cuidado para PCD, pela estrita transcrição do texto das DCN, e classe II - inclusão nas ementas e nos conteúdos programáticos dos componentes curriculares de atividades voltadas ao desenvolvimento de competências clínicas especificamente relacionadas ao cuidado destinado à saúde das PCD, incluindo comunicação, exame clínico e aspectos éticos. Resultado: Documentos de 171 cursos estavam disponíveis para análise adequada. Desse total, em 89 cursos (52%) foi identificada a inclusão de aspectos relacionados ao cuidado com PCD, sendo mais prevalente nos cursos públicos (n = 56; 62,9%). Em 50 (29,2%) cursos, observou-se a inclusão do ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Os conteúdos curriculares identificados foram predominantemente focados na classe I (n = 80; 89,9%), com absoluta falta de descrição das estratégias processuais para promover o desenvolvimento de competências clínicas relacionadas ao cuidado para PCD. Conclusão: No contexto brasileiro, os dados apontam para uma situação dramática no que se refere à invisibilidade das questões relativas às PCD na formação médica e para a necessidade de desenvolvimento e implementação de estratégias educacionais especificamente voltadas para o cuidado com as PCD nos currículos médicos. O estudo reforça o papel essencial do cuidado competente destinado à saúde das PCD como estratégia que visa à mitigação das iniquidades de saúde enfrentadas por essas pessoas.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: In Brazil, official data estimate there are 45.6 million people with some type of disability and legislation establishes that medical schools should prepare future professionals for the essential care for people with disabilities (PWD). Health disparities faced by PWD are due, among other factors, to inadequate access to healthcare and poor training of professionals to deal with these situations. Objective: To identify the presence of aspects related to PWD healthcare in the curricula of medical courses in Brazil. Method: A documentary analysis of curricula and syllabuses was performed and included research in websites of 328 medical courses (42% public and 58% private) authorized by the Brazilian Ministry of Education. The Brazilian National Curricular Guidelines (NCG) were adopted as a theoretical framework (Brazil, 2014). The classification considered was: Class I - minimum attendance of the pedagogical project to the recommendations on care for PWD, due to the strict transcription of the NCG text and Class II - inclusion in the syllabus and programmatic content of the reference curricular components to the development of specifically related clinical skills to the health care of the PWD, including communication, clinical examination skills and ethical aspects. Results: Documents from 171 courses were available for analysis and the inclusion of aspects related to PWD healthcare was identified in 89 courses (52%). This inclusion was more prevalent in public courses (n=56; 62,9%) than in private ones. The inclusion of the teaching of the Brazilian Sign Language (Libras) was observed In 50 courses (29.2%). The curricular contents were predominantly focused on the Class I (n=80;89,9%) with an absolute lack of description of the procedural strategies to promote the development of clinical competencies related to PWD care. Conclusion: Our study reinforces the need to improve this approach in medical school curricula since providers can play an essential role in mitigating health disparities faced by PWD through competent care. In the Brazilian context, our data point out to a dramatic situation consistent with the invisibility of PWD issues; a need for the development and implementation of PWD-specific educational curricula.
  • Assessment in a radiology residency: development of a new method and initial experience Artigo Original

    Macêdo, Francisco Pires Negromonte de; Vilar, Maria José Pereira; Macêdo, Marcelle Alves Borba Negromonte de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A educação médica baseada em competências tem despertado interesse nas últimas décadas. A avaliação do educando constitui um de seus pilares centrais, devendo ser contínua, fundamentada em critérios claros e eminentemente formativa, sempre provendo feedback. A sistematização dos métodos de avaliação envolve variáveis como confiabilidade, validade, aceitabilidade, impacto educacional e custo. Na radiologia, a literatura carece de instrumentos específicos de avaliação, especialmente em programas de residência médica no Brasil. Objetivo: Este estudo teve como objetivos elaborar e implementar um instrumento avaliativo com caráter formativo para o Programa de Residência Médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem (PRM-RDI) do Hospital Universitário Onofre Lopes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Huol-UFRN), que englobe competências específicas e crie oportunidades para feedback nos cenários de prática. Método: Trata-se de um estudo de abordagem descritiva, exploratória e de intervenção, com três etapas. As duas primeiras consistiram em oficinas com médicos residentes e preceptores: uma para conceituação e compreensão da avaliação por competências e de técnicas de feedback, e outra para construção coletiva de um instrumento avaliativo adequado à radiologia, definindo as competências mais importantes a serem avaliadas. Na terceira etapa, os pesquisadores acompanharam a aplicação inicial do instrumento pelos preceptores. Resultado: As duas oficinas tiveram participação de três pesquisadores, 16 preceptores e cinco residentes. O instrumento de avaliação resultante contém inicialmente um cabeçalho para preenchimento de dados do residente e do avaliador, do local e exame realizado. Há ainda sete competências que devem ser avaliadas em relação ao esperado para o nível do residente e uma escala para conceito geral da avaliação, seguida de campos para comentários do preceptor e do residente. O instrumento foi aplicado 33 vezes nos cenários de prática, num período de seis meses. Conclusão: A realização de oficinas de capacitação para os preceptores, com a introdução de uma nova cultura de avaliação, foi fundamental para a construção e experiência inicial na aplicação do instrumento no referido programa. O instrumento apresentou viabilidade, baixo custo e teve boa aceitabilidade entre preceptores e residentes, servindo como marco inicial na busca por uma avaliação sistematizada na residência médica na área de radiologia.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: There has been a growing interest in competency-based medical education over the past few decades. Student assessment is one of its central pillars, and should be continuous, based on clear and eminently formative criteria, and provide constant feedback. The systematization of assessment methods involves variables such as reliability, validity, acceptability, educational impact and cost. In Radiology, the literature lacks specific assessment instruments, especially in Medical Residency Programs in Brazil. Objective: Our aim was to develop and implement an assessment tool with a formative character for the Radiology program of the Onofre Lopes University Hospital of the Federal University of Rio Grande do Norte, which encompasses specific skills and creates opportunities for feedback in practice scenarios. Method: The study has a descriptive, exploratory and interventionist approach, divided into three stages. The first two consisted of workshops with residents and preceptors, one to conceptualize and understand competency assessment and feedback techniques, and the other to collectively build an assessment tool appropriate for Radiology, defining the most important competencies to be assessed. In the third stage, the researchers monitored how the instrument was initially applied by the preceptors. Result: Both workshops were attended by the three researchers, sixteen preceptors and five residents. The resulting assessment instrument contains a header for resident and evaluator data, location and examination performed. Next, seven competencies that should be assessed in relation to what is expected for the resident’s level, and an overall scale of the evaluation, followed by fields for comments by the preceptor and the resident. The instrument was applied 33 times in practice scenarios, over a six-month period. Conclusion: The execution of training workshops for preceptors, with the introduction of a new culture of assessment, was fundamental for the construction and initial experience in the application of the assessment tool in that program. This tool was found to be feasible, low cost and had good acceptability among preceptors and residents, serving as a starting point in the search for a systematic assessment in the Radiology residency program.
  • Development and content validation of an instrument for evaluating competencies in Pediatric Surgery Residency Original Article

    Almeida, Giovana Camargo de; Ribeiro, Elaine Rossi; Coelho, Izabel Cristina Meister

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Uma adequada formação na residência em cirurgia pediátrica deve avaliar e acompanhar constantemente o desenvolvimento de competências e, para isso, necessita de um instrumento específico como ferramenta de avaliação. Objetivo: Este estudo tem como objetivo apresentar um instrumento de avaliação nos moldes do “Milestone Project” com base nas competências determinadas pela Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica, para uso nos programas de residência médica em cirurgia pediátrica no Brasil. Método: Adotaram-se as seguintes etapas: desenvolvimento do instrumento, qualificação de um grupo de especialistas e avaliação do instrumento por cirurgiões pediatras brasileiros, a fim de validar e quantificar a aceitação do instrumento quanto à fidedignidade, confiabilidade, aplicabilidade, reprodutibilidade, relevância dos temas abordados e adequação dos pontos de vista técnico e teórico. Resultados: O instrumento inicial possuía quatro competências gerais e 13 subcompetências específicas, com cinco níveis de avaliação. Quatro experts realizaram a qualificação que gerou 44 adaptações, finalizando o instrumento com quatro competências gerais subdividias em dez subcompetências, com cinco níveis avaliativos. Sequentemente, o instrumento foi avaliado pelo Grupo Brasileiro de Cirurgia Pediátrica e pelo Grupo Brasileiro de Urologia Pediátrica. Houve 40 respostas de especialistas, 2.394 respostas positivas dos 50 itens. O instrumento teve aceitação de 91,2% e foi considerado aplicável (96,7%), reprodutível (93,3), relevante (96%), tecnicamente adequado (93,6%), teoricamente adequado (93,3%), confiável (85,5%) e fidedigno (79,8%). Conclusão: Esse instrumento nos moldes do “Milestone Project” foi validado por cirurgiões pediatras e considerado aplicável, reprodutível, relevante, adequado, sob os pontos de vista técnico e teórico, confiável e fidedigno.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: a specific instrument is needed to monitor the development of competencies in pediatric surgery during the residency. Objective: to develop an instrument in conformity with the “Milestone Project”, using the competencies determined by the Brazilian Association of Pediatric Surgery, for use in the Pediatric Surgery Residency in Brazil. Method: the research was developed in three stages: the development of the initial instrument, qualification with a focal group of experts, and instrument evaluation by Brazilian pediatric surgeons in order to validate and quantify the instrument’s acceptance. Result: The initial instrument was created with 4 competencies and 13 sub-competencies, each with 5 levels of assessment. Four experts performed the initial qualification, which resulted in 44 adaptations, and the instrument was finalized with 4 competencies subdivided into 10 sub-competencies, each with 5 levels of assessment. Subsequently, the instrument was evaluated by the Brazilian Pediatric Surgery Group and the Brazilian Pediatric Urology Group. There were 40 expert responses, with a total of 2394 positive responses from the 50 assessment items. The instrument had a general acceptance of 91.2%, being considered applicable (96.7%), reproducible (93.3), relevant to the covered topics (96%), technically (93.6%) and theoretically appropriate (93.3%), reliable (85.5%), and dependable (79.8%). Conclusion: an instrument was developed to assist in the assessment of competencies developed during residency in pediatric surgery in conformity with the Milestone Project. This instrument has been validated by experts and considered applicable, reproducible, relevant, technically and theoretically adequate, reliable and dependable.
  • Polypharmacy simulation and pharmacotherapy perceptions among students from a university in Ceará: a pilot study Original Article

    Bezerra, Yuri M.; Pereira, Isabelle de Sousa; Sarubbi, Rafael D.; Viana Júnior, Antônio Brazil; Quidute, Ana Rosa P.

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Com a prevalência de pacientes polimedicados, é essencial que estes sejam manejados com aliança terapêutica efetiva e tratamentos factíveis e seguros. A empatia com o paciente é indispensável, e a falta de experiência dos prescritores pode impedir esse vínculo. Objetivo: O presente estudo simula um regime polimedicamentoso com acadêmicos de Medicina, para promover reflexões sobre as dificuldades vivenciadas pelos pacientes. Método: É estudo prospectivo em grupo único e não cego. Participaram estudantes de Medicina dos semestres 5 a 7, internos e residentes da nossa instituição, que seguiram regime placebo por sete dias. Antes e depois do período, os voluntários responderam a questionários de percepções sobre aderência medicamentosa e concordância terapêutica. Resultado: Participaram 28 voluntários, dos quais 27 (96,4%) esqueceram-se de utilizar pelo menos uma medicação durante o período. Dos graduandos, 28,57% referiram interrupção do uso de pelo menos uma. Do grupo de internos e residentes, essa porcentagem foi de 71,43%. Houve mais perdas de dose do que o previsto pelos participantes. Seguindo posologias realistas, levotiroxina sódica, inibidor de enzima conversora da angiotensina e metformina foram os fármacos referidos como de maior dificuldade. Do total de participantes, 96% afirmaram com veemência que o tratamento acordado entre médico e paciente deve se correlacionar com a boa aderência terapêutica. Conclusão: A compreensão sobre os fatores que influenciam na aderência e em seus manejos é indispensável na capacitação do médico, bem como o bom vínculo entre médico e paciente. O ensino dessas habilidades é necessário. São necessários estudos adicionais, a fim de alcançar mais graduandos e ressaltar a relevância de simulações no ensino médico.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Given the high prevalence of polypharmacy patients, it is paramount that they be handled with an effective therapeutic alliance and with safe and feasible treatments. Empathy towards the patient is essential, and the lack of prescriber experience may hamper such bond. Objectives: This study simulates a polypharmacy regimen among medical students, aiming to promote reflections about the daily challenges faced by patients. Methods: It is a prospective study in a single, non-blind group. The participants were medical students and residents from our institution, all of whom followed a 7-day placebo prescription. They answered questionnaires on their perceptions of medication adherence and concordance before and after the simulation. Results: twenty-eight volunteers participated, 27 of which (96.4%) forgot to take at least one pill during the experiment. Among the lower undergraduates, 28.57% interrupted at least one medication. As for the higher undergraduates and residents, this happened with 71.43% of them. There were more adherence failures than predicted by the participants themselves. In realistic dosages, levothyroxine, angiotensin-converting enzyme inhibitors and metformin were the drugs reported to be the most difficult. 96% of the volunteers strongly agreed that doctor and patient’s agreement regarding the treatment correlates with good adherence. Conclusion: Understanding the factors that affect adherence and how to handle them is essential for a doctor, as well as a good bond with the patient. The teaching of these abilities is very necessary. Further studies are needed to reach more undergraduate students and to highlight the relevance of simulations in the medical education setting.
  • Nomophobia among medical students and its association with depression, anxiety, stress and academic performance Original Article

    Kubrusly, Marcos; Silva, Paulo Goberlânio de Barros; Vasconcelos, Gabriel Vidal de; Leite, Emanuel Delano Lima Gonçalves; Santos, Priscilla de Almeida; Rocha, Hermano Alexandre Lima

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: À medida que o mundo se torna cada vez mais interconectado, a adoção de tecnologia continua sendo um dos fatores definidores do progresso humano. A nomofobia representa uma condição mental causada pelo medo de ficar sem celular. Tal condição está diretamente associada à depressão, à ansiedade e ao estresse. Ainda, a nomofobia pode levar a danos cerebrais estruturais. Objetivo: O presente estudo visa conhecer o efeito da nomofobia nos estudantes de Medicina de uma faculdade privada e sua associação com depressão, ansiedade, estresse e rendimento acadêmico. Método: Trata-se de um estudo observacional de corte transversal, do qual participaram estudantes do curso de Medicina do Centro Universitário Christus. O distúrbio foi mensurado por meio do Questionário sobre Nomofobia (NMP-Q). Esse instrumento tem 20 questões, todas baseadas na escala do tipo Likert de 7 pontos, a qual foi validada para o português brasileiro. A depressão, a ansiedade e o estresse foram mensurados pelo instrumento DASS-21, uma versão simplificada da DASS. Validou-se também o questionário DASS-21 para o português brasileiro. O rendimento acadêmico foi mensurado por meio do IRA, fruto de uma complexa operação matemática que resulta em uma nota média do aluno no semestre e funciona como um índice de referência para o acompanhamento pedagógico na faculdade estudada. Além disso, estudaram-se os hábitos de uso do dispositivo. Apresentaram-se os resultados descritivos, e realizaram-se análises bivariadas de associação e correlação. Esse estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultado: Obteve-se uma amostra de 292 estudantes. Praticamente todos os alunos (99,7%) apresentaram algum grau de nomofobia, e 64,5% demonstraram nível moderado ou grave de nomofobia. Mais de 50% dos estudantes apresentaram graus superiores ao nível leve de estresse, e 19,5% e 11,2% dos estudantes manifestaram ansiedade e depressão graves ou muito graves, respectivamente. Quando se analisou a correlação dos escores no NMP-Q com os escores da DASS-21, observou-se que aumentos nessa pontuação levam à elevação do escore geral da DASS (p < 0,001) e que piores resultados na DASS-21 estão associados ao pior IRA. Conclusão: Nosso estudo sugere que a nomofobia pode provavelmente aumentar a ansiedade, o estresse e a depressão, e, como consequência, levar uma baixa do rendimento acadêmico.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: As the world becomes increasingly interconnected, the adoption of technology remains one of the defining factors of human progress. Nomophobia (NO MObile PHOne PhoBIA) represents a mental condition caused by the fear of being detached from mobile phone connectivity. Such condition is directly associated with depression, anxiety, and stress. Moreover, nomophobia can lead to structural brain damage. Objective: The present study aims to assess the effect of nomophobia on medical students at a private institution and its association with depression, anxiety, stress and academic performance. Method: This is a cross-sectional observational study carried out in medical students at Centro Universitário Christus. Nomophobia was measured using the Nomophobia Questionnaire (NMP-Q). The NMP-Q has 20 questions, which are asked on a 7-point Likert scale. This scale has been validated for the Brazilian Portuguese language. Depression, anxiety and stress were measured by the DASS-21, a simplified version of the DASS instrument. The DASS-21 questionnaire was also validated for the Brazilian Portuguese language. Academic performance was measured through API, the product of a complex mathematical operation that results in the student’s average grade in the semester and functions as a reference index for pedagogical follow-up in the assessed institution. In addition, the device use habits were assessed. Descriptive results were presented, and bivariate analyses of association and correlation were performed. This study was approved by the research ethics committee. Result: A sample of 292 students was assessed. Virtually all students (99.7%) had some degree of nomophobia, and 64.5% had a moderate or severe level of nomophobia. More than 50% of the students had higher than mild degrees of stress, and 19.5% and 11.2% of the students had severe or very severe levels of anxiety and depression, respectively. When analyzing the correlation of NMP-Q with DASS-21 scores, it was observed that increases in NMP-Q lead to increases in the overall DASS score (p < 0.001), and that worse results in DASS-21 are associated with worse API. Conclusion: Our study suggests that nomophobia is likely to increase anxiety, stress and depression and, as a result, leads to a decrease in academic performance.
  • Learning approaches and their correlation with the teaching environment and individual characteristics in medical school Artigo Original

    Rossi, Giulia Zanata; Fischer, João Marcos da Silva; Rocha, Sheyla Ribeiro; Casalecchi, Gabriel Avila; Avó, Lucimar da Silva Retto de; Germano, Carla Maria Ramos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A qualidade de aprendizado de estudantes de escolas médicas tem sido tema recorrente da literatura mundial nas últimas décadas, mas há escassez de estudos nacionais acerca do assunto. O ambiente de ensino deve favorecer o aprendizado profundo, por estar intimamente relacionado com uma aprendizagem significativa. Metodologias ativas de aprendizagem são vinculadas a maior qualidade de aprendizado, por propiciarem ambiente favorável ao aprendizado profundo. Objetivo: Este estudo teve como objetivos avaliar a qualidade do aprendizado de estudantes de Medicina de um curso que adota metodologias ativas de aprendizagem e correlacioná-la com as percepções dos alunos acerca do ambiente educacional e com dados sociodemográficos. Método: Trata-se de estudo descritivo transversal realizado com estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), do primeiro ao sexto ano. Foram utilizados os instrumentos R-SPQ-2F, DREEM e questionário sociodemográfico. Realizou-se análise descritiva, e compararam-se as frequências por meio do teste do qui-quadrado ou teste exato de Fisher. As diferenças entre médias foram avaliadas por meio de teste t de Student ou teste de Mann-Whitney, quando se compararam somente dois grupos, ou por meio de análise de variância (ANOVA) ou teste de Kruskal-Wallis, quando comparados mais de dois grupos. As associações entre as variáveis quantitativas foram verificadas por meio do coeficiente de correlação de Pearson ou de Spearman. A análise estatística foi realizada com auxílio do programa IBM SPSS Statistics versão 25.0, e adotou-se como parâmetro de significância um valor de p < 0,05. Resultado: Entrevistaram-se 226 alunos. A pontuação média para abordagem profunda foi de 33,52 e, para a abordagem superficial, 17,42. Em relação à percepção do ambiente educacional, a média foi de 129,77 pontos. As variáveis objetivas que demonstraram influência sobre o aprendizado foram: sexo, idade de início do curso, contato prévio com metodologias ativas, prática de idiomas, ter graduação ou pós-graduação prévia, receber auxílio financeiro de familiares e ano da graduação. Conclusão: As metodologias ativas de aprendizagem podem estimular a adoção de estratégias de aprendizado profundo. O estudo dos fatores que influenciam na abordagem de aprendizado é complexo e envolve questões individuais subjetivas.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The quality of learning of medical students has been a recurring subject of research in recent decades, but there are scarce national studies on it. The learning environment should encourage deep learning, as it is intimately related to meaningful learning. Active learning methods are linked to better quality of learning, since they provide a favorable environment for deep learning. Objective: The aim of this study was to evaluate the quality of learning of students at a medical school that adopts active learning methods for all course years and correlate it to students’ views on educational environment and sociodemographic data. Method: This is a cross-sectional descriptive study with 1st to 6th-year medical students from the Federal University of São Carlos. The R-SPQ-2f, DREEM and sociodemographic questionnaires were applied. Descriptive analysis was performed, and frequencies were compared using chi-square test or Fisher’s exact test. Differences between means were evaluated with either Student’s t-test or Mann-Whitney’s test, when comparing only two groups, and with one-way analysis of variance (ANOVA) or Kruskal-Wallis’ test, when comparing more than two groups. Associations between quantitative variables were verified with either Pearson’s or Spearman’s correlation coefficient. Statistical analysis was performed with IBM SPSS Statistics version 25.0. For significance, p-value<0.05 was adopted. Result: 226 students were interviewed. The average deep learning score was 33.52 points, and, for superficial learning, 17.42 points. As for how the environment was perceived, the average score was 129.77. The objective variables that showed influence in learning were sex, course start age, previous contact with active learning methods, language study, previous undergraduate training, or post-graduate degree, receiving financial help from family and current course year. Conclusion: Active learning methods may stimulate the adoption of deep learning strategies. The evaluation of factors that influence study approaches is complex, involving subjective individual parameters.
  • “From all sides I felt guilty”: the mental suffering of students at a medical school Artigo Original

    Lourenço, Thaís Silva; Bertoldo, Angela; Santos, Deivisson Vianna Dantas dos; Stefanello, Sabrina

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O curso de Medicina é conhecido pela alta prevalência de estudantes diagnosticados com algum tipo de transtorno mental. O ingresso e a formação no curso são marcados por inúmeras modificações no estilo de vida que podem influenciar a saúde mental do indivíduo. Objetivo: Este estudo teve como objetivos compreender como se sentem os alunos de Medicina que relatam fazer acompanhamento psiquiátrico por transtorno mental e também identificar aspectos que influenciam o problema mental deles. Método: Trata-se de uma pesquisa qualitativa desenvolvida por meio de entrevistas semiestruturadas, guiadas por um roteiro de perguntas abertas que abordaram temáticas preestabelecidas de acordo com o objetivo da pesquisa. A seleção dos sujeitos se deu por meio da técnica bola de neve, em que o primeiro participante foi convidado a indicar outro aluno e assim sucessivamente, formando uma cadeia de referência. Os critérios de inclusão foram os seguintes: ser estudante de Medicina, estar em acompanhamento psiquiátrico e concordar em participar espontaneamente da pesquisa. As entrevistas foram audiogravadas, transcritas na íntegra e convertidas em narrativas para posterior categorização e análise do conteúdo. Resultado: Analisaram-se sete entrevistas, nas quais as experiências relatadas apontaram para sofrimentos mentais potencializados ao longo do curso. O recebimento do diagnóstico de transtorno mental e a realização de acompanhamento psiquiátrico e psicológico foram descritos como momentos de alívio e de maior compreensão individual. Contudo, o preconceito dos próprios estudantes quanto aos problemas mentais e a constatação desse estigma em seu entorno foram percebidos como causa para se postergar a busca por ajuda. Conclusão: Percebeu-se, por meio das experiências dos alunos de Medicina diante do sofrimento mental, o quanto o estigma é presente mesmo em um curso em que se esperam maior conhecimento e abertura sobre o tema, sendo esse um desafio a ser superado.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Medical school is renowned for a high prevalence of mental disorder diagnoses among students. Admission and training are marked by countless lifestyle changes that can influence the mental health of the individual. Objective: To understand how medicine students who report psychiatric care feel, and also to identify aspects that influence their own mental problem. Methods: This study is a qualitative research developed from semi-structured and audio-taped interviews. Participants were selected through the snowball technique, in which the first participant was invited to recommend another student and so on, building a chain of reference. The inclusion criteria were: to be a medical student; to attend psychiatric care and to voluntarily accept participation. The audio-recorded material was fully transcribed and converted into narratives for subsequent categorization and content analysis. Results: Seven interviews were analyzed, and the experiences reported pointed to mental suffering that accentuated throughout the medical course. Receiving the diagnosis of mental disorder and undergoing psychiatric and psychological care were described as moments of relief and greater self-understanding. However, the students’ own prejudices about mental problems and the perception of this stigma in their surroundings were recognized as a reason for not seeking help earlier. Conclusion: The experiences of medical students who face mental suffering shed light on the degree of stigma even among students of a course in which greater knowledge and openness regarding the subject are expected. This remains a challenge to be overcome.
  • Self-directed learning among primary health care doctors: an analysis in light of the theory of social representations Original Article

    Reis, Gustavo Valadares Labanca; Rocha, Jucimere Fagundes Durães; Savassi, Leonardo Cançado Monteiro; Sampaio, Cristina Andrade; Caldeira, Antônio Prates

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Em um cenário de grande disponibilidade de informações, a produção de conhecimento científico em medicina tem sido cada dia mais acelerada. A forma como o profissional médico percebe e dirige sua aquisição de conhecimento ainda carece de estudos nacionais, particularmente em tempos de internet de fácil acesso. Objetivo: Este estudo teve como objetivo analisar as representações sociais de médicos atuantes em equipes da atenção primária à saúde (APS) sobre aprendizagem autodirigida. Método: Trata-se de um estudo quali-quantitativo fundamentado na Teoria das Representações Sociais de Moscovici com abordagem estrutural da Teoria do Núcleo Central de Abric, realizado em três municípios de Minas Gerais, no Brasil. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas sobre o tema que foram gravadas e transcritas. As palavras evocadas livremente que surgiram do indutor “autoaprendizagem médica” foram analisadas com auxílio do software EVOC® por meio do quadro das quatro casas; e o software CHIC® analisou a similaridade. Para as falas dos participantes, realizou-se a análise de conteúdo. Resultado: Efetuaram-se 50 entrevistas, e as palavras evocadas livremente, que possivelmente compõem o núcleo central das representações, foram “conhecimento”, “dedicação”, “estudo”, “leitura”, “necessidade”, tendo como contraste “pesquisa” e “livro”. Conclusão: Os resultados demonstraram que as características do aprendiz e a prática como lócus de aprendizagem em contraposição à teoria, o qual está associado à barreira do tempo, definem o conteúdo central da representação social dos médicos participantes. Nesse contexto estudado, a APS reforça sua importância como cenário da autoaprendizagem médica.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: In a scenario of a great information availability, the production of scientific knowledge in medicine has been increasingly accelerated. The way the medical professional perceives and directs their acquisition of knowledge still lacks national studies, particularly in times of easily accessible internet. Objective: To analyze the social representations of physicians working in Primary Health Care (PHC) teams about self-directed learning. Method: This is a qualitative-quantitative study based on Moscovici’s Social Representations Theory, with a structural approach to Abric’s Central Core Theory, conducted in three municipalities of the state of Minas Gerais, Brazil. Semi-structured interviews were conducted on the subject, which were recorded and transcribed. The freely evoked words that emerged from the inducing term “medical self-learning” were analyzed with the aid of EVOC® software through the four-quadrant chart and CHIC® software analyzed the similarity. Content analysis was performed for the participants’ speeches. Results: Fifty interviews were carried out and the freely evoked words that possibly constitute the core of the representations were “knowledge”, “dedication”, “study”, “reading”, “need”, contrasting “research” and “book”. Conclusion: The results showed that the learners’ characteristics, practice as a learning locus as opposed to theory, associated with the time barrier, define the core content of the social representation of the participating physicians. In this assessed context, PHC reinforces its importance as a scenario for medical self-learning.
  • Factors associated with medical students’ quality of life in a Brazilian northeast countryside university Original Article

    Santos, Heloísa Alves dos; Segundo, Jair Matos; Barreto, Maria Luiza Lins; Santos, Victor Régis dos; Azevedo, George Dantas de; Sousa, Ana Carolina Patrício de Albuquerque

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A atual política de interiorização da educação médica mundial e a aplicação de métodos ativos, bem como a falta de consenso sobre os fatores associados à qualidade de vida dos estudantes de Medicina, são conhecidos temas de discussão na literatura médica. Objetivo: Tendo em vista a escassez de análise sobre o assunto, este estudo teve como objetivo avaliar a qualidade de vida entre os estudantes de Medicina de uma universidade do interior do Nordeste brasileiro. Método: Trata-se de um estudo transversal, desenvolvido de março a maio de 2018. Utilizou-se o questionário WHOQOL-bref para avaliar a qualidade de vida, e os dados foram relacionados a características sociodemográficas, dados antropométricos e estilo de vida. Analisaram-se os dados por meio de estatística descritiva, e, em seguida, fez-se a análise bivariada com teste para comparação das médias dos escores, a fim de identificar possíveis variáveis associadas aos domínios investigados. Realizou-se regressão logística binária para identificar possíveis fatores associados à pior qualidade de vida nos domínios investigados. A análise estatística estimou IC 95% e valor de p < 0,05. Resultado: O presente estudo caracterizou a qualidade de vida dos estudantes de Medicina e identificou como principais fatores associados à má qualidade de vida: ser do sexo feminino, cursar anos pré-clínicos, ser fumante, ter peso normal classificado pelo índice de massa corporal e apresentar uma avaliação negativa da própria saúde e da qualidade de vida. Os resultados também evidenciaram que a maioria dos estudantes apresentou uma avaliação negativa nos domínios físico, psicológico e meio ambiente, em contraste com o domínio relações sociais, ao qual a maioria atribuiu uma avaliação positiva. Conclusão: Os achados permitem discutir acerca de medidas voltadas a lidar com fatores que prejudicam a qualidade de vida de alunos de escolas de Medicina em regiões remotas e rurais.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The current policy of interiorization of medical education worldwide and the application of active methods, as well as the lack of consensus regarding the factors associated with medical students’ quality of life are topics of discussion in the medical literature. Objective: In view of the scarcity of analyses on the subject, this study aimed to evaluate the topictopic at a medical school in a Brazilian northeast countryside university. Method: Cross-sectional study, developed from March to May of 2018. The questionnaire WHOQOL-bref was used to evaluate the quality of life and the data were related to: sociodemographic characteristics, anthropometric data and lifestyle. Data analysis was performed using descriptive statistics; then, a bivariate analysis was performed with a test for comparison of mean scores aimed to identify possible variables associated with the investigated domains. Binary logistic regression was performed to identify possible factors associated with poor quality of life in the investigated domains. The statistical analysis estimated 95% CI and p-value <0.05. Results: The present study characterized the students’ quality of life and identified the following factors as being associated with poor quality of life: female gender, attending preclinical years, being a smoker, having normal weight classified according to the body mass index, having a negative assessment of their own health and quality of life. The results also showed that most students had a negative evaluation regarding the physical, psychological and environmental domains; in contrast to the social relationships domain, in which most reported a positive assessment. Conclusion: The findings allow discussions about measures aimed at dealing with factors that affect the quality of life of medical students attending medical schools located in remote and rural regions.
  • The art of clowning in medical education Artigo Original

    Moreira, João Victor; Almeida, Marcio José de; Sanches, Leide da Conceição; González, Alberto Durán; Barreiros, Rafael Nascimento

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Em todo o mundo, a arte tem sido utilizada como recurso pedagógico no curso médico. No Brasil, vários grupos de “palhaçoterapia” - projetos que envolvem a atuação de estudantes como palhaços-doutores - foram criados visando promover uma humanização do cuidado nos hospitais. A partir daí, vários estudos começaram a identificar impactos da participação nesses projetos na formação médica. Este estudo investiga a percepção do profissional formado acerca da influência da experiência como palhaço-doutor na sua prática médica. Objetivo: Este estudo tem como objetivo analisar, na graduação de Medicina, a formação na arte do palhaço como estratégia para contribuir para o desenvolvimento de competências na prática médica. Método: Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva com abordagem qualitativa, por meio de entrevista semiestruturada com 15 participantes, que foram escolhidos pela técnica da bola de neve. O universo da pesquisa consiste em médicos que participaram de projetos de palhaçoterapia durante a graduação, em Recife, Pernambuco. As informações coletadas foram organizadas com o auxílio do software MAXQDA e submetidas à análise textual discursiva proposta por Moraes, que segue três passos de forma cíclica: a desmontagem dos textos em unidades de significado, o estabelecimento de relações e a captação do emergente. Resultado: A partir da análise das transcrições das entrevistas, emergiram diversas categorias de competências relatadas pelos participantes. No processo de construção de um novo significado com base nesses achados, foi necessário selecionar os que tinham relação com o que estava proposto nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) de Medicina de 2014. As habilidades percebidas foram agrupadas nas seguintes categorias: sensibilização, ressignificação, lidar com o erro e relação com o paciente. Conclusão: Esta pesquisa procurou explorar o fenômeno translacional, por meio do qual se investigaram quais ensinamentos, na visão de profissionais da medicina, foram apreendidos para sua prática a partir da aprendizagem e do exercício da arte do palhaço. Quando se realizou essa comparação com as DCN, foi possível encontrar interseções entre o que se espera desenvolver durante a formação médica e algumas das competências desenvolvidas com ajuda da arte do palhaço.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Art has been used as a teaching resource in medical education around the world. In Brazil, several “clown therapy” groups - a common name for projects in which students perform as “clown doctors” in hospitals - have been created with the aim of helping to humanize hospital care. Several studies have identified the impacts on medical training, as perceived by the participants of such projects. This study investigates how trained professionals view the influence of their previous experiences as clown doctors on actual medical practice. Objective: To analyze clown training in medical school as a strategy to contribute to the development of medical practice skills. Method: This is an exploratory and descriptive study with a qualitative approach. Semi-structured interviews were conducted with 15 participants, who were chosen using the snowball technique. The sample consists of doctors who participated in clown therapy projects during their undergraduate training, in Recife, Pernambuco. The collected information was organized with the MAXQDA software and underwent discursive content analysis as proposed by Moraes, which follows a three-step cycle: the deconstruction of text into units of meaning, the establishment of relationships, and the capture of the emerging knowledge. Result: Analysis of the interview transcripts generated several categories of competencies reported by the participants. In the process of constructing new meaning based on these findings, it was necessary to select those that were related to the proposals of the 2014 National Curriculum Guidelines (DCNs) for medicine. The perceived skills were grouped into the following categories: awareness, resignification, dealing with error and physician-patient relationship. Conclusion: This research sought to explore the translational phenomenon, investigating which competencies, in the eyes of medical professionals, were learned from practicing the art of clowning. By drawing comparisons with the National Curriculum Guidelines (DCNs), intersections were found between expected development during medical training and some of the skills developed with the help of the art of clowning.
  • Readiness for interprofessional education in undergraduate courses based on active learning methods Artigo Original

    Barbosa, Guilherme Rodrigues; Sampaio, Ricardo Aurélio Carvalho; Appenzeller, Simone

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A educação interprofissional (EIP) desenvolve competências colaborativas, aprimora a segurança do paciente e melhora a qualidade da atenção à saúde. A disponibilidade para aprendizagem compartilhada relaciona-se diretamente com a EIP. Objetivo: Este estudo teve como objetivo analisar a disponibilidade dos estudantes para a EIP, de acordo com os ciclos e cursos. Método: Trata-se de estudo transversal, descritivo, de abordagem quantitativa. Utilizou-se a Readiness for Interprofessional Learning Scale (RIPLS) via formulário eletrônico. Os testes Mann-Whitney e qui-quadrado foram utilizados para analisar respectivamente variáveis contínuas e categóricas. Nas análises para verificar as diferenças nas pontuações dos fatores 1. trabalho em equipe e colaboração (TEC), 2. identidade profissional (IP) e 3. atenção à saúde centrada no paciente (ACP), além da pontuação global da RIPLS, os cursos e ciclos foram comparados por meio do teste Kruskal-Wallis. Resultado: Participaram do estudo 506 estudantes, com taxa de respostas de 32,6%, dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Terapia Ocupacional de uma universidade pública brasileira. As pontuações dos fatores 1, 2 e 3 e a pontuação global da RIPLS não apresentaram diferenças entre os sexos. Os estudantes do curso de Farmácia apresentaram menor disponibilidade para o fator 3 (ACP) quando comparados com os alunos de Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Odontologia e Terapia Ocupacional (p = 0,007). Os discentes de Fonoaudiologia e Nutrição apresentaram menor pontuação no mesmo fator em comparação com os de Odontologia e Terapia Ocupacional (p = 0,007). Os estudantes de Farmácia (p = 0,004) e Medicina (p = 0,016) foram menos propícios a obter maior pontuação no fator 1 (TEC), enquanto os de Terapia Ocupacional obtiveram maior chance para maior disponibilidade no mesmo fator (p = 0,024). No fator 2 (IP), os estudantes do quinto ciclo foram menos propensos a atitudes positivas (p = 0,046). Observou-se que os estudantes de Terapia Ocupacional apresentaram atitude mais favorável para a EIP expressa tanto no fator 3 (p = 0,034) quanto na pontuação global (p = 0,027), enquanto os alunos do curso de Farmácia apresentaram menor chance para melhor disponibilidade no fator 3 (p = 0,003) e na pontuação global (p = 0,003). Conclusão: Considerando a relevância da EIP no processo de reorientação da formação de profissionais de saúde para a construção da integralidade do cuidado e alinhamento com o Sistema Único de Saúde, este estudo pretende contribuir para a reflexão acerca das diferenças na disponibilidade para EIP entre cursos de graduação na área da saúde.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Interprofessional Education (IPE) helps develop collaborative skills, enhance patient safety and improve the quality of health care. Readiness for shared learning is directly related to IPE. Objective: To analyze Readiness for IPE among students, according to the cycles and courses. Method: This cross-sectional, descriptive study adopted a quantitative approach and used the Readiness for Interprofessional Learning Scale (RIPLS) via an electronic form. Mann-Whitney and chi-square tests were used to analyze the continuous and categorical variables, respectively. Analyses to ascertain differences between scores for the factors (1) Teamwork and Collaboration (TEC), (2) Professional Identity (IP), (3) Patient-Centered Health Care (ACP), and the overall RIPLS score, used the Kruskal-Wallis test to compare courses and cycles. Result: A response rate of 32.6% was attained from a sample of 506 students from the Nursing, Pharmacy, Physiotherapy, Speech Therapy, Medicine, Nutrition, Dentistry and Occupational Therapy courses of a Brazilian public university. The scores for factors 1, 2 and 3, and the overall RIPLS score did not differ between genders. Pharmacy students reported a lower Readiness for factor 3 (ACP) compared to students in Nursing, Physiotherapy, Medicine, Dentistry and Occupational Therapy (p=0.007). Speech therapy and Nutrition reported lower scores for the same factor compared to Dentistry and Occupational Therapy (p=0.007). Pharmacy students (p=0.004) and medicine students (p=0.016) were less likely to obtain a higher score in factor 1(TEC), while Occupational Therapy students were more likely to report greater Readiness in the same factor (p=0.024). In factor 2 (IP), fifth grade students were less likely to have positive attitudes (p=0.046). It was observed that Occupational Therapy students showed a more favorable attitude towards IPE expressed both in factor 3 (p=0.034) and in the overall score (p=0.027), while students in the Pharmacy course were less likely to report better readiness in factor 3 (p=0.003) and in the overall score (p=0.003). Conclusion: Considering the relevance of IPE in the process of redirecting health care training to build comprehensive care and ensure alignment with the Unified Health System, this study aims to reflect on the differences in readiness for IPE between undergraduate courses in health area.
  • Correlation between tutor domains of competency and student performance: a cross-sectional study Artigo Original

    Sousa, Monique Araújo de Oliveira; Falbo-Neto, Gilliatt Hanois; Falbo, Ana Rodrigues

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Na aprendizagem baseada em problemas, o tutor atua como facilitador, e, nesse contexto, as congruências social e cognitiva e o conhecimento do conteúdo são considerados aspectos fundamentais para o exercício dessa função. Objetivo: Este estudo teve como objetivo verificar o perfil de domínios de competências do tutor e a correlação com o desempenho do estudante. Método: Trata-se de um estudo transversal realizado de 2016 a 2017 com tutores e estudantes de Medicina da Faculdade Pernambucana de Saúde. Utilizou-se o coeficiente de Spearman para verificar a correlação do perfil de domínios de competência do tutor com o rendimento geral. Resultado: Participaram do estudo 34 tutores e 533 estudantes. Identificaram-se três domínios de competência nas frequências: congruência cognitiva em 88,7%, congruência social em 93,6% e conhecimento de conteúdo em 98,9%. Não foi observada correlação entre os domínios de competência e rendimento. Conclusão: Especula-se que esse achado se deva à falta de controle das variáveis de confundimento.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Problem-Based Learning involves the tutor acting as a facilitator, where social and cognitive congruence, as well as knowledge of the content are considered essential factors for the exercise. Objective: To verify tutors’ domains of competency and their correlation to student performance. Method: Cross-sectional study conducted between February 2016 and 2017, with tutors and medical students from the Pernambuco School of Health. Correspondence analysis based on Spearman’s correlation coefficient was used to ascertain the correlation between the tutor domains of competency profile and the overall performance. Results: The study included 34 tutors and 533 students, three domains of competency were identified within the frequencies: cognitive congruence in 88.7%, social congruence in 93.6% and content knowledge in 98.9%. No correlation was found between the domains of competency and performance. Conclusion: This finding is thought to be due to the lack of control of confounding variables.
  • Covid-19: e-Learning as a tool for improving the knowledge Original Article

    Melo, Maria do Carmo Barros de; Tupinambás, Unaí; Ferri, Priscila Menezes; Godoy, Solange Cervinho Bicalho; Torres, Rosália Morais; Palmeira, Vitória Andrade; Rocha, Gabriel; Reis, Zilma Silveira Nogueira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A prevenção e o combate da Covid-19 são de extrema importância. Nesse contexto, a importância do uso de ferramentas de telemedicina tem crescido, incluindo teleconsultas, telemonitoramento epidemiológico, diagnóstico remoto, suporte e treinamento de profissionais de saúde. Objetivo: Este trabalho tem como objetivo relatar os resultados de um curso de treinamento a distância que abordou aspectos relacionados ao Sars-CoV-2 e à Covid-19. Método: Analisaram-se os seguintes aspectos: adesão ao curso, perfil dos alunos, índice de proficiência pré e pós-teste e satisfação com o curso.Trata-se de um estudo transversal que avaliou os dados do curso sobre o Sars-CoV-2 e a Covid-19. Os dados foram analisados em termos de distribuição e comparação de médias e frequências. Um teste t pareado foi usado para comparar as notas do pré e do pós-teste. O valor de p < 0,05 foi considerado significativo.Coletaram-se os dados na plataforma de ensino Moodle, sem identificação dos participantes. Resultado: De 23 de março a 14 de maio de 2020, o curso foi oferecido a 1.008 estudantes de Medicina e profissionais de saúde. A maioria era de Minas Gerais, alguns de outros estados brasileiros e de Moçambique. A maioria concluiu o curso com 89,8% de adesão. As avaliações referentes ao curso, aos tutores, ao grau de satisfação e à segurança para o desempenho profissional após o curso obtiveram pontuação máxima. A comparação entre as séries pré e pós-teste mostrou ganho de proficiência (p < 0,0001). Conclusão: O curso tem contribuído para a formação de estudantes de Medicina e profissionais de saúde do Brasil e de Moçambique. A comissão organizadora conseguiu capacitar alunos e profissionais de saúde com dificuldade de acesso a boas informações técnicas e baseadas em evidências. Após a capacitação, os alunos foram selecionados para atuar em projetos universitários com o objetivo de apoiar prefeituras, secretarias de saúde e comunidade.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Preventing and fighting COVID-19 are of the utmost importance. In this context, the importance of using telemedicine tools has grown, including teleconsultations, epidemiological telemonitoring, remote diagnosis, support, and training of health professionals. Objective: This article aims to report the results of a distance-training course on SARS-CoV-2 and COVID-19. We analyze the course adherence, the students’ profile, pre, and post-test proficiency index and satisfaction with the course. Methods: This is a cross-sectional study that evaluated data from the course on SARS-CoV-2 and COVID-19. The data were analyzed in terms of distribution and comparisons of means and frequencies. A paired t-test was used to compare the pre and post-test grades. A p-value <0.05 was considered significant. Data were collected from the Moodle teaching platform, without identifying the participants. Results: From March 23 to May 14, the course was offered to 1,008 medical students and health care providers. Most were from the state of Minas Gerais, some from other Brazilian states, and Mozambique. The majority completed the course, with an 89.8% adherence. The evaluations related to the course, the tutors, the degree of satisfaction, and the security for the professional performance after the course obtained maximum scores. The comparison between the pre and post grades showed proficiency gain (p<0.0001). Conclusion: The course has contributed to the training of medical students and health professionals from Brazil and Mozambique. The organizing committee was able to prepare students and provide knowledge to professionals with difficulty to access good technical and evidence-based information. After the training, the students were selected to work on university projects aiming at supporting city halls, health departments, and the community.
  • Use of psychotropic drugs by students from the health area: a comparative and qualitative analysis Original Article

    Tovani, João Borges Esteves; Santi, Luísa Jobim; Trindade, Eliana Villar

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O consumo inadequado de psicotrópicos é bastante prevalente entre universitários da área da saúde. Essa situação reflete uma inversão de valores, em que os futuros profissionais orientadores sobre o consumo de drogas fazem seu uso indevido. Objetivo: Esta pesquisa visa realizar um estudo epidemiológico descritivo do perfil de consumo de drogas por acadêmicos da área da saúde, bem como analisar o significado subjetivo do uso de drogas para os universitários. Método: Trata-se de um estudo transversal, cuja amostra quantitativa foi de 745 estudantes, de 15 a 70 anos, dos cursos de Psicologia, Medicina, Enfermagem, Nutrição e Fisioterapia. Empregou-se, para a coleta de dados, o questionário adaptado do I levantamento nacional sobre o uso de álcool, tabaco e outras drogas entre universitários das 27 capitais brasileiras. No que diz respeito ao trabalho qualitativo, foi realizado um grupo focal cujos participantes foram dez estudantes, sendo três de Psicologia, três de Fisioterapia, um de Medicina e um de Enfermagem. Resultado: Os resultados da pesquisa apontam que as substâncias psicotrópicas mais utilizadas pelos participantes foram: álcool, tabaco e maconha, além de tranquilizantes e ansiolíticos. Ademais, em comparação com outros cursos, Psicologia liderou o usou drogas em geral, seguido de Nutrição e Medicina. Além disso, percebeu-se o uso de drogas como meio de fuga em relação ao sofrimento psíquico, bem como forma de maximização do prazer. Para os universitários, o uso de psicotrópicos é tido como amálgama das relações interpessoais, sendo influenciado também pelo desejo de melhora no desempenho acadêmico. Conclusão: Os dados da pesquisa revelaram um alto consumo de psicotrópicos entre universitários da saúde, condição atrelada a sofrimento psíquico e que revela uma demanda por aporte e auxílio em termos de dependência a substâncias. É importante que novas pesquisas a respeito do tema sejam realizadas, para que efetivas políticas públicas possam ser implementadas.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The use of psychotropic substances is highly prevalent among students in the health area. This situation reveals an inversion of values, in which future professionals who will give advice on drug use and abuse make inadequate consumption of drugs. Objective: This research aims to collect and comparatively analyze the profile of psychotropic substance use by health students, as well as analyze the subjective significance of drug use by health students. Methods: This is a cross-sectional study, with a quantitative sample of 745 students, aged 15 to 70 years, from the Psychology, Medicine, Nursing, Nutrition and Physiotherapy courses. A questionnaire adapted from the “I National Survey on the Use of Alcohol and Other Drugs by University Students in the 27 Brazilian Capitals” was used for data collection. Regarding the qualitative work, a focal group was carried out, whose participants comprised ten students, of which three were Psychology students, three were Physiotherapy students, one was a medical student and one a Nursing student. Results: The study results showed that the psychotropic substances most often used by the participants were: Alcohol, Tobacco and Marijuana, in addition to Tranquilizers and Anxiolytics. Furthermore, in comparison with the other courses, Psychology students were the ones who used the most drugs in general, followed by Nutrition and Medicine. Moreover, drug use was perceived as a means of escape from psychological distress, as well as a way to maximize pleasure. For university students, the use of psychotropic drugs is seen as an combination of interpersonal relationships, being also influenced by the desire to improve academic performance. Conclusion: The study data disclosed a high consumption of psychotropic drugs by university students in the health area, a condition associated to psychological distress and which reveals a demand for support and assistance in terms of substance dependence. It is important that further research on the subject be carried out, so that effective public policies can be implemented.
  • The meaning of feedback: medical students’ view Original Article

    Pricinote, Silvia Cristina Marques Nunes; Pereira, Edna Regina Silva; Costa, Nilce Maria da Silva Campos; Fernandes, Marcos Rassi

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O processo ensino-aprendizagem em saúde envolve um binômio: por um lado, o ensino (o docente e a instituição) e, por outro, o aluno e sua capacidade de interagir adequadamente nesse contexto. Assim como o ensinar demanda competências específicas, o aprender também exige dos alunos a capacidade de dominar as habilidades necessárias à aprendizagem. O feedback também deve ser entendido nesse sentido. Apesar de o feedback ser um tema frequente na literatura, poucas pesquisas abordam o seu significado e impacto na perspectiva dos discentes. Além disso, existe uma lacuna entre a literatura e a prática sobre o seu poder real no processo de ensino-aprendizagem. Objetivo: Este estudo objetivou avaliar a compreensão de feedback por alunos de cursos de Medicina. Método: Trata-se de uma pesquisa qualitativa com enfoque descritivo e exploratório, na modalidade de estudo de caso, com a utilização da técnica de grupo focal na coleta de dados e análise de conteúdo temática. Os participantes foram discentes do quarto ano ou oitavo período de três faculdades de Medicina localizadas no estado de Goiás. Resultado: As seguintes categorias emergiram: compreensão de feedback, frequência do feedback recebido, impacto dele no processo de ensino-aprendizagem e percepção sobre o feedback recebido. Os alunos compreenderam parcialmente o conceito de feedback, mas não reconheceram o feedback interno. Foi relatada uma baixa frequência de feedback e de sua relação com o professor, a disciplina e o tempo no curso relacionado ao tipo de currículo. Mesmo assim, os estudantes reconheceram os pontos impactantes do feedback no processo de ensino-aprendizagem, estando receptivos ao feedback efetivo. Conclusão: Embora conhecessem apenas parcialmente o significado de feedback e o vivenciassem de forma irregular, os estudantes de Medicina reconheceram o impacto dessa ferramenta no processo ensino-aprendizagem. Num contexto de alunos capacitados em conhecer sobre seu próprio conhecimento, verdadeiramente os emponderando no processo de ensino-aprendizagem, eles desenvolverão uma prática reflexiva constante de gerar o feedback interno, possibilitando que o impacto real do feedback no processo de ensino-aprendizado possa ser observado na prática conforme descrito na literatura.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The teaching-learning process in health involves a binomial: on the one hand, teaching (the teacher and the institution) and, on the other hand, the students and their ability to adequately interact in this context. Just as teaching requires specific skills, learning also requires students to be able to master the necessary skills for learning. Feedback should also be understood in this regard. Although feedback is a frequent topic in the literature, few studies have addressed its meaning and impact from the students’ perspective. Moreover, a gap has been identified between theory and practice regarding the real power of feedback in the teaching-learning process. Objective: This study aimed to assess medical students’ understanding of feedback. Method: This is a qualitative research with a descriptive and exploratory focus, carried out using in the case study modality, with the focus group technique in data collection and thematic content analysis. The participants were medical students attending the fourth-year or eighth-semester at three schools located in the state of Goiás, Brazil. Results: The following categories emerged: understanding of feedback, frequency of received feedback, impact of feedback on the teaching-learning process and perception about the received feedback. Students understood in part the concept of feedback, not recognizing the internal feedback. A low frequency of feedback was reported and depended on the teacher, subject and year/semester of the course related to the type of curriculum. Even so, the participants recognized the points of feedback that impact on the teaching-learning process and were receptive to effective feedback. Conclusion: Even though they knew the meaning of feedback only partially and experienced it irregularly, medical students recognized the impact of this tool on the teaching-learning process. In a context of students trained to know about their own knowledge, truly empowering them in the teaching-learning process, they will develop a constant reflective practice of generating internal feedback, allowing the actual impact of feedback on the teaching-learning process to be observed in practice, as described in the literature.
  • Prevalence of empathy, anxiety and depression, and their association with each other and with sex and intended specialty in medical students Original Article

    Brunfentrinker, Camila; Gomig, Regina Pinho; Grosseman, Suely

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A empatia e a saúde mental são fundamentais para o autocuidado e desempenho do estudante de medicina e seu cuidado dos pacientes. Objetivo: Avaliar a prevalência e associação entre empatia, ansiedade e depressão, e com gênero, especialidade almejada e período do curso em estudantes de medicina. Método: Estudo transversal com 405 de 543 estudantes (74,6%) de semestres ímpares e do 12º semestre do curso de medicina de duas universidades do Sul do Brasil. Os dados foram coletados com questionário autoaplicado contendo idade, sexo, semestre do curso, especialidade almejada, Escala Jefferson de Empatia (JSE) e Inventários de Ansiedade e de Depressão de Beck (BAI e BDI). Os dados foram analisados com estatística descritiva, testes t-Student, Chi-quadrado e ANOVA bidirecional entre grupos. O nível de significância admitido foi de p < 0,05. Resultados: A média da JSE foi de 120,2 (DP = 10,6) [116,9 (DP = 11,0) em homens e 123,4 (DP = 9,2) em mulheres, p = 0,000] e maior entre estudantes que almejavam áreas médicas voltadas a pessoas [123,1 (DP = 10,1)] do que entre os que almejavam áreas voltadas a técnicas e procedimentos [(118,5 (DP = 11,2)], p = 0,003. Não houve diferença por período do curso. As médias de ansiedade e depressão foram, respectivamente, de 16,2 (DP = 11,3) e 11,9 (DP = 9,0) [13,1 (DP = 10,3) e 9,9 (DP = 8,3) em homens, e 19,1 (DP = 11,4) e 13,8 (DP = 9,4) em mulheres, p = 0,000 para ambas]. A prevalência de ansiedade moderada e alta foi de 33,8%, e, incluindo-se ansiedade leve, de 59%. A prevalência de disforia (BDI = 16 - 20) e depressão (BDI > 20) foi de 26,4%, e de 11,9% para ideação suicida. A ansiedade grave associou-se à subescala Walking in patient’s shoes da JSE, mais relacionada ao estresse empático. Conclusões: A empatia é alta, estável ao longo do curso nas instituições estudadas e maior entre mulheres e estudantes que almejam especialidades voltadas a pessoas. A prevalência de ansiedade e depressão é alta e maior nas mulheres. A ansiedade grave se associou à subescala “colocar-se no lugar do paciente” da JSE.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Empathy and mental health are crucial for medical students’ self-care and performance as well as for patient care. Objective: to assess the prevalence of empathy, anxiety and depression, and their association with each other and sex, intended specialty and course semester. Method: Cross-sectional study with 405 of 543 students (74.6%) from odd semesters and from the 12th semester of the medical course of two universities in southern Brazil. Data were collected using a self-administered questionnaire containing information on age, sex, medical course semester, intended specialty, Jefferson Scale of Empathy (JSE) and Beck Anxiety and Depression Inventories (BAI and BDI). The data were analyzed using descriptive statistics, Student’s t-tests, Chi-square, and bidirectional ANOVA between groups. The level of significance was set at p < 0.05. Results: The mean JSE score was 120.2 (SD = 10.6) [116.9 (SD = 11.0) in men and 123.4 (SD = 9.2) in women, p = 0.000], being higher among students who wanted to follow medical areas aimed at people [123.1 (SD = 10.1)], than among those whose intended areas aimed at techniques and procedures [118.5 (SD = 11.2)], p = .003. There was no difference between the course periods. The anxiety and depression mean rates were, respectively, 16.2 (SD = 11.3) and 11.9 (SD = 9.0) [13.1 (SD = 10.3) and 9.9 (SD = 8.3) in men and 19.1 (SD = 11.4), and 13.8 (SD = 9.4) in women, p = .000 for both]. The prevalence rate of moderate and high anxiety was 33.8% and, when including mild anxiety, it was 59%. The prevalence rate of dysphoria (BDI = 16 - 20) and depression (BDI > 20) was 26.4%, and 11.9% for suicidal ideation. An association was observed between severe anxiety and the JSE subscale ‘Walking in patient’s shoes’, more related to empathic stress. Conclusions: Empathy is high and stable throughout the medical course at the studied institutions and higher in women and students who want to follow people-oriented specialties. Anxiety and depression have higher prevalence rates in women. Severe anxiety is associated with the JSE subscale ‘Walking in patient’s shoes’.
  • Covid-19 and the medical student: how are our clinical clerkship students participating? Artigo Original

    Sales, Jonas Ramos; Castro, Daniel Bezerra de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A COVID-19, nova doença infecciosa aguda causada pelo SARS-Cov-2, descoberta na China em dezembro de 2019, é caracterizada - hoje, pela OMS - como pandemia. O regime de distanciamento social implementado em todo o mundo causou importante impacto sobre vários setores, em particular o da educação. As mudanças ocorridas, no Brasil, no âmbito dos cursos de saúde de nível superior, impactaram de forma significativa o desenvolvimento das atividades de internato desempenhadas por acadêmicos de medicina. Objetivo: O estudo buscou identificar as principais mudanças ocorridas na realização do internato dos estudantes de medicina e a visão do interno mediante tais mudanças. Método: Foi elaborado questionário na plataforma Google Forms acerca do impacto da pandemia por COVID-19 nas atividades do internato de medicina. O universo pesquisado era composto por internos de medicina das universidades públicas e privadas de Fortaleza. Os dados coletados foram armazenados em planilhas de Excel e depois analisados no software SPSS. O teste do qui-quadrado e o de associação linear foram utilizados para avaliar a associação entre as variáveis categóricas nominais e ordinais. Em algumas comparações foi também calculado o V de Cramer. O nível de significância para todos os testes foi considerado com base no p<0,05. Resultado: A amostra foi composta por 303 estudantes, dos quais 195 (64,4%) não pararam suas atividades de internato e 108 (35,6%) pararam tais atividades. Esses alunos utilizaram alguns motivos principais como justificativas para a paralisação ou não de suas atividades, bem como responderam, em maioria, terem tido estímulo de seus professores para escolher uma dessas duas opções. Dos que não prosseguiram com o internato, 71,3% disseram terem se sentido prejudicados com a paralisação. Além disso, uma série de correlações foram observadas a partir da comparação das respostas de alunos divididos por semestres ou por tipos de instituição (pública ou privada). Conclusão: A pandemia por COVID-19 determinou impacto negativo na realização das atividades de internato por estudantes de medicina. Dessa forma, fica clara a necessidade por estudo de estratégias que minimizem os danos infligidos aos internos de medicina, acarretados por essa crise mundial.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: COVID-19, a new acute infectious disease caused by SARS-Cov-2, discovered in China in December 2019, is currently characterized by the WHO as a pandemic. The social distancing measures implemented around the world have had a major impact on various sectors, in particular, education. The changes that have occurred in Brazil in the context of higher education courses have had a significant effect on the clinical clerkship activities conducted by medical students. Objective: The study sought to identify the main changes caused in clinical clerkships and the view of those clerkship students in light of such changes. Method: A questionnaire was devised on Google Forms about the impact of the COVID-19 pandemic on clerkship activities. The research sample consisted of clerkship students from public and private universities in Fortaleza. The collected data were stored in Excel spreadsheets and then analyzed using the SPSS software. The chi-square test and the linear association test were used to assess the association between the nominal and ordinal categorical variables. In some comparisons Cramer’s V was also calculated. The level of significance for all tests was considered based on p <0.05. Result: The sample consisted of 303 students, of whom 195 (64.4%) did not stop their clerkship activities and 108 (35.6%) did stop such activities. The students reported reasons to justify their decision to interrupt or continue the activities, and the majority responded that they had been encouraged by their teachers to choose one of those two options. Of those who did not continue with the clerkship, 71.3% said they felt the interruption had been detrimental to them. Furthermore, a series of correlations were observed by comparing the responses of students divided by semesters or by types of institution (public or private). Conclusion: The COVID-19 pandemic has had a negative impact on clerkship activities. There is, therefore, a clear need to study strategies that minimize the damage caused by this global crisis on clerkship students.
  • Mental health in medical students: longitudinal study Artigo Original

    Barbosa-Medeiros, Mirna Rossi; Caldeira, Antonio Prates

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Poucos estudos avaliam de forma longitudinal a saúde mental e qualidade de vida de estudantes de medicina. Objetivo: Este estudo teve o objetivo de comparar os escores dos sintomas de transtornos psiquiátricos em acadêmicos de medicina ao longo de três anos da graduação, discutindo o contexto da saúde mental dos estudantes longitudinalmente durante o processo de formação. Método: Trata-se de um estudo longitudinal iniciado em 2015, com estudantes que estavam frequentando o 1º e o 7º períodos de graduação de três escolas médicas do norte de Minas Gerais. As mesmas turmas também foram abordadas nos anos seguintes, quando estavam no 3º e 9º, e no 5º e 11º períodos. Foram avaliados os sintomas depressivos, nível de sonolência diurna, nível de saúde geral, dimensões da Síndrome de Burnout, e qualidade de vida. Utilizou-se o teste não-paramétrico de Kruskal Wallis para comparar os três anos da graduação. Resultados: Dos 248 acadêmicos matriculados nos períodos selecionados, participaram 162 em 2015, 209 em 2016 e 221 em 2017. Para as turmas iniciantes, os escores do Questionário de Saúde Geral, que indica a presença de Transtornos Mentais Comuns, aumentaram entre 2015 e 2017. No mesmo período, houve aumento dos escores da dimensão descrença e redução significativa nos escores da dimensão eficácia profissional, do Maslach Burnout Inventory, denotando piora na saúde mental para esse grupo. Entre as turmas avaliadas a partir do meio do curso, observa-se aumento significativo nos escores do Questionário de Saúde Geral e na dimensão exaustão emocional do Maslach Burnout Inventory. A sonolência diurna excessiva apresentou oscilações durante os períodos. Conclusões: Os resultados refletem um agravamento na saúde mental destes estudantes ao longo do curso, especialmente entre o ano de 2015 e 2017, em relação a Transtornos Mentais Comuns e esgotamento profissional. Este resultado chama a atenção para a necessidade de se adotar estratégias que levem o estudante a lidar com os fatores estressantes inerentes ao curso, como o incentivo ao esporte, suporte psicológico, e a reorganização da estrutura curricular do curso, com períodos livres destinados a lazer.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Few studies have longitudinally evaluated the mental health and quality of life of medical students. Objective: This study aimed to compare the scores of symptoms of psychiatric disorders in medical students over three years of graduation, discussing the context of students’ mental health longitudinally during the training process. Method: This is a longitudinal which study started in 2015, with students who were attending the 1st and 7th undergraduate courses of the three medical schools in the north of Minas Gerais. The same classes were also approached in the following years, when they were in the 3rd and 9th, and in the 5th and 11th periods. Depressive symptoms, daytime sleepiness level, general health level, Burnout Syndrome dimensions, and quality of life were evaluated. The nonparametric Kruskal Wallis test was used to compare the three years of graduation. Results: Of the 248 students enrolled in the selected periods, 162 participated in 2015, 209 in 2016 and 221 in 2017. For beginner classes, the scores on the General Health Questionnaire, which indicates the presence of Common Mental Disorders, increased between 2015 and 2017. In the same period, there was an increase in the scores for disbelief dimension and a significant reduction in the scores for the professional efficacy dimension, from the Maslach Burnout Inventory, denoting worsening in mental health for this group. Among the classes evaluated from the middle of the course, there is a significant increase in the scores of the General Health Questionnaire and in the emotional exhaustion dimension of the Maslach Burnout Inventory. Excessive daytime sleepiness presented oscillations during the periods. Conclusions: The results reflect a worsening in the mental health of these students throughout the course, especially between 2015 and 2017, in relation to Common Mental Disorders and professional exhaustion. This result calls attention to the need to adopt strategies that lead the student to deal with the stress factors inherent to the course, such as encouraging sports, psychological support, and the reorganization of the curricular structure of the course, with free periods for leisure.
  • Effects of mistreatment in medical schools: how to evaluate? A brief review Review Article

    Barbanti, Patricia Costa Mincoff; Oliveira, Sergio Ricardo Lopes de; Pelloso, Sandra Marisa; Carvalho, Maria Dalva de Barros

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A ocorrência de abusos, assédio e maus-tratos sofridos pelos estudantes de Medicina é um fenômeno generalizado e não um problema limitado a certos países ou escolas específicas. Tal comportamento durante o treinamento médico cria ambientes hostis de aprendizagem, induz estresse e sintomas depressivos, e prejudica o desempenho acadêmico e o atendimento aos pacientes. Objetivo: Este estudo teve como objetivo analisar a metodologia utilizada em pesquisas recentes para descrever as consequências de maus-tratos na vida e no desempenho do estudante de Medicina. Método: Realizou-se uma breve revisão da literatura indexada em seis bases de dados internacionais (PubMed, Scopus, Web of Science, SciELO, PsycINFO e Cochrane Library), em que se categorizaram os descritores em dois grupos: um com os diversos tipos de violência e o outro com a população pesquisada. Resultado: Selecionou-se um total de 20 artigos para este estudo, e todos eles basearam sua metodologia de pesquisa na aplicação de questionários, escalas e/ou entrevistas. Os pontos fortes e fracos das metodologias empregadas nos artigos selecionados foram discutidos, e sugeriu-se o uso da simulação como uma alternativa metodológica. Conclusão: Esta revisão reforça que episódios de maus-tratos entre estudantes de Medicina ainda permanecem frequentes ao longo do tempo e que estão intimamente relacionados com prejuízo na saúde mental e no desempenho do estudante. Os autores recomendam nova abordagem metodológica para que se possam coletar dados relacionados aos efeitos advindos de um ambiente de aprendizagem hostil.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The occurrence of abuse, harassment and mistreatment of medical students is a widespread phenomenon and not a problem limited to certain countries or particular schools. Such behavior during medical training creates hostile learning environments, induces stress, depressive symptoms, may impair performance and patient care. Objective: To analyze the methodology used in recent studies to describe the consequences of mistreatment on medical student’s life and academic performance. Method: A brief review of the literature indexed in 6 international databases was carried out (PubMed, Scopus, Web of Science, SciELO, PsycINFO and Cochrane Library). The descriptors were categorized into two groups, one containing different types of violence and the other contemplating the studied population. Results: A total of 20 articles were selected for this study and all of them based their research methodology on the use of questionnaires, scales and/or interviews. The strengths and weaknesses of these methodologies were discussed, and the use of simulation was suggested as a new methodological alternative. Conclusion: This review reinforces that mistreatment of medical students has remained frequent over time and it is closely related to the students’ mental health and performance impairment. The authors recommend a new methodological approach to collect data related to the effects arising from a hostile learning environment.
  • Mentoring experience in medical residency: challenges and experiences Experience Report

    Lopes Filho, Fernando Lima; Azevedo, Francisco Vileimar Andrade de; Augusto, Kristopherson Lustosa; Silveira, Hyvinna Suellen de Oliveira; Costa, Fabrício André Martins da; Alves, Karine Paschoal Botelho

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A residência médica representa um momento desafiador, com elevado nível de exigência e necessidade de desenvolvimento de inúmeras competências pessoais e profissionais. Com base nisso, implantou-se, em abril de 2019, um programa de mentoria inédito para 30 residentes de clínica médica, buscando oferecer suporte pessoal e estimular desenvolvimento profissional. Relato de experiência: O programa de mentoria foi estruturado em abril de 2019, com 30 residentes de clínica médica e seis mentores com experiência em preceptoria clínica. Com duração de 11 meses, o programa abordou temas não usualmente discutidos na formação desses especialistas, como profissionalismo, empatia, burnout e qualidade de vida, gestão de tempo, gestão de conflitos e role-model. Os encontros ocorriam mensalmente, com local definido pelo grupo. Após o fim da atividade, foi realizada pesquisa de opinião utilizando questionário padronizado com respostas em escala Likert para avaliação de relevância dos temas discutidos e impacto na prática dos médicos residentes. Obtiveram-se 90% de respostas, nas quais se destacou a relevância dos temas burnout e qualidade de vida e empatia. Dos residentes, 96,3% afirmaram que as discussões mudaram a forma deles de pensar e agir profissionalmente. Destacaram que o mentoring “abria a mente acerca de diversidade de opiniões, permitindo crescimento pessoal e profissional” e que “Gerir o tempo, conflitos, burnout estão presentes no nosso dia a dia e também fazem parte da medicina que praticamos”, pontuando dificuldade de consenso entre os membros do grupo para definição do horário e dia a ser realizada a reunião. A atividade demonstrou avaliação positiva dos mentorados. Discussão: Na formação de um médico residente, o programa de mentoria melhora a autoconfiança e promove um impacto positivo na carreira profissional apesar das dificuldades enfrentadas. A mentoria funciona ainda como suporte psicossocial, pois cria-se um livre acesso entre residente e preceptor, o que culmina, na nossa avaliação, em uma excelente relação entre mentores e mentorados. Conclusão: No Ceará, o programa de mentoring para os residentes de clínica médica foi inédito. Houve efeito positivo, em que temas importantes foram discutidos com mais profundidade, com maior crescimento pessoal e profissional. Os autores sugerem que o mentoring seja mantido e incluído como atividade essencial no currículo dos programas de residência médica.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Medical residency represents a challenging moment, with a high level of demand and the need to develop several personal and professional skills. Therefore, in April 2019, the unprecedented mentoring program for thirty internal medicine residents was implemented, seeking to offer personal support and encourage professional development. Experience Report: A mentoring program was structured in April 2019, lasting 11 months, consisting of 30 internal medicine residents and 6 mentors with experience in clinical preceptorship, covering topics that are not usually discussed in the training of these specialists, such as professionalism, empathy, burnout and quality of life, time management, conflict management and role-model. The meetings took place monthly, in a location defined by the group. After the end of the activity, an opinion poll was conducted using a standardized questionnaire with answers arranged on a Likert scale to assess the relevance of the discussed topics and the impact on the medical residents’ practice. A 90% response rate was obtained, highlighting the relevance of the topic Burnout and quality of life and empathy. A total of 96.3% of residents stated that the program changed their mind about their professional behavior. They declared that mentoring “opened their mind about the diversity of opinions, allowing personal and professional growth” and that “to manage time, conflicts, burnout are present in our daily lives and are also part of the medicine we practice”. However, there were complaints about some difficulties among the group members to define the time and day when the meetings should be held. In summary, the activity had a positive evaluation from the mentees. Discussion: There is a positive impact of the mentoring program on the training of a resident doctor, improving self-confidence and having a positive impact on the professional career despite the faced difficulties. Mentoring also serves as a psychosocial support, creating free access between the resident and the preceptor, culminating, based on our evaluation, in an excellent relationship between mentors and mentees. Conclusion: In Ceará, the mentoring program for internal medicine residents was unprecedented. There is a positive effect, in which important topics were discussed in more depth, with greater personal and professional growth. We suggest that mentoring be maintained and included as an essential activity in the curriculum of Medical Residency Programs.
  • Active learning methodologies: practices in collective health education for medicine students Relato De Experiência

    Assunção, Ada Ávila

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Combinados à cultura geracional dos alunos a conclamar novos desafios para as escolas médicas, estão as reformas do modelo assistencial e os novos padrões de adoecimento. Essas transformações justificaram movimentos nos anos 1990 para reorganizar o ensino médico. Paralelamente, inovações no campo educacional foram alimentadas, entre outros referenciais, na teoria sociocultural. A interseção educação, pedagogia e psicologia alimentou o reconhecimento de três dimensões do processo de aprendizagem humana: plano interpsíquico, ou seja, compartilhamento entre indivíduos; mediações de objetos e imagens, ou seja, a semiótica; e o plano intrapsíquico que é relativo à internalização do conhecimento construído. Os avanços teóricos e as tecnologias instrucionais impulsionaram a aplicação de metodologias ativas de aprendizagem, que têm sido contrastadas ao modelo tradicional da aula expositiva nas escolas médicas. Relato de experiência: Este relato apresenta experiências docentes no desenvolvimento e na aplicação de metodologias ativas de aprendizagem no ensino da Saúde Coletiva para alunos de Medicina. Discussão: Baseando-se na experiência de adequação do modelo pedagógico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, três métodos foram discutidos: elaboração de projetos, sala de aula invertida e instrução por colegas, bem como os seus fundamentos pedagógicos. Examinaram-se a coerência entre valores da atual geração de alunos, as mudanças de paradigma na prestação dos serviços de saúde e as práticas de inovações pedagógicas combinadas ao emprego das tecnologias da informação e comunicação (TIC) nos projetos de ensino. A sala de aula invertida e a instrução por colegas apoiadas pelas TIC conferiram um novo formato à sala de aula, de maneira a tornar a aprendizagem mais significativa. Hesitações recorrentes por parte dos alunos foram interpretadas como tensões entre a passividade em que se encontram no modelo tradicional e a chamada para maior implicação quando são utilizadas as metodologias ativas de aprendizagem. Foi requerido trabalho docente intenso para fazer a transposição didática. Deficiências das habilidades comunicacionais do professor devem ser superadas. Conclusão: O uso de metodologias ativas de aprendizagem, além de coerente com a cultura dessa geração de alunos, contribui, de maneira significativa, para o desenvolvimento de competências centrais na formação do aluno de Medicina. Para o futuro próximo, serão imprescindíveis avaliação sistemática da proposta e mais recursos tecnológicos.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The generational culture has urged new challenges for medical schools to be tackled, including reforms of the care model and addressing new patterns of illness. These changes justified movements in the 1990s to reorganize medical education. Meanwhile, innovations in education have been encouraged, among other sources of reference, in the sociocultural theory on the relationships between the learning process and higher psychological functions. The intersection of education, pedagogy and psychology has led to recognition of three dimensions of the human learning process: interpsychic plane, that is, sharing between individuals; mediations of objects and images, that is, semiotics; and the intrapsychic plane that is related to the internalization of constructed knowledge. Theoretical advances and instructional technologies have boosted teaching models based on active learning methodologies (ALM), which have been contrasted with the traditional model of lecturing in medical schools. Experience report: To present teaching experiences in the development and application of ALM in collective health education for medical students. Discussion: Based on the experience of adapting the pedagogical model of the Federal University of Minas Gerais School of Medicine, three methods were discussed: project design, flipped classroom and peer instruction, as well as their pedagogical foundations. We examined the coherence between the values of the current generation of students, paradigm shifts in the provision of health services and the practices of pedagogical innovations combined with the use of information and communication technologies in teaching projects. The flipped classroom and peer instruction supported by information and communication technologies gave a new format to the classroom in order to make learning more meaningful. Recurrent hesitations by students were interpreted as tensions between their passivity in the traditional model and the call for greater implication when ALMs are used. Intense teaching work was required to make the didactic transposition. Deficiencies in the teacher’s communication skills must be overcome. Conclusion: The use of ALM, besides being consistent with the culture of this generation of students, contributes significantly to the development of core competencies in the training of medical students. For the near future, systematic evaluation of the proposal and more technological resources will be necessary.
  • Four Corners: an educational strategy for learning infectious diseases in medical school Experience Report

    Henriques, Bárbara Labella; Almeida, Maria Claudia Stockler; Gryschek, Ronaldo Cesar Borges; Avelino-Silva, Vivian

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Uma extensa literatura demonstra os benefícios do ensino ativo na educação médica e a necessidade de atualização das metodologias de ensino. As estratégias de aprendizagem ativa consolidam o conhecimento teórico e estimulam as habilidades conceituais do aluno. No entanto, reformar a prática pedagógica é desafiador. Existem diversas estratégias de aprendizagem ativa que sugerem uma adaptação do formato de entrega do conteúdo, de modo a adequá-las a diversos contextos. Neste artigo, discutimos a experiência da aplicação da técnica Four Corners no ensino de doenças infecciosas em nossa instituição. Relato de experiência: A estratégia Four Corners foi implementada da seguinte maneira: 1. preparação: os estudantes recebem material de estudo para análise prévia; 2. preparação da sala: cada um dos quatro cantos recebe cartelas com os casos clínicos escolhidos; 3. divisão de tarefas: as tarefas são divididas entre os estudantes; 4. atividade: os estudantes leem e discutem cada um dos casos propostos com mínima interferência do moderador; 5. finalização: discussão final com todos os participantes liderados pelo moderador. A duração de toda a tarefa varia de duas horas e meia a três horas. Discussão: O processo educacional emerge da experiência do aprendiz. Muitos professores do ensino superior acreditam que promovem o pensamento crítico por meio do ensino ativo em suas aulas, entretanto a porcentagem dos que aplicam essas técnicas ainda é baixa. Existe uma ampla variedade de técnicas ativas de ensino, e muitas delas se adaptam a diferentes cenários. A técnica Four Corners é uma estratégia de aprendizagem ativa que promove debate e troca de conceitos entre os estudantes. Conclusão: Este relato de experiência descreve uma estratégia de aprendizagem ativa para o ensino de doenças infecciosas para estudantes de Medicina. O aprimoramento da educação médica passa por entender o papel do professor como mediador do processo de aprendizagem. Propor novas estratégias de ensino é desafiador e requer ajustes frequentes. A estratégia Four Corners melhora o envolvimento do aluno com o processo de aprendizagem e é eficiente para compreender um conteúdo teórico extenso em um tempo de discussão relativamente curto.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: An extensive literature has demonstrated the benefits of active learning in medical education and has revealed the need for updating the teaching methodologies. Active learning strategies consolidate the theoretical knowledge, while simultaneously encouraging the student´s concrete abilities. Nonetheless, remodeling the pedagogical practice is challenging. Several active learning strategies are available and selecting the most suitable one is often a matter of format, not of content. In this article, we discuss the experience of the ‘Four Corners’ technique in the teaching of Infectious Diseases during the internship at our institution. Experience report: The four corners strategy can be adapted to different topics and should be implemented as follows: 1. pre-activity learning: students receive the supportive material for previous analysis; 2. Preparation of the room: each of the four corners is labeled with a different case vignette; 3. Dividing tasks: the specific assignments are divided among the students; 4. Activity: the students read the case vignette and discuss the questions, while the mediator has an observer’s role, and 5. Debriefing: final discussion with all participants led by the mediator. The entire process takes from 2h30 to 3 hours. Discussion: The educational process emerges from the learner´s experience. Many instructors working in higher education believe they promote critical thinking and active teaching during their classes; however, the percentage of teachers who regularly use active teaching strategies is still low. A range of different active learning strategies have been described and many can be adapted to different scenarios; most approaches change the nature of the learning experience but do not always require a change in the given subject. The Four Corners technique is an active learning strategy that promotes debate and exchange of ideas among students. Conclusion: This experience report describes an active learning strategy for the teaching of Infectious Diseases to medical students. The medical education improvement goes through highlighting the teacher’s role as a mediator of the learning process; proposing new teaching strategies is challenging and requires frequent adjustments. The Four Corners strategy improves student’s engagement with the learning process, and it is an efficient strategy to comprise an extensive theoretical content in a relatively short discussion time.
  • Medical internship in the Covid-19 pandemic: the experience of a medical school Relato De Experiência

    Caramori, Jacqueline Teixeira; Palhares Neto, Aristides Augusto; Smaira, Sumaia Inaty; Silva, Vanessa dos Santos; Costa, Roberto Antonio de Araújo; Lima, Maria Cristina Pereira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia da Covid-19 provocou milhares de mortes e levou a incontáveis mudanças na forma de organização de serviços de saúde e nas escolas de Medicina mundo afora. Relato de experiência: Este artigo relata a experiência da Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp), cujas aulas foram suspensas em função da pandemia. Discussão: Descrevem-se as motivações para a suspensão e os procedimentos para a retomada das aulas do internato, depois de 15 semanas da interrupção. Conclusão: Ressalta-se a importância das decisões coletivas, da comunicação empática, do acolhimento e cuidado com a saúde mental e da parceria com o Hospital das Clínicas na realização de rastreamento para a presença do vírus entre os estudantes. Por fim, destaca-se o aprendizado para o professor ao se defrontar, por um lado, com a impotência diante da morte e do desconhecido, e, por outro, com a potência do cuidado que pode ser oferecido em situação tão singular quanto uma pandemia.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The COVID-19 pandemic has caused thousands of deaths and led to countless changes in the way health services and medical schools are organized around the world. Experience report: This article reports on the experience of the Botucatu Faculty of Medicine, UNESP, located in the interior of the state of São Paulo, where classes were suspended due to the pandemic. Discussion: The reasons for the suspension of internship classes and the procedures for their resumption, after 15 weeks, are described. Conclusions: The study highlights the importance of collective decisions, empathic communication, mental health care and attention and the partnership with the Hospital das Clínicas in performing track and trace for presence of the virus among the students. Finally, particular emphasis is given to the learning gained by teachers who found themselves feeling, on the one hand, powerless in the face of death and the unknown and, on the other, the strength of the care that can be offered in a situation as unique as the pandemic.
  • Virtual mentoring for medical students in the Covid-19 times Experience Report

    Rios, Izabel Cristina; Medeiros Junior, Martim Elviro de; Fernandes, Maria Teresa de Almeida; Zombini, Edson Vanderlei; Pacheco, Maira Kassabian Oliveira; Mascarenhas, Elcio Gomes; Azuma, Joselita Batista; Vital Junior, Pedro Felix

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Durante a pandemia de Sars-CoV-2, as escolas adotaram distanciamento social e atividades a distância que, segundo estudos recentes, sugerem o aumento de depressão, ansiedade e distúrbios de comportamento entre estudantes universitários. A formação médica que é marcada por forte estresse psicológico contou com esse agravante, reforçando a necessidade de ações de cuidado destinadas aos alunos, como os programas de mentoria. A mentoria de alunos oferece suporte empático e desenvolvimental que estimula autocuidado, bem-estar e resiliência. Relato de experiência: Um grupo de professores-mentores de uma escola médica adaptou atividades de mentoria para um modelo remoto dirigido aos alunos veteranos que já participavam da mentoria e separadamente aos estudantes recém-ingressos no curso médico. No formato remoto, manteve-se a proposta de mentoria como “lugar de conversa”, mas em plataforma digital. O acompanhamento técnico da proposta se deu por meio de encontros remotos do grupo de mentores e de consulta aos alunos por meio de questionário autoaplicado on-line. Os dados obtidos foram submetidos à análise de conteúdo. Discussão: De março a dezembro de 2020, realizaram-se 109 encontros de mentoria virtual. Os alunos consideraram satisfatórios os encontros remotos em termos de qualidade das discussões, atuação do mentor e ambiente emocional. A desenvoltura interativa variou entre grupos, mas foi facilitada nos grupos de veteranos. Entre os alunos ingressantes, o tema recorrente esteve atrelado ao sentimento de medo: de ter mau desempenho nas provas, de perder o semestre e de não aprender. Entre os veteranos, destacaram-se as dificuldades de adaptação ao ensino a distância e de organização diante do excesso de atividades, e a diminuição das atividades práticas. Todos os grupos relataram medo da pandemia, da morte e de a situação financeira dos pais piorar, além de tristeza em razão de perda de parentes pela Covid-19. Chamou a atenção dos mentores o fato de os alunos, mesmo em um espaço acolhedor, manterem fechadas as câmeras. Conclusão: Para os mentores e discentes, a mentoria virtual funcionou como importante suporte ao aluno. Veteranos e calouros relataram que se sentiam cuidados, fortalecidos e gratos, sugerindo que os encontros permitiram uma boa interação das pessoas e a produção de efeitos benéficos perceptíveis. Um limite deste estudo foi o tempo de experiência. Assim sendo, recomenda-se manter tal investigação.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Throughout the SARS-COV-2 pandemic, schools had to adopt social distancing and remote learning, which, according to recent studies suggest an increase in depression, anxiety and behavioral disorders among university students. Medical training, which has a heavy load of psychological issues had to face this aggravating factor, reinforcing the need for support actions for students, such as mentoring programs. Mentoring programs offer empathetic and developmental support that encourages self-care, well-being and resilience. Experience report: A group of teacher-mentors from a medical school adapted the mentoring activities to a remote model, offering them to upper-level students who had already participated in mentoring, and, separately, to students who were newly enrolled in the medical course. In the remote format, the mentoring proposal was maintained as a “place of conversation”, but on a digital platform. The technical follow-up was carried out by remote meetings of the group of teacher-mentors, and consultation with students through a self-administered online questionnaire. The data obtained were submitted to content analysis. Discussion: From March to December, 109 virtual mentoring meetings were held. The students considered the meetings satisfactory in terms of the quality of discussions, the mentors’ attitudes and the emotional environment. The interactive development varied among groups, but it was observed to be easier in the groups of upper-level students. Among the newly-enrolled students, the recurring topic was the fear of poor performance in the tests, losing the semester, or not learning. Upper-level students highlighted the difficulties of adapting to remote learning and organizing their activities, and the decrease in practical activities. All groups reported fear of the pandemic, of death, of the worsening of parents’ financial situation, and sadness about the loss of relatives to COVID-19. It drew the attention of the mentors the fact that the students, even in a welcoming space, kept the cameras turned off. Conclusion: For mentors and students, virtual mentoring worked as an important student support system. Upper-level students and first-year ones reported feeling cared for, supported and grateful, suggesting that the meetings allowed a good interaction and produced beneficial effects. A limitation of this study was the duration of the experiment. Therefore, it is recommended that the research be maintained.
  • Telehealth as a medical education tool during the COVID-19 pandemic: experience report Experience Report

    Massucato, Matheus Augusto Obici; Ribeiro, Ana Luísa Green; Pessalacia, Juliana Dias Reis; Neves, Vinicius de Jesus Rodrigues; Stolte-Rodrigues, Vânia Paula

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: A pandemia da Covid-19 interrompeu e desafiou a estrutura tradicional da educação médica, fundamentada no ensino presencial, e, como medida de apoio aos esforços dos órgãos governamentais para a redução dos riscos de disseminação da doença, tornaram-se necessários o distanciamento do atendimento médico/paciente e o aumento da oferta de serviços de telessaúde pelos sistemas de saúde. No Brasil, o modelo de telessaúde busca melhorar a qualidade do atendimento da atenção primária à saúde (APS), integrando ensino e serviço por meio de atividades de teleducação e teleassistência, tais como a teleconsultoria, a Segunda Opinião Formativa (SOF), a teleducação e o telediagnóstico. Assim, este artigo relata a experiência de estudantes de Medicina em ações de telessaúde durante a pandemia da Covid-19 no Brasil, buscando esclarecer as contribuições e limitações dessa experiência no processo ensino-aprendizado no contexto da formação médica. Relato de experiência: A participação no projeto permitiu a vivência de diversas atividades de telessaúde sob a supervisão e orientação de docentes da área de saúde, além da produção de materiais informativos e educativos. As atividades propostas permitiram o aprimoramento do raciocínio clínico por meio da medicina baseada em evidências (MBE), principalmente no auxílio a teleconsultorias e perguntas frequentes. Discussão: O uso de tecnologias tornou-se indispensável durante a pandemia, e, dentro desse cenário, um projeto de telessaúde mostrou-se como uma estratégia importante e eficaz para educação permanente entre profissionais e educação em saúde para a comunidade, evitando aglomerações e prevenindo a disseminação do vírus. Além disso, as ações de forma remota, como teleconsultorias, resoluções de perguntas frequentes e teleducação, mostraram ser uma estratégia importante de acesso à saúde não somente em tempos de pandemia. Conclusão: Nossa experiência possibilitou fomentar o senso crítico e disseminar conteúdo de forma segura, técnica e baseada em evidências. O exercício do raciocínio clínico nos levou a uma experiência de grande valia e a crer que a inclusão da prática de telessaúde pode trazer ganhos importantes à grade curricular dos cursos de Medicina.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The Covid-19 pandemic interrupted and challenged the traditional structure of medical education, based on face-to-face teaching, and, as a measure of support for the efforts of government agencies to reduce the risk of spreading the disease, distance became necessary. medical/patient care and the increase in the supply of telehealth services by health systems. In Brazil, the telehealth model seeks to improve the quality of care in primary health care (PHC), integrating education and service through tele-education and tele-assistance activities, such as teleconsulting, the Second Formative Opinion (SOF), tele-education and telediagnosis. Thus, this article reports the experience of medical students in telehealth actions during the Covid-19 pandemic in Brazil, seeking to clarify the contributions and limitations of this experience in the teaching-learning process in the context of medical education. Experience report: Participation in the project allowed the experience of various telehealth activities under the supervision and guidance of professors in the health area, in addition to the production of informative and educational materials. The proposed activities allowed for the improvement of clinical reasoning through evidence-based medicine (EBM), especially in helping teleconsultations and frequently asked questions. Discussion: The use of technologies became indispensable during the pandemic, and, within this scenario, a telehealth project proved to be an important and effective strategy for continuing education among professionals and health education for the community, avoiding crowding and preventing the spread of the virus. In addition, remote actions, such as teleconsultations, resolution of frequently asked questions and tele-education, proved to be an important strategy for accessing health care not only in times of pandemic. Conclusion: Our experience made it possible to foster critical thinking and disseminate content in a safe, technical and evidence-based way. The exercise of clinical reasoning led us to an experience of great value and to believe that the inclusion of the practice of telehealth can bring important gains to the curriculum of Medicine courses.
  • The disruptive innovation and the pre-texts methodology Experience Report

    Oliveira, Camila Maciel de; Balcells, Mercedes; Sommer, Doris

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O relato de experiência descreve o protocolo utilizado em uma das atividades realizadas durante a iniciativa destinada à busca por soluções de impacto em saúde através da inovação disruptiva - “IDEA2 Global, Orientação e conexões transformadoras para inovadores em tecnologia médica”, em maio de 2019, no Instituto de Engenharia Médica e Ciência, Massachusetts Institute of Technology (IMES MIT). Relato de Experiência: A metodologia Pré-Textos foi escolhida para estimular a criatividade e instigar a curiosidade inerentes à busca por soluções de problemas complexos, através da leitura de um texto desafiador e atividades relacionadas, em formato de workshop. Reunindo profissionais de vários segmentos e nacionalidades, o período de duas horas e quarenta e cinco minutos foi o tempo dispensado ao workshop inspirado em práticas oriundas de alguns países da América Latina. Discussão: Por meio da observação participante, constatou-se que os partícipes se mostraram entusiasmos e engajados por atividades “mão na massa”, em meio a leitura ativa de um texto sobre conexões neurais em processos criativos. A devolutiva da avaliação sobre o workshop confirmou a impressão dos facilitadores. Conclusão: A metodologia Pré-Textos é uma estratégia passível de aplicação em grupos heterogêneos, podendo contemplar habilidades como a criatividade e a colaboração. Assim, estimula-se a utilização desta metodologia em outras situações semelhantes.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The experience report describes the protocol used in one of the activities carried out during the initiative aimed at the search for health impact solutions through disruptive innovation - “IDEA2 Global, Guidance and transforming connections for innovators in medical technology”, in May 2019, at the Institute of Medical Engineering and Science, Massachusetts Institute of Technology (IMES MIT). Experience report: The Pre-Texts methodology was chosen to stimulate creativity and instill the curiosity inherent in the search for solutions to complex problems, through the reading of a challenging text and related activities in a workshop format. Bringing together professionals from various segments and nationalities, the two-hour and forty-five-minute period was the time spent on the workshop inspired by practices from some Latin American countries. Discussion: Through observation, it was observed that participants were engaged and fascinated by hands-on activities, amid the active reading of a text on neural connections in creative processes. The feedback from the evaluation on the workshop confirmed the facilitators’ impression. Conclusion: The Pre-Texts methodology is a strategy that can be applied in heterogeneous groups and can include skills such as creativity and collaboration. Thus, the use of this methodology should be encouraged in other similar situations.
  • Teacher development after COVID-19: changes or just a change of scenario? Ensaio

    Dias, Eliane Pedra; Ferreira, Maria Amélia

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O mundo tem milhões de infectados pelo SARS-CoV-2, e o desfio permanece em 2021, com a vacinação e o aparecimento das novas cepas. Este é um texto sobre reflexões de como a pandemia está mobilizando as escolas médicas e se as mudanças induzidas pela emergência sanitária nos paradigmas pedagógicos serão revertidas em mudanças culturais. Desenvolvimento: A experiência de confinamento tem sido emocionalmente rica, entremeada por desafios, mergulhos pedagógicos reflexivos e muito trabalho. Analisamos o confronto entre a pandemia e as escolas médicas, com ênfase nos questionamentos a respeito das adaptações e se serão revertidas em mudanças culturais. O desenvolvimento docente não tem sido priorizado nas instituições de educação médica, e a troca do presencial para o remoto não garante mudanças. Conclusão: O docente tem papel nuclear na formação de médicos com competência, ética e humanidade. É necessário avançar, para além do brilho da hiperconectividade, com a instalação de um fórum permanente sobre desenvolvimento docente.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Millions of people around the world are infected with the SARS-CoV-2 virus, and the ongoing challenge in 2021 involves vaccination and the emergence of new strains. This text presents reflections on how the pandemic has mobilized medical schools, and whether the changes induced by the health emergency in our pedagogical paradigms will reverberate in cultural changes. Development: Self-isolation has proved to be an emotionally rich experience, pervaded by challenges, contemplative explorations in teaching, and a lot of work. We investigated how medical schools have tackled the pandemic, focusing on issues of the adaptations made and whether they will unfold into cultural changes. Teacher development has not been prioritized at medical schools, and the shift from the classroom to remote learning does not guarantee changes. Conclusion: The teacher plays a central role in the training of competent, ethical and humane physicians. It is necessary to move beyond the gloss of hyperconnectivity and install a permanent forum on teacher development.
  • Education and bioethics teaching in times of pandemic Essay

    Neves Júnior, Waldemar Antônio das; Marques, Lumaira Maria Nascimento Silva da Rocha; Teixeira, Michelle Cecille Bandeira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: Com as atividades presenciais suspensas em decorrência da pandemia, as instituições de ensino superior tiveram de discutir e executar o processo educativo e reinventar-se em relação ao processo educativo a ele, de modo a oferecer o acesso remoto e, ao mesmo tempo, amenizar a exclusão sociodigital. Desenvolvimento: O objetivo deste artigo é realizar uma reflexão propositiva para o ensino remoto da bioética sob o olhar da educação em valores e justiça social. O perfil socioeconômico dos discentes não pode ser ignorado quando se planeja a educação on-line, fato que impacta diretamente o acesso às aulas por meio de computadores e internet. O artigo propõe utilizar as capacidades da inteligência moral como objetivos de aprendizagem, revisar os problemas preexistentes, contextualizá-los à nova realidade dos conteúdos didáticos e refletir sobre como a bioética pode contribuir para as discussões sobre as desigualdades sociais que aumentaram de forma exponencial neste momento de crise. Conclusão: As reflexões propositivas aqui apresentadas podem ser utilizadas no modelo de ensino remoto, presencial ou híbrido.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: Due to the suspension of face-to-face activities during the COVID-19 pandemic, Higher Education Institutions had to discuss and plan alternative actions in an attempt to readequate themselves to emerging educational demands in order to offer remote accessibility to the academic community and, consequently, reduce social and digital exclusion. Development: Having that in mind, this article aims at offering a reflection on the teaching of bioethics under the perspective of social justice and education. Within this context, the students’ socioeconomic profile cannot be ignored in the planning of online education, since it directly affects students’ accessibility to academic activities through the use of computers and the internet. Therefore, this article proposes the use of moral intelligence skills as learning goals, in addition to revising and contextualizing pre-existing problems prior to the new reality of didactic contents. Moreover, it proposes a reflection on how bioethics may contribute to the discussions on the increase in social inequalities during this moment of crisis. Conclusion: The reflections presented in this article can be used in both remote, face-to-face and hybrid teaching contexts.
  • Learning to learn in Medical Education: reflections based on contributions from the Historical-Cultural Theory Ensaio

    Machado, Clarisse Daminelli Borges; Schroeder, Edson

    Abstract in Portuguese:

    Resumo: Introdução: O termo aprender a aprender, inicialmente desenvolvido como contraponto à Escola Tradicional, visando uma maior emancipação dos estudantes em relação à construção do conhecimento em sala de aula, assim como um incentivo à democracia e autonomia civil destes, passou a ser utilizado, de forma recorrente, como slogan neoliberal nas escolas médicas. Incorporado pelo mercado como sinônimo do termo norte-americano “do it yourself” (faça você mesmo), o conceito de aprender a aprender tornou-se significado de um construtivismo naturalista, partindo do princípio de que os estudantes constroem seus próprios conceitos, habilidades e valores de forma adequada e satisfatória. Desenvolvimento: Na Educação Médica, em especial, o termo aprender a aprender figura como proposta pedagógico-metodológica de forma recorrente. Convém salientar que a presença do termo, por si só, não deve ser concebida como danosa à Educação Médica, mas, sim, o contexto pedagógico em que se encontra inserido. Há, portanto, um esvaziamento do papel docente, enquanto regulador, da relação estabelecida entre o estudante e o mundo. Apresentamos três premissas teóricas, a partir da perspectiva histórico-cultural, para refletir e problematizar a natureza e os significados associados ao slogan “aprender a aprender”, com foco sobre a aprendizagem e o desenvolvimento do estudante, destacando a importância do médico-docente neste processo. Conclusão: Tanto a atividade de ensino como a de estudo necessitam se transformar em atividades conscientes por parte dos seus protagonistas, atentando-se à unidade criação de significado/aprendizagem conduzindo ao desenvolvimento, como princípio dialético central e como condição indispensável para o que compreendemos como desenvolvimento humano. Somente na atividade torna-se visível a universalidade do sujeito humano e a constituição da personalidade (médica). Deste modo, asseveramos que os médicos-docentes são fundamentais para que os estudantes de Medicina possam ser orientados a atuar nos termos da superação e mudança.

    Abstract in English:

    Abstract: Introduction: The term learning how to learn, initially developed as a counterpoint to the Traditional School, aiming at a greater emancipation of the students in relation to the construction of knowledge in the classroom, as well as an incentive to their democracy and civil autonomy, started to be used recurrently as a neoliberal slogan in medical schools. Incorporated by the market as a synonym for the American term “do it yourself”, the concept of learning how to learn has become the meaning of a naturalistic constructivism, assuming that students construct their own concepts, skills, and values in an appropriate and satisfactory manner. Development: In Medical Education, especially, the term learning to learn appears as a recurrent pedagogical-methodological proposal. It should be noted that the presence of the term, by itself, should not be conceived as harmful to Medical Education, but rather the pedagogical context in which it is inserted. There is, therefore, an emptying of the teaching role as regulator of the relationship established between the student and the world. We present three theoretical premises, from the cultural-historical perspective, to reflect on and problematize the nature and meanings associated with the slogan “learning how to learn”, with a focus on student learning and development, highlighting the importance of the medical professor in this process. Conclusion: Both the teaching and the study activities need to become conscious activities by their protagonists, paying attention to the unity of meaning creation/learning leading to development, as a central dialectic principle and as an indispensable condition for what we understand as human development. Only in activity does the universality of the human subject and the constitution of the (medical) personality become visible. Thus, we assert that medical professors are fundamental for medical students to be guided to act in terms of overcoming and changing.
  • ERRATUM IN: Brazilian Journal of Medical Education, volume 45, issue 3 Errata

Associação Brasileira de Educação Médica SCN - QD 02 - BL D - Torre A - Salas 1021 e 1023 | Asa Norte, Brasília | DF | CEP: 70712-903, Tel: (61) 3024-9978 / 3024-8013, Fax: +55 21 2260-6662 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbem.abem@gmail.com